quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Mudar...despertar....crescer....voar

Como essas palavras podem trazer vários significados pra nossa vida, mudar nos traz uma porção de sentimentos: medo, esperança, tristeza, alegria, liberdade....

Focando no assunto dependencia quimica e codependência, quando olho pra traz vejo nossa quantas mudanças!!..Muitas de todos os tipos de estilo de vida, de casa, de emprego, financeira, de relacionamento, de sentimentos...trilhei mais ou menos esse caminho

2006- Término do ensino técnico, baladas, bebedeiras, paixões, emprego novo com o triplo do que eu ganhava - Sentimentos: muita felicidade, esperança, liberdade

2007-Gravidez, casamento, mudança de casa, afundada na codependência - Sentimento: medo, tristeza, esperança

2008- Filho, emprego novo ganhando mais , casamento, dividas, codependência - Sentimento: medo, tristeza, esperança

2009- Academia, mudança de casa, estabilidade no emprego, codependência - Sentimento: medo, tristeza, esperança e um pouco de liberdade

2010- Academia, estabilidade no emprego, segunda gravidez, codependência -  Sentimento: medo, tristeza, esperança e um pouco de liberdade

2011 - 2 filhos, estabilidade no emprego, mudança de casa, codependência - Sentimento: medo, tristeza, esperança

2012- Internação, recaída, separação, mudança de casa, recomeço (eu acordando da codependência)- Sentimento: muito medo,muita tristeza, esperança , muita alegria e liberdade

2013- 2º Internação, recaída, voltamos a namorar, construindo (me recuperando da codependência) -  Sentimento: medo, tristeza, esperança e  liberdade

2014- Inicío da faculdade, recaído, tratamento com ibogaína, vivendo uma nova vida (de bem comigo mesma....codependência?? enxergo de uma nova forma não como doença, como opção de escolha) - SentimentoAlegria, serenidade, esperança e  liberdade

2015- 2º ano da faculdade, provável mudança de emprego, continuo a namorar, mas em questão de relacionamento?? Um profundo encontro comigo mesma, Codependência? Continuo a enxergar como opção de escolha. Sentimento:  Alegria, serenidade, esperança e  liberdade

Nossa um flash back dos últimos anos da minha vida e analiso dessa forma: de uma menina com muito entusiasmo e sonhadora á uma mulher que hoje sabe aonde pisa, como caminha e que consegue apreciar todos os momentos da vida aprendendo com ela.

Se me perguntarem qual dessas duas pessoas eu gostaria de ser: claro que a menina cheia de entusiasmo e sonhadora, é só se perguntarem se preferem ser adulto ou criança...rs...aposto que a maioria escolheria ser criança...hehehe

Mais a vida nos obriga a crescer, não tem como fugir disso, os que fogem disso pagam um preço alto, se machucam e aos que estão próximos a ele.

Talvez esteja na hora de aceitar isso e assumir a própria vida, mudar o que você precisa mudar em você.

Aprender a encontrar a felicidade dentro de si...não no relacionamento, na internação, na separação, na ibogaína, no familiar....ela está ai dentro de você.

Como é dificil de entender isso, já que crescemos ouvindo que ela está em todos lugares menos aonde ela realmente se encontra.

Você se conhece, sabes quem é?

Você é luz, você é Deus, você é vida e amor....deixa sua essência vir a tona, se desprenda das coisas desse mundo....está escrito em várias escrituras, na bíblia, no alcorão, nos ensinamentos de Buda, no Kardecismo, Umbanda, etc, etc

Tudo que é do mundo jamais será capaz de lhe fazer feliz...se descubra e SEJA FELIZ sem as coisas do mundo....se AME...AME...encontre o seu equilíbrio e conte com a ajuda divina, seja de que vertente for.

O bem e o mal se dividem em conhecimento e ignorância, as trevas só tem espaço onde não se tem consciência de quem realmente és, quando você souber de sua magnitude, não terás mais nada a temer, porque o amor do criador que está dentro de ti é infinitamente maior do que qualquer escuridão.

Você não está sozinho...confia em ti mesmo, confia no pai, confia e MUDA.

Sem mudança não há aprendizado nem crescimento :)

Fiquem com Deus...
DESPERTA DESSE SONO PROFUNDO, VOCÊ NÃO É DESSE MUNDO!! SE LIBERTA  


5 comentários:

  1. É... leia da vida nascer, crescer, envelhecer e morrer! Nessa trajetória - crescer emocionalmente e espiritualmente - evoluir!
    E vc caminho certo querida... que Deus conceda sempre bençãos para que esse processo seja crescente e sejo de luz em seu caminho.

    bjsss
    TMJ

    ResponderExcluir
  2. A clareza é ao mesmo tempo libertadora e pesada. Pois é mais difícil quando entendemos que a felicidade só depende da gente, não podemos mais jogar a culpa nos outros. Mas ao mesmo tempo é maravilhoso, pois só assim podemos parar de procurar no lugar errado e finalmente temos a chance de sermos felizes de verdade...

    ResponderExcluir
  3. Caminho certo... mas às vezes penso se não tivéssemos encontrado com um adicto tudo seria mais fácil e mais leve. Estou a pouco tempo participando dos blogs que falam da codependência. Mas o nosso perfil é quase sempre o mesmo: mulheres batalhadoras, independentes, que se tivesse ao lado um grande homem tudo seria muito melhor!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão...poderia ser melhor....mas tem coisas que não mudamos mais né....então bora caminhar e olhar pra frente...lá sim conseguiremos fazer diferente...bjaum

      Excluir
  4. Com certeza, mas talvez o fato de termos encontrado um dependente químico no caminho tenha nos feito ficar mais fortes e despertarmos da nossa codependência. Eu não sei se na maioria das vezes o que vem primeiro: a codependência ou o dependente? No meu caso foi a codependência. Eu sempre depositava a responsabilidade pela minha felicidade no outro. Inclusive isso afastava os homens, pois eu era extremamente grudenta. Era daquela que conhecia o cara hoje e já começava a imaginar como seria namorar com ele, já criava mil expectativas, deixava essa ansiedade transparecer e o cara fugia rs... Quando conheci o dependente químico fudeu. Porque no começo ele foi um cavalheiro, educado, romântico, bonito... Depois que foi mostrar seu outro lado, aí eu já estava super envolvida e apegada, daí meu objetivo de vida passou a ser tirá-lo das drogas, pois na minha cabeça essa era a única coisa que atrapalhava eu ser feliz com ele... Pura ilusão, sofri muito, perdi muito (em todos os aspectos), mas se eu não tivesse passado por tudo isso talvez não teria despertado para a realidade e continuasse até hoje procurando nos homens algo que preenchesse meu vazio (assim como eles fazem com a droga), alguém que me completasse... Hoje sei que o outro pode até acrescentar, mas nunca completar, já somos completos... E se não nos sentirmos plenos e completos não podemos ter uma relação saudável com ninguém...

    ResponderExcluir