sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Inté ano que vem!!

Bom diaaa Galera!!!

Estou saindo de férias e só retorno ano que vem, provavelmente também só volte a escrever no blog quando eu voltar.

Esse ano meu maior aprendizado foi que eu não preciso viver sofrendo pra ajudar alguém, que estar feliz mesmo quando alguém que amo anda por um caminho escuro, não é egoismo.
Que eu sou capaz de conviver com a dor do mundo e ainda assim encontrar luz dentro de mim e fazer brilhar.
Não é pecado, não é errado se dar o direito de ser feliz quando outro sofre, não devemos zombar, caçoar, mais ser feliz e viver em paz é um direito, digo mais do que direito um dever.
A única força capaz de vencer o mal, o sofrimento e a tristeza é o amor, a alegria , a paz.

Não é tão simples encontrar tais sentimentos, porque buscamos em lugar errado, quando conseguirmos encontrar essa alegria de viver dentro de nós, por mais que soframos decepções no mundo.
Por mais que a dor e o sofrimento da perda nos visite, encontraremos fácil o caminho de volta, porque ele já não está nem lá e nem cá, está dentro de você.

Desejo a todos que consigam se libertar das ilusões do mundo, que consigam viver em paz consigo mesmos e encontrem o verdadeiro motivo de sorrir nas coisas simples da vida, aquelas que nada é capaz de tirar de você.

Por mais que atravessemos desertos, se carregarmos Deus (amor) em nossos corações não nos sentiremos sozinhos.

Desejo a todos que acompanham o blog um feliz natal, um ano novo de muitas mudanças e aprendizados, de esperança, amor e paz e ano que vem estou de volta.

Abaixo deixo um vídeo para que reflitam sobre como podemos mudar a nós mesmos e ao nosso universo ao redor.

Deus existe?


quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

A família, fator decisivo na recuperação?

Bom dia, pessoas...

Por aqui as coisas estão voltando ao normal, o "homi" está voltando a sua realidade a qual ele não suporta (segundo ele), mas está se saindo bem, continua indo correr no parque e sozinho (coisa inédita que ele nunca fez, alias ele falava que se sentia um doido fazendo isso...rs. mas está gostando), continua buscando a sua espiritualidade e está com muito, mais muito medo de perder a serenidade que ele alcançou, palavras dele: Eu preciso construir uma rede de apoio, eu não posso recair eu não quero mais aquela vida.

Ontem ele estava muito chateado, disse que o clima na casa dele está horrivel, ele e meu pai também não são amigos, apenas se suportam digamos...e isso se difere do clima que ele viveu na chácara que ele descreve como algo maravilhoso.

A realidade dele está batendo na porta, ele compreende que as pessoas tem o direito de gostar ou não dele, ele apenas não queria mais ter que viver isso, maaaaas suas condições atuais não permite que ele saia de casa e tenha sua própria casa, consequências de suas escolhas né...é o que tento explicar, pra ele ter paciência e continuar a buscar sua independência que ele irá conseguir, que eu imagino como é difícil esse tipo de situação, porém a única coisa que posso fazer é dar apoio, amor, carinho e mostrar que ele não está sozinho.

Infelizmente ninguém da família dele buscou grupos ou conhecimento sobre a sua doença, em como lidar com as emoções que envolvem essa dinâmica, eles não estão ligando muito, não digo que não se preocupem, claro a mãe dele deve orar muito por ele, mas o tratam com desprezo como se ele fosse alguém que não prestasse, que decepcionou a família e envergonhou.

Eles infelizmente por orgulho, falta de conhecimento e preconceito, não conseguiram aprender sobre essa frase: Eu amo você mais não aprovo o que você faz.

Não estou aqui pra julgar não, apenas estou relatando os fatos, cada um sabe de si.

Isso atrapalha na recuperação? Claro
Isso é fundamental pra recuperação dele? Não

O fundamental pra recuperação dele é: NÃO QUERER USAR DROGAS CUSTE O QUE CUSTAR.

Ele não está sozinho, tem a mim aos filhos e mesmo que não tivesse a nós, tem grupos de ajuda como NA, tem a espiritualidade.

Da uma certa insegurança tudo isso? Sim dá, mas eu aprendi que a recuperação é individual, e que bom que ele está enxergando as dificuldades, a vida é assim pra todo mundo, cheia de altos e baixos.

Hora dele aprender a lidar com isso.

Por mais difícil que pareça, não culpe a ninguém e nem a si mesmo pela recuperação de outra pessoa, porque mais uma vez o Poder Superior está me mostrando que:

QUEM QUER FAZ, QUEM NÃO QUER ARRUMA DESCULPA.

Peço a vocês se puderem orar por ele, por nós, precisamos sim do amor, das boas vibrações de todos, porque é juntos que somos mais fortes :)

Amo vocês, um enorme abraço

Namastê

Valorizemos a diferença e a sabedoria de TODOS os povos, olhem que oração mais linda!!


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Esperança...Fé...Pessimismo...Realidade

Essas palavras parecem simples de serem vividas, praticadas...mais será que realmente entendemos o significado delas?
Será que não confundimos de acordo com os conhecimentos que adquirimos culturalmente?
E por esse motivo muitas vezes nos perdemos em meio aos nossos sentimentos quando o mundo nos questiona, nos cobra?

Vou falar um pouco de como enxergo essas palavras...

Esperança, não é saber como as coisas vão terminar, mais é saber que do jeito que for VOCÊ será feliz

Fé, é acreditar no melhor, ter certeza que o melhor irá acontecer, e que aconteça o que acontecer você será capaz de superar

Pessimismo, são fazes ou momentos pelo qual todos nós passamos, normalmente em momentos de decepção, tristeza e dificuldades, faz parte da vida, somos humanos, imperfeitos, erramos e vamos errar enquanto estivermos aqui e por vezes nossos caminhos irão nos mostrar dificuldades as quais julgaremos impossível de vencer, aprenda com o pessimismo, quando estiver se sentindo assim se questione, porque me sinto assim? O que falta pra mim reverter esse sentimento? Busque dentro de ti que encontrará a resposta

Realidade, bem a realidade, ela ta ali na nossa frente e se não soubermos viver o que de fato essas palavras acima representam, muitas vezes estaremos distorcendo a realidade, nos autoenganando, seja pintando a vida de cor de rosa, ou de cinza.

Aceitar a realidade e conseguir enxerga-la como de fato ela é significa compreender a vida, compreender ao Pai, compreender o amor, mesmo que ainda não sejamos capazes de vivencia-lo em sua plenitude, mas compreendendo aos poucos vamos assimilando as lições e nos tornando pessoas melhores para o mundo e para nós mesmos.

Desejo a todos vocês que Deus preencha o coração de cada um com muita luz, amor e paz.

Namastê

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Medo e Ansiedade

Bom dia a todos!!

Hoje vou falar de sentimentos que rondam a vida de quem convive com um dependente químico, quando eu aceitei que não podia modificar ele, que ele tinha uma doença e que cabia a ele apenas sair dessa eu consegui me livrar do medo e da ansiedade que me rondavam, sempre quando ficava na expectativa do SERÁ QUE?

Será que agora ele acorda
Será que agora ele leva a sério o tratamento
Será que ele vai morrer
Será que ele vai conseguir

Pois é, quando convivemos com um futuro incerto e que as possibilidades de não acontecerem coisas tão boas são grandes, a gente aprende a olhar mais pro hoje e viver mais o hoje, então o medo e a ansiedade vão sumindo, pois aprendemos a viver cada dia como se fosse o último.

Mas quando acontece algo muito bom e que de certa forma nos da segurança de que agora vai dar certo, como no caso do tratamento com a Ibogaína, aquela sensação de que o pesadelo acabou, nos faz voltar a sentir medo de tudo voltar a ser como era e nos gera ansiedade em tentar controlar e fazer durar o máximo possível aquele momento.

Ontem eu estava em uma luta danada comigo mesma, tentando controlar essa ansiedade, esse medo, tentando viver somente o hoje, tentando não criar expectativas, mais também não sendo pessimista, sabe não voar longe mais também não deixar de viver algo bom.

Pedi ajuda a minha madrinha, conversei com o papai do céu, mudei o foco e controlei aquela explosão de emoções.

Sim a Ibogaína funciona e muito bem, mas é como um paciente com câncer no pulmão, ele vai fazer a quimioterapia, o tumor vai sumir, mais se o cara decide continuar a fumar...não vai resolver muito.

E nós familiares temos que ter a consciência...SOMOS IMPOTENTES...

Aceitação, eu Entrego e eu Confio

Serenidade para aceitar o que eu não posso modificar, coragem para modificar o que posso e sabedoria pra distinguir umas das outras.

Não estamos sozinhos, mas o caminho é solitário ou pra não soar tão triste INDIVIDUAL.

Fiquem com Deus

Namastê


segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

O tratamento com a Ibogaína

Bom dia!!

Bom vamos ao que interessa, como citei no post anterior o "homi" fez o tratamento com a Ibogaína semana passada e hoje eu vou falar a respeito, abaixo deixo um vídeo referente a uma reunião do departamento de psiquiatria da UNIFESP, que divulga o estudo cientifico realizado com dependentes químicos que fizeram o tratamento com a Ibogaína.


Sobre a clínica que ele fez o tratamento, dessa vez fui pela propaganda boca a boca, uma pessoa conhecida, que fez o tratamento com seu familiar e gostou muito do atendimento dessa clínica me indicou, eu não liguei em outros lugares, não fiz questionamentos de onde era a Ibogaína ou isso ou aquilo, não fiz porque estou cansada de discursos bonitos, falar até papagaio fala quero ver é pedalar e andar de bicicleta, portanto deixo como dica a todos, procurem locais onde você pode ter referências concretas de que é um lugar sério, que além de visar lucros este local esteja de fato empenhado em realizar um bom tratamento no paciente.

Esse é o site da clínica o qual ele se tratou: Mentes Livres

Primeiro vou falar sobre as minhas impressões, referente a clinica, ao tratamento e ao resultado, depois resumo o que ouvi do "homi".

Bem, sobre a clínica, realmente era tudo o que me haviam falado, um lugar acolhedor, onde as pessoas parecem da sua família, quem vai pra lá não tem vontade de ir embora, com um preço acessível e um tratamento sério, eu só tenho a agradecer a todos envolvidos, muito obrigada pelo acolhimento, pelo amor, pela dedicação, que vocês possam continuar a ajudar mais e mais pessoas, que Deus os proteja de qualquer negatividade e que vocês continuem exatamente como são, pessoas raras de se conhecer hoje em dia, a clínica e a toda equipe tenho a deixar meus sinceros agradecimentos.

Sobre o "homi", ele foi por livre e espontânea vontade dessa vez,  ao invés de eu pressiona-lo, ele que me cobrava pra agendar logo o tratamento que inicialmente seria no dia 15/12, então ele pediu pra adiantar pro dia 05/12 e no final já estava meio que desesperado e acabou indo dia 30/11, ele estava muito preocupado de não dar certo e se decepcionar mais uma vez, bom ele sabe que não é a "cura", mais uma ferramenta a mais que irá ajuda-lo com a abstinência e a oportunidade de rever alguns aspectos de sua vida para que possa modificar.
O que percebo nele antes e depois da Ibogaina é uma grande mudança, não de personalidade mais de atitudes, antes uma pessoa insegura e estourada que me sugava, hoje alguém mais sereno e que está empenhado em levar a sério esse tratamento, pois não é somente tomar a Ibogaína e acabou, não, ele precisa praticar exercícios físicos, evitar bebidas com estimulantes, buscar o lado espiritual, pasmem que o "homi" está até ouvindo mantras...kkkkk...(essa parte realmente me surpreendeu...ele vivia me enchendo o saco por causa dessas músicas), enfim se mostrou disposto a levar uma vida saudável, fomos correr domingo no parque as 7:00hs da manhã, iniciativa dele...rs...está consciente que não pode beber, porém ontem em um aniversário mesmo ele afirmando que estava tranquilo e que não estava sentindo vontade alguma de beber, pelo que falou mostra que talvez abra essa possibilidade, ao dizer "que tomar a cerveja pode levar a recaída, mas que cada organismo age diferente", bom falei em tom de brincadeira, se vier com latinha de cerveja...tu pega a latinha e fica com ela ....pq ai já é de mais...rs...ele ainda tem muitas dificuldades a superar, a modificar, uma delas é aprender que a felicidade ta dentro dele e ele só pode mudar a ele.

Já o que ele achou do tratamento, vou tentar relatar os sentimentos dele, espero conseguir ser o mais fiel possível:

Olha o que posso dizer, se a pessoa não estiver disposta a parar, nem vai, vai gastar dinheiro, confesso que quando você me falou do tratamento de inicio eu pensei que bobeira, vou nada, vou é viajar no final do ano, não vou ficar gastando dinheiro com isso, mas eu comecei a perder o controle, quando pedi pra você marcar logo eu estava usando todo dia, trocando o dia pela noite, eu estava com medo, eu sabia que ia me ferrar e não queria mais viver assim e nas internações que eu passei eu vi até aonde as pessoas chegam, eu não queria isso pra mim.
Quando cheguei lá, estava apreensivo, com medo de não dar certo, mais estava disposto a tomar até veneno se me dissessem que funcionava, sobre o lugar não tenho nem o que falar, são pessoas maravilhosas, que marcaram a minha vida e com certeza mudou pra sempre, parece que você está em outro mundo, lá eles só querem te ver bem, é o tempo todo as pessoas te colocando pra cima...vai da certo sim...você vai voltar a ser feliz...acredita...eram palavras que eu ouvia diariamente, parecia que você não estava na terra...rs...isso não existe por aqui, muito difícil viver em um lugar com aquele clima, não tem como explicar.
Sobre a Ibogaína, primeiro eles dão um comprimido que na verdade é um composto, pra ver como seu organismo vai reagir, no segundo dia dão uma dose mais forte, que já faz algum efeito e confesso que assusta parece que está sendo feito uma varredura no seu corpo, é maluco não sei como explicar, no terceiro dia vem a pancada como eles dizem o tal do "reset", ai pronto você bate a nave, pensa que vai morrer e não vai voltar mais, seu corpo todo fica paralisado e só a mente funciona, só o cérebro, as vezes eu tinha a impressão de estar em pé me olhando na maca, os pensamentos parecem que se reproduzem igual filme 3D, não vou lhe dizer exatamente tudo que vi, são várias cenas, confusas, é muito loco o negócio, é forte você realmente acredita que vai morrer...então você vai voltando aos poucos....e de repente nossa...não da pra explicar, você volta a ser você, como você era antes...é inexplicável (ele chora), parece que eu nunca usei nada, parece que eu não vivi aquela vida (emocionado) você se ente livre, eu nunca me senti tão livre....e dessa vez vou fazer tudo direitinho, tudo que mandaram eu vou fazer, quero me sentir assim pra sempre.

Parece mágica né galera...rs...mais não é não...a vida o dia a dia continuam, ele irá enfrentar os mesmos problemas de antes, as mesmas dificuldades, porém sem abstinência, mas como a dependência quimica não é a causa principal e sim somente a consequência de um comportamento perante a vida, ele precisa ficar esperto pra não cair nas armadilhas que ele mesmo cria a si, se ele insistir em buscar a felicidade fora dele, ele corre um grande risco em não saber lidar com a vida e fugir, recaindo.

Sim isso da medo, da um aperto no coração pensar nisso, mais ai está nas mãos dele e de Deus.

Só por hoje ele está bem, a Ibogaína não cura, é apenas mais uma ferramenta de auxilio contra essa doença, e eu acho que ela deve sim ganhar seu espaço e respeito pelas outras entidades que combatem essa doença, como NA, religiões e demais grupos de apoio.

Agora não é hora de dividirmos força e colocar em cheque quem tem mais sucesso nessa luta, se é o grupo de Narcóticos Anônimos, se são os grupos de apoio aos familiares como Amor Exigente ou Naranon, se é o tratamento Terapêutico, o Caps, a igreja ou Jesus, agora é hora de UNIRMOS FORÇAS.

A Ibogaína é uma planta, e tudo que existe na natureza foi deixado pelo Criador, antes de tirar conclusões errôneas a respeito, conclusões preconceituosas, por que não abrirmos essa possibilidade e darmos as mãos para que JUNTOS possamos lutar, afinal o que aprendi todos esses anos é que JUNTOS SOMOS MAIS FORTES.

É assim que termino esse post afinal não é JUNTOS QUE SOMOS MAIS FORTES?

VAMOS NOS UNIR....

Obs: Aos espertinhos que andam explorando as famílias  e enriquecendo seja através de clinicas, falsificando a ibogaína, saibam que existe uma lei que rege o universo e dessa lei acredite ninguém há de escapar a lei de CAUSA E EFEITO.... pense bem como você gostaria de ser tratado se fosse o contrário, abra os olhos e creia em uma coisa, somos ignorantes nesse universo, há mais coisas entre o céu e a terra do que possamos imaginar...há nego...acredite há...

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Muito prazer!!!

Bom dia!!

O "homi" fez o tratamento com a íbogaina, ainda não encontrei ele, mas deu pra perceber algumas mudanças bem significativas em seu comportamento, um deles era a sua insegurança.
Antes de tomar a ibogaína, ele se comportava de maneira insegura, me ligava se eu não podia atender, achava que eu estava estranha e por isso não dava atenção, se eu tinha um compromisso e não pudesse estar com ele em um determinado período ele ficava me dizendo e o que eu faço sozinho, não gosto de estar sozinho...
Depois da dose de ibogaína que na clinica onde ele ficou, chama de "reset", outro homem, me ligava e não questionava nada, não se mostrou inseguro, ele sabe que tenho prova no sábado, não se mostrou preocupado em ficar sozinho...a princípio uma bela mudança...bom vou falar mais a respeito na segunda-feira, pois ainda eu nem o encontrei pessoalmente, então segunda conto sobre o tratamento a clínica, etc etc.

Hoje vou falar como eu me senti com essa mudança, tudo o que eu sempre quis, que ele não precisa-se de mim e se sentisse bem por si só, mais quando de fato vivênciei essa mudança, caraca estranhei, deu um aperto no peito...pensei comigo..oxe ta doida....o que ta acontecendo contigo?...porque esse aperto?...

Como de costume aprendi a aprender com meus sentimentos e comecei a esmiuçar minha cabeça pra achar respostas a respeito do que eu estava sentindo, totalmente contraditório do que de fato eu queria.

Enfim cheguei na seguinte conclusão:

Tanto eu quanto ele, quando nos conhecemos, eramos pessoas emocionalmente imaturas, que buscavam a sua felicidade fora de si, eu na bebida e nele e ele na droga e em mim.

Simbiose perfeita, nos completávamos e chamávamos isso de amor....(eu penso que amar amar mesmo ninguém ainda nesse planeta aprendeu...rs).

O tempo passou um monte de coisas aconteceram, eu parei de beber, comecei a amadurecer emocionalmente, passei a buscar minha felicidade dentro de mim, mas ainda tinha esse laço, esse último laço que nos prendia a uma forma doentia de amar, essa dependência dele por mim de certa forma por mais que incomodasse, é bom se sentir necessária a alguém, parece que nossa vida ganha mais sentido, por isso que ao romper esse laço doeu, mais foi bom....me libertei

E agora esse laço desfez, o que restou? Um homem, uma mulher e dois filhos.

Eu continuo a buscar meu crescimento pessoal, emocional e espiritual
Ele agora tem a chance de escolher buscar o seu crescimento em todas essas áreas.

Agora estamos livres para caminhar, livres porém lado a lado.

Agora é hora de nos conhecermos, nos apresentarmos, "namorarmos, noivarmos e casarmos", sonharmos, planejarmos e conquistarmos.

Sim essa é minha proposta de vida, fazer tudo como manda o figurino, cada um cumprindo com seu papel e não a mamãe aqui carregando filho barbado no colo.

Se vai dar certo, não sei, não sei nem se estarei viva até o final do dia

Mais aprendi que só por hoje eu posso acreditar, e o que tiver que acontecer, acontecerá, eu aprendi a contornar os obstáculos da vida.

Então Du, o que posso lhe dizer?

Muito prazer em te conhecer

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

GASLIGHTING: Alguém está tentando fazer você enlouquecer?

GASLIGHTING: Alguém está tentando fazer você enlouquecer?

Mais uma palavra para nosso Dicionário Feminista: GASLIGHTING
gotye_kimbra_somebody_that_i_used_to_know_400x300
“De vez em quando eu penso em todas as vezes que você me ferrou, mas me fazia acreditar que era sempre algo que eu tinha feito”. Kimbra canta isso na música “Alguém que eu costumava conhecer” do Gotye. Na psicologia este fenômeno é chamado “Gaslighting”.
O Objetivo de quem promove este tipo de violência emocional é remover a credibilidade da parceira, atribuindo suas queixas e desconfianças a uma psicose, desta forma não só ela mesma vai crer que é louca, mas todos ao seu redor também. Gaslighting é usado para se referir a qualquer tentativa de fazer outra pessoa duvidar de seu senso de realidade.
O agressor levanta informações falsas com a intenção de causar duvida na vitima. A vitima passa a duvidar de suas próprias memórias, percepção e sanidade. As formas de apresentação desta agressão podem ser…
1-   A simples negação por um agressor que os incidentes abusivos anteriores já ocorreram;
2- A realização de acontecimentos bizarros por parte do agressor com a intenção de desorientar a vítima.
Gaslighting significa “fazer alguém enlouquecer”. E com esta tática de desmentir as memórias do outro, é bem fácil mesmo fazer isso, uma modalidade de culpabilização da vítima.
“Ele mentia patologicamente, parecia estar encenando com perfeição uma trama, e mesmo em situações que eu tinha certeza da verdade, enquanto ele tentava me convencer, eu chegava a acreditar nele e culpar-me por estar acusando ele, momento depois da conversa eu me sentia confusa, como se a minha verdade não fosse tão verdade, como se os fatos não provassem mais o que eu sabia”. (Eduarda)
images
“Enquanto eu o interpelava a respeito de uma situação de traição ele me disse que eu estava ficando doente de tanto ciúmes, que eu estava paranoica, que eu… estava enlouquecendo e precisava de ajuda psicológica urgentemente, comecei a achar que era verdade, que estava ficando louca. Não fosse alguns dias depois uma situação que comprovasse a traição dele, eu talvez estivesse ainda pensando que estava desequilibrada.”  (Eduarda)
Com certeza alguns leitores e leitoras ao ler este texto dirão: “Ah, mas isso não é especificamente uma violência machista”. Não, uma mulher pode fazer a mesma coisa, mas levando se em consideração a opressão machista sobre a mulher, quem esta em maior chance de ser vitima?
Em abril de 2012 surgiram denuncias de estupro contra militares nos Estados Unidos. Lembram se? Se não, podem ler aqui.
Uma das mulheres é Schroeder que relatou que um companheiro da Marinha a seguiu até o banheiro, em abril de 2002. Ela diz que, em seguida, ele deu um soco nela, arrancou as calças dela e a estuprou. Quando ela relatou o que aconteceu, a um oficial superior, ele rejeitou a alegação, dizendo: “Não venha reclamar para mim, se você teve sexo e mudou de ideia”.
Stephanie Schroeder, Anna Moore, Jenny McClendon e Panayiota Bertzikis foram às mulheres que levantaram as denuncias e para serem desacreditadas e com isso protegerem os homens que cometeram tal crime, foram diagnosticadas com transtorno de personalidade e consideradas inaptas para continuar no corpo de fuzileiros.
“Eu não sou louca, eu sou realmente normal.” (Schroeder)
“Lembro-me de pensar que isto este diagnóstico era um absurdo, completamente ridículo Como eu poderia ser emocionalmente instável? Estou perfeitamente lúcida, especialmente considerando tudo o que aconteceu”. (McClendon)
Percebam como esta prática é extremamente conveniente, desacreditar mulheres, catalogá-las através de diagnóstico de terem algum grau de psicose, e livrar se delas sem precisar ir a fundo às investigações e punição dos culpados, que “pasme”: São homens.
Robin Stern, autor de O Efeito Gaslight, diz que sinais de que você pode ser vitima de gaslighting incluem constantemente perguntar se a si mesmo “estou muito sensível?” Como relata Eduarda, “Todas as nossas brigas eu pensava comigo mesmo: ‘Devo estar de TPM.’ Por que no final de cada briga eu me culpava e achava que estava errada, ele sempre tinha razão”; Inventar desculpas para amigos e familiares para justificar os comportamentos do seu parceiro, outro sinal é a ausência da capacidade de tomar decisões sozinhas como relata Eduarda “Ele cuidava das finanças, meu salário ficava todo na mão dele, por que eu não acreditava que era capaz de gerir o meu próprio dinheiro, quando me empoderei e resolvi tomar de volta esta responsabilidade para mim ele fez chantagem dizendo que eu não confiava nele, foi muito difícil tomar de volta esta tarefa de gerir meu próprio salário, por que eu me sentia culpada, sentia que estava sendo ingrata com ele.”

FONTE: http://feminismosemdemagogia.com.br/gaslighting-alguem-esta-tentando-fazer-voce-enlouquecer/

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Deixa fluir....

O dia de hoje está representando grandes mudanças em vários aspectos da minha vida, pessoal, profissional, financeira.

Sinto uma paz muito grande, sem fazer força pra isso, simplesmente sinto essa paz e estou confiante que mesmo a princípio algumas situações não se mostrem favoráveis, por trás dela existe uma grande e maravilhosa surpresa que me alegra-rá muito no futuro.

Não sei explicar mas é assim que eu sinto hoje, coincidências ou não o papai do céu resolveu me dar essas mudanças HOJE.

E eu recebo de braços abertos sem questionar, apenas observando, mantendo a paz, a calma e vibrando amor para que tudo flua como deve fluir, sem intromissões dos meus achismos.

Um ótimo dia a todos

Curtam o sommmm

Quando a noite cair e som te trazer algum sonho bom....





terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Eu sou um .......?




"Viver em recuperação", nossa como eu já disse essa frase, hoje me arrepia falar dessa forma...rs..

Prefiro adotar o viver em equilíbrio, isso me torna parte do mundo, não me exclui ou rotula, porque afinal quem vive em recuperação na nossa "linguagem"? Os adictos e codependentes...rs

Somos mais que isso, somos seres humanos, e olha que conheci muito adicto e codependente muito mais equilibrado do que alguns irmãos que passam longe das drogas e talvez nunca saibam o que significa ter alguém que use droga dentro de sua família.

Há sim, já vi essas pessoas manipularem, julgarem, mentirem, roubarem, excluírem, agredirem....

Não se sintam um "grupo a parte" do mundo, assim nós mesmos alimentamos o preconceito que já existe com quem vive essa situação.

Você antes de ter uma doença que se chama dependencia quimica ou ter um familiar dependente quimico, você é uma pessoa como as outras

Não se rotule, não diga eu sou adicto ou eu sou codependente, eu tenho sim uma doença, mais eu não sou essa doença.

Eu sou simplesmente um SER HUMANO.


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Dezembro que venha a PAZ




Seja bem vindo, que traga contigo, esperanças, sonhos, planos...PAZ

Tudo que vivi nesses anos, me ensinou que a PAZ é o que eu posso ter de mais valioso na vida.

Não importa as situações, nossas condições se no final eu não tiver PAZ, de nada valeria.

O dinheiro, a saúde, a família, o amor, mais se eu não tiver PAZ nada adiantaria.

PAZ DE ESPIRITO

É o que desejo a todos vocês que acompanham o blog e que passam pelas mais diversas situações em qualquer campo da vida.

Busque a sua PAZ na força divida que habita em você

Fiquem com Deus