terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Dois meses depois da Ibogaína

Bom dia

Semana passada completou dois meses que o "homi" fez o tratamento com a ibogaína, quais as diferenças dele antes e depois?

Continua abstinente, de drogas lícitas e ilícitas, modificou o estilo de vida, está praticando esportes, continua indo a igreja, não está frequentando grupos e nem terapia.

Apresenta seus altos e baixos emocionais, porém está mais perto do equilíbrio do que antes, mais dias em paz do que em conflito, mas os conflitos ainda estão presentes como na vida de todos.

Após o término do tratamento eles fornecem um composto que deve ser tomado um dia sim dois dias não, segundo o "homi" tem o ajudado muito, tanto que pretende tomar por mais um ano.

O composto de alcaloides age como um "calmante", porém sem os efeitos colaterais dos remédios receitados pelos psiquiatras.

E assim vamos seguindo...hoje graças a Deus estamos em um dia bom :)

Fiquem com Deus!!  

10 comentários:

  1. Se cada dia é uma vitória, 60 dias são 60 vitórias. De uma em uma que venham todas até para sempre.

    Janete

    ResponderExcluir
  2. Que bom, fico muito feliz por vocês! Espero que continue assim =)

    ResponderExcluir
  3. Com ctz 60 dias de vitória!
    O meu seriam 100 dias limpo (lembrando que foram 60 dias internado e sem medicação e mais 10 fora limpo sem medicação) porém houve a recainda básica... logo em seguida começamos o tratamento com um psiquiatra e agora são 20 dias limpo, 20 dias de vitória!! Continua indo a igreja e praticando exercícios...
    bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro sem problemas com abstinência, mas alguns de conflitos consigo mesmo... é um mundo novo sendo descoberto!
      Se arrepende muito por ter se deixado dominar e recair...
      E Kel que os anjos digam amém e eles continuem bem para sempre!

      Excluir
  4. Obrigada meninas...mais dessa vez o que mais me anima não são os 60 dias limpo...mesmo porque ele ficava até 90 dias...seus ciclos eram espaçados isso digo no caso dele...a diferença que noto é no equilíbrio que ele tem adquirido....e no medo de voltar a usar...ele tem muito medo...e que continue com esse medo pro resto da vida...e assim continue a fazer escolhas inteligentes...obrigada a todas :)

    ResponderExcluir
  5. O problema do meu homi é esse, invés de avançar ele tem é regredido. Vejo que a cada dia tem menos medo (já fala até em voltar a beber). O comportamento infantil voltou com força, tem dias que é insuportável conviver com ele e me pergunto porque estamos juntos... Ao contrário do seu, ele não vê a hora do composto acabar e nem pensa em comprar mais. No caso dele, ele sentiu o efeito colateral de ter dor de barriga. O que não é nada comparado ao que ele perdeu usando droga né, mas pra ele é muito... Enfim, não tá evoluindo nada, só regredindo, voltando aos velhos hábitos e pensamentos auto enganosos... Enfim, não sei onde isso vai dar. Ele diz que está decidido em não usar mais pedra. Mas sei não. Não quer fazer terapia (como eu já sabia que ia acontecer), não vejo ele preocupado com nada, só em me infernizar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom....nós sabemos onde isso pode dar sim. Sabemos o que cada um desses degraus que eles descem quer dizer. Cada negação, Essa frase: estou decidido a "não voltar a usar pedra". Tem um grande significado. No caso do meu tinha: pretendo usar todo o resto menos pedra. Um grande auto-engano, o começo da descida. Foco em você, fé, etc, etc.....mas se a recuperação dele é importante pra ti, olho aberto...muito aberto. Pode ser que um processo de recaida esteja a caminho. É o fim do mundo? Não. Apenas ele terá que fazer a segunda etapa de ibogaina, como muitos. Bom ficar preparada.

      Excluir
    2. Tem toda razão. Tá na cara que ele está caminhando para uma recaída. Atenta eu estou, mas infelizmente conversar não adianta, ele está na negação, não quer escutar. Tudo que falo, inclusive se falo de outros que recaíram, ele nem liga, diz que não tá nem aí pros outros, que ele é ele, e ele tá decidido e não vai recair. Se falo muito ele ainda me chama de doida, fala que sou codependente, que quem precisa de terapia sou eu, etc... O que você falou é exatamente isso, ele diz que não vai usar pedra, mas que beber vai. Eu sei porque ele tá falando isso, porque o irmão dele vai casar em outubro e ele já tá pensando na festa... Que se ele não beber não vai ter graça, então até lá ele ja vai estar bom...
      Que a recuperação dele é importante pra mim, claro que é. Só que estou pensando seriamente na minha vida, pedindo a Deus sabedoria e firmeza pra fazer o melhor pra mim, mesmo que isso significa terminar tudo. Por mais que eu o ame, já passei por muita coisa. Muita mesmo, e não tô afim de continuar passando, não estou disposta mesmo. E quanto a segunda dose, no contrato está dizendo que a garantia é só de 3 meses, e já tem quase 3 meses... Ou seja, o mais provável é que ele recaia depois disso, aí já não vai ter garantia. E se ele tá achando que eu vou pagar de novo tá muito enganado... E do jeito que conheço ele é capaz de nem querer tomar, jogar a culpa na ibogaína, dizer que não funcionou..
      Enfim... Ele está criando situações de estresse, está se fazendo de vítima, falando em beber, se auto enganando... todos os sintomas. Mas eu vou deixar acontecer, eu não tenho poder de evitar, se quiser ir embora vai, se for usar paciência... vou só fazer minha parte, não cair nas provocações dele, ter paciência, tratá-lo bem mas sem ficar me humilhando, enfim... vou viver minha vida, se ele quiser me acompanhar bem, se não, amém... Tô cansada...

      Excluir
  6. E. mantenha a calma... a fé...
    A gente sabe bem como é tudo isso, mas foco em vc... as escolhas são deles e as perdas tbm, assim como os ganhos que terá se mantendo abstinente e em recuperação.

    Eu seguro minha mão à sua mão
    E uno o meu coração ao seu,
    Para que juntos possamos fazer
    Aquilo que sozinho eu não consigo
    Concedei-me, Senhor, a serenidade necessária
    Para aceitar as coisas que eu não posso modificar,
    Coragem para modificar as que eu posso e
    Sabedoria para distinguir uma das outras.

    Fique bem... que Deus esteja com vc!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Sharon =)
      É isso mesmo, foco no "aceitar as coisas que eu não posso modificar". Por mais que eu queira, não posso evitar que ele se engane, não posso obrigá-lo a cair a ficha... Posso até falar, mas nada vai convencê-lo se ele mesmo não quiser.

      Então, paciência, tenho é que me preparar e pensar o que vou fazer da minha vida, seja com ele ou não.

      Beijo

      Excluir