sexta-feira, 29 de maio de 2015

Como agiria um NÃO CODEPENDENTE?

Por Kel.

Atualmente sou contra rótulos, mas as vezes precisamos deles para nos explicarmos, até mesmo para assimilarmos algumas coisas.

Então em um relacionamento com um adicto, como uma pessoa que não se torna codependente agiria?

Ao descobrir que seu ente querido usa drogas e está tendo problemas com isso, ela não iria julga-lo e nem carrega-lo no colo.

Essa pessoa expressaria seus sentimentos em relação a situação de forma serena, dizendo ao seu familiar que ele não está sozinho, se precisar de ajuda pode contar, mas também que ele entenda que a ajuda não será como ele quer, mais como precisa ser.

Essa pessoa permitiria que seu familiar sofresse as consequências de suas escolhas, pois ela tem um senso de justiça muito bem desenvolvido.

Ela não sentiria ódio, ela não sentiria pena, ela sentiria amor e compaixão.

Ela jamais perderia a esperança.

Ela jamais abriria mão da própria vida pra salva-lo.

Ela estaria de pé, forte e cheia de fé quando realmente precisassem dela.

Ela aceitaria a sua impotência perante a vida, e por mais triste que os caminhos se tornassem ela ainda assim encontraria alegria e amor em seu coração para continuar.

Porque ela tem certeza que nada, exatamente nada acontece por acaso, e tudo se torna aprendizado.

Fiquem com Deus

Namastê

quinta-feira, 28 de maio de 2015

ACREDITA

Por Kel.

Ontem o homi me disse, sempre achei essa música linda, e nunca tinha ouvido a tradução, quando ouvi lembrei de você...rs...é no que vc acredita.

Todos os dias em que eu viro o muro de lamentações dele...rs.., me limito a dizer, no que você acreditar irá acontecer, quer mudar sua vida, acredita que você pode que você consegue.

Deixo essa canção MARAVILHOSA a vocês

Acredita...com medo...mais acredita você pode realizar


quarta-feira, 27 de maio de 2015

Sinto a liberdade

Por Kel.

Acho que não preciso dizer nada, essa música traduz muita coisa, o que sinto, o que vivo e as minhas conquistas.

E a maior delas é sentir a liberdade de ser EU

Sinto a liberdade - Chimarruts
Só quando eu sinto a liberdade de ser eu
Corpo, mente, alma, coração
Podem ser seus
Quando corre livre, leve e solto
Segue a trilha
Sentido natural que corre para o mar
Rio da vida
Só quando eu sinto a liberdade de ser eu
Corpo, mente, alma, coração
Podem ser seus
Quando corre livre, leve e solto
Segue a trilha
Sentido natural que corre para o mar
Rio da vida
Que só o amor transcende
Incondicionalmente vai somar
Por mais que a gente tente
Tudo que se passa não da pra explicar
Everthing I can't explain
Que só o amor acende
A chama que tudo pode transformar
Tempo leva tudo pela frente
Ainda vejo a luz que vem do teu olhar
I still see the ligths
Come from your eyes
Só quando eu sinto a liberdade de ser eu
Corpo, mente, alma, coração
Podem ser seus
Quando corre livre, leve e solto
Segue a trilha
Sentido natural que corre para o mar
Rio da vida


segunda-feira, 25 de maio de 2015

Aprendizados...

Por Kel.

Bom dia galera!!

Final de semana show...há muitos anos eu não passava um aniversário assim, sem aborrecimentos...rs..com direito a comemoração, amigos, bolo, velinha, presentes...inclusive do "homi" que até pagou a conta da balada...óia....rs...

E pude aprender ou reaprender algumas coisas nesses dias, vamos a elas:

A recuperação é uma escolha acima de tudo da própria pessoa, tanto nós quanto eles, precisamos tomar decisões nas nossas vidas entre um caminho e outro, tenho dois grandes exemplos pra citar:

Minha amiga E. que esteve no meu aniversário, apesar de estar em um momento de mudanças, está escolhendo a si mesma, a sua felicidade e está se superando a cada dia...muito orgulho de ti menina.

O homi continua firme na escolha de ficar limpo, no barzinho que comemoramos meu aniversário, meus primos e amigos, quando viram ele tomando refrigerante, começaram a tirar sarro dele, na brincadeira claro, coisas do tipo: mentira que vc tá bebendo refrigerante!! assim você me decepciona!! a mulher ta pegando pesado mesmo hein!! A não você não ta fazendo isso, nem umazinha!!
E quando ele foi pagar a conta o namorado da minha prima disse: é sério que você não bebe nada, nadinha...rs..não consigo acreditar..

Ele me disse no carro quando estávamos indo embora: é tão bom a sensação de poder curtir uma balada sem ter precisado beber, ter me divertido sem ter que ficar enchendo a cara.

Fico feliz por eles, que eles continuem a escolher a vida, a felicidade, o amor próprio.

E pra finalizar o final de semana o homi me solta: Fico com dó dos caras, que as namoradas procuram você pra conversar.

Eu: uai por que?

Ele: Porque eles tão ferrado...rs

Eu: Mais eu não falo pra ninguém manda o outro ir pra lua, eu só explico de maneira clara e direta  o que é viver ao lado de alguém que está na ativa, ...tipo..nega olha funciona assim é sofrimento..inferno...brigas...reconciliações...esperanças...promessas...etc..etc..   igual viver em uma terra que a cada período é destruída por tsunamis, furacões e terremotos...se você quiser viver ai ok, aprenda a sobreviver... você pode sim estender a mão pra oferecer ajuda, pode e deve, mas só toma cuidado pra não carregar nas costas...senão tu afunda junto....e não se esqueça que o clima dessa terra poderá mudar: amanhã, daqui um mês, um ano, dez anos ou nunca mudar...  a escolha é SUA.

Ele: é verdade, você tá certa!!

Desejo a todos...força e coragem pra escolher a vida

E FÉ...pra ter certeza que o melhor está por vir.

Eu seguro minha mão na sua e uno meu coração ao seu, para que juntos possamos fazer, aquilo que sozinho eu não consigo...

Força, Fé e Alegria...

Só por hoje :)

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Que seja feita a vontade de Deus e não a minha vontade.

Por Kel.

Quantas vezes li essa frase e me perdi tentando encontrar a resposta, qual seria a vontade de Deus?

Qual seria a escolha certa?

Como não errar e sofrer depois?

Como não cair? Como permanecer em pé mesmo em meio a um turbilhão de acontecimentos inesperados?

Na busca por essa resposta, encontrei.

Sim entendi a vontade de Deus, hoje consigo discernir e escutar a voz dele; minha!

Em todas as histórias contadas, em toda filosofia, existe uma verdade em comum a todas: Deus fala ao vosso coração, Deus mora dentro de vós, vós sois Deus.

Ensinamentos universais: Amai ao próximo como a ti mesmo, colhemos o que plantamos, tudo tem causa e efeito, ação e reação, etc etc

Isso basta, pra saber qual é a vontade de Deus....

A vontade de Deus é o que grita o seu coração.
A vontade de Deus é a atitude que você deve ter que não te fira e nem ao próximo.

Na prática, vamos a um exemplo conhecido nosso:

Meu parente que tem uma doença conhecida como dependência química, tem atitudes autodestrutivas, eu devo ajuda-lo? Como ajuda-lo?

Sim eu devo ajuda-lo, devo ajuda-lo de modo que EU não me prejudique ponto.

Se pra ajuda-lo eu precise me prejudicar estou ferindo esse ensinamento amar ao próximo como a TI mesmo.

É triste ver alguém que amamos se ferrar, é..mas existem leis maiores que nós: a da colheita, a da causa e efeito, que nada mais representa do que consequências de suas escolhas.

Quer saber qual a vontade de Deus?

Silencie sua mente e se pergunte: O que eu quero fazer, vai me prejudicar? Se for não faça, pois quem está falando não é seu coração ou (Deus) mais seu ego que insiste em dizer que você pode controlar tudo, quando na verdade não pode.

Um ótimo final de semana a todos vocês!!

Namastê

quinta-feira, 21 de maio de 2015

34 anos!!!

Serei repetitiva...essa semana...rs...o hino do meu aniversário!!

Você já sabe e me conhece muito bem

Eu sou capaz de ir e VOU muito mais além

Do que você imaginaaaaaa

Eu não desisto assim tão fácil meu amor..

Das coisas que quero fazer e ainda não fiz

Na vida tudo tem seu preço, seu valor

O que mais quero nessa vida é ser feliz..

(agora todo mundo junto..rs..)

NEM POR VOCÊ NEM POR NINGUÉM EU ME DESFAÇO DOS MEUS PLANOS

QUERO SABER BEM MAIS QUE OS MEUS....(34 ANOS)...

uhuuuu

Parabéns pra MIMMMM!!!




quarta-feira, 20 de maio de 2015

TPM: o despertar do Sofrimento Coletivo Feminino

Por E.

Trechos retirados do livro O poder do Agora, de Eckhart Tolle.


O sofrimento tem um aspecto coletivo e um individual. O aspecto individual é o resíduo acumulado de problemas e sofrimentos emocionais que a própria pessoa vivenciou no passado. O aspecto coletivo é o sofrimento acumulado na psique da humanidade por milhares de anos, através de doenças, torturas, guerras, assassinatos, crueldades, etc. O sofrimento de cada um de nós também participa desse sofrimento coletivo. Certos países, onde ocorreram formas extremas de violência, possuem um sofrimento coletivo mais intenso do que outros. Qualquer pessoa com um forte sofrimento e sem consciência bastante para se desligar dele não só será forçada, de modo contínuo ou periódico, a reviver o sofrimento emocional, mas também pode facilmente se tornar autor ou vítima da violência. Por outro lado essas pessoas podem estar mais próximas da iluminação. Claro que esse potencial nem sempre se realiza, mas, se você tiver um pesadelo, provavelmente terá mais motivos para despertar do que alguém que acabou de ter um sonho.
Além do sofrimento pessoal, cada mulher tem participação naquilo que pode ser descrito como o sofrimento coletivo feminino, a menos que ela esteja plenamente consciente. Consiste no sofrimento acumulado vivido por cada mulher, em parte pela dominação dos homens sobre as mulheres, pela escravidão, exploração, estupro, etc., durante milhares de anos. 
O sofrimento físico e emocional, que para muitas precede e coincide com o fluxo menstrual, é o sofrimento em seu aspecto coletivo despertando da sua dormência naquele momento. Ele restringe o livre fluxo de energia vital através do corpo, da qual a menstruação é uma manifestação fisica.
Com frequência a mulher é "dominada" pelo sofrimento físico e emocional nesse período. Ele tem uma carga energética poderosa, que pode facilmente empurrá-la para uma para uma identificação inconsciente com ele. Você é, então, possuída por um campo de energia que ocupa o seu espaço interior e finge ser você _ mas não é você de jeito nenhum. Ele fala través de você, age através de você, pensa através de você. Vai criar situações negativas em sua vida de tal modo que ele possa se alimentar da energia. Esse processo pode ser vicioso e destrutivo. É o sofrimento puro, o sofrimento do passado, e não é você.
O número de mulheres que estão se aproximando do estado de consciência plena já ultrapassa o dos homens e vai crescer ainda mais rápido nos próximos anos. As mulheres estão recuperando a função que é um direito natural delas: ser uma ponte entre o mundo manifesto e o Não manifesto, materialidade e o espiritual. A sua tarefa principal agora, como mulher, é transformar o sofrimento e forma que ele não mais se interponha entre você e o seu verdadeiro eu interior.
A primeira coisa para lembrar é que, enquanto você construir a sua identidade em função do sofrimento, não conseguirá se livrar dele. Enquanto investir uma parte do seu sentido de eu interior no seu sofrimento emocional, você vai resistir ou sabotar, inconscientemente, cada tentativa para curar o sofrimento. Por quê? Porque você quer se manter inteiro e o sofrimento se tornou uma parte de você. Esse é um processo inconsciente e o único caminho para superá-lo é torná-lo consciente.
No momento em que percebe que você tem estado presa ao sofrimento você rompe com a ligação. O sofrimento é um campo de energia, quase como uma entidade que se alojou no seu espaço interior. É a energia da vida que foi aprisionada, uma energia que não está mais fluindo. Claro que o sofrimento está ali por causa de certas coisas que aconteceram no passado. Ele é o passado vivo em você. E se você se identifica com ele, se identifica com o passado. Uma identidade-vítima acredita que o passado é mais poderoso do que o presente, o que não é verdade. É a crença de que outras pessoas e o que fizeram a você são responsáveis pelo que você é hoje, pelo seu sofrimento emocional. A verdade é que o único poder está bem aqui neste momento: o poder da sua presença. Uma vez que saiba disso, perceberá também que só você é responsável pelo seu espaço interior e que o passado não consegue prevalecer contra o poder do Agora.
Algumas mulheres, conscientes o bastante para abandonar a identidade de vítima no nível pessoal, ainda estão presas a uma identidade coletiva de vítima, que atribuem ao que "os homens fizeram as mulheres". Elas estão certas e também erradas. Certas porque o sofrimento coletivo feminino é, em grande parte, decorrente da violência masculina infligida às mulheres, bem como da repressão dos princípios femininos por todo o planeta, por milênios. Estão erradas se extraírem o sentido do eu interior desse fato. Se uma mulher continua agarrada a raiva, a ressentimentos ou condenações, ela continua agarrada ao sofrimento. Isso pode dar a ela um reconfortante sentido de identidade, de solidariedade com outras mulheres, mas a mantém escravizada ao passado e bloqueia um acesso integral à sua essência e ao poder verdadeiro.
Assim, não use o sofrimento para criar uma identidade, use-o para a iluminação. Transforme-o em consciência. Uma das melhores épocas para fazer isso é durante a menstruação. Normalmente, esse é um tempo de inconsciência para muitas mulheres, porque são dominadas pelo sofrimento coletivo feminino. Entretanto, você pode reverter isso uma vez que tenha alcançado um determinado nível de consciência, e assim, em vez de se tornar inconsciente, você fica mais consciente.
Quando você percebe que o período menstrual está se aproximando, antes mesmo de sentir os primeiros sinais do que é chamado de TPM (o despertar do sofrimento coletivo feminino) mantenha-se muito alerta e ocupe o seu corpo o mais que puder. Quando o primeiro sinal aparecer você vai precisar estar muito alerta para agarrá-lo antes que ele domine você. O primeiro sinal pode ser uma grande e súbita irritação ou um lampejo de raiva, ou simplesmente um sintoma físico. Seja o que for, agarre-o antes que ele domine o seu pensamento e comportamento. Isso significa colocar o foco da sua atenção sobre ele. Saber que se trata do sofrimento e, ao mesmo tempo, ser o conhecedor, o que significa perceber a sua presença consciente e sentir o seu poder. Qualquer emoção cede e se transforma quando colocamos a presença sobre ela. Se for um sintoma físico a atenção que você der a ele vai evitar que se transforme em uma emoção ou pensamento. Continue alerta e espero o próximo sinal de sofrimento. Quando ele aparecer, agarre-o de novo, do mesmo jeito que antes.
Mais tarde, quando o sofrimento tiver despertado totalmente do seu estado de dormência, você poderá vivenciar uma considerável turbulência em seu espaço interior por uns momentos, talvez até por dias. Esteja presente. Dê a ele sua atenção completa. Observe a turbulência dentro de você. Perceba que ela está lá. Sustente o conhecimento e seja o conhecedor. Lembre-se: não permita que o sofrimento use a sua mente e domine o seu pensamento. Observe-o. Atenção completa significa aceitação completa.
Através de uma atenção continuada e, portanto da aceitação, vem a transformação. O sofrimento se transforma em consciência radiante, assim como um pedaço de lenha colocado dentro do fogo se transforma em fogo. A menstruação irá então se tornar, não só uma expressão de alegria e realização da sua feminilidade, mas também um tempo sagrado de transformação, quando você faz nascer uma nova consciência. A sua verdadeira natureza então reluz lá fora, tanto em seu aspecto feminino como a Deusa quanto em seu aspecto transcendental do Ser que ultrapassa a dualidade masculino/feminino.

Chega de Guerra ....

Conseguiremos viver em um mundo de paz, enquanto houver a intolerância?

Porque precisa existir um único caminho?

Por que o amor é tão dividido e interpretado conforme as convicções de algumas pessoas?

Por que existe a exploração?

Por que não nos olhamos como seres humanos?

Por que alguns tem direitos a ter um excelente atendimento a saúde, enquanto outros morrem em um corredor de hospital?

Por que a educação de qualidade é luxo?

Sabe, temos a mania de reproduzir idéias, e diversas vezes enxergamos os direitos humanos como nosso inimigo, achamos que eles só defendem bandidos, não é beeeemmm assim, esse é o site dos direitos humanos pra quem quiser conhecer: Direitos Humanos no Brasil

Ouvindo uma palestra do Frei Beto, ele comenta que perguntaram a ele como andava a luta pelos direitos humanos, ele respondeu mais ou menos assim: Direitos Humanos??? Lutamos ainda pelo direito "animal" básico de sobrevivência, direito a se alimentar dignamente.

Mais uma vez peço a todos, não formem suas opiniões baseados em discursos inflamados da mídia no geral, pesquisem, gostaria de deixar dois links de vídeos do you tube, sobre redução da maioridade penal e sobre o Frei Beto, mas a página aqui não está abrindo, pra quem tiver interesse, aconselho pesquisar no you tube esses dois vídeos:

Maoiridade Penal: Bohn Gass derruba mitos da redução da maioridade penal - fonte Unicef
Consumismo Infantil: Frei Beto

Namastê

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Linda de Viver!!!


Lembranças

Por Kel.

Esse final de semana, estive na casa da minha sogra, por um momento me vi ali parada no meio da sala, com meu filho no colo, ele não tinha ainda 15 dias de vida, aquela noite foi dolorosa.

Lembro que fomos levar minha sogra até a casa dela, e ao descermos do carro, o homi...simplesmente ligou o carro e foi usar drogas....isso faz uns 7 anos...como era só uma carona pra sogra...ida e volta pra casa, eu mãe de primeira viagem, não levei nada, mamadeira, leite, fralda, roupas...eu não amamentava.

Minha sogra saiu e comprou o que precisava, e eu passei a noite inteira acordada, com meu filho no colo chorando de cólica...tudo que eu queria era apagar, desaparecer...ou simplesmente dormir.

Mas eu precisei encarar aquela noite acordada e sozinha....era assim que eu me sentia...sozinha...

Minha sogra e cunhadas, agiam feito se nada acontecesse, meus pais não sabiam do que acontecia..e eu lá...uma menina...sim apesar dos meus 26 anos eu era uma menina...sem muito juízo que vivia na balada...que de repente se apaixonou, engravidou...e começou a ter grandes responsabilidades e que sentia medo, tristeza, dúvidas...

Naqueles segundos parada vivendo essas lembranças, algumas lágrimas escorreram pelo meu rosto....entendi quem me tornei hoje, as vezes isso parece egoísta demais...mas foi assim que aprendi a viver...a única pessoa que eu realmente confio é em Deus e em mim mesma....as demais pessoas eu realmente não espero mais nada, tudo que fizerem será sempre uma grande surpresa, jamais uma frustração para mim.

E pra finalizar quando o homi me disse: me assusta saber que se eu cair ficarei lá sozinho....

Respondi: É vai ficar...

E finalizo o post com uma música que hoje me traduz completamente..rs..

(substitui por 30 e poucos anos..hahaha)

Você já sabe
Me conhece muito bem
E eu sou capaz de ir e vou
Muito mais além
Do que você imagina

Eu não desisto assim tão fácil, meu amor
Das coisas que eu quero fazer
E ainda não fiz
Na vida tudo tem seu preço
Seu valor
E eu só quero dessa vida
É ser feliz
Eu não abro mão

Nem por você
Nem por ninguém
Eu me desfaço
Dos meus planos
Quero saber bem mais
Que os meus 20 e poucos anos

Nem por você
Nem por ninguém
Eu me desfaço
Dos meus planos
Quero saber bem mais
Que os meus 20 e poucos anos

Tem gente ainda me esperando pra contar
As novidades que eu já canso de saber
Eu sei também
Tem gente me enganando
Ah! Ah!
Mas que bobagem
Já é tempo de crescer
Eu não abro mão

Nem por você
Nem por ninguém
Eu me desfaço
Dos meus planos
Quero saber bem mais
Que os meus 20 e poucos anos

Nem por você
Nem por ninguém
Eu me desfaço
Dos meus planos
Quero saber bem mais
Que os meus 20 e poucos anos

Nem por você
Nem por ninguém
Eu me desfaço
Dos meus planos
Quero saber bem mais
Que os meus 20 e poucos anos

Nem por você
Nem por ninguém
Eu me desfaço
Dos meus planos
Quero saber bem mais
Que os meus 20 e poucos anos




sexta-feira, 15 de maio de 2015

O príncipe encantado

Por Kel.

Sim eu sei, nós mulheres somos românticas e sonhadoras, mas não por acaso, quiseram que fossemos assim.

É sim, fomos induzidas, incutiram isso na nossa cabeça, a história do "príncipe encantado", formaram nossa personalidade para sermos sempre servas em troca de sermos tratadas como princesas, não precisa ir muito a fundo na história (coisa que eu já fiz) basta assistir os desenhos da Disney.

E hoje nos orgulhamos disso e fazemos disso nosso objetivo de vida, para encontrar nossa felicidade precisamos encontrar um "príncipe encantado".

A mulher não nasceu com esse condicionamento, fomos moldadas, pra sermos contidas, sim nós somos mais sensíveis isso faz parte da nossa essência, do nosso instinto e do nosso físico, mas somos fortes também e quando queremos proteger nossas crias, ou quem está sob os nossos cuidados, viramos leoa quando preciso.

Porque um ser com tantas qualidades, sensibilidade, inteligência e força ia precisar de um príncipe encantado?

Não estou aqui querendo dizer pra não nos relacionarmos com alguém, mais acho que precisamos acordar pra quem somos de verdade e parar de justificar pra nós mesmas que PRECISAMOS do príncipe, mesmo que esse seja um sapo.

Não enclausurem a mulher magnifica que está dentro de ti, por causa de príncipes, você é capaz de ser feliz, por si só.

Esqueça os contos de fada.

Te garanto que é muito mais interessante, verdadeira e feliz a vida de uma mulher que descobriu dentro de si mesma o amor pela vida.

O dia em que a mulher descobrir quem realmente é, e colocar essa força criadora pra agir no mundo, esse planeta irá se transformar por completo.

Um ótimo final de semana :)


quinta-feira, 14 de maio de 2015

Todos tem seu tempo

Por Kel.

Nossa vida é um caminho a ser percorrido, cada um na sua estrada, o crescimento é solitário e individual.

Parece triste e melancólica essa frase, porque nos transmite um certo isolamento, mas na verdade se observamos sem as crenças que trazemos conosco de que a felicidade está fora e não dentro veremos que essa frase não é melancólica, é verdadeira, é só mudarmos a nossa crença para a felicidade está dentro e não fora.

Trocamos apenas duas palavras de lugar...tudo que eu sou, faço e tenho vem de dentro, o fora é só a consequência.

Nascemos sozinhos no instante do primeiro suspiro de ar, ninguém faz isso por nós, quando partimos no último suspiro novamente quem vive esse momento é você e mais ninguém.

Toda a mudança que você pode fazer é em você e por você, aos outros podemos estender a mão, mas a escolha em segurar será dele.

O despertar de cada um, acontece em algum ponto dessa longa estrada, a seu tempo.

Tudo que tenho aprendido, se fosse há uns 10 anos atrás não me faria sentido, hoje faz porque hoje eu estava preparada pra entender esses significados.

Entendo que as pessoas que estão no início da estrada onde existe a doença da adicção, sentem medo, dor, tristeza e desespero...eu gostaria de tirar do meu coração todo conhecimento que adquiri e transferi-los a vocês...mas não posso...só posso contar minha história.

VOCÊS  MESMOS  terão que percorrer o caminho.....coragem amigos...coragem....força...nós só podemos AJUDAR  peçam ajuda à....Deus....grupos...psicólogos...amigos...livros...tudo o que puderem.

Não da pra encontrar a saída sem pistas.

Eu seguro minha mão na sua e uno meu coração ao seu, para que juntos possamos fazer aquilo que sozinho eu não consigo...

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Felicidade X Alegria

Por Kel.

Você é uma pessoa feliz ou que vive momentos alegres?

Já parou pra pensar no que significa isso?

Mais uma que eu aprendi, existe uma diferença entre existência e momentos.

A existência é a nossa vida e os momentos são situações que ocorrem durante a nossa existência que nos proporcionam as emoções: alegria, tristeza, raiva, etc etc...

Momentos passam, mas e a existência? Essa é permanente até o dia em que partirmos deste planeta...ai depois cada um tem a sua teoria..rs..que não vem ao caso nesse post.

Viver os momentos, é viver as situações, sentir as emoções.

Viver a existência é estar em contato consigo mesmo.

Por isso dizemos que na verdade nós não sabemos quem somos, pois vivemos anestesiados pelos momentos.

Quando você está sozinho, no silêncio, acordado, como se sente?

Acredito que a grande maioria sinta um vazio que logo precisa ser preenchido...esse é o grande problema da humanidade....preencher vazios...

Como a indústria sabe dessa necessidade encontramos diversos tipos de momentos para serem comprados...quanto maior e melhor a emoção, maior o preço...rs..ai temos a "felicidade" comprada, seja lícita ou ilícita, tem pra todos os gostos e idade.

Mas e quando você está como disse acima, sozinho, etc etc...

Você consegue se sentir feliz?

Se sentir grato?

Se sentir em harmônia com sua vida?

Porque na verdade a única coisa que temos e que não pode ser tirada de nós, somos nós mesmos e nosso estado de consciência....


Pensem nisso...

Um ótimo dia a vocês

terça-feira, 12 de maio de 2015

A gente vive


Essa frase posso dizer que é assustadoramente real...rs...quando eu me pego lendo, compreendendo e melhor de tudo VIVENDO...essa frase...parece mágico...eu não tenho palavras pra definir como me sinto...talvez ..LIVRE...talvez....SIMPLESMENTE LEVE...

Não é pulando de alegria...
Não é nas nuvens apaixonada
Não é emocionada
Não é feliz

É simplesmente SER...EU... e não importa o mundo, os outros...obstáculos existem...mas são transponíveis sem tanto martírio...basta alguns momentos de reflexão, de interiorização e as respostas vem...assim...claras a minha mente...de uma maneira assustadoramente simples...rs...e real.

A única forma que encontro em retribuir...esse estado de espirito em que vivo é sendo grata...

Sou muito grata...por ter o privilégio de me sentir assim

Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grata

Muito amor a todos vocês

NAMASTÊ


segunda-feira, 11 de maio de 2015

Falta AMOR

“O que mais me chocou foi uma cena que eu presenciei na cracolândia de São Paulo. Tinha uma menina de 12 anos do meu lado que estava com umas pedras de crack para vender. Só que ela foi consumindo, e, quando a pessoa que tinha deixado as drogas com ela chegou, a obrigou a engolir 60 pedras com refrigerante. Depois, atirou na cabeça dela e disse aos outros viciados que ela estava com 60 pedras no estômago. Abriram ela igual porco”, relata Rafael.

Fonte: http://paraentender.com.br/rafael/ 

Ainda resta dúvidas de que o mundo precisa de amor e não apenas discursos de ódio?

Justiça sem AMOR, não é justiça é VINGANÇA.

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjose não tivesse Amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda aciênciae ainda que tivesse toda a de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse Amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tivesse Amor, nada disso me aproveitaria. O Amor é paciente, é benigno; o Amor não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com averdadeTudo tolera, tudo crê, tudo espera e tudo suporta. O Amor nunca falha. Havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; mas quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; mas o maior destes é o Amor.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Primeira_Ep%C3%ADstola_aos_Cor%C3%ADntios


quinta-feira, 7 de maio de 2015

Gratidão!!

Por Kel.

Já agradeceu a oportunidade de aprendizado do dia de hoje?

A vida é um eterno aprender...se não está aprendendo está fazendo o que?

Normalmente quando não estamos aprendendo, estamos estacionados na zona de conforto, sofrendo por algo ou desfrutando de algo.

E você aonde está agora?

Onde seus sentimentos e pensamentos se encontram?

Hoje dia 07/05/2015...quinta-feira aproximadamente 8h25m...pense sobre essa data e esse horário...e perceba qual será sua próxima atitude após terminar de ler esse post.

Vai viver o presente ou viver em devaneios entre o passado e  futuro?

Tudo o que você pode fazer, mudar só pode ser feito agora, em si mesmo, por si mesmo, aproveite e comece....mude...faça...

Bjus fiquem com Deus


quarta-feira, 6 de maio de 2015

Despertar...

Por Kel.  

O que entendemos por Despertar?

   Significado de Despertar (www.dicio.com.br)


Acordar; deixar de estar dormindo; sair do estado de sono, de dormência: o barulho despertou o menino; despertou a mãe de seu sono; despertou-se durante o show.
Sair do estado de inatividade, de prostração; passar a ter vigor, força: despertou de uma fantasia; a trabalho despertou-a da depressão; os convidados despertaram.
Provocar; ser a origem de; dar motivo para: despertou a vontade de comer; as lembranças despertaram no marido a nostalgia da mocidade.
Começar o dia num determinado estado: despertou cansado; a manhã despertou fria.
Manifestar-se; tornar-se presente: o desejo pela fama despertava-se lentamente.
Ação ou efeito de despertar: o despertar do dia.
Figurado. Ação de sair da inércia, da prostração, de se manifestar; ato de dar início a: o despertar da caridade.
Gram. Duplo particípio: despertado ou desperto.
Sinônimos de Despertar: acordaranimarativaravivarinduzirinstigar e manifestar 
Falando de dependência quimica e codependência, eu vejo o despertar dessa forma:
O dependente químico desperta quando consegue enxergar que o uso de drogas não está lhe trazendo beneficio algum e passa a entender que essa atitude só lhe traz prejuízos, de todas as concepções possíveis, quando ele desperta pra esse fato, então ele toma uma decisão: a de não usar mais drogas, então começa a luta em viver um dia de cada vez
O codependente desperta quando consegue enxergar sua impotência perante o outro, perante a doença de seu familiar, quando ele desperta ele entende que não a nada que possa ser feito para salvar seu ente querido das consequências de suas escolhas, então ele toma uma decisão: aprender a aceitar a sua impotência e a conviver com ela.
Quando despertamos e entendemos nosso papel na vida, onde começa e onde termina, conseguimos agir de forma mais assertiva, mais próxima a realidade, consequentemente com mais chances de obtermos sucessos, pois aprendemos a agir com inteligência e não reagir com instinto.
Passamos a concentrar nossas forças onde realmente elas podem surtir efeito e paramos de dar murros em ponta de faca.
Embora o despertar seja individual, sabemos que com apoio de outras pessoas se torna mais fácil esse despertar, a partir do momento que um para de alimentar a ilusão do outro a realidade fica mais nítida se tornando mais difícil de nega-la.
O dependente químico tem sua mente anestesiada por substâncias químicas produzidas pelas drogas e nós os codependentes?
Temos nossa mente anestesiada pela ilusão do controle,  se entendermos que nada está em nossas mãos de fato e que a vida é assim quer queiramos ou não.....despertamos da ilusão.
Paramos de concentrar energias em atitudes insanas e passamos a analisar a realidade para agir de forma certeira e assertiva, nos tornamos uma janela da realidade para as pessoas ao nosso redor.
Nos tornamos um ponto de luz em meio a cegueira.
Um cego não pode guiar outro cego.
Um ponto de luz pode servir de direcionamento para quem se encontra perdido.
Essa é a única forma de ajudar a quem quer que seja, se tornando um pequeno ponto de luz em meio a escuridão.
Agora conseguem entender como é importante nos desligarmos emocionalmente e aprendemos a modificar somente a nós mesmos?
É ilusão achar que podemos despertar nossos irmãos, é ilusão achar que temos o controle de tudo.
Só podemos aprender a brilhar e pra isso é necessário despertar.
Seja luz, seja amor, seja vida, seja esperança, seja o que você já é e ainda não enxergou.
Desperte....

terça-feira, 5 de maio de 2015

Entrevista Grazi, ex mulher do Chorão


Quem nunca...

Por Kel.

Quem nunca sentiu ódio, raiva, amor, desespero e esperança, leiam esse trecho:


Hoje enfrento...a cobrança sobre mim mesma....eu sinto ódio..e pena dele...queria muito que ele fosse embora..mais não vai...não adianta..e se eu sair terei que ir pra casa dos meus pais...e eles vão sofrer..por me verem sofrer....e por aguentar meu marido fazendo escandá-los...na porta deles...eu não quero ser responsável pelo sofrimento deles...meus filhos terão que deixar o quarto, a casa deles..pra dormir amontoados na sala..junto comigo...só por isso eu não fui embora ainda...não quero mais viver com ele..já desejei até a morte dele..quando ele sai pra usar, fico pensando será que é hoje que ele morre...tomara...me sinto horrível depois...to cansada só isso...desejo demais que ele seja feliz..muito feliz...mais eu não consigo mais viver com uma pessoa...que me enxerga e me trata como objeto o tempo todo...esquece que eu tenho sentimentos...cansei é isso (25/11/2011)


Conseguem sentir todos os sentimentos que relatei acima ao ler esse pedido de ajuda, desesperado?


É...é normal, não digo normal...mas é assim que se sente uma pessoa que convive com a dependência química tentando salvar seu familiar, uma pessoa que ainda não buscou ajuda, que não tem ideia que está adoecida e afundada na codependência.


Não se culpe, nunca se culpe....você apenas não sabia lidar com o turbilhão de sentimentos que acontecia dentro de você, gostaria de lembra-los de uma coisa, não há nada que possamos fazer para que eles parem,como eles próprios afirmam:


“Um adicto pode ser analisado, aconselhado, persuadido, pode se rezar por ele, pode ser amarrado, surrado ou trancado, mas não irá parar até que queira parar “.
Texto Básico, p. 70, livro Só Por Hoje


Talvez uma das verdades mais difíceis de encarar em nossa recuperação seja: somos tão impotentes perante a adicção do outro, quanto somo em relação à nossa. Podemos pensar que por termos tido um despertar espiritual em nossas vidas, deveríamos ser capazes de persuadir o outro adicto a encontrar recuperação. Mas há limites Mas há limites no que podemos fazer para ajudar outro adicto.
Não podemos forçá-lo a parar de usar. Não podemos dar-lhe o resultado dos passos ou crescer por ele. Não podemos tirar-lhe sua solidão nem sua dor. Não há nada que possamos dizer para convencer um adito amedontrado a trocar a miséria conhecida da adicção pela assustadora incerteza da recuperação. Não podemos entrar na pele de outra pessoa, mudar seus objetivos ou decidir o que é melhor para ela.
Entretanto, se nos recusamos a exercer este poder sobre a adicção dos outros, podemos ajudá-los. Eles podem crescer se permitirmos que encarem a realidade, não importa quanto ela possa ser dolorosa. Eles podem se tornar mais produtivos, à sua própria maneira, desde que não tentemos fazer por eles. Eles podem se tornar autoridades em suas próprias vidas, já que somos autoridades apenas em nossas próprias. Se aceitarmos tudo isso, poderemos fazer o que se deve – levar a mensagem, não o adicto. (Texto extraído do Facebook  Comunidade Terapêutica Vitória)
.


Acredito que é nesse momento que iniciamos o desligamento, quando entendemos que somos impotentes e não podemos fazer nada, mais nada por eles, a não ser por nós mesmos.


Lutar contra a impotência é uma guerra perdida, simplesmente não adianta e isso não acontece somente com a doença da adicção, essa é a nossa realidade, não podemos curar nem a adicção, nem o câncer, a AIDS, ou qualquer outra doença incurável que coloque em risco a vida de quem amamos.

Isso é um fato, não é ser pessimista....

Aceitar a nossa impotência não significa não ligar, ou se conformar, significa entender nosso papel, entender do que realmente somos capazes e investir nisso, na nossa capacidade.

Esse é apenas o primeiro passo....que é preciso dar...se não damos esse passo o milagre da transformação não acontece, teremos nossa vida, nossa felicidade eternamente ligada a atitudes de outras pessoas.

Se liberte, aceite, entregue e confie...em Deus (da maneira que você concebe) e assista o milagre da transformação.

Aquele texto escrito inicialmente, foi meu pedido de socorro, quando eu já estava com a lama no pescoço e não sabia mais pra onde ir, parei de cavar, olhei pra cima, hoje estou aqui.

GRATA

Deixo uma meditação de 6 minutos, convido a vocês a orarem comigo:





segunda-feira, 4 de maio de 2015

Eu queria ter uma bomba

Por E.

Eu Queria Ter Uma Bomba

Cazuza

Solidão a dois de dia
Faz calor, depois faz frio
Você diz "já foi" e eu concordo contigo
Você sai de perto, eu penso em suicídio
Mas no fundo eu nem ligo
Você sempre volta com as mesmas notícias
Eu queria ter uma bomba
Um flit paralisante qualquer
Pra poder me livrar
Do prático efeito
Das tuas frases feitas
Das tuas noites perfeitas

Solidão a dois de dia
Faz calor, depois faz frio
Você diz "já foi" e eu concordo contigo
Você sai de perto eu penso em homicídio
Mas no fundo eu nem ligo
Você sempre volta com as mesmas notícias
Eu queria ter uma bomba
Um flit paralisante qualquer
Pra poder te negar
Bem no último instante
Meu mundo que você não vê
Meu sonho que você não crê


Essa música traduz exatamente o que estou passando no momento. Eu e o homi nos tornamos pessoas muito diferentes. Eu ando mais espiritualizada, voltei a ser a E. com visão crítica de mundo que eu era antes e agora buscando mais conhecimentos. Acordei da matrix, cansei de me enganar, larguei velhos hábitos, adquiri gosto por outros assuntos. Adquiri amor próprio. E ele continua a mesma pessoa. Acha que a única coisa que precisa mudar é seu temperamento (causar brigas) mas não vê que enquanto não se conhecer não vai conseguir mudar nada em si. Não tem como consertar uma coisa específica sem mexer em tudo. E é isso que ele não quer: mexer em tudo.Por isso não tomou mais ayahuasca, (que ele dizia ser a "cura" da dependência química) pois ela mexeu com sua espiritualidade, ele começou a despertar. Mas aí veio o medo, o preconceito... mais fácil acreditar que é tudo alucinação e pronto... De volta a vida "normal" onde tomar uma cervejinha é a única forma de se divertir...
Com isso nos distanciamos ("solidão a dois de dia/ faz calor depois faz frio"). Eu na minha e ele se fazendo de vítima. Aí, com saudades da coda e como forma de protesto ele termina, some por uns dias. E eu continuo na minha ("você diz já foi e eu concordo contigo"). Antigamente eu não aceitava isso de jeito nenhum, ficava desesperada quando ele falava em terminar ("você sai de perto, eu penso em suicídio"), mas agora aprendi a respeitar o livre arbítrio dele e a não cair nas suas manipulações ("mas no fundo eu nem ligo").
Como ele vê que eu não caí na manipulação e não corri atrás, ele reaparece ("você sempre volta com as mesmas notícias") querendo voltar... É nessa hora que dá uma balançada porque eu não tô muito acostumada com isso, antes era sempre eu que fazia isso. Mas pela primeira vez fui firme e disse NÃO. Não vou confiar nas suas promessas. Quer me ter de volta? Prove com atitudes, não com palavras...  Dói um pouco... Embora saiba que estou fazendo a coisa certa, dói um pouquinho, pois quando a gente gosta tem a tendência de querer acreditar. Mas agora nem se eu quisesse conseguiria acreditar... Mas dá uma certa raiva também porque você gosta da pessoa, quer que ela realmente mude, mas vê que ela só quer te iludir de novo ("eu queria ter uma bomba, um flit paralisante qualquer, pra poder me livrar do prático efeito das tuas frases feitas, das tuas noites perfeitas"). Eles também não deixam de ser codependentes. Eles se apegam a gente porque acabam perdendo todos os amigos devido ao uso. Assim eles se veem perdidos quando dizemos NÃO para eles, e querem voltar de qualquer jeito, tentando nos convencer com as mesmas promessas furadas de sempre...
Li alguns textos de outros blogs nesse fim de semana que mexeram comigo...

http://amandoumdependentequimico.blogspot.com.br/2015/04/o-que-estamos-fazendo-com-as-nossas.html
No blog da Poly um texto bem esclarecedor para quem ainda está no auge da codependência sair logo dessa... Me vi em várias situações descritas. Ainda bem que isso ficou no passado!

http://entaoeprimavera.blogspot.com.br/2015/04/orgulho-de-mim.html
http://entaoeprimavera.blogspot.com.br/2015/05/epilogo.html
http://entaoeprimavera.blogspot.com.br/2015/03/no-espelho.html
No blog da Flor esses três últimos textos que mostram como ela está bem melhor depois da separação (que foi por escolha do "homi"). Ela conta que ainda o ama mas aprendeu a soltar a corda e o quanto é grata por ter passado por tudo isso e saído mais fortalecida do que nunca. Nesse terceiro, "No espelho", ela conta como foi o término, os motivos alegados pelo "homi"... Os mesmos do meu... Mas no caso do meu ele quer voltar e quer que eu aceite tudo isso... Mas tô firme no NÃO rs...

http://cartasaoadicto.blogspot.com.br/2015/04/cheguei-finalmente-cheguei-la.html
No blog da Dona Barriga esse texto me tocou... Também sinto que cheguei lá. Vou colocar alguns trechos aqui mas recomendo que quem não leu leia todos os textos citados são realmente muito bons...

"...se for mais uma fase ou não, se ele for entrar em recuperação ou não, se ele resolver colocar a vida dele no lugar ou não... eu cheguei lá! Sabe aquele "lá"?!!!! É um "lá" que quase cheguei outras vezes mas nunca alcancei, quando eu estava chegando quase lá algo me segurava, me impedia, de simplesmente chegar "lá". Porque eu permitia, ou eu não me permitia.... Engraçado como a vida é quando deixamos ela seguir seu curso! Almejar, sonhar, correr atrás e de repente, chegar "lá". "

"Simplesmente cheguei "lá" e descobri que tudo bem, era o momento de deixá-lo ir, eu me permitir ir, por mais inseguro que fosse esse caminho."

"Não guardo nada, nem mágoa, nem raiva, nem ressentimento... acho que chegar "lá" é bem isso, você simplesmente não carrega mais nada, e quando todos esses sentimentos somem, você procura o que ficou e, que surpresa, não sobrou nada porque o amor já se foi faz tempo, mas ficou mascarado por todos esses outros. Meu amor (como homem e mulher) pelo Caiçara foi morrendo ao longo dos anos, a cada quebra de confiança, a cada noite sozinha, a cada aniversário do I., a cada Natal, a cada dia que ele simplesmente não estava... e assim tudo morre, se não é alimentado, cultivado, cuidado. 

Estou cavando aqui, bem no fundo, e não acho mais o amor que tinha por ele; posso ter carinho, compaixão, amizade, e tesão MAS amor, não estou achando. Aquele amor cheio de cumplicidade, de apóio, de compreensão, de comprometimento... cadê? Não estou achando. O amor que constrói, o amor que conforta, o amor que une, o amor que não se explica... cadê?

Na verdade faz um bom tempo que venho me questionando sobre o que realmente eu sinto por ele, depois de anos alguns a gente se acomoda, mistura tudo, e o liqüidificador só complica decodificar o que é, e o que não é. O fato dele ser um dependente químico pode ter acelerado o processo, talvez, ou simplesmente eu não o ame mais, independente da sua doença (meu primeiro marido não era um DQ e um dia, simplesmente o amor acabou). Ou seja, o amor pode acabar independente!

É tão mais fácil dizer eu te amo, do que "eu não te amo mais"...."

Acabei copiando quase o texto todo né, mas tudo bem... rsrs... Me identifico muito com essa parte de "mistura tudo", sinto que tô assim, misturada, já não sei diferenciar o que ainda sinto do que já senti... Se me perguntar se o amo, esse amor de homem e mulher não sei mais dizer... Pois realmente não há confiança, não há companheirismo (pois nunca pude contar com ele, só ele comigo), não há cumplicidade (mentiras e promessas vazias), não há apoio mútuo, não há comprometimento (da parte dele nunca teve)... Então o que é isso afinal? Não sei... mas sei que o tempo me fará identificar aos poucos... Sei que aquele amor incondicional, esse sim tem aumentado. Eu o amo independente de qualquer coisa, como um ser humano, quero o bem dele independente de ser comigo ou não... Prefiro vê-lo bem com outra pessoa do que infeliz... Sim, antes eu nunca imaginava falar isso, o sentimento de apego e posse eram tão grandes que eu não podia nem sonhar com a possibilidade de vê-lo longe de mim, muito menos feliz rsrs... Mas agora não... Quero o bem dele assim como quero de todo mundo e de mim também, claro... Mas sei que a única coisa que posso fazer é cuidar da minha felicidade. E é isso que eu tô fazendo!

Beijos!

Continue voltando...

Por Kel.

Essa frase é muito falada nos grupos de apoio...continue voltando que funciona...

Sim é necessário, por vezes na vida em diversas situações, é quase impossível compreender algo de primeira.

É difícil entender uma mensagem que nos ensina a transformação de uma vida, em apenas um dia, uma hora...ou em uma reunião.

Nós temos o hábito de avaliar tudo ao nosso redor, a partir da nossa percepção, a partir de dentro de nós, dos sentimentos que carregamos naquele instante, esses sentimentos mudam, nós mudamos, nossa percepção ...visão muda diante daquele mesmo fato observado há um tempo atrás.


Deixo abaixo uma mensagem do Naranon, do livreto azul

Mantenha a mente aberta


Uma das minhas frases favoritas do Livreto Azul do Nar-Anon é “Mantenha a Mente Aberta”; você em breve se sentirá parte do Grupo. Quando vim pela primeira vez ao Nar-Anon, tinha opiniões muito fortes sobre o que o adicto deveria e não deveria fazer. Acreditava também, firmemente, que poderia “fazê-lo parar de usar”. Estava convencida de que, se pudesse dizer aquela palavra ou transmitir aquele pensamento, ele poderia ver o quanto estava ferindo a mim, à nossa família e a si próprio.

Felizmente, mantive a mente aberta e continuei assistindo às reuniões. Ouvindo e participando das reuniões, logo descobri que minha obsessão pelo adicto era um impedimento à minha recuperação e ao meu crescimento. Estava focalizada no adicto, que estava negligenciando a mim mesma.

Uma mente aberta me tornou capaz de mudar o foco. Aprendi sobre a doença da adicção e as ferramentas do programa. Este conhecimento me ajudou a determinar a minha real responsabilidade. Mais importante, aprendi o que posso mudar, com a ajuda do meu Poder Superior, e o que posso mudar
.

Bom dia a vocês