quinta-feira, 24 de julho de 2014

Ao lado de um dependente químico

Ligue o som e aproveite a leitura!!! :)



Bom dia!!

Ontem escrevi esse comentário em um post do facebook e resolvi escrever aqui sobre ele.

" Na convivência com um dependente químico precisamos aprender a não nos prejudicar e a não querer salva-lo"

Explico: Isso serve não somente pra quem convive com um dependente quimico, serve pra toda e qualquer convivência, entretanto como o blog fala sobre esse tema, vou direcionar pra esse lado.

Quando convivemos com um dependente químico, passamos a conviver com os seus comportamentos adoecidos e se deixarmos nos levar iremos adoecer também nos tornando codependentes, como adoecemos?
A partir do momento que passamos a sofrer as consequências dos atos de outros nos machucamos por algo que não provocamos, nos expomos algumas vezes a situações de violência psicológica e fisica, temos prejuízos cobrindo dividas de drogas, faltamos ao trabalho por não ter dormido a noite toda preocupados com nosso familiar, não conseguimos executar as tarefas do dia a dia de maneira tranquila, pois convivêmos com o inesperado, que quando um familiar em uso abusivo de drogas faz parte da nossa rotina, esses inesperados costumam ser medos, decepções e perdas.

Qualquer pessoa que vivenciar situações extremas e não souber lidar com os sentimentos gerados pelas situações tem grandes chances de adoecer.

E quando nos vemos nessa posição passamos a querer salvar nosso familiar, pra nos salvarmos, pra voltarmos a ter uma vida "normal" como antes.

Nessa busca por salva-los cometemos mais insanidades e nos prejudicamos mais ainda, pois acabamos caindo em manipulações, em promessas nunca cumpridas, nos decepcionamos mais, e passamos a sentir raiva, culpa, medo necessidade de controlar o incontrolável, isso nos leva a quase um estágio de loucura, é tamanha intensidade de sentimentos negativos que repercutem em nosso organismo e pode sim nos levar a morte.

Bom então se não devemos nos prejudicar e nem tentar salva-los, devemos abandona-los?

Não, eu sei que quando se ama uma pessoa seja ela quem for, pai, irmão, filho, marido, amigo, não iremos conseguir virar as costas simplesmente e seguir a vida em paz, a tristeza, a sensação de impotência, de fracasso, de culpa acaba acompanhando a muitos que perderam seus familiares ou que não tem mais noticias dos seus que se encontram vagando quem sabe por alguma cracolândia das grandes cidades

Então o que fazer?

Da pra ajudar sem se prejudicar?

Da pra seguirmos a nossa vida sem carregar tantos sentimentos negativos em nossos ombros?

Da pra sorrir e ser feliz?

Sim, dá.

Pra isso existe um caminho a percorrer, é preciso coragem, humildade, persistência, amor e fé.

É preciso aprender sobre a doença e como ela nos afeta

É preciso aprender a conhecer nossos sentimentos

É preciso aprender a se conhecer

É preciso aprender a ajudar

Na minha história o grupo Amor Exigente, veio com uma ferramenta de ação, me ensinou como agir.

O grupo Naranon me ajudou a olhar mais pra mim, e saber que nem sempre é preciso fazer algo, apenas entregar.

Minha espiritualidade me ensinou o meu real tamanho nesse mundo, me ensinou que não estou sozinha e que as situações por mais difíceis sempre me trarão aprendizados e que se eu souber aprender, viverei a vida de forma mais leve.

Existe vida pós codependência, não você não precisará o resto da vida frequentar grupos, somente o tempo que julgar necessário e se continuar a voltar será pra ajudar quem chega com sua experiência

Você poderá aprender sobre novos temas, falar de arte, tecnologia, ir ao cinema, teatro, se entristecer, sorrir.

Você pode e deve ter uma vida normal, mais sua visão sobre o mundo nunca mais será a mesma, eu aprendi a extrair a felicidade de coisas as quais eu nem sequer prestava atenção

Aprendi sobre mim, além dos meus sentimentos

Aprendi a agradecer a vida pela oportunidade de aprendizado

A solidão as vezes até da uma passada por aqui, mais aprendi a conviver com ela de maneira amigável, ela vem mais ela vai, assim como os momentos, as pessoas, os sentimentos, eles vem e vão.

A única coisa que será eterna em mim, são os degraus que eu subi, a experiência que adquiri e esse sorriso que insiste em quebrar todo e qualquer pranto que venha a rolar pelo meu rosto

Não tenha medo, você não está sozinho, definitivamente não está

Eu seguro minha mão na sua, uno meu coração ao seu para que juntos possamos fazer aquilo que sozinho eu não consigo, concedei-me senhor a serenidade necessária pra aceitar o que eu não posso modificar, coragem pra modificar o que posso e sabedoria pra distinguir uma das outras.

Fiquem com Deus uma excelente quinta cheia de paz, luz e amor a todos vocês.


3 comentários:

  1. Bom dia Kel...saudades! vc continua a mulher forte e guerreira de sempre, e não adianta dizer que são meus olhos não viu rsrs, vc sube seus degraus e nao se premite descer jamais! te admiro muito!!! beijooo

    ResponderExcluir
  2. Obrigada nega, tb lhe admiro muito....muitas saudades...obrigada por ter me ajudado sempre como pode tmj :)

    ResponderExcluir
  3. Oi Kel. Mesmo já sabendo de cor o que é preciso fazer para vencer a codependência, nunca é demais ler e aprender tudo de novo. Obrigada por suas palavras cheias de verdade. Bju.

    ResponderExcluir