sexta-feira, 17 de abril de 2015

Mudanças

Por E.

Quando olho para mim a 5 meses atrás e comparo comigo agora, vejo tantas mudanças! Não cortei o cabelo, não comprei roupa nova, moro no mesmo lugar, estou no mesmo emprego... Mas por dentro, há! Quanta diferença!
Eu já tinha entrado aqui no blog da Kel e lido alguns textos antes de mandar email pra ela e começarmos a conversar. Mas não era dos meus preferidos rsrs... Eu pensava: "ah, essa mulher fica falando esses troço zen, eu tô lá querendo saber disso?" kkkkkkk... Eu gostava mais do blog da Poly, hoje entendo porque. É que o blog dela é mais focado no dependente (antes era até mais).Como meu foco era em um dependente também... Apesar que eu não gostava de tudo. Odiava esse negócio de grupo ("primeiro eu, segundo eu, etc...). Pensava que estava certa, que eu tinha que carregar o homi nas costas, ou ele nunca andaria... Pensava que o meu amor iria vencer a droga, o vício... Mesmo quando não estava aguentando mais continuava, pois pensava que desistir era deixar "ela" vencer, e aquilo era um desaforo...
Aff, quanta loucura! kkkk... Como se "ela", a droga, fosse uma mulher que estava roubando meu homem kkk... E não uma escolha dele.
Na verdade quando eu entrava nos blogs eu procurava uma solução, não ajuda. Eu queria uma fórmula mágica que fizesse ele parar de usar droga e assim eu pudesse ser feliz. Eu procurava um "caso de sucesso" para copiar rsrs... Tipo, seu marido tá limpo a anos? Certo, o que VOCÊ fez pra conseguir isso? Me fala que vou fazer também. Rsrs...
Hoje entendo porque a Kel posta coisas zen, tanto que faço a mesma coisa rs... Despertamos de um sono muito profundo que nos levou pro fundo do poço. Acordamos com a água já no pescoço, então não teve jeito, era escalar o poço ou se afundar de vez. Subimos, no começo com muita dificuldade e muita dor, sem entender nem porque continuar subindo, pois tudo continuava escuro do mesmo jeito. A dor era a mesma, ou até maior. Aos poucos começamos a enxergar a luz que vinha de lá de cima. Percebemos que tinham maneiras mais fáceis de fazer aquela escalada. Começamos a nos empolgar com a subida, e quanto mais queríamos subir mais fácil isso se tornava. Foram aparecendo alças, escadas, cordas... E continuamos a subir, subir, subir...
Aí você pode me perguntar, onde o dependente químico entra nessa história? Bom, ele estava no seu próprio poço... Cada um tem um poço individual. Se eu estava no fundo do meu, como poderia ajudá-lo a escalar o dele?
Continuando na nossa escalada, chegamos ao topo, finalmente saímos do poço. Ah! Descobrimos que existe um mundo enooooorme fora daquele poço de dor e sofrimento em que estávamos cativas a tanto tempo. Infinitas possibilidades! Existe luz! Existe calor! Existe felicidade, amor, paz! Sim, a vida faz sentido! Sim, tem muito pelo que viver! Sim, hoje consigo ser grata pela minha vida, pela oportunidade! Ao invez de reclamar de tudo e até desejar a morte...
Não que a caminhada tenha chegado ao fim. Longe disso! Lembra que vislumbramos um mundo "novo"? Estávamos tanto tempo no poço que nem lembrávamos como era viver fora dele... Agora temos esse mundo todo para explorar... 
Continuamos a caminhar, só que agora sem tanta dor e sofrimento como era no poço. E a cada nova descoberta (ou lembrança) nos maravilhamos e queremos compartilhar isso com todo mundo... Infelizmente muitos ainda continuam em seus poços, perdidos em meio ao sofrimento. Tentamos gritar cá de cima: "sobe, aqui é bem melhor, só depende de você!". Mas nem sempre ouvem. Muitos inclusive estão apegados ao poço, como eu também estava. Lembra que só "acordei" quando a água já tava no pescoço? Pois é, muitos estão igualmente apegados a seus poços e talvez só acordem quando realmente o "bicho pegar", como eu fiz.
Por que estou dizendo isso? Porque eu notei uma coisa... As postagens onde desabafamos, falamos dos altos e baixos dos "nossos" dependentes, de como as coisas estão geralmente tem muitos comentários. Já as postagens "zens" tem bem menos, ou nenhum comentário. Não que eu esteja querendo pedir comentários, não é isso! É só uma constatação... Assim como eu detestava as postagens zen e procurava as postagens que falavam sobre o adicto, porque o foco da minha vida era no adicto, talvez a maioria faça o mesmo, pois os seus focos ainda estão no adicto também. As postagens zen nada mais são do que toques nossos do tipo: "ei, olhe pra dentro, olhe pra você, você é importante!". Não fazemos isso por sermos melhor do que ninguém. Mas porque passamos pelo mesmo que vocês e sabemos o quanto é importante mudar o foco deles para nós. O quanto é importante o amor próprio. Eu evitava essas coisas porque não queria olhar pra dentro e ter que encarar a realidade de que eu não tinha mais vida, estava vivendo totalmente em função do outro e ainda achava que estava certa.
Hoje vejo para que servem os blogs, os grupos... Não é para ensinar uma maneira de salvar o dependente... Mas sim para tentar ajudar o familiar. Lembrá-lo que ele precisa primeiro se amar, para depois amar o outro. Lembrar que ele também precisa de ajuda, de cuidados... Que só pode mudar a si mesmo, nunca ao outro... E que é possível ser feliz independente do outro, pois a felicidade está dentro, não fora. Projetar a nossa felicidade na recuperação do outro é loucura e só gera decepção e sofrimento. Só podemos fazer acontecer a nossa própria recuperação. É pra isso que estamos aqui, para nos lembrarmos disso todos os dias e se a mensagem chegar a alguém e fizer essa pessoa lembrar também, ótimo!
Que todos um dia se lembrem de quem realmente são, por dentro: centelhas divinas!

Saravá! (Salve a força divina que está dentro de você!)

12 comentários:

  1. kkkkk...bem isso me lembrei agora de uma grande amiga a Cici que foi minha madrinha zen...kkkk eu questionava ela e dizia...o nega porque só tem comentário em post polêmico e de revolta...dor ..etc etc...ela dizia..porque ninguém quer falar de recuperação...hahahaha...amei suas observaçoes...enfim..eu continuo aqui acenando...ai quem sabe alguém manda email e pede...ei Kel joga a corda.....te amo...nega..bju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que você jogou a corda quando eu pedi... Serei grata eternamente por ser minha madrinha... me ajudou na superação da codependência e agora é também minha madrinha zen rsrs... Te amo... TMJ... Bjo

      Excluir
    2. As vezes as pessoas (como eu) não respondem porque estão lendo e aprendendo, absorvendo....dificil responder esses posts, ainda não há conhecimento suficiente pra fazer nem as perguntas, rsrsrsrs...é ler e aprender.

      Janete

      Excluir
    3. Entendi Janete... A impressão que eu tinha é que a maioria não gostava, até porque eu não gostava rsrs

      Excluir
  2. Oi meninas.. saudades!!
    Aqui indo... hoje um mês separada.
    Dói tanto... a tristeza e a solidão tem me acompanhado...
    Ele diz q está buscando a recuperação, indo a igreja... não sei, mas se for mesmo fico muito feliz.
    Somente o tempo vai dizer!
    Ele está em minha orações todas as noites!
    Se for da vontade de Deus um dia nos reencontraremos e será diferente...
    Afundada na co-dependência, com a corda no pescoço e em total desespero não dava pra continuar.
    As mudanças são complicadas, o medo do novo o apego ao velho...
    Mas uma coisa é certa, mesmo chorando ainda todos os dias... com tanta tristeza, rancor... eu tenho paz! Paz para pensar, paz para dormir...
    Amo meu DQ mas eu não tinha mais forças.
    Bem... eu penso da seguinte forma... quando a gente começa a ler os blogs, ler sobre as doenças dependência e co-dependência,responder, trocar idéias os horizontes começam a se abrir... a necessidade de ver que não estamos sozinhas, que há um meio de seguir mas nos amando, tendo uma qualidade de vida nos faz buscar blogs que tragam isso... esse é um primeiro passo nas mudanças as quais passamos...
    Logo queremos sim ler histórias semelhantes as nossas, mas queremos ler tbm mensagens boas, que tragam paz e acalento ao nosso coração... ai começamos a nos interessar em coisas "zen" mensagens edificantes...
    Confesso que ler me abre as portas, mas tive medo de voltar... medo de lembrar ainda mais do meu problema, do meu DQ e sofrer ainda mais...
    Mas sph tive coragem e estou aqui expondo minha opinião
    Bjks queridas... TMJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. digo medo de voltar aqui nos blogs.. ler... relembrar...

      Excluir
    2. Entedi Sharon... Mas sabe, aqui no blog a gente tem falado bem menos dos "homis" e mais de nós mesmas, auto conhecimento, espiritualidade, ou seja, assuntos zen rs... Imagino o que você está passando... Comigo tem sido parecido. Mas não tenha medo, estamos todas no mesmo barco, lutando contra a codependência e olhando mais para dentro... Isso pode até te ajudar... Volte sempre... bjos

      Excluir
  3. Sharon, se puder veja o vídeo dessa postagem aqui http://dependenciaecodependencia.blogspot.com.br/2015/04/tristeza-e-solidao.html
    Me ajudou muito num dia que eu estava meio pra baixo e com saudades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato... acho que não despertei ainda...
      Mas estou buscando meu buda!
      Gostei do vídeo
      Vou colocar no meu face...
      bjss!!

      Excluir
  4. Eu tb achava que as pessoas não comentavam pq não gostavam...pq eu tb no inicio não gostava...rs

    Sharon...é punk essa fase...parece loucura o que vou falar...mas depois que vc supera...amigaaa..nada...ou quase nada será capaz de te derrubar....força...vc não está sozinha :)

    ResponderExcluir