quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Vida financeira



Olá, pessoas!!! :)

Pegando carona em outro blog, onde vi que os leitores pediam conselhos sobre alguns assuntos, e atualmente os planos desta escritora se encontram mais focados no seu dia a dia, resolvi escrever a respeito, quem sabe ajude alguém.

Vamos lá uma das questões eram: Como manter a vida financeira equilibrada ao lado de um adicto?

Vou falar aqui da vida de um casal, pois foi a situação que vivenciei, lembrando sempre que cada caso é um caso.

No meu caso, nós dividíamos as despesas, eu sempre tive mais estabilidade em empregos, ele já não, eu sempre consegui manter meu salário em determinada faixa e ele já alternava bastante, hora ganhava bem hora mal e as vezes faltava.

Os anos passaram e acumulamos dividas, e assim seria se ainda eu estivesse dividindo minha vida com ele, acumulando dividas, não só pela adicção mais a forma de vida que ele leva, sem muitos planos futuros, sem viver de uma maneira o mais estável possível, pois sabemos que estabilidade hoje em dia é dificil, ainda mais quando se trata de uma pessoa que tem um problema que afeta seu comportamento, a qual muda de ideia toda hora, enfim..

Esse foi na verdade o principal motivo por me separar dele, os prejuízos financeiros que tive, e as brigas por esses fatos e principalmente pela não compreensão dele em ouvir um "não vou comprar" ou "não vou pagar", a cada não eram gritos, objetos voando, gritaria e cansei de viver assim, por mim e pelos meus filhos, se ele não tem condições emocionais pra respeitar limites, eu tracei um limite bem respeitável, você na sua casa e eu na minha.

Bom esse foi no meu caso, como cada caso é um caso...rs..

Se o seu familiar, respeita os limites impostos por você, pra que sua vida financeira não despenque com a dele, só vejo uma maneira, viva de modo que você possa se bancar sozinha, e o salário dele sirva apenas como um reforço, com os quais vocês utilizem com despesas extras, pois caso o dele falte o que pode acontecer é vocês cortarem gastos como: passeios, viagens, compras, etc etc.

Porém as despesas básicas estão garantidas pois cabem no SEU salário, assim ninguém vai parar na rua ou morrer de fome.

Essas são escolhas as quais fazemos durante a vida, analise o que VOCÊ QUE PRA TI e escolha ;)

Bjus e um ótimo dia


2 comentários:

  1. Bdia!
    Mais um vez fosse bem no ponto x, é bem no rim mesmo, como se diz!
    Sirvo como exemplo disso, o básico pra se ter uma vida descente depende de mim, oque vem dele é lucro, porque não dá pra depender dele!
    è um baita profissional, uma profissão excelente, ganha muito bem, com o salário dele e o meu teríamos uma situação financeira muito boa... mas não dá pra contar, a droga e a bebida de fato são as prioridades! Enquanto isso vai de ônibus para o trabalho, anda a pé pelo menos 2 ou km p chegar... ouve a família cobrando, porra fulano não deu ainda pra comprar nem um carro... vais acabar isso ou aquilo com esse vicío... pois jogou o carro fora e não consegue se arrumar pra comprar um. Não pelo carro, que ninguém morre por não ter carro, mas é um exemplo de alguém que rabalha em uma boa empresa e tem um salário excelente mas joga tudo fora!
    Hoje conto comigo, só comigo, se me ajudou em casa ok, se não me ajudou ok tbm... oque mudou é que quando acaba o dele ele sabe que não pode mais contar comigo p emprestar ou dar... ele que se humilhe pro pai e pro irmão pra pegar um ônibus pra trabalhar ou pra comprar cigarro! Mas, ainda assim se humilha e acha que o pai tem o dever de dar... eu não dou e não empresto! Não tiro mais do conforto da minha casa pra financiar droga e bebida!
    É Kel... vivendo e aprendendo...
    Graças a Deus estou mudando muitas coisas!
    Bjsss

    ResponderExcluir
  2. Triste estar com alguém e não poder contar com a pessoa (e não estou falando só de dinheiro).

    ResponderExcluir