quinta-feira, 30 de abril de 2015

O mundo está doente

Por Kel.

O mundo adoeceu, pirou!!!

Não somos capazes de viver em harmônia, insistem em dizer que isso é do ser humano, que é assim mesmo, que é utopia imaginar um mundo vivendo em paz...

O que tentamos fazer para amenizar os problemas é viver apagando incêndio, lutamos...guerreamos...contra: religiões, fome, drogas, desigualdade social, direitos...guerreamos

Guerreamos e lutamos...COMO VIVER EM UM MUNDO EM PAZ...se a única solução que nos é viável é a GUERRA?

Se todos desistissem de guerrear?....Se deixassem o curso seguir?

Se todos conseguissem simplesmente amar....talvez o amor um dia iria envergonhar aquele que humilha....aquele que usa do poder e da força pra dominar!!!

Nossa luta, nossa guerra apenas alimenta o sistema vigente....apenas da mais poder a eles....apenas nos aprisiona mais, nos fazendo dar murros em ponta de faca...

Desperta o amor dentro de você

Daqui não levamos nada mesmo...

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Prefeitura de São Paulo faz ofensiva contra 'favelinha' da cracolândia 29/04/15

Por E.


Prefeitura pactua retirada de “favelinha” na Luz e reabre a praça Julio Prestes

Secretaria de Segurança do Estado se comprometeu a evitar o retorno de traficantes ao local. Mais de 30 pessoas foram abrigadas e 88 foram inscritas no programa De Braços Abertos


Reportagens da Folha de São Paulo:

Prefeitura de São Paulo faz ofensiva contra 'favelinha' da cracolândia 29/04/15

Pode ser acessada clicando AQUI.

 Após confusão na cracolândia, ônibus são depredados e pedestres ameaçados

Pode ser acessada clicando AQUI.

Afinal, como a Cracolândia surgiu?





Dependência Química na Mídia Atualmente

Por E.

Oi gente...
Nesse domingo eu estava assistindo o programa da Eliana e para minha surpresa passou a história de uma mulher que perdeu o irmão para as drogas e decidiu então abrir as portas da sua casa (chácara) para ajudar voluntariamente outros dependentes químicos. O nome dela é Rosemeire. Eu fiquei emocionada porque a Rose é dessas pessoas raras que se preocupam com o próximo. Ouviu um chamado e o atendeu sem questionar... Ela estava com uma camiseta com a frase: "Ama o próximo como a si mesmo". É, felizmente algumas pessoas vivem essa frase... entenderam o que Jesus quis dizer. Para quem não viu, vale a pena ver. Pelo menos o início, que é quando mostra a clínica. Depois a Eliana enrola muito... Enfim, televisão é isso mesmo... 



Vi também uma reportagem que o Rodrigo Faro fez com uma ex modelo que se tornou usuária de crack e moradora da cracolândia. Ela apareceu na capa da Veja no final do ano passado pedindo ajuda (você devem conhecer o caso... eu nessa época tava tão atribulada que nem fiquei sabendo do ocorrido). O programa a ajudou e hoje ela está internada... O último vídeo é de fevereiro, quando ela tinha 3 meses de internação e ele a visitou. Não achei nenhuma notícia dela mais recente na net, mas acredito que ela continue se tratando. Tomara, né?


Uma coisa que ela falou achei bem interessante. Ela disse que usou droga por muito tempo mas só depois que foi parar na rua é que viu realmente que a droga tava destruindo a vida dela. Ou seja, se alguém antes oferecesse ajuda pra ela parar, provavelmente não iria aceitar. Como a mãe já foi buscá-la e a internou mas ela sempre fugia... Mesmo ela tendo pedido ajuda agora, eu penso, será que vai dar certo? Ela está numa das melhores clínicas do país, está recebendo todo apoio... Mas nunca se sabe né. Vejo nela vontade de parar, de refazer sua vida, ela fala bem... Mas claro, a gente conhece essa doença e sabe como é traiçoeira. A atitude dela quando perguntada sobre a mãe e a irmã, de falar que elas não se importam com ela e tal, é típico deles né. Eles não entendem como a família sofre, acham que só eles sofrem. 

Na entrevista com a Rose na Eliana ela fala que no trabalho dela ela vê um índice maior que os 3% que se falam. Aí eu pensei faz todo sentido. O trabalho que ela faz é de formiguinha, totalmente social, sem luxos, não tem uma estrutura ideal (não tem médicos nem medicamentos), mas ela faz de todo o coração, se dedica. E as pessoas que ela ajuda são aqueles que chegam e pedem ajuda. Nisso está toda a diferença. Não é a família que trás, a maioria já perdeu a família e já foi parar na rua. A pessoa que vai lá é com as próprias pernas mesmo. Essa vontade inicial é que faz toda a diferença. Para completar se deparam com uma mulher muito humana, disposta a ajudar...

Como eu vejo essa exposição na mídia? É claro que eles só querem uma coisa: ibope. Com cada vez mais pessoas envolvidas com drogas no Brasil é crescente também a quantidade de famílias devastadas por esse mal. Sendo assim, histórias como essas são comoventes, emocionam e dão audiência. É claro que é preconceituoso escolher ajudar só a mais bonita, a que era modelo... Os desdentados, feios, mutilados também precisam de ajuda. Mas mesmo assim eu tô torcendo por ela. Pois não importa se é bonita ou feia, é uma vida. Ela pediu ajuda e está sendo ajudada, recebeu a oportunidade. Tomara que valorize, que se conscientize, que queira realmente sair dessa vida e saia. E não volte. Ela está recebendo todo o apoio necessário para isso, agora só depende dela mesma...

Mas de qualquer forma é bom esse assunto estar na mídia. Quanto mais se falar de dependência química melhor. Quando eu me deparei pela primeira vez com a doença a quase 4 anos atrás eu não tinha nem noção do buraco onde tava me metendo. Pois era muito raro se falar disso por aí, só quem passa por isso, as famílias, é que aprendem um pouco mais da doença pois acabam buscando, pesquisando por conta própria. A maioria das pessoas não tem nem ideia  de como é de verdade até alguém próximo se envolver e passar a ter problemas por causa de droga.

Talvez o homi aqui não tenha despertado até hoje por isso... A gente pensa: "o cara passou de tudo, chegou a ficar dias direto na rua, chegou até a dormir na rua, não é possível, como não acorda?... Só porque tá a 2 mesinhos limpo já se ilude de novo, acha que já tá bão e que pode voltar a beber. Mas talvez ele ainda não sofreu o suficiente para querer mudar de verdade. A gente pensa: "mas perdeu tudo, como pode?". Perdeu nada! Bens materiais acho que eles já são desprendidos mesmos... E a mãe não tá lá do lado, aconteça o que acontecer? Eu também não tô aqui bem ou mal, mas tô? Então...Graças a Deus eu venho entendendo isso aos poucos e vendo que soltar a corda é bom não só pra mim (que não aguentava mais, tava no limite) mas principalmente pra ele. Ficar uns dias na rua sabendo que tem uma casa para voltar é fácil. O duro é encarar que não se tem mais para onde ir. Mas ao encarar essa dura realidade podem acontecer duas coisas: ou a pessoa se toca e procura ajuda ou desiste de si mesmo e usa cada vez mais drogas para se anestesiar. É o que mais acontece nas cracolândias por aí... É um beco sem saída: a família quer proteger o dependente, não quer que chegue a esse ponto, pois se chegar a dependência fica ainda mais complicada de tratar, ele corre muitos outros riscos além da droga em si e a probabilidade da pessoa sumir de vez ou até de morrer é grande.
Hoje vejo o seguinte: cada um tem sua hora. Não importa o que nós façamos, se não for a hora deles não irá surtir efeito. Podemos ficar com a consciência tranquila pois se eles estão nessa não foi por falta de oportunidades que cansamos de dar... Internações, médicos, psicólogos, remédios, NA, igrejas, etc... Oferecemos tudo que podíamos. Eles não aproveitaram porque não quiseram. Não chegou a hora. Talvez morram usando drogas. Sim, é duro admitir isso mas sabemos que é o mais provável. Eu acredito em outras vidas, e acredito que a pessoa sempre terá chance de evoluir, mas claro, não será fácil. Se ela não aproveita as oportunidades que recebe e continua se afundando por escolha dela, nada vai cair do céu. 

Estou lendo o livro "O poder do agora". Nele fala que nós só passamos para um estado de consciência quando deixamos de ser dominados pela mente (ego) e passamos a observá-la. Só assim paramos de deixar o ego controlar nossa vida (agir por impulso, raiva, medo) e passamos a viver de verdade. As pessoas que não aguentam as vozes incessantes do ego em suas mentes optam por se anestesiar, buscando um estado de não pensamento... é como se quisessem regredir na evolução e ser como animais ou plantas. Isso não é possível, regredir, mas pode-se fugir de si mesmo por alguns instantes. Se abusamos de algo como drogas, bebidas, sexo, compras, comida, etc... Nada mais é do que a fuga de si mesmo e dos problemas da complexidade da mente (ego). Bom, sabemos que essa fuga é prazerosa e vicia. Mas nós só conseguimos evoluir, despertar, iluminar, quando estamos conscientes do ego. Fugindo dele só atrasamos nosso despertar, pois como já disse, não há como regredir na evolução. A única forma é evoluindo, passando ao novo patamar que é o de viver no Agora, de observar a mente e não se deixar ser dominado por ela. E qual é a única coisa que nos motiva a dar esse passo? O sofrimento. O Ego é que produz o sofrimento dentro da nossa cabeça. Quando ele está no controle sofremos inevitavelmente. Nós só optamos por sair dessa (zona de conforto) quando não aguentamos mais sofrer. Quando chegamos ao limite. Aí que tá, se a pessoa recorre à droga para camuflar o sofrimento ao invés de tentar arrancá-lo pela raiz como sair desse ciclo? Talvez só um sofrimento muito maior, tão grande que nem o uso contínuo da droga consiga camuflar o tempo todo seja a solução.

Aprendizados



Bom dia pessoas!!!

Gostei muito desse vídeo...20 minutinhos de distração :)

Bjus

terça-feira, 28 de abril de 2015

A teoria de tudo...Umbanda...relacionamento...

Oisss...galera

Assisti esse filme domingo...me identifiquei com a mulher do cientista...kkkk doida..maluca...se jogou sem pensar muito .... e depois segurou a bronca....hehehe

O relacionamento dos dois se desgastou com o tempo, e ambos se tornaram amigos e ainda assim foram felizes...(já imaginei muitas vezes esse final na minha vida)....hoje eu vivo o agora....uma coisa eu tenho clara pra mim....é preciso reconstruir nosso relacionamento... muita coisa entre nós ficou destroçada, é o que estamos tentando.

Meu sentimento por ele não é o mesmo de quando o conheci, eu superei muita coisa, mais ainda restaram marcas, que aos poucos estamos apagando....reconstruindo...

Uma leitora me perguntou no post (Bem vinda segunda -feira) onde eu comento que fui ao templo de Umbanda, se eu havia me consultado com uma entidade, respondo:

Me consultei sim, passei pelo atendimento e achei muito lindo tudo o que ela me disse, achei lindo não porque foi alguma novidade ou promessa de felicidade, mas porque ela confirmou com outras palavras tudo que tenho aprendido até hoje, e isso só me prova como tudo está interligado e como todos somos um só, filhos da mesma fonte divida, e não importa o caminho, importa o que carregamos no coração.

A entidade o Cabloco me disse: Fia não importa o caminho, se é na Umbanda, na igreja Católica, Evangélica, o que importa é que o homem carrega aqui (apontou pro peito) e aqui (apontou pra cabeça), sem amor e sem fé não se chega a lugar algum.

Perguntei se meu relacionamento tinha futuro, o cabloco respondeu: Porque não fia? Basta você abrir seu coração e conversar com seu companheiro, expor seus sonhos, o que faz seu coração brilhar, e ele expor o dele, se vocês conseguirem se compreender, se respeitar conseguem sim fia, mas também o homem pode querer escolher outro caminho, isso não é errado...o que a fia não pode é viver uma vida infeliz.

Perguntei sobre meu futuro profissional e minha mudança de área de atuação, o cabloco respondeu: Se você ta seguindo seu coração como você mesma disse, nada segura a fia, quando juntamos aqui (apontou pro peito) com aqui (apontou pra cabeça) isso faz sabedoria e sabedoria traz felicidade, por que não adianta pensar só no dinheiro se o coração não é feliz fia.

Termino o post com essa frase do filme a Teoria de Tudo que me arrancou lágrimas...rs...

Por muito má que a sua vida possa parecer, sempre há alguma coisa que você pode fazer e ter sucesso. Enquanto há vida, há esperança.

(Stephen Hawking)



segunda-feira, 27 de abril de 2015

Eu de novo

Por Kel.

Esses dias andei pensando: vou escrever um romance....vai q...eu disparo de vender e fico rica...kkkk

Uma ficção....de como é difícil aceitar não ter o que se quer, e como descobrir uma nova maneira de viver.

Acabei de ler dois livros que estão vendendo a beça, romance adolescente: Se ela ficar e a continuação Pra onde ela foi.

Por um momento voltei aos meus vinte e poucos anos e aos meus sonhos românticos...rs...e me dei conta de como eles estão looooonnnnnggeeee de se realizar....a realidade é outra bem diferente, tá mais pra drama ou história de superação...rs

Que coisa né....em alguns momentos da vida nos pegamos paradas olhando pra quem fomos, pros velhos sonhos...e da uma saudade.....uma saudade do que poderia mais não foi...rs...

Bate uma tristeza e uma visão de mundo assustadoramente real, que por um breve momento tira toda a inocência desse momento...e te chama a responsabilidade....a luta...ao crescimento...a vida...ao agora

E o meu agora, embora tenham momentos maravilhosos, de contado com Deus, com seu amor, também traz grandes desafios....de ter que sonhar com os pés no chão...






Bem vinda segunda-feira...

Por Kel.

Tô com essa música na cabeça...canta curió...canta sabia, canta para mãe d'água sereia rainha do mar...traz uma alegria ao lembrar dela e aonde eu estava, fui em um templo de umbanda sábado pra conhecer, que coisa mais linda, que trabalho mais lindo, lugar de amor ao próximo, humanos, almas que se colocam a serviço de Deus para auxiliar seu próximo na luta do dia a dia.
Fico triste quando ouço comentários maldosos de pessoas que falam somente por pré-conceito, sem conhecer de perto, sentir a energia, a vibração do lugar.

Eu já conhecia a história da umbanda e como ela trabalha e estar presente em um templo de umbanda foi lindo, agradeço ao Pai por me proporcionar esse momento.

Não me prendo a religiões, sou cidadã do universo, transito em todas, aprendo com todas...e sou muito Grata a Umbanda por alegrar meu coração nesse final de semana.

Bom de volta a rotina da semana, as coisas por aqui estão indefinidas total no emprego...o homi...na mesma...rs...hora bem...hora pra baixo...as vezes insiste em jogar a responsa pra cima de mim, a novidade foi que ele com um sorrisão no rosto disse: Podiamos alugar uma casa ano que vem?
Perguntei: Você já limpou seu nome? Sinceramente não sei se da, se eu tiver como estagiaria , não consigo alugar uma casa no meu nome.

Bem ai ele ficou nervoso e disse que eu estava enrolando ele  e blablabla...

É ele quer que eu...EU...pq ele não faria isso, peça pra familia (minha e dele) fazer o favor de emprestar o nome para alugarmos uma casa....e quando eu digo que não, sou ruimmmm...pq a realidade atual dele é horrivel e eu não me importo com o sofrimento dele

Unf...cansa a minha beleza...maaaas....melhor ouvir isso que ser surdo né...rs.....que ele cresça...é o que eu desejo...afinal já não é criança tem quase 40 anos !!!!

Queria deixar o link da música que citei no ínicio da postagem pra vocês, mas meu you tube não está abrindo..rs...quem tiver curiosidade procura por : Cabloca Jurema (Nas matas de Oxossi)

Que Deus encha de amor, de alegria, de esperança a vida de todos vocês

TAMU JUNTOOOOOOO

S2 S2 S2 S2 S2 S2 S2 S2 S2

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Mas é claro que o sol vai voltar amanhã, mais uma vez... Eu sei!

Por E. 

 

Mais Uma Vez 

 

Renato Russo

 

Mas é claro que o sol vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior, de endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem

Tem gente que está do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Tem gente enganando a gente
Veja a nossa vida como está
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança!

Mas é claro que o sol vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior, de endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem

Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança!

Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!
Quem acredita sempre alcança!


Oi gente (de novo)! rs
Hoje depois que postei eu quase caí. Sei lá, veio uma tentação quase que irresistível de ligar pro homi, que nem sei explicar. Bateu um desespero de perdê-lo de vez... Sentimento de posse, apego, ciúmes... e medo da perda, muito medo. Sim, minha frequência caiu quase que de uma vez, mas sei que isso só aconteceu porque eu permiti. A ideia veio (lançada pelo ego) e eu viajei nela... Graças a Deus que minha madrinha mais uma vez me socorreu e ficou tudo bem! (Gratidão!)
Fui espairecer, comi um doce e voltei. Aí li uma postagem de uma moça que tem um grupo no facebook sobre suas experiências com a ayahuasca. Que foi a Janete que me indicou. Nesse texto que li ela relatava a sua primeira experiência. Maravilhosa!
Pedi permissão dela para postar seu texto aqui, se ela permitir depois eu posto.
Mas enfim, diante de tantas maravilhosas coisas que sua experiência nos passa, tem uma parte que ela fala:

"Algo muito interessante e belo que acontece após essas vivências espirituais é o fato de encontrarmos sinais do que nos foi mostrado durante a experiência em nosso mundo material.(...) quero que saibam que coincidências não existem. O Universo funciona em constante sincronia e, conforme aprendemos a entender e observar os sinais que a vida nos dá, entendemos melhor como o Universo funciona. Pessoas aparecem, situações acontecem, intuições chegam. O segredo é ficar alerta e se perguntar: O que isso significa? Tudo o que acontece em sua vida possui um sinal para você...mesmo que seja um simples tropeçar numa calçada irregular...é um sinal, um chamado para que preste mais atenção, que observe mais quanta coisa pode estar passando despercebido à sua volta."

Eu já sabia que coincidências não existem, mas parei pra pensar: "Poxa... eu tropeço direto... e ainda xingo quando isso acontece... Eu deveria prestar mais atenção aos sinais a minha volta... Provavelmente tenho deixado escapar muitos...".
Atualizei o face e apareceu fotos de uma colega minha (que fez faculdade comigo) casando. Eu sabia que ela tava namorando com intenção de casar mas não sabia que estava casando hoje. Entrei no face de outra colega (da faculdade também) e vi que ela está namorando. Quando eu a conheci ela tinha acabado de levar um pé na bunda do noivo (com quem namorava desde os 13 anos!) que já tava com outra... Ela passou a faculdade toda solteira, indo a casamentos de vários amigos (ela era do tipo que tinha muuuitos amigos) e eu não a via pra baixo por isso. E olha que ela não era do tipo baladeira, pelo contrário era evangélica. Saia muito, tinha muitos amigos mas passava muito tempo sem ficar com ninguém. Pois bem, agora ela tá namorando. Aí pensei: "a vida de todo mundo se encaminhando e eu aqui na mesma merda, que não vai nem racha..." rsrs
Nessa hora me veio na cabeça exatamente essa frase: "mas é claro que o sol, vai voltar amanhã..."
Fui ouvir a música... Nossa, me arrepiei!
E me lembrei de outras músicas que me vieram assim, na inspiração em momentos estratégicos! Que se encaixavam perfeitamente com o que eu precisava ouvir no momento! Claro que eu já conhecia essas músicas... mas eu não parei pra pensar em uma música pra me animar ou algo do tipo. Não, elas simplesmente vieram DE UMA VEZ na minha cabeça! Fantástico! Olha aí os sinais!
Lembro que antes eu achava essa música meio pessimista na parte que fala: "Se você quiser alguém em quem confiar, Confie em si mesmo". Mas agora eu ENTENDO. Esse "si mesmo" não quer dizer que não possa confiar em ninguém, que todo mundo é mal, etc... Esse "si mesmo" é a nossa centelha divina, nosso Eu interior e superior... Em outras palavras é Deus, que habita dentro de cada um de nós, não fora! Caramba!
Fora todo o resto da letra da música, que é maravilhosa... E com todas as músicas inspiradas foi assim... Eram músicas que eu já conhecia mas não entendia o significado, ou nunca tinha reparado, ou pensava que era outra coisa totalmente diferente...
Meu Deus, muito obrigada!
Obrigada pelos sinais sutis, mas que me fazem sentir mais vontade de viver e fazer a coisa certa... vale a pena! Obrigada pelas pessoas maravilhosas que tem colocado em meu caminho e tanto tem me ajudado na caminhada... Obrigada pelo panguá do homi, pois tenho aprendido muito com ele! (Lembrei da Tenzi Palmo agora rsrs)...
GRATIDAAAAAÃO!

Quem acredita sempre alcança!

Tirando o time de campo


Por E.

Oi gente...
Hoje o homi não é mais o foco da minha vida, por isso não tenho escrito tanto sobre ele, mas ainda assim ele existe né (e anda incomodando esses dias), então vamos lá rs...
Pode-se dizer que ele está em recuperação pois está fazendo acompanhamento com psicóloga (uma vez por semana) e psiquiatra (uma vez por mês). Que aliás, ele fala que está gostando.
Mas infelizmente isso não quer dizer que ele tenha mudado e despertado. Não falo sobre a espiritualidade, me refiro a despertar sobre a própria doença.
Desde que ele foi tomar a segunda dose de ibogaína no carnaval passamos juntos todos os finais de semana seguintes. Na páscoa fui para a casa dos meus pais em MG e ele não. Adivinhem só? Bebeu.
Fiquei muito chateada e brava, e decidi me afastar. Já que não me ouvia mesmo, o que adiantava ficar brigando? Parei de ligar e ficamos uns 3 dias sem nos falarmos. Até que ele ligou, pediu desculpas, disse que não ia parar de beber para sempre mas que ficaria pelo menos 5 meses sem beber, para quebrar o ciclo (desde que o conheço o máximo que já ficou limpo foram 3 meses). É claro que não é o ideal, mas fazer o que? Fiz as pazes com ele. Ele veio, passou o fim de semana comigo.
Aí nesse fim de semana passado (do feriado de Tira Dentes) minha mãe veio pra minha casa. Mais um final de semana separados (que também, haja dinheiro para se ver todo fim de semana, não moramos tão perto assim e ele não tá trabalhando, sobra tudo pra mim) e adivinhem o que ele fez? Sim, bebeu de novo. Fiquei com ódio!!! Tentei deixar pra lá e só ignorar, mas não consegui, briguei, xinguei (na verdade não falei palavrão, só chamei de idiota e imbecil... o que não deixa de ser verdade né? rs). E aí quem ficou bravo foi ele, porque na cabeça dele não fez nada de mais... E disse que não queria mais nada comigo.
Deixei ele com a raiva dele lá e fiquei aqui com a minha. Até que a minha passou (a minha sempre passa antes) e comecei a sentir falta. Apesar dele ser um burro eu gosto muito dele. Senti saudades. A gente se falava todo dia, várias vezes por dia. Moro sozinha, ele é a única pessoa que me liga. Pensei em ligar mas me contive pois lembrei que ele ainda estaria estúpido, orgulhoso, se fazendo de ofendido, querendo que eu corresse atrás dele mesmo depois de tudo que fez. Então não liguei. Mas no dia seguinte (ontem) ele puxou conversa pelo messenger, disse que conversou com sua vó e ela se lembrou de mim e disse meu nome (ela é bem velhinha, esquece das coisas, mas gosta muito de mim). Eu conversei normalmente com ele, mas comecei a me sentir muito triste por estarmos separados. Sim, o sentimento de posse surgiu e a tristeza pela perda doeu... Então comecei a brincar de Sócrates e a fazer perguntas para ele a fim de fazê-lo pensar (pois ele não é muito dado a isso... rs). Queria que ele pensasse em porque estava agindo assim. Por que estava com raiva, por que resolveu terminar... Deu até certo, ele reconheceu que estava com raiva pois o xinguei mas que aquilo não era motivo de terminar... Que ele estava tentando se convencer que seria pra valer (o término), mas que no fundo não era. Que ele estava triste pois não gosta de ficar sem falar comigo.
Mas aí, problema resolvido? É claro que não... Ele começou a criar caso com tudo. Não vou falar em detalhes porque o texto já tá grande, ficaria enorme... Mas resumindo, ele quer a coda de volta. Quer acordá-la de qualquer jeito. Não abre mão da sua almofada. O fato de eu não estar o lambendo quer dizer que eu estou fria, diferente, distante, que não faço questão dele, etc... Aí fica se fazendo de vítima: "ah, você não quer que eu volte a morar com você, você nem me chama, você está é gostando de morar sozinha". "Ah, você nem faz questão de me ver, agora também não precisa vir mais". Coisas do tipo... ¬¬
Aí a noite ele me estressou mais uma vez, aí falei: "faz o que você quiser" e desliguei. Ele falou pra eu não ligar mais que ele não vai atender... beleza, tô obedecendo...
Ontem eu vi o blog cartas ao adicto, eu não conhecia, a Kel que me mostrou. E vi que o adicto dela estava a 7 meses limpo e recaiu. Antes disso ela tinha postado falando que ele tem um ciclo entre 7 e 9 meses e já demonstrava sinais como crise de abstinência... Pensei, esse negócio do ciclo é foda... E o "meu" então que é de 2 em 2 meses, 3 no máximo...? Como viver assim, com um inferno marcado para cada 2 meses? Começar tudo de novo (como ela disse, é celular, roupas, emprego, tudo perdido) a cada 2 meses? É complicado pra ele e mais ainda pra quem tá perto. E fiz as contas e vi que tá quase dando 2 meses...
Eu posso fazer alguma coisa pra ajudar? Não. Conselho já dei, tratamento já paguei, amor já dei... já estendi a mão, já carreguei nas costas, já tentei caminhar ao lado... Ou seja, tudo que podia (que devia e não devia) já fiz. Agora só depende dele.
Pra ficar com ele eu teria que não entrar no jogo dele. Não cair nas provocações, não acordar a coda, seguir ignorando boa parte do que ele fala... Só que ainda não consigo fazer isso. Me estresso com qualquer coisa... Então para o bem dele e o meu, decidi: vou ter que ficar de longe. Deixei a porta aberta, disse (por mensagem) que se precisar de mim pode me procurar, que se me ligar vou atender. Mas eu não posso mais procurar. Não é que não quero, não posso. É a única coisa a se fazer.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Faz do jeito que você consegue...mas não desista de você


Nossa...uooouuu...rs...esses dias tem sido muito emocionantes...dias felizes....serei eternamente grata ao poder superior por ter tido a oportunidade desse lindo despertar...

Bem agora voltando um pouco pro tema principal do blog: dependência e codependência gostaria de falar sobre o que ouvi do homi esses dias, já até relatei no post anterior, mas desta vez vou focar nessa frase apenas e tentar passar como me senti ao ouvi-la.

"Se ela (a ela sou eu) não tivesse batido de frente comigo, vixx não sei não..."

Sim já ouvi frases parecidas ditas por ele em outras ocasiões, mas era da boca pra fora, na verdade como ele ainda estava no ciclo da ativa, eu sabia que ele me dizia o que eu gostaria de ouvir pra que ficássemos bem, dessa vez foi diferente, há pouco mais de 5 meses limpo, se cuidando, e nós tendo a oportunidade de vivermos em paz, ele tornou a dizer a frase acima.

Essa frase me levou a um passado recente, onde eu era a revolta em pessoa...rs....e muitas vezes desabafei, esbravejei, xinguei aqui no blog, gritando aos quatro cantos que eu não aceitava, que eu não queria....que ele não podia fazer isso comigo...etc etc

Por muitas vezes acabei sendo incompreendida o que é normal....muitas vezes duvidaram dos meus sentimentos por ele...o que também é normal...

Mas sabe, ter ouvido essa frase fez eu me sentir confiante....me mostrou que eu estava certa, mesmo não agindo da melhor maneira, eu estava certa em não aceitar conviver com a morte, a dor e a destruição.

E gritar, brigar, esbravejar era a forma que eu tinha para lutar contra, naquele momento, eu nunca quis controla-lo, eu nunca quis modifica-lo eu apenas não queria fazer parte daquilo tudo e não sabia como sair dali.

Eu sempre o amei e o aceitei como ele era, eu apenas não concordava com as suas atitudes que só traziam dor e destruição pra nós.

Não aceitem a derrota em sua vida, lutem, lutem até o fim...a derrota que eu me refiro é a vontade de viver.

Jamais por nada e por ninguém desistam de vocês....nem que pra isso seja necessário por determinado tempo brigar, gritar, xingar, esbravejar....

Lutem até o fim.



quarta-feira, 22 de abril de 2015

(Re)Encontro

Por E.

A postagem da Kel me emocionou =,) rs... O que dizer?
Embora tivesse muita vontade de conhecê-la pessoalmente, eu tinha um pouquinho de medo. Medo de estragar o que era bom, decepcionando com meu jeito tímido rs...
Mas chegou a hora e foi um momento muito feliz!
Sim, fiquei tímida e nervosa rsrs... Mas faz parte... Tenho que lidar com essa parte de mim, mesmo que não goste dela... Não adianta tentar camuflar mesmo, que ela sempre aparece... rsrs
Foi muito bom ver que você é real rsrs... Foi até emocionante =,)
Iiii, tô chorona... kkk
Mas a verdade é que não mudou nada praticamente, pois o que eu sentia antes já era tão real quanto o que sinto agora...
O bom foi poder te dar aquele abraço que tava guardado a tanto tempo :)
E saber que nossa amizade vai seguir adiante, dentro e fora do computador ^^
Agradeço muito ao poder superior por ter me proporcionado esse encontro (virtual e/ou real) com pessoas que me ajudam tanto... 
Agradeço pela tecnologia, pela internet, face, blogs, etc... Pois se não fosse isso tudo seria muito mais difícil a gente se encontrar... E provavelmente ainda estaria me sentindo sozinha. Nem sei o que seria de mim...
Graças a tudo isso, hoje eu já não me sinto só. Aprendi a ser uma boa companhia pra mim mesma. Mas não dispenso a sua, minha madrinha. Tantos conselhos, reflexões, dicas, desabafos, puxões de orelha... É como se fosse uma terapeuta online, praticamente 24h por dia kkk...
Não me sinto mais sozinha, nem tão excluída e incompreendida. Quando nos falamos tudo se torna mais leve.
Quero muito estar ao seu lado quando você precisar, pois você sempre tem estado do meu...
Obrigada por toda acolhida, compreensão, amor e paciência...
Você mudou minha vida.
Ah, esqueci de dizer que esse certamente não foi nosso primeiro encontro. Tenho certeza que nossas almas são amigas de longa data, por isso essa felicidade: é um reencontro, sabe-se lá depois de quantos milênios!
Tamo junta, pro que der e vier!
Sempre!

Saravá! ;)



Amizades...aprendizados...presentes de Deus

Por Kel.

Sabe ontem no final da noite me peguei pensando nas amizades que fiz nesse tempo de blog, então fui ler a primeira postagem do blog: TUDO É UMA ESCOLHA (04/06/2012).

É quando comecei a escrever eu já tinha entendido bem na teoria como funcionava o esquema "dependente e codependente"...rs...mas pra de fato vivenciar....rs...olha foram anos...rs...e haja cara no chão...durante o caminho....kkkk

Foi uma longa estrada, vários tombos que machucaram bastante, mas essa estrada me trouxe tantos presentes: amizades, aprendizados, mudanças....realmente a vida me surpreendeu.

E não precisou acontecer nada grandioso pra eu me sentir uma vitoriosa, como nossa amiga E. disse no post anterior Mudanças, o tempo passou e a minha maior conquista, essa ninguém me tira, foi a oportunidade de ser feliz como sou, sem precisar mudar de emprego, de casa, de cabelo, de estilo...foi poder me libertar das amarras ilusórias do mundo.

A estrada não acabou é infinita, mas hoje me sinto livre...livre...livreeeeeeeee...

E imensamente grata por tudo que essa estrada me trouxe.

Ontem tive o imenso prazer de conhecer pessoalmente minha companheira de blog a E. ...nega ameiii nosso encontro pode ter certeza que nasceu uma linda amizade da minha parte e conte comigo sempre :)...

Ontem pude ouvir da boca do homi: Se ela (a ela sou eu...rs) não tivesse essa postura, de bater de frente comigo e aceitasse tudo...vixiii...sei não...

Ontem pude constatar quantas pessoas contribuíram pro meu crescimento, mesmo que seja apenas virtualmente, não importa o sentimento viaja pelo ar, se transforma em energia, e todo o carinho trocado marcou profundamente em mim.

Amo todos vocês, incondicionalmente, eternamente.....

Em especial agradeço paciência das minhas eternas madrinhas...Capitão Nascimento e Dalai Lama...hehehe

Que o dia de hoje e todos os outros de sua vida, possam ser transformadores....

Que sua centelha divida volte a brilhar...

Paz e Luz a todos vocês

Namastê






sexta-feira, 17 de abril de 2015

Mudanças

Por E.

Quando olho para mim a 5 meses atrás e comparo comigo agora, vejo tantas mudanças! Não cortei o cabelo, não comprei roupa nova, moro no mesmo lugar, estou no mesmo emprego... Mas por dentro, há! Quanta diferença!
Eu já tinha entrado aqui no blog da Kel e lido alguns textos antes de mandar email pra ela e começarmos a conversar. Mas não era dos meus preferidos rsrs... Eu pensava: "ah, essa mulher fica falando esses troço zen, eu tô lá querendo saber disso?" kkkkkkk... Eu gostava mais do blog da Poly, hoje entendo porque. É que o blog dela é mais focado no dependente (antes era até mais).Como meu foco era em um dependente também... Apesar que eu não gostava de tudo. Odiava esse negócio de grupo ("primeiro eu, segundo eu, etc...). Pensava que estava certa, que eu tinha que carregar o homi nas costas, ou ele nunca andaria... Pensava que o meu amor iria vencer a droga, o vício... Mesmo quando não estava aguentando mais continuava, pois pensava que desistir era deixar "ela" vencer, e aquilo era um desaforo...
Aff, quanta loucura! kkkk... Como se "ela", a droga, fosse uma mulher que estava roubando meu homem kkk... E não uma escolha dele.
Na verdade quando eu entrava nos blogs eu procurava uma solução, não ajuda. Eu queria uma fórmula mágica que fizesse ele parar de usar droga e assim eu pudesse ser feliz. Eu procurava um "caso de sucesso" para copiar rsrs... Tipo, seu marido tá limpo a anos? Certo, o que VOCÊ fez pra conseguir isso? Me fala que vou fazer também. Rsrs...
Hoje entendo porque a Kel posta coisas zen, tanto que faço a mesma coisa rs... Despertamos de um sono muito profundo que nos levou pro fundo do poço. Acordamos com a água já no pescoço, então não teve jeito, era escalar o poço ou se afundar de vez. Subimos, no começo com muita dificuldade e muita dor, sem entender nem porque continuar subindo, pois tudo continuava escuro do mesmo jeito. A dor era a mesma, ou até maior. Aos poucos começamos a enxergar a luz que vinha de lá de cima. Percebemos que tinham maneiras mais fáceis de fazer aquela escalada. Começamos a nos empolgar com a subida, e quanto mais queríamos subir mais fácil isso se tornava. Foram aparecendo alças, escadas, cordas... E continuamos a subir, subir, subir...
Aí você pode me perguntar, onde o dependente químico entra nessa história? Bom, ele estava no seu próprio poço... Cada um tem um poço individual. Se eu estava no fundo do meu, como poderia ajudá-lo a escalar o dele?
Continuando na nossa escalada, chegamos ao topo, finalmente saímos do poço. Ah! Descobrimos que existe um mundo enooooorme fora daquele poço de dor e sofrimento em que estávamos cativas a tanto tempo. Infinitas possibilidades! Existe luz! Existe calor! Existe felicidade, amor, paz! Sim, a vida faz sentido! Sim, tem muito pelo que viver! Sim, hoje consigo ser grata pela minha vida, pela oportunidade! Ao invez de reclamar de tudo e até desejar a morte...
Não que a caminhada tenha chegado ao fim. Longe disso! Lembra que vislumbramos um mundo "novo"? Estávamos tanto tempo no poço que nem lembrávamos como era viver fora dele... Agora temos esse mundo todo para explorar... 
Continuamos a caminhar, só que agora sem tanta dor e sofrimento como era no poço. E a cada nova descoberta (ou lembrança) nos maravilhamos e queremos compartilhar isso com todo mundo... Infelizmente muitos ainda continuam em seus poços, perdidos em meio ao sofrimento. Tentamos gritar cá de cima: "sobe, aqui é bem melhor, só depende de você!". Mas nem sempre ouvem. Muitos inclusive estão apegados ao poço, como eu também estava. Lembra que só "acordei" quando a água já tava no pescoço? Pois é, muitos estão igualmente apegados a seus poços e talvez só acordem quando realmente o "bicho pegar", como eu fiz.
Por que estou dizendo isso? Porque eu notei uma coisa... As postagens onde desabafamos, falamos dos altos e baixos dos "nossos" dependentes, de como as coisas estão geralmente tem muitos comentários. Já as postagens "zens" tem bem menos, ou nenhum comentário. Não que eu esteja querendo pedir comentários, não é isso! É só uma constatação... Assim como eu detestava as postagens zen e procurava as postagens que falavam sobre o adicto, porque o foco da minha vida era no adicto, talvez a maioria faça o mesmo, pois os seus focos ainda estão no adicto também. As postagens zen nada mais são do que toques nossos do tipo: "ei, olhe pra dentro, olhe pra você, você é importante!". Não fazemos isso por sermos melhor do que ninguém. Mas porque passamos pelo mesmo que vocês e sabemos o quanto é importante mudar o foco deles para nós. O quanto é importante o amor próprio. Eu evitava essas coisas porque não queria olhar pra dentro e ter que encarar a realidade de que eu não tinha mais vida, estava vivendo totalmente em função do outro e ainda achava que estava certa.
Hoje vejo para que servem os blogs, os grupos... Não é para ensinar uma maneira de salvar o dependente... Mas sim para tentar ajudar o familiar. Lembrá-lo que ele precisa primeiro se amar, para depois amar o outro. Lembrar que ele também precisa de ajuda, de cuidados... Que só pode mudar a si mesmo, nunca ao outro... E que é possível ser feliz independente do outro, pois a felicidade está dentro, não fora. Projetar a nossa felicidade na recuperação do outro é loucura e só gera decepção e sofrimento. Só podemos fazer acontecer a nossa própria recuperação. É pra isso que estamos aqui, para nos lembrarmos disso todos os dias e se a mensagem chegar a alguém e fizer essa pessoa lembrar também, ótimo!
Que todos um dia se lembrem de quem realmente são, por dentro: centelhas divinas!

Saravá! (Salve a força divina que está dentro de você!)

E se você fosse Deus?

Por Kel.

E se você fosse Deus?

O que faria?

Como agiria?

Se você amasse como Deus?

Se teu filho cometesse um erro, teria coragem de abandona-lo ao sofrimento eterno?
Pra sempre, gritando de dor, desespero, arrependimento?

Você seria capaz de virar as costas e esquecer da existência deste filho, que por ter cometido erros sejam quais forem em um período em torno de 80 anos seria condenado pela eternidade?

Você tem noção do que significa eternidade?

Seria Deus semelhante aos humanos, que se vingam e castigam conforme suas verdades?

Seria Deus um humano com super poderes?

Ou será que os humanos criaram esse Deus, semelhante a si mesmo para não se sentirem tão culpados pelos seus erros....afinal se Deus julga, condena, se vinga e mata se ELE faz isso, por que não??

Queridos...amados...sintam Deus em seu coração

Vamos juntos cantar!!!

Um ótimo feriado


quinta-feira, 16 de abril de 2015

Um mundo melhor NÃO é UTOPIA, basta QUERER

Sistema de crenças VII



Sistema de crenças VII
Autossabotagem
A solução do problema das condições de vida dos pobres envolve dois passos. A questão é  que até hoje a 
humanidade não decidiu fazer o que é preciso fazer. A mesma coisa vale também para a classe média, 
no tocante às pessoas que tem dificuldade para sobreviver economicamente.
Primeiro a educação e o conhecimento. Nós incentivamos a criação de bibliotecas particulares circulantes. 
Em cada rua deveria haver grupos de estudos de sociologia, economia, história, mitologia, etc. As pessoas 
se reuniriam nas casas para estudar e trocar opiniões. Os livros circulariam nestes grupos e também de 
forma aberta para todos os interessados. Lembrando que o custo de livro num sebo é plenamente viável 
para um grupo adquirir. E os meus livros são doados integralmente. Sem conhecimento não há 
possibilidade de independência seja ela qual for. E não se pode depender de ninguém para se conseguir 
isso. É preciso investir tempo na aquisição de conhecimento. Um único livro fará uma enorme diferença 
na vida da pessoa. Não importa a cidade que seja, nem o bairro que seja, nem o jardim que seja, 
é possível que as pessoas se reúnam para estudar. É preciso querer progredir e agir para isso. 
Esses grupos também podem ser de ajuda mútua. Todos têm conhecimento que pode ser útil para 
os demais e podem ajudar-se mutuamente. Um mecânico pode consertar o carro sem cobrar e 
um pintor pode pintar a casa sem cobrar. E assim por diante. Bastaria que todos se ajudassem 
que tudo seria resolvido. É preciso que algumas pessoas comecem a fazer isso para que os demais 
vejam que funciona.
Segundo, a questão de morar e trabalhar. Faz um século que existem os kibutz em Israel. 
São comunidades onde vivem e trabalham. Qualquer grupo de pessoas pode fundar uma 
comunidade. Em termos jurídicos é uma cooperativa. Isso pode ser feito tanto na cidade como 
no campo. Um sítio ou uma fazenda dependendo do tamanho da comunidade é absolutamente 
possível. Tudo é uma questão de planejamento e execução. Todos viveriam em comum unidade. 
Como os cristãos faziam no início. Os tupinambás já faziam isso em 1500 quando os europeus
 chegaram aqui. Tinham comunidades de 300 pessoas que funcionavam perfeitamente. 
Portanto, não estamos falando de algo utópico. É algo perfeitamente possível 
do ponto de vista técnico/econômico/financeiro. O ponto é se as pessoas têm vontade de fazer isso. 
Numa comunidade é preciso pensar coletivamente. Não é possível deixar a torneira aberta
 gastando água, nem pegar comida demais que depois é jogada fora. É preciso ter o pensamento 
voltado para o bem da comunidade. Pessoas que já chegaram num determinado estágio de evolução 
conseguem fazer isso. Uma comunidade não é uma cidade normal onde cada um vive por si. 
Algumas pessoas irem morar numa determinada cidade e construírem suas casas lá não faz disso 
uma comunidade. Neste caso é normal termos casas simples ao lado de casas enormes e outras 
pessoas que nem casa tem. Ou estão com extrema dificuldade de sobreviver. Isso não é uma 
comunidade. Isso é a mesma coisa que a vida competitiva na cidade. Não é mudar para o campo 
levando o mesmo paradigma. Como também não basta comprar uma fazenda e construir as casas nela. 
Se não houver a intenção e organização de viverem em comunidade, ajudando-se, produzindo e vivendo 
da forma mais autônoma possível, isso não funcionará. Essa intenção é que até agora não houve na 
humanidade, com algumas exceções. Nunca esquecer que John Nash provou que isso é possível.
Portanto, existe solução para as condições de vida sub-humana da maioria da humanidade. 
Sempre sobra a questão da autossabotagem. Será que as pessoas querem dar esse salto evolutivo?

Fonte: http://heliocouto.blogspot.com.br/2015/04/sistema-de-crencas-vii.html

Hoje eu não tenho palavras apenas a emoção




Espero que sintam o que eu sinto daqui :)

Amo vocês INCONDICIONALMENTE

Namastê

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Tristeza e Solidão

Por E.

Oi gente!
Todas as "co-dependentes", dependentes químicos, depressivos, compulsivos, alcoólatras, obesos, ansiosos, fumantes, pessoas com tendências suicidas, pessoas com tendência ao tédio, etc... Ou seja, toda a HUMANIDADE deveria tirar um pouquinho do seu tempo pra assistir esse vídeo.

https://www.youtube.com/watch?v=9cKx0wgGM6g

(Não que seja algo de outro mundo, ou algo exclusivo de apenas um vídeo... Mas se todos vissem pelo menos esse [ou outro] vídeo... aiai... rs)

Os defeitos

Por Kel.

Olha....como incomoda....defeitos alheios e quando descobrimos os nossos? Aiiii que dói no orgulho....rs..

Eu queria transmitir a vocês o caminho pra se libertarem da prisão de sofrimentos que muitas vezes nos colocamos...

Mas o caminho é individual, cada um trilha, posso deixar algumas dicas que são ditas em vários lugares, grupos, espiritualidade, etc, etc...

Conhece a ti mesmo...conhece seus pensamentos e seus sentimentos, aprenda a dominar seus pensamentos, seja seu guia e não guiado, identifique seus sentimentos e o motivo deles estarem ali, busque como transmutar sentimentos negativos em positivos, não desista, insista, esse processo dói, porque vai descobrir que tudo que sentes sente porque escolhe sentir, tenha coragem e siga adiante, custe o que custar, peçam ajuda quando se sentirem perdidos....

Não julgue....quando olhar alguém, uma situação, uma religião, uma opção sexual, não julgue, não pense ser certo ou errado, apenas busque forças para perdoar, compreender e vibrar amor pelos envolvidos....é um processo doloroso também, abrir mão de achar que tem razão....deixar de querer salvar os outros...você pode transmitir seus conhecimentos de forma respeitosa, com carinho e que de fato possa auxiliar e não somente impor.

Ame...para se conseguir amar não tem outra forma que não seja aprendendo a amar a si mesmo...o amor não traz sofrimento, não traz dor...isso é apego, são idéias românticas culturais que trazemos durante séculos...amor é alegria...é felicidade ..é paz...e quer bem sempre.

A nossa passagem por aqui não será perfeita, somos imperfeitos...mas temos condições de aprender com essas imperfeições e nos tornarmos alguém melhor.

Sempre há algo a aprender, sempre há algo a se fazer, sempre há algo a mais...

Um lindo dia a vocês...




terça-feira, 14 de abril de 2015

Contemplar

Por Kel.

Quando conseguimos nos contemplar, sem culpas e sem vaidades, apenas nos olhar como somos, nos libertamos.

Nos libertados do que os outros acham, do que o mundo espera, da dependência de alguém ou algo para ser feliz.

Simplesmente vivemos no agora, bem e em paz e todo sentimento que surge seja bom ou ruim conseguimos entender porque ele surgiu e conseguimos transmuta-lo.

Esse é o milagre da vida.

Algo sempre dito nos grupos...

Só posso mudar a mim mesma, e ao próximo amar...

Só posso mudar o que conheço.

Só posso amar quando aprendo a me amar.

Amor não machuca isso é apego.

Eu posso eu DEVO ser feliz sozinha, somente assim amarei verdadeiramente e viverei intensamente os momentos ao lado de quem amo.

Hoje eu estendo a mão pra levantar e não duvido da capacidade de ninguém caminhar com suas próprias pernas....afinal somos todos capazes de superações...basta acreditar em si mesmo.




segunda-feira, 13 de abril de 2015

O que você faz pra ser feliz?

Por E.

Bom dia! =)

Hoje parei pra pensar naquela musiquinha da propaganda do Pão de Açúcar. Pode parecer bobinha e até enjoadinha (eu particularmente acho fofa pois adoro a Clarisse Falcão) mas a letra dela diz a verdade: "A felicidade está por dentro, mas não vai sair no raio x. Você provoca os próprios sentimentos. O que você faz pra ser feliz?".
É isso. Por muito tempo eu procurei minha felicidade fora. Nas amizades (nos afastávamos, me deixavam na mão), nos relacionamentos amorosos (me deixaram na mão), nas religiões (eu não me encaixava), na comida (o prazer era apenas momentâneo, depois vinha a culpa), na bebida (prazer momentâneo, muitos problemas), nas drogas (idem)... Mas só quando olhei para dentro foi que a encontrei. Parece clichê, papo de maluco, mas não é.
Apenas quando estamos em paz conosco mesmo, quando aprendemos a nos amar, a nos colocar em 1º lugar... é que podemos ter a mínima noção da felicidade. Aí começamos a nos interessar por nós mesmos, olhamos mais para dentro, e vemos que as respostas de todos os nossos conflitos existenciais estão lá. Que o que preenche o nosso "vazio" já está lá, dentro da gente, basta saber acessar. Ou seja, não somos incompletos, não somos "metade da laranja", "panela sem tampa". Já somos completos por natureza.
Para acessar esse nosso "Eu" mais profundo, temos que deixar nosso ego de lado. O ego é aquela "voz" que fica matracando na nossa cabeça o tempo todo. É por causa dele que não conseguimos silenciar a mente e parar de pensar nem por um instante. Ele fica fazendo a gente fugir do presente o tempo todo. Como? Nos preocupando excessivamente com o futuro ou nos apegando (lamentando, arrependendo, etc) ao passado. Quando aprendemos a viver o hoje, ou melhor, o AGORA, nos libertamos do ego e da mente. E assim podemos de fato viver. Na verdade só temos o agora para viver, o ontem já passou e o amanhã ainda não veio, e quando vier ele será o agora. Portanto, só existe o agora, todo o resto (tempo) não existe.
Quando sofremos, é o ego se manifestando, tomando o controle. Geralmente sofremos por ansiedade ou por arrependimento. Se vivêssemos um dia de cada vez, um momento de cada vez, ou seja, se vivêssemos AGORA, não sofreríamos.
Aí você pode perguntar: "mas e se o agora estiver ruim?". Depende, porque tá ruim? Se for algo que eu possa mudar, mudo. Se for algo que não depende de mim, devo apenas aceitar. Não há outra opção... Se aceitamos que não podemos mudar algo (ou alguém) o sofrimento some, pois sabemos que ele é inútil. Sofrer não resolve o problema. Só podemos mudar a nós mesmos. Então se eu não puder transformar uma situação em que estou passando, só posso mudar a minha reação a ela. Aceitação ou revolta? Paz ou sofrimento? A gente escolhe... Não é se conformar com as coisas. Conformar é aceitar algo que eu posso mudar, é poder fazer melhor e ficar com o que é mais fácil, com o que dá menos trabalho... Devemos ser o melhor que podemos e aceitar o que não depende de nós.
Quando começamos a agir assim, não é muito fácil. Estamos tão acostumados, tão identificados com a nossa mente que relutamos em tomar o controle. É mais fácil deixar como está, deixá-la no comando das nossas vidas... Mas quando nos esforçamos um pouquinho já notamos a diferença.
Ao tomar o controle da mente e da própria vida nos ligamos mais facilmente com o "todo", ou poder superior. Isso porque ele já estava lá, dentro de nós, mas não conseguíamos acessar devido ao ego e tudo mais (materialismo, etc). Quando deixamos de ser marionetes do ego e da matrix, podemos conhecer nossa verdadeira natureza divina...

O Que Você Faz Pra Ser Feliz?

Clarice Falcão


O que faz você feliz?
Você feliz, o que que faz?
Você faz o que te faz feliz?
O que faz você feliz, você que faz.

Pra ser feliz
Pra ser feliz
O que você faz pra ser feliz?

E se a felicidade voa num balão
Tão alto onde já não se enxerga mais
Mas só ela pode lhe tirar do chão
Pra ser feliz o que que você faz?

A felicidade está por dentro
Mas não vai sair no raio x
Você provoca os próprios sentimentos
O que você faz pra ser feliz?


Pra ser feliz
Pra ser feliz
O que você faz pra ser feliz?

Longe perto, dentro, tanto faz
Quem quer felicidade corre atrás
E, às vezes, ela está debaixo do nariz
O que você faz pra ser feliz?
Pra ser feliz
Pra ser feliz
O que você faz pra ser feliz?


Namastê ^^

Agora de fato eu entendo...

Eu fiz uma viagem, mergulhei fundo na alma.

Agora entendi que não existem culpados, existem vítimas....vítimas de si mesmo...

O que nos causa a dor e o sofrimento? A ignorância.....

O que nos liberta: O conhecimento....

Que tipo de conhecimento? Da alma...

Sempre existirão mistérios...entretanto esses mistérios não são indecifráveis como alguns dizem.

Basta se preparar intimamente pra vivenciar, basta relembrar....

Um ótimo dia

Namastê

sexta-feira, 10 de abril de 2015

O que vc enxerga realmente é?

Por Kel.

Será??

Pensa direito...fora da caixinha....avalia o todo...será que vale a pena??

Ou será que você está na zona de conforto.

Sabe eu tenho um emprego estável, tenho dívidas, ganho até que razoavelmente bem....eu pensava que eu estava bem...

Bom...sei lá porque ontem resolvi parar e analisar minha vida financeira e profissional....É....trabalhar onde estou me traz PREJUÍZOS...financeiros, emocionais, profissionais...

Se me mandarem embora, pra mim ganhar um terço do que ganho aqui, trabalhando meio período, pasmem...sobra cinco vezes mais de dinheiro do que me sobra hoje

E...eu consigo quitar todas minhas dívidas... :)

É nem tudo é o que parece....

E qual será a zona de conforto que você se encontra preso? 

Parou pra pensar??...

Que me mandem embora ...

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Depende de você

Por Kel.

Eu sei que essa frase parece meio cruel, quando nos encontramos em estado de sofrimento.

Quando sofremos por nosso familiar que faz escolhas erradas, transferimos a responsabilidade desse sentimento a ele, então pensamos: sofro por que ele, faz isso ou aquilo.

De fato as atitudes de outras pessoas principalmente quando essas pessoas são as quais amamos tem um impacto forte em nossas vidas.

Pois acreditamos que nosso sangue é o maior laço que nos une ou aquela alma gemêa.....o laço sanguíneo e as paixões são temporárias, dura alguns anos perto do que é a eternidade.

Quando começamos a perceber que devemos estender nosso amor, além das paredes do nosso lar, temos a impressão de estarmos traindo as pessoas que deveríamos manter sempre na primeira fila, esse sentimento de traição é nosso ego que insiste em nos dizer que somos diferentes do resto do mundo e portanto devemos sim separar e amar mais uns do que outros.

Mas quando de fato conseguimos estender esse amor de forma sincera, percebemos que apenas ganhamos, nos é acrescentado uma família enorme e a vontade de nos ajudar se torna infinitamente maior, a vontade de que todos possam viver em paz em harmonia e a possibilidade de vivenciar isso é incrível.

Depende de você espalhar esse amor, amar não somente a uma ou duas pessoas, amar incondicionalmente e de forma sincera cada ser que cruzar o seu caminho, sem esperar retorno algum.

Amar demais a um único ser ou se restringir aos laços de sangue na verdade transforma o amor em apego, e o apego machuca e faz sofrer, cobra em troca tudo o que fazemos ao outro....o amor ao contrário cura e da vida.

Depende de você....

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Do lado de dentro

Por Kel.

Um dia, eu precisei parar de olhar pra fora e olhar pra dentro

Dentro da minha casa, dentro da minha família, dentro da minha vida, dentro de mim...

As pessoas circulam nas ruas e ninguém imagina o que acontece do lado de dentro.

Nem da sua vida e nem da vida do estranho que cruza seu caminho

O lado de dentro ninguém explora, passamos a vida obcecados, apressados em aprender e viver somente o que está do lado de fora.

Sofremos calados, sufocamos ou extravazamos de N maneiras nossos sentimentos, mas não aprendemos a lidar com eles e nem transformá-los.

Quando chegamos ao fundo do poço, e cansamos de ficar ali estáticos, só nos resta um caminho: subir de volta.

Não existe fim, a consciência não morre, por mais que a carne padeça, mais cedo ou mais tarde você será chamado a subir esse poço, quer queira ou não.

Quanto mais demorar, mais sofrido se torna o processo, o tempo não existe, a única coisa que existe é o infinito e a eterna paciência e misericórdia do Divino.

Coragem...olhe pra cima...sobe...voe...cresça e volte as suas origens...

Namastê


Fiquei um tempo sem querer falar da vida
Tipo uma fuga, uma fuga mal resolvida
Mas nada se resolveu
Até não assumir
Saber o que quer e o que veio fazer aqui
Não quis me afastar
Mas essa distância me fez querer voltar
Voltar a ser criança
Talvez você nem saiba
Mas o que fez comigo
Me ajudou a ser melhor só hoje eu vejo isso

Foi bom poder sentir saudade
Foi bom voltar a ter vontade
Foi bom pra ver se era de verdade
Desaprender pra voltar a ser como antes

Então vamos viver porque tá tudo bem
Assunto resolvido isso é passado, amém
Vamos seguir em frente (seguir, seguir)
Então vamos viver porque tá tudo bem
Assunto resolvido isso é passado, amém
Vamos seguir em frente (seguir, seguir)

Vamos seguir, seguir, seguir, seguir
Vamos seguir, seguir, seguir

A página virou, o assunto já é outro
Vamos tirar onda de tudo que rolou
Como se nada tivesse acontecido
Andar e viver, próximo capitulo
Estamos no começo de algo muito bom
Não precisa ter nome não
Lá atrás não entendia as coisas
Cada um tem seu tempo, suas escolhas

Foi bom poder sentir saudade
Bom voltar a ter vontade
Foi bom pra ver se era de verdade
Desaprender pra voltar a ser como antes

Então vamos viver porque tá tudo bem
Assunto resolvido isso é passado, amém
Vamos seguir em frente (seguir, seguir)
Então vamos viver porque tá tudo bem
Assunto resolvido isso é passado, amém
Vamos seguir em frente (seguir, seguir)

Vamos seguir, seguir, seguir, seguir
Vamos seguir, seguir, seguir, seguir
Vamos seguir, seguir, seguir, seguir
Vamos seguir, seguir, seguir, seguir (vamos, vamos)

terça-feira, 7 de abril de 2015

Relacionamento

Arup disse que estava incerta, se ela deveria entrar num relacionamento ou não, 
e se o homem com o qual ela estava era o certo para ela.
 “Normalmente, um relacionamento sempre perturba. 
A não ser que você seja capaz de permanecer só, um relacionamento sempre perturba.      
Ele é quase como um banqueiro.
Se você tiver dinheiro, o banqueiro irá oferecê-lo a você. Se você não tiver, ele não
lhe dará dinheiro. 
Quando você tem, todo mundo está pronto para lhe ajudar; quando você não tem,
ninguém está disponível! 
Assim, os bancos continuam dando dinheiro às pessoas que são ricas.      
Com os relacionamentos, é exatamente o mesmo caso. Se você está feliz,
o relacionamento a fará mais feliz. 
Se você está feliz sozinha – o que significa que você não está precisando 
de um relacionamento – somente assim um relacionamento lhe dará felicidade. 
Se você está precisando dele, então você se tornará miserável – porque toda 
dependência traz miséria.       
No momento em que você se sente dependente de alguém para a sua felicidade, 
você começa a se sentir miserável, porque a escravidão é a coisa mais detestada
 pelo ser. 
Normalmente todos os relacionamentos viram escravidão, um tipo de servidão,
um aprisionamento.      
Eu estava achando que mais cedo ou mais tarde você ia entrar em problemas (risos), 
porque quando alguém está se sentindo bem, esquece os tipos de miséria que um 
relacionamento pode trazer. 
É assim que a mente funciona.       
Quando está só, você tem uma fantasia a respeito de quanta felicidade lhe advirá se 
estiver num relacionamento. Quando você está num relacionamento, você começa 
a pensar que é melhor estar só.       
A minha sugestão é que, se você puder permanecer sem um relacionamento, isso 
será muito útil para você. 
Basicamente não há necessidade alguma, mas no mundo ocidental uma coisa nova 
aconteceu, exatamente o polo oposto da mente oriental.
O mundo oriental pensa que se você está num relacionamento amoroso, alguma coisa 
está errada. Assim, a mente oriental sempre apreciou o celibato, aquele que vive só 
e não está de maneira 
alguma se direcionando a um relacionamento. 
Se você entra num relacionamento, você é quase algo especial, o que é tolice. 
No ocidente, exatamente o oposto tem acontecido.      
Se você não está num relacionamento, algo está errado. 
Se você não está procurando um relacionamento, está cometendo um pecado contra 
a natureza,ou pelo menos contra a psicologia.       
Assim, a mente ocidental continua pensando que, sempre que alguém está só, 
alguma coisa está errada e que aquela pessoa deve procurar um relacionamento. 
No oriente as pessoas continuam pensando a respeito de como elas podem ficar fora
de um relacionamento. Ambos estão errados. A pessoa deve viver onde estiver feliz. 
Ela deve ser egoista. Eu lhes ensino o absoluto egoismo. A pessoa deve apenas pensar,
 ‘Em que eu sou feliz?’      
O que os psicólogos e teólogos dizem, e o que o oriente diz, é tudo besteira. 
Abandone isso! 
Não se preocupe, Ninguém considerou você. Talvez eles tenham levado outras 
pessoas em consideração, mas não você. Nenhuma teoria existe para você, até agora. 
E todas as teorias são baseadas na média, apenas análises de fenômenos em particular.      
Você é raro – nenhum teoria existe para você. Não consulte psicólogo algum ou 
sacerdote. 
Simplesmente olhe para si mesmo. Em que você se sente alegre, feliz, em sintonia, 
harmônico – esse é o seu caminho. 
Se você está se sentindo bem – e você está, você está florescendo... 
Agora, de repente, aparece esse relacionamento e você se perturbou e a energia 
não está mais fluindo.       
Se você abandonar isso, será bom. Você pode deixar essa questão comigo e quando 
eu vir que você está feliz sozinha, e que não há qualquer necessidade de relacionamento,
eu lhe direi para procurar um. 
Quando você estiver só o suficiente, eu arrumarei um homem para você (risos).     
Primeiro esteja firme em seu ser... Enraizada... Tão firme que agora ninguém 
consegue perturbá-la. 
Abra as janelas e deixe o vento soprar, e desfrute-o. 
Primeiro, esteja tão enraizada que ninguém possa derrubá-la.”
Osho – Get out of your own way – capítulo                                    
Tradução: Sw. Bodhi Champak

Fonte: http://www.oshobrasil.com.br/texto86.htm