sexta-feira, 31 de julho de 2015

Ainda bem!


Por Kel.

Você se olhou no espelho hoje de manhã?

Olhou dentro dos seus olhos?

Consegue enxergar dentro de si?

Sabe aquela criança que um dia se escondeu do mundo pra não sofrer tanto?

Ela está ai dentro de você, encontre-a, e quando encontra-la, cante essa música pra ela!!




Ainda Bem - Thiaguinho
Ainda bem que te encontrei, agora sou mais feliz
Igual não tem, me trata bem, do jeito que eu sempre quis
Lembro, te olhei, me apaixonei, esqueci o que eu vivi
Me dediquei, tanto lutei pra te ter perto de mim

Ainda bem, ainda bem
Ainda bem, ainda bem







Quantas vezes eu falei "te amo" sem querer
Quantas vezes me enganei tentando achar você
Até pensei não me entregar pra mais ninguém
Aí você vem e me faz tão bem








Só do teu lado tudo é mais
Tudo é tão perfeito e cheira paz
Eu nunca amei ninguém assim
Eu sei que foi feita pra mim

Só do teu lado a emoção
Faz acelerar meu coração
Enfim achei o meu lugar
Agora eu sei o que é amar








Ainda bem, ainda bem
Ainda bem, ainda bem





quarta-feira, 29 de julho de 2015

Não se culpe, se descubra, se liberte!!

Por Kel.

Já pararam pra pensar como somos orgulhosos, e achamos que já sabemos um monte de coisas, existe uma certa competição do tipo de quem é mais "perfeito" ou equilibrado do que o outro.

Dividimos essas pessoas em pessoas de sucesso e pessoas fracassadas, existem alguns pontos em comum que pessoas de sucesso e pessoas fracassadas possuem.

E nos ensinaram que uma pessoa de sucesso é:

Bem sucedida profissionalmente:



Bem sucedida financeiramente:


Bem sucedida no relacionamento:

Bem sucedida na família:


Então se você trilha esse caminho o mais próximo da perfeição, você faz parte das pessoas de sucesso a ser seguida como exemplo, será?

Definição de sucesso, segundo o dicionário Priberam:

su·ces·so |é| 
(latim successus-usentrada)
substantivo masculino
1. Aquilo que sucede. = ACIDENTEACONTECIMENTO.FATOCASO
2. Resultado de .ação ou empreendimento.
3. O que tem bom resultadoboas vendas ou muita popularidade (ex.: este é o último sucesso do escritor). = ÊXITO ≠ FIASCOFRACASSO
4. [Informal]  Parto (ex.: tenha bom sucesso

O SUCESSO, tem haver com algo que você almejou e conquistou, e a sua felicidade não deveria ser baseada no que você absorveu da sua cultura, sua felicidade deveria ser baseada no que você trás dentro do seu coração.

Eis o desafio, parece fácil descobrir quem realmente somos: o que realmente é nosso e o que foi adquirido pela cultura, pelas nossas vivências.

Descobrir nossa essência é o caminho da verdade e da vida, nos despir do ego e de todo sofrimento que é causado pela forma distorcida de vivermos.

Não existe um caminho igual pra todos, por isso não devemos julgar, os exemplos acima não estão errados, mas sempre foram a referência como o único caminho, e hoje estamos enxergando que não é verdade, cada qual tem o seu próprio caminho a trilhar.

Portanto se você por vezes, não se sente dentro dos "padrões", não se culpe, não há nada de errado, é a sua essência gritando por liberdade, e ao segui-la encontrará a libertação, seguindo apenas um ensinamento: Amar ao próximo como a ti mesmo.

Não se culpe, se descubra, se liberte!!








quinta-feira, 23 de julho de 2015

Existe vida após a codependência! =D

Por E.



"Por amor
Quantas loucuras eu já fiz
Pra não deixar de ser feliz,
Eu me atrevi a te esquecer

Meu amor,
Quase morri de solidão
Quando tentei tirar você do coração
Me senti sozinho, tudo fora de lugar
Feito um passarinho, sem ter asas pra voar
Tive tanto medo de sofrer e te perder
Felicidade, que saudade de você"
- Zezé de Camargo e Luciano                          (Auê, sofrência! huahua... Não mais! rs)

Oi gente! Hoje me dei conta de duas coisas: 1) Hoje fazem 3 meses que terminei (Só? Parece muuuito mais!) e 2) Eu ainda não tinha falado aqui do ponto final definitivo... As últimas postagens em que falei do homi a gente tinha brigado (como sempre acontecia) mas não tinha nada tão definido ainda... As postagens que vieram depois foram falando da temática drogas/codependência mas sem falar da nossa relação... 

E hoje estou aqui pra dizer que SIM, existe vida após a codependência! Vida, felicidade, realização! Infinitas possibilidades! Sem traumas! Foi uma experiência difícil? Demais! Mas era o que eu precisava para crescer, evoluir, melhorar como pessoa, amadurecer, aprender a me amar e a me valorizar! Sou muito grata por tudo que vivi, e principalmente pelo que estou vivendo agora!

Fiz um texto a uns 3, 4 meses atrás falando do quanto eu já tinha mudado após 5 meses de blog e da Kel na minha vida (e claro, todas vocês)... Mas agora, estou ainda muuuuito melhor! Não sinto mais falta NENHUMA do meu ex... Sério! 

Eu tenho certeza que quem está se separando agora e ainda está triste vai ler isso e pensar: "ah, se já esqueceu assim tão rápido é porque não amava de verdade". Eu certamente a um ano atrás diria isso rsrs... Coda é uma espécie muito românticaaaa (as que não estão em recuperação)... Conheço a raça rs... Mas o que quero te dizer é que eu amava meu ex tanto quanto vocês... Ou que eu era tão louca quanto você que acabou de descobrir que codependência é uma doença e que caiu nesse texto de paraquedas e que esse papo de recuperação ainda soa meio estranho... 

E., você tá me chamando de doida? Tô. Kkkk... Mas relaxa, eu também já fui...

Eu já fiz cada loucura por "amor"... Já passei noites sem dormir e fui trabalhar no outro dia igual zumbi... Já fui em cada quebrada buscar e/ou procurar o homi... Já fui na cracolândia (a famosa de SP), já fui em várias biqueiras (de manhã, de tarde e de noite), já até dormi na casa de um traficante... Sim, dormi! Pois tava tão exausta que não aguentei ficar acordada esperando o homi... Ir embora e deixar ele lá? Nem pensar!!! Eu era igual cão de guarda... Já comprei droga pra ele usar em casa e não ficar na rua... Já enchi a cara com ele na tentativa dele ficar só na cerveja... Já fui trabalhar de ressaca... Já descontei minhas frustrações, minha depressão, na bebida e na maconha (sim, fui maconheira rs)... Quando isso já não era suficiente comecei a usar cocaína junto com o álcool... Foram só 2 vezes, mas na 2ª eu despertei... 

Ele estava recaído e nada fazia ele parar... Já tinha largado emprego, ficava sumido de casa dias... Eu já não aguentava mais passar por tudo isso sozinha... Não aguentava mais a minha vida... Não tinha vocês ainda e já não tinha mais ninguém com quem contar... Pois todos diziam "sai dessa" e eu não ouvia ninguém, então me afastei de todos, até de mim... Fui me anulando, anulando... Não queria nem pensar mais quem eu era e pra onde eu tava indo porque sabia que tava tudo uma merda mesmo... Então ele me pediu pra tomar uma cerveja com ele, pra aliviar a vontade de usar. Enchemos a cara, como quase sempre fazíamos, e depois cheiramos (pela segunda vez). Não ponho a culpa nele... Ele nunca me ofereceu droga, pelo contrário, nem gostava que eu usasse... Eu que quis mesmo, eu que tava tão desanimada de viver que não tava nem ligando pra porra nenhuma mais... Queria fugir, igual a ele... Continuamos bebendo, bebemos muito... De noite eu passei mal, vomitei... Lembro de alguns momentos ele cuidando de mim, colocando um balde do lado da cama pra eu vomitar... Mas cochilei... Acordei era noite ainda mas ele já não tava lá... Eu me desesperei! Pra piorar não achei a chave do portão, pensei que ele tinha levado e me deixado trancada! Comecei a gritar desesperadamente, um vizinho ouviu, veio falar comigo (até hoje tenho vergonha desse vizinho kkk). Acho que não falei coisa com coisa, só lembro que ele foi muito amável. Não lembro a hora que ele foi embora, mas acho que ele me tranquilizou, pois depois achei a chave e abri o portão, mas nessa hora ele já não tava lá. Nem sei se era o vizinho mesmo ou um anjo, sei lá... Eu dormi de novo, e quando acordei, já de manhã, me lembrei de uma música que eu tinha ouvido uns dias antes:

 "Hoje cedo, quando eu acordei e não te vi, eu pensei em tanta coisa. Tive medo, ah, como eu chorei! Eu sofri em segredo, tudo isso hoje cedo" Hoje cedo - Emicida (part. Pitty)



Quando eu ouvi essa música pela primeira vez ele ainda estava limpo e eu achando (como sempre me iludia) que talvez nunca mais tivesse que passar por aquilo... De acordar e ele simplesmente não estar ali. E você saber exatamente porque e ter que guardar isso pra você, em segredo... Ir trabalhar, conversar com as pessoas como se estivesse tudo bem, mas por dentro você está em trapos... Sei lá se alguém de vocês se acostumou a ter o familiar na ativa... Eu NUNCA me acostumei! Cada recaída, cada dia de uso era uma dor dilacerante e o desespero de não ter notícias quase me matava... E nesse dia, acordando com uma ressaca desgraçada, tanto moral quanto física... Revivendo aquela desgraça toda de novo e pior, eu caindo junto... E vendo que nem eu caída, vomitando fez ele ficar alí do meu lado... Eu vi que tinha que fazer alguma coisa. Só depois disso veio a ibogaína, contato com a Kel, com a Janete, blog, ayahuasca, espiritualidade, tentar virar o Buda, ligar o foda-se, outra recaída, casas separadas, muito foco em mim e finalmente a separação definitiva...

O caminho continua, claro! Ainda tenho muito que melhorar em mim mesma para ser cada dia mais feliz, realizada, próspera, segura... Mas um ciclo muito importante chegou ao fim, pois finalmente comecei a aprender a ME AMAR!

Por que resolvi contar tudo isso agora? Por eu ter chegado a pouco tempo e por não postar muito, as vezes pode parecer que minha recuperação foi muito rápida, que não sofri tanto quanto vocês, que me desapeguei muito fácil... Mas não é verdade... Eu sofri muito! Foram quase 4 anos de apego, falta de amor próprio, loucura e obsessão. Sim, eu era obcecada por ele, literalmente. Quando ele terminava comigo (e isso acontecia com muuuuita frequência) eu entrava em desespero, não focava em mais nada, meu mundo parava e só voltava quando eu conseguia fazer as pazes com ele de novo... Eu já desejei morrer muitas vezes, pensei em me matar, pensei em matar ele... Já dei soco na cara dele, já dei vassourada, já tranquei ele em casa que de raiva ele chutou uma porta de vidro e rompeu o tendão principal do pé... Já saí atrás dele de madrugada de pijamas... Já armei barraco na rua e em casa... Já chamei polícia... Os vizinhos já chamaram a polícia por causa dos meus gritos... Já deixei minha mãe na rodoviária chorando (ela é durona, nunca chora e nós moramos a 14h de distância) pra ir atrás dele, mesmo ela pedindo pelo amor de Deus pra eu não fazer isso...

Enfim... exemplo é que não falta de provas que eu era doida varrida kkk... E isso é só um breve resumo heim rsrs... Pois o simples fato de você deixar de viver a sua vida para viver em prol do outro já é a maior de todas as loucuras! 

Se eu pude me levantar, qualquer um pode. Confie em si mesma! Acredite! Peça ajuda! Quem acredita sempre alcança!

Nenhuma dor dói pra sempre... Só dói enquanto você permite... 

Tive que sofrer para aprender... Mas parei de sofrer quando pensei: "até quando"? Eu não aguentava mais nenhum minuto. E você, vai sofrer até quando?

Beijos, fiquem com Deus... Namastê!

terça-feira, 21 de julho de 2015

Você acha que sabe: Peça!

Relacionamento elástico



Por Kel.

Ele estica até quase arrebentar, ele afrouxa, ele amarra e estica de novo e afrouxa e amarra, as vezes arrebenta de tando esticar, as vezes se enrosca de tanto se emaranhar.

Digamos que antes no auge da codependência, meu relacionamento era um emaranhado, andávamos grudados, ele subia eu ia, ele descia eu estava lá.

Hoje desatei todos os nós, mas passamos muito pela fase do estica e afrouxa.

Semana passada ele tava bem esticado, eu tenho meus planos, ele bem, acho que ainda não está tão firme pra planejar, então oscila bastante, hora consegue caminhar ao meu lado com o elástico frouxo e pensando em como melhorar seu futuro, hora parece que se desespera e quer a todo custo me amarrar de novo pra me levar "a força" a viver a vida dele.

E quando isso acontece, eu finco os pés no chão e daqui não saio, daqui ninguém me tira, então o elástico estica, estica e estica até quaaaasseeee arrebentar, quando penso que "putz" já era, fecho os olhos, respiro fundo, e imagino como seria esse elástico arrebentando: libertador ou triste, os dois talvez, as vezes um as vezes outro, depende.

Então por algumas horas é como se tudo passasse em câmera lenta, eu parada e olhando o elástico esticar....e quando penso que irei ouvir o rompimento do elástico, ele afrouxa de novo, sem arrebentar, sem se enroscar,  apenas frouxo, nos dando liberdade de caminharmos juntos e separados.

Um grande abraço a todos

Namastê

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Aceito, entrego e confio - Só Por Hoje




Por Kel.

O que aceitar, entregar e confiar significam pra você?

Afinal o que seria viver o só por hoje ou só por agora?

Por que sofro tanto?

Deixo abaixo uma reflexão a partir de uma perspectiva diferente da qual estamos acostumados a abordar e que me trouxe muitos esclarecimentos.


O caminho da cruz

Existem muitos relatos de pessoas que dizem ter encontrado Deus através de um sofrimento profundo, e há também a expressão cristã "o caminho da cruz", que acredito apontar para a mesma coisa.

Esse é o nosso principal interesse aqui.

Na verdade, essas pessoas não encontraram Deus através do sofrimento, porque sofrimento supõe resistência. Elas encontraram Deus através da entrega, da completa aceitação daquilo que é, aonde chegaram por força do sofrimento intenso por que passaram. Elas devem ter percebido, em algum momento, que eram elas que geravam o sofrimento.

Como você compara a entrega com o encontro com Deus?

Como a resistência é inseparável da mente, o abandono da resistência - a entrega - é o fim da atuação dominadora da mente, do impostor fingindo ser "você", o falso deus. Todo o julgamento e toda a negatividade se dissolvem. A região do Ser, que tinha sido encoberta pela mente, se abre. De repente, surge uma grande serenidade dentro de você, uma imensa sensação de paz. E dentro dessa paz existe uma grande alegria. E dentro dessa alegria existe amor. E lá no fundo está o sagrado, o incomensurável, o que não pode ser nomeado.
Não chamo isso de encontrar Deus, porque como se pode encontrar o que nunca foi perdido, a própria vida que é você?
A palavra Deus é limitadora, não somente por causa de milhares de anos de má interpretação e uso equivocado, mas também porque pressupõe uma outra identidade que não é você. Deus é o próprio Ser, não um ser. Não pode haver nenhuma relação aqui de sujeito-objeto, nenhuma dualidade, nenhum você e Deus. A percepção de Deus é a coisa mais natural que existe. O fato estranho e incompreensível não é que possamos nos tornar conscientes de Deus, mas sim que não somos conscientes de Deus.
O caminho da cruz a que você se referiu é o velho caminho para a iluminação, e até recentemente era o único caminho. Mas não rejeite nem subestime sua eficácia. Ele ainda funciona.
O caminho da cruz é uma inversão completa. Significa que a pior coisa na sua vida, a sua cruz, se transforma na melhor coisa que já aconteceu, ao forçar você para a entrega, para a "morte" ao forçar a você a se tornar nada, a se tornar como Deus, porque Deus também é coisa nenhuma.
Nesse momento, para a maioria inconsciente dos seres humanos, o caminho da cruz ainda é o único caminho. Eles só vão acordar através de mais sofrimento e a iluminação, como um fenômeno coletivo, será procedida por grandes revoluções. Esse processo reflete o funcionamento de certas leis universais que governam o crescimento da consciência e já previsto por alguns videntes. ele é descrito, dentre outros lugares, no Livro das Revelações ou Apocalipse, embora disfarçado em uma simbologia obscura e algumas vezes incompreensível. Esse sofrimento não é imposto por deus, mas pelos próprios humanos, assim como por certas medidas defensivas que a Terra, que é um organismo vivo e inteligente, vai adotar para se proteger do ataque furioso da loucura humana.
Entretanto, existe um número crescente de seres humanos cuja conscientização está suficientemente desenvolvida para não precisar de nenhum sofrimento adicional antes de alcançar a iluminação. Talvez você seja um deles.
A iluminação através do sofrimento, o caminho da cruz, significa ser levado para o reino dos céus, esperneando e gritando. Você finalmente se entrega porque já não suporta mais sofrer. A iluminação escolhida conscientemente significa abandonar nossos apegos ao passado e ao futuro e fazer do Agora o ponto principal da nossa vida. Significa escolher permanecer no estado de presença e não no tempo. Significa dizer sim àquilo que você é. Você já não precisa mais sofrer. de quanto tempo você precisa para ser capaz de dizer "Não vou mais criar dores, nem sofrimentos"?
Quanto você ainda tem que sofrer antes de fazer essa escolha?
Se você pensa que precisa de mais tempo, você terá mais tempo -  e mais sofrimento. O tempo e o sofrimento são inseparáveis.
Livro O Poder do Agora - Fl. 216;217;218;219 - Autor Eckhart Tolle

Um ótimo final de semana a todos vocês

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Vontade e atitude...



Por Kel.

Isso é o que nos move, essa energia....pensamento, sentimento, ação....

Parece simples, e pra muitas situações realmente é, normalmente as situações que temos mais habilidade em lidar, as coisas fluem.

Mas quando nos deparamos com as nossas dificuldades, a primeira opção é achar um culpado.

Culpamos a vida, nossos pais, relacionamentos, condições financeiras, o mundo, a Deus, ao inimigo....culpados pelos nossos erros é o que não faltam.

E só seremos capazes de reconhecer que o único "culpado" ou responsável somos nós mesmos, quando esgotarmos todas as possibilidades acima e normalmente isso acontece depois de muitos anos; anos e anos desperdiçados em vão, por medo ou inabilidade de se olhar no espelho e se modificar.

É triste ver o tanto de pessoas que estão aprisionadas nesse tipo de visão de mundo, é muito triste saber que infelizmente ainda irão sofrer até enfim entenderem, que não precisam sofrer, que sofrer é realmente uma escolha.

Não a toa pensamos assim, esse mundo foi criado em cima de um paradigma muito forte, onde é necessário se sacrificar, se humilhar para vencer e que o inimigo nos conhece, nos usa e nos manipula pra fazer as suas vontades.

Só esqueceram de nos ensinar que esse inimigo mora dentro de nós e que pra merecer a felicidade não é necessário se sacrificar, basta ser, querer ser feliz.

Eu podia fazer um texto gigante com citações de vários mestres espirituais, vários filósofos, dar vários exemplos de formas de dominação, mas só quero dizer a vocês:

A felicidade, a libertação está ai dentro de você, não está longe, está bem ai nas suas decisões do dia a dia, nos seus pensamentos, sentimentos e ações, na sua vontade e nas suas atitudes.

O que encontramos em comum a todas as pessoas que alcançaram sua libertação é: A VONTADE E A ATITUDE.

Na dependência química podemos citar inúmeros caminhos:ibogaína, NA, clinica de recuperação, religião, Fé, Deus, espiritualidade, psiquiatria...

Porém em comum há todos esses sem a VONTADE E A ATITUDE, para persistir, todo o resto seria em vão.

Bom dia a vocês :)