terça-feira, 7 de abril de 2015

Relacionamento

Arup disse que estava incerta, se ela deveria entrar num relacionamento ou não, 
e se o homem com o qual ela estava era o certo para ela.
 “Normalmente, um relacionamento sempre perturba. 
A não ser que você seja capaz de permanecer só, um relacionamento sempre perturba.      
Ele é quase como um banqueiro.
Se você tiver dinheiro, o banqueiro irá oferecê-lo a você. Se você não tiver, ele não
lhe dará dinheiro. 
Quando você tem, todo mundo está pronto para lhe ajudar; quando você não tem,
ninguém está disponível! 
Assim, os bancos continuam dando dinheiro às pessoas que são ricas.      
Com os relacionamentos, é exatamente o mesmo caso. Se você está feliz,
o relacionamento a fará mais feliz. 
Se você está feliz sozinha – o que significa que você não está precisando 
de um relacionamento – somente assim um relacionamento lhe dará felicidade. 
Se você está precisando dele, então você se tornará miserável – porque toda 
dependência traz miséria.       
No momento em que você se sente dependente de alguém para a sua felicidade, 
você começa a se sentir miserável, porque a escravidão é a coisa mais detestada
 pelo ser. 
Normalmente todos os relacionamentos viram escravidão, um tipo de servidão,
um aprisionamento.      
Eu estava achando que mais cedo ou mais tarde você ia entrar em problemas (risos), 
porque quando alguém está se sentindo bem, esquece os tipos de miséria que um 
relacionamento pode trazer. 
É assim que a mente funciona.       
Quando está só, você tem uma fantasia a respeito de quanta felicidade lhe advirá se 
estiver num relacionamento. Quando você está num relacionamento, você começa 
a pensar que é melhor estar só.       
A minha sugestão é que, se você puder permanecer sem um relacionamento, isso 
será muito útil para você. 
Basicamente não há necessidade alguma, mas no mundo ocidental uma coisa nova 
aconteceu, exatamente o polo oposto da mente oriental.
O mundo oriental pensa que se você está num relacionamento amoroso, alguma coisa 
está errada. Assim, a mente oriental sempre apreciou o celibato, aquele que vive só 
e não está de maneira 
alguma se direcionando a um relacionamento. 
Se você entra num relacionamento, você é quase algo especial, o que é tolice. 
No ocidente, exatamente o oposto tem acontecido.      
Se você não está num relacionamento, algo está errado. 
Se você não está procurando um relacionamento, está cometendo um pecado contra 
a natureza,ou pelo menos contra a psicologia.       
Assim, a mente ocidental continua pensando que, sempre que alguém está só, 
alguma coisa está errada e que aquela pessoa deve procurar um relacionamento. 
No oriente as pessoas continuam pensando a respeito de como elas podem ficar fora
de um relacionamento. Ambos estão errados. A pessoa deve viver onde estiver feliz. 
Ela deve ser egoista. Eu lhes ensino o absoluto egoismo. A pessoa deve apenas pensar,
 ‘Em que eu sou feliz?’      
O que os psicólogos e teólogos dizem, e o que o oriente diz, é tudo besteira. 
Abandone isso! 
Não se preocupe, Ninguém considerou você. Talvez eles tenham levado outras 
pessoas em consideração, mas não você. Nenhuma teoria existe para você, até agora. 
E todas as teorias são baseadas na média, apenas análises de fenômenos em particular.      
Você é raro – nenhum teoria existe para você. Não consulte psicólogo algum ou 
sacerdote. 
Simplesmente olhe para si mesmo. Em que você se sente alegre, feliz, em sintonia, 
harmônico – esse é o seu caminho. 
Se você está se sentindo bem – e você está, você está florescendo... 
Agora, de repente, aparece esse relacionamento e você se perturbou e a energia 
não está mais fluindo.       
Se você abandonar isso, será bom. Você pode deixar essa questão comigo e quando 
eu vir que você está feliz sozinha, e que não há qualquer necessidade de relacionamento,
eu lhe direi para procurar um. 
Quando você estiver só o suficiente, eu arrumarei um homem para você (risos).     
Primeiro esteja firme em seu ser... Enraizada... Tão firme que agora ninguém 
consegue perturbá-la. 
Abra as janelas e deixe o vento soprar, e desfrute-o. 
Primeiro, esteja tão enraizada que ninguém possa derrubá-la.”
Osho – Get out of your own way – capítulo                                    
Tradução: Sw. Bodhi Champak

Fonte: http://www.oshobrasil.com.br/texto86.htm

3 comentários:

  1. Parece com aquele texto que postei no face, também do Osho... é verdade... Os relacionamentos só podem dar certo se não precisarmos deles... senão vira sofrimento, frustração, etc...

    ResponderExcluir
  2. foi inspirado nele..tava caçando na net ai achei esse...rs

    ResponderExcluir