quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Criticidade...por favor

Peço a todos que por favor, aprendam a duvidar, aprendam a questionar e a tirarem conclusões por si próprios, aprendam a ter coragem de arriscar.

Porque escrevo isso?

Porque vivemos buscando respostas seguras, as mais certas possíveis para tomarmos determinada atitude, o que não é errado, mas essas respostas vão lhe servir apenas pra orientar e não definir os acontecimentos futuros.

Falando sobre a ibogaína, alguns grupos de ajuda importantes andam se posicionando contra, apresentam os argumentos a favor e os argumentos contra, porém dão maior enfase ao que julgam o correto, isso de certa forma induz a opinião de quem está lendo e pode e vai influenciar e muito em uma tomada de decisão.

Do mesmo jeito quem acaba sendo a favor, diminui a atenção aos argumentos contrário e dão enfase ao "milagre da cura" da Ibogaína

Peço apenas que antes de decidirem, avaliem os prós e contras vocês mesmos, nem sempre devemos concordar absolutamente com tudo que nos é transmitido por grupos que confiamos, jamais confie cegamente em nada que lê por ai, nem aqui.

Questione sempre, use seu senso crítico.

Além do vídeo que disponibilizei da Unifesp, o qual achei muito informativo e bem imparcial, deixo abaixo o link de uma postagem a qual eu me identifiquei e penso igual.

Clique Aqui

Lembrando que é apenas uma opinião, portanto pesquisem e questionem sempre.

Um ótimo dia a todos

2 comentários:

  1. Essa disputa de certo/errado causa um certo desanimo, sempre tem alguém pra dizer eu fiz e foi um milagre e outro pra contar que conhece alguém que fez e não deu certo. Não tem varinha de condão, a vontade do dependente ainda é soberana, ele é quem comanda, se não quiser parar não tem ibogaina que faça isso. Por outro lado, se a pessoa quer e aí sim a doença, a fissura, a abstinencia tornam essa luta dificil ou até quase impossível, a entrada da medicação chega como "quase um milagre" porque retira sim todos esses sintomas e torna a decisão da recuperação uma realidade. Para quem deseja, esse tratamento é sim a possibilidade de cura. Para quem não quer, é apenas mais uma "besteira".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim...é do homem sempre dar enfase ao que acredita...raramente são imparciais...por isso peço muita individualidade na hora de decidir...

      Excluir