quinta-feira, 10 de julho de 2014

Tentando se libertar dos vicíos

REPASSANDO INFORMAÇÃO FONTE: http://aviagemastral.blogspot.com.br/2014/07/tentando-se-libertar-dos-vicios.html#comment-form

Tentando se libertar dos vícios

Por Dalton Campos Roque – www.consciencial.org
Nota: Perdoe-me, o texto não foi revisado, mas diante da importância do mesmo segue, Andréa fará a revisão depois.
É muito sofrível ser uma pessoa viciada, seja em álcool, drogas, jogo, sexo, pornografia ou outra coisa qualquer. O TOC – transtorno obsessivo compulsivo e a ansiedade possuem estreita relação com a situação de vício. É muito mais susceptível a ser dependente quem possui estes transtornos. Um vazio de alma também contribui, ou seja, a falta de expectativas, de esperança, de um motivo para viver, um sentido para a vida, algo mais transcendente que o Paradigma Cartesiano, a medicina e algumas linhas de Psicologia não podem fornecer estes subsídios, mas as religiões e o espiritualismo podem.
Talvez tão sofrível quanto o vício é ser um ente querido de um dependente e mais ainda é se sentir impotente quanto a eficácia de tentar ajudar um ser amado. O problema mais sério do vício é a OBSESSÃO. Sim, o processo espiritual de sintonia baixa, de ressonância vibratória com espíritos inferiores, atrasados e doentes e nem sempre despreparados intelectualmente, até pelo contrário, exímios manipuladores de energias, de hipnose, de psicologia e de carma também.
O dependente NÃO É MAIS DONO DE SUA VONTADE, é um escravo cuja vontade é submetida a hipnose extrafísica alheia. O processo dos vícios é uma das fontes mais permanentes de geração de bioenergias para os agentes mais trevosos de todo o Orbe. Ele existe em todas as épocas, locais e culturas de formas diferentes, e com vazio de alma do capitalismo selvagem, a exigência que pessoas sejam produtiva$, sejam práticas e pragmáticas, não poderia desencaminhar de jeito pior.
Mas por que vemos alguns dependentes se curarem ao entrarem de cabeça em certas religiões? Sim, é fato, o dependente consegue sair da faixa de sintonia dos obsessores para outra faixa de melhor qualidade e consegue se safar. Mas porque só acontece em religiões mais simples e populares? Se o dependente está numa sintonia baixa e densa, fica mais fácil mudar a sintonia para alguma outra mais próxima, alguma que seja melhor e densa. Entendeu?
É mais fácil você mudar o canal da TV, por exemplo, se está no canal 3, subir para o 4, que é a faixa de sintonia superior mais próxima. Não adianta tentar mudar do canal 3 para o 12, não vai ter efeito, apenas pausas frustrantes.
Há anos eu venho pedindo inspiração aos amparadores sobre este tema e garanto, não existe uma receita segura, um caminho certo, um mapa pronto. Cada caso é um caso, mas mesmo assim fui ruminando ferramentas e possibilidades para auxiliar dependentes.
Então, se o dependente é cético e não aceita ao menos uma religião, então azar dele, este eu não consigo ajudar, poderá procurar também a medicina e psicologia cartesiana. Se o dependente é de religiões populares, então terá os devidos apoios de grupos nestes meios, também não posso ajudar para não causar conflito de crenças, também poderá procurar a medicina e psicologia cartesiana.
Mas se o dependente é mais tendente ao espiritualista com a nuance e sentidos quaisquer, não importa, caiu na faixa vibratória que esperamos auxiliar ligeiramente com este texto.
Para começar poderá procurar uma medicina e psicologia mais próxima ao Paradigma Consciencial, como a Psicologia Transpessoal. Esta é uma psicologia espiritualista e para o nosso perfil é muito boa.
Mas se para subir o morro íngreme na roça levando o barril pesado não bastar um bode, precisaremos de usar mais bodes para puxar o peso morro acima. Estou rindo sozinho, este exemplo foi bem engraçado, coisa de caipira kkkkk.
Então, a questão é, quantos e quais bodes teremos que usar em cada caso. Primeiramente desejo dizer que existem pesquisas – não estou a par – sobre índices estatísticos de recuperação de dependentes, elas são baixas, mas não importa, não existem pesquisas quanto aos recursos espiritualistas.
Não é possível prosseguir sem lembrar que a energia mais poderosa do universo em todos os planos é o AMOR, e esta é a melhor energia curativa para tudo, esta sim, é panaceia universal. Portanto, a primeira coisa que você que deseja tentar ajudar o dependente é amá-lo incondicionalmente! Amá-lo, amá-lo, amá-lo...
Não falo de paixão, de insistência, de culpa ou culpar, de falação, isto não é amor, é julgamento e crítica. Quando vemos o pedinte dependente na rua pedindo umas moedas que sabemos irá usar no vício, nós já julgamos e condenamos logo. Poucos pensam assim: “atrás dessa alma há muitas dores, sofrimentos e motivos que não posso compreender”... Se você julga o pedinte que chega no vidro de seu carro, você acredita mesmo que não irá julgar seu irmão, pai ou filho dependente?
Você vai ficar repetindo para ele: “eu já te falei”, e deixar ele se virar sozinho sem te dar trabalho ou vai ajudá-lo? Se não consegue ajudá-lo diretamente, então cale sua boca e retire seu time de campo. Ser um babaca crítico não é amar, mesmo que seja a mãe do dependente. Não sabe ajudar? Procure alguém que saiba! Faça a mesma coisa que você faz quando o computador quebra – chame alguém que sabe o que está fazendo.
E outra coisa, em muitos casos, embora o vício seja de uma pessoa só, a doença psíquica poderá ser de toda a família e estourou no mais fraco. As vezes o dependente é o mais sensitivo, o mais médium de todos e os cascas grossas que não sentem nada só ficam criticando e ainda fazendo sarcasmos. Pois é, cada um dá o que tem, eu lhes dou este texto – árvore que não dá frutos, não leva pedrada.
Então a primeira coisa a fazer é amar o dependente. A segunda é analisar a família e ver se ela é toda doente psíquica, como no caso de negar a doença. Tem famílias que embora a coisa esteja enorme qual um elefante continua negando, negando e negando, para não ter que se mexer para ajudar, e também por vergonha de admitir que na família há um doente e que ela também é. O vício é uma doença e família do dependente também pode estar bem doente, qual o dependente, embora sem a droga – a doença fica no plano mental, emocional e energético.
Outras duas coisas óbvias a se fazer são: os tratamentos clínicos e psíquicos e o tratamento espiritual. Claro, que tudo vai depender da condição financeira da família também, infelizmente não tenho solução para isto. Mas os tratamentos espirituais são de graça e você terá que escolher casa, grupo, sistema de crença que se afinize, seja qual for. E terá que escolher os métodos clínicos que são uma infinidade.
As terapias alternativas, dependendo do perfil do paciente, poderá dar um apoio poderoso ao processo de cura. E outra coisa, não espere cura rápida e nem caia na ilusão que não irão haver recaídas. Eu falei sobre o amor e ele exige paciência.
Tem-se que tratar: ansiedade, a insônia, a alimentação, a ocupação mental do paciente, a autoestima, o autoconhecimento, a reforma íntima, etc. O ambiente que se frequenta e as companhias, caso tenham relação com vício devem ser sumariamente cortadas por toda eternidade. Caso seja um casal apaixonado e um é dependente e quer se curar e outro não, então escolha um e risque o outro, não há terceira opção. Ou você fica com o par e o vício ou com a liberdade, a saúde e sem o par -  válido para outras variações de relacionamento também.
Então o que temos que pode ajudar, dois grupos: de terceiros e de si mesmo.
De terceiros:
  1. Várias linhas de Psicologia, em casos graves, tratamento psiquiátrico com medicamentos;
  2. Várias linhas de tratamento bioenergético: Reiki, Cura Prânica, Johrei, Acupuntura, Massagem, Homeopatia, devem existir mais uma centena que não conheço – algumas podem e devem ser usadas juntas como acupuntura + homeopatia + Reiki e alguma outra, etc.
  3. Nutrição – a alimentação pode ser super poderosa para combater depressão e ansiedade.
  4. Muitos tipos de chás são componentes poderosos, mas tenha cuidado, há muitos estudos sérios com fitoterapia, então não seja imprudente, chá é como remédio pode intoxicar. Ainda existe a Fitoterapia Energética, outra coisa totalmente diferente e a Fitoterapia Bioconsciencial (na falta de um nome vai este mesmo) algo bem novo que Andréa está se especializando.
  5. Tratamento espiritual: leitura de livros espiritualistas, livros de autoajuda, passes, Apometria, etc.
  6. Orações (não com a boca ou mete, mas com coração);
  7. Práticas bioenergéticas (com vontade intensa);
  8. Mantras (pode parecer tolice, mas também são uma forma de oração);
  9. Lazer sadio e mente ocupada e produtiva;
  10. Praticar exercícios para produzir hormônios do prazer;
  11. Reconstrução da autoconfiança e da autoestima.
Dica: não se trata de depressão sem tratar do fígado e da vesícula – veja se é seu caso. Problemas nestas glândulas tornam a pessoa triste. Deve ser verificada a produção de serotonina também. Desculpe, aqui tenho que ser genérico.
De si mesmo:
É importante repetir que NINGUÉM VAI CURAR VOCÊ, ninguém VAI TE PROTEGER DOS OSBSESSORES. Toda cura é uma auto cura, todo aprendizado é um auto aprendizado, toda evolução é uma auto evolução, portanto, você dependente, peça ajuda, seja humilde, se submeta, mas acima de tudo se esforce, no fundo quem vai te curar é você mesmo, o resto são ferramentas de auxílio técnico.
O dependente tem aprender a modificar a emoção, os sentimentos e os pensamentos, então é óbvio que ele tem que apagar do coração toda a herança que está abaixando a vibração dele – aqui é a parte difícil – tem limpar todas as mágoas, rancores, pesares, tristezas do coração, tem que perdoar todos sem exceção e incondicionalmente.
Outra dica para subir a sintonia é se tornar voluntários onde possa assistir pessoas direta e pessoalmente, como em asilos, creches e similares, mas existem outras opções, pode ser em ONGs, mas lidar com pessoas carentes ainda é a melhor delas e ainda dá um empuxo forte na autoestima enorme. Veja que muitas dicas são gratuitas e qualquer um poderá fazer.
Para ajudar é preciso se informar, então postei alguns links ao fim do artigo que deverá visitar e ler com muita calma e se preparar para auxiliar alguém. Não testei os links e não sei se estão ativos, mas não deixe de visitar nossa página de Ajuda Espiritual e Psíquica - http://www.consciencial.org/auxilio-espiritual.html
***
Tenho pensado muito em algum prática bioenergética que pudesse ajudar a um dependente a recuperar a força de vontade, mas o caso é ela exigirá um pouco de conhecimento e técnica e teria que ter uma base do que está escrito no sitewww.consciencial.org, mas iremos tentar de qualquer forma.
Vamos utilizar o conhecimento das características dos chacras e dos mantras que evocarão egrégoras específicas (egrégora é diferente de holopensene).
Vamos nos concentrar nos chacras umbilical, cárdio e frontal. O umbilical é o centro das energias e o frontal o centro da vontade. Vamos utilizar mantras poderosos: Ganesha, Trailanga e Kalki e vamos entoá-los “dentro” dos chacras mentalmente. O objetivo é criar força de vontade para evitar a atuação da obsessão. Então usar somente a prática não será suficiente, você deve subir a sintonia psíquica, se não quiser aplicar os recursos que sugerimos, então basta limpar todas as mágoas e rancores do coração e fazer a prática sugerida, mas sabemos que não é fácil para ninguém uma limpeza profunda na “rapa do tacho” do coração.
Prática para mobilizar a força de vontade – tempo estimado 15 ou 25 minutos
  • Posicione-se confortavelmente;
  • Feche os olhos e relaxe;
  • Respire fundo lentamente 20 vezes (isto mesmo 20 vezes);
  • Evoque seus amigos espirituais, seus guias, seus mestres, o que quiser de bom;
  • Exteriorize energias para o ambiente como se seu corpo fosse inteiro de luz iluminando todo ambiente;
  • Faça a M.B.E. – mobilização básica de energias – esfera de luz percorrendo e permeando para cima e para baixo 20 vezes seu corpo longitudinalmente; Imagine uma esfera de luz dourada no chacra umbilical – 2 cm acima do umbigo. Mantenha-a lá pulsando, vibrando e girando por 1 ou 2 minutos;
  • Crie outra esfera dourada no centro do peito dentro do chacra cardíaco;
  • Crie um terceira esfera no chacra frontal entre os olhos. Cada uma delas permanece até pegar nitidez mental, pelo menos um minuto cada;
  • Agora imagine as 3 esferas ao mesmo tempo;
  • Na esfera de baixo mentalize o mantra Trailanga;
  • Na esfera do peito mentalize o mantra Kalki;
  • Na esfera da testa mentalize Ganesha;
  • Vá mentalizando uma a uma de baixo para cima por 10 minutos;
  • Quando eles ficarem mais nítidos você vai inserir uma palavra no fim de cada mantra Saranan – pronuncia-se xaranan.Saranan evoca as qualidades do mantra mentalizado: Trailanga Saranan, Kalki Saranan e Ganesha Saranan. Então você está evocando a qualidade de 3 egrégoras poderosas e diferentes em seus centros de energia e vontade. Pense em fornecer energias com chacra umbilical, pense em limpar as mágoas no cardíaco, pense numa vontade inquebrantável no frontal, pense em confiar em si mesmo, pense que vai conseguir vencer a si mesmo e vai sair do vício.
***
Dicas específicas de como agir - http://novotempo.com/novachance/2013/04/14/casagrande/
Conheça sites brasileiros de ajuda a dependentes - da Folha de S.Paulo:
Associação de Assistência Social Cristã do Brasil - Comunidade que mantém trabalhos terapêuticos e projetos de reintegração social do dependente em drogas - www.aascb.org.br
Associação Brasileira Comunitária para a Prevenção do Abuso de Drogas - Auxilia na prevenção e no tratamento de dependentes de tóxicos, álcool e tabaco - www.abraco.com.br
Associação Parceria contra Drogas - Entidade que coordena a campanha "Quem compra drogas financia a violência", que visa conscientizar o usuário - www.contradrogas.org.br
Associação Remar do Brasil - ONG internacional que mantém centros de reabilitação e reinserção social em vários pontos do país - www.remarbrasil.org.br ou www.remar.org
Associação Alcoólicos Anônimos - AAA On-line - Site oficial do grupo de apoio ao dependente em álcool, com sede em São Paulo - www.alcoolicosanonimos.org.br
Grupos Familiares Nar-Anon do Brasil - Entidade de auxílio à recuperação emocional de dependentes e familiares, com divisão especial para ajuda a adolescentes - www.naranon.org.br
Grupo Narcóticos Anônimos do Brasil - Entidade formada inclusive por ex-dependentes que mantêm centros de ajuda em diversos lugares do país - www.na.org.br
Blog Fumar Nunca Mais - Diário virtual na internet de auxílio aos que querem parar de fumar, contendo depoimentos reais e conselhos - www.fumarnuncamais.blogger.com.br
Centro de Tratamento em Adicções, Álcool e Drogas - Comunidade terapêutica que atua diretamente no tratamento de pessoas com dependência química - www.centrad.com.br
Click Vida - ONG de auxílio a dependentes químicos, formada por familiares de dependentes, dependentes recuperados ou em recuperação e interessados - www.clickvida.org.br
Associação dos Dependentes Químicos em Recuperação - Luta contra a discriminação de dependentes e oferece assistência jurídica gratuita a associados - www.adeque.hpg.ig.com.br
Movimento Viva sem Drogas - Atua de forma integrada nas áreas de educação, prevenção e tratamento de usuários dependentes químicos - www.vivasemdrogas.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário