quinta-feira, 31 de julho de 2014

PERFEITO

Só Por Hoje

Ligue o som e boa leitura!!


Pois é, hoje mais do que nunca preciso viver o Só Por Hoje

Só por hoje eu não vou desrespeitar meus sentimentos
Só por hoje eu não preciso camuflar meus sentimentos, posso e devo deixar fluir
Só por hoje serei eu mesma independente do que pensem ou achem
Só por hoje continuo a caminhar da mesma forma

Não sei se ele vai aceitar, não sei se não irei ceder, não sei como será nosso futuro, eu sei que hoje, só por hoje eu continuo a escolher ficar sozinha e a trata-lo sim como um amigo.

Quando eu vivo o só por hoje, meu emocional não se abala, me mantendo mais firme em minhas decisões.

Tenho fé e esperança que tudo passa e o melhor ainda será revelado

Bom dia a todos

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Fim




Bom dia...ligue o som e boa leitura :)

As coisas por aqui não estão muito boas, se repetem...

Desde que sai de casa, resolvi nos dar mais uma chance, esperando que ele procurasse mudar a sua vida se cuidando, no início eu pressionava, depois abri mão, ainda esperando que ele pudesse acordar, não consigo me imaginar vivendo com ele debaixo do mesmo teto, nas condições em que viviamos, ele usando mesmo que esporadicamente, se ouve em todos os lugares que o dependente químico precisa de apoio da familia e de amor pra se recuperar, eu tentei amar de forma equilibrada sem deixar me afetar pelos seus comportamentos, consegui por um tempo, há uns 10 dias atras ele usou e ficou mau, eu compreendi, não julguei, não criei expectativa, apenas vivi esse dia.
Dois dias depois ele estava bebendo cerveja, eu olhei não disse nada, mais alguma coisa morreu dentro de mim, não o amor ou a fé de que irá conseguir, mais a vontade de continuar ao seu lado, e desde então eu não sinto mais vontade de ficar com ele, não existe troca, não existe relacionamento, não de marido e mulher, e a falta de confiança, o medo e a tristeza por saber que nada mudou me anestesiou, meus sentimentos, meu corpo, minhas vontades desistiram de continuar a tentar
E agora há uma semana estou ouvindo, ouvindo e ouvindo, acusações, insistências, sendo pressionada e minha resposta é sempre a mesma que não irei desrespeitar meus sentimentos.

Se ele vai fazer escânda-lo, se vai gritar se isso vai traumatizar meus filhos, se isso vai magoar meus pais, paciência, eu não tenho o que fazer, não carrego culpas que não são minhas, não me desrespeito mais.

Se eu não tenho habilidade em lidar com esse redemoinho, melhor cair fora.

Espero apenas não me tornar uma pessoa fria, pois a única forma que tenho encontrado pra não afundar é não sentindo nada

terça-feira, 29 de julho de 2014

...


Ligue o som, e boa leitura :)

Como escrever o que estou sentindo, é impossível se trocar qualquer palavra com ele, sem que ele leve como uma acusação, como uma ofensa e eu já não sei mais ignorar o que sinto, eu sinto muito por ele, sei o quanto ele sofre, ele diz que eu faço isso com ele, mais sei que não sou eu, eu só digo de forma honesta e sem acusar sobre os meus sentimentos, os meus medos, minhas tristezas e que eu não consigo mais viver fugindo ou no autoengano, eu não sei ficar esperando o milagre, eu sei que milagres acontecem, mais eles não batem na porta de casa se eu ficar sentada esperando, eu sei que eu preciso correr atrás, pois o milagre acontece ai, quando eu não puder fazer, Deus fará o que for melhor.

Não carrego mais culpas que não são minhas, não me permito mais omitir e sufocar uma tristeza, aprendi a não vomitar meus sentimentos, aprendi a lidar com eles e hoje eu estou com o coração tranquilo, uma calma estranha a qual eu nunca senti, as vezes parece até uma calma egoísta, engraçado como nosso comportamento ainda tenta nos sabotar, porém me questiono: qual a real natureza dos meus atos e de verdade lá no fundo como resposta tenho o Amor, por mim e por ele.

Peço orações por ele, por nós.

Obrigada e fiquem com Deus

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Do jeito que está não da pra ficar


Ligue o som e boa leitura!!

Bom dia galera....

Final de semana de frio e de decisões, do jeito que está não da pra ficar, alguém precisa decidir o que quer pra vida e parece que minhas decisões e meus sentimentos estão indo de contra a realidade a qual vivo.

Eu há tempos abri a mão do controle, vivia apenas de forma que as escolhas de outros não me prejudicassem, porém a adicção é uma doença do comportamento e o adicto enquanto na ativa ou na negação digamos, independente dos períodos que ele consegue se manter limpo, infelizmente ainda apresenta comportamentos de quem está usando, não da pra separar a personalidade da pessoa de sua doença, pois estão caminhando juntos, um faz parte do outro, essa separação só vem acontecer após a admissão por parte do adicto que tem um problema e que precisa de ajuda e quando busca essa ajuda, enquanto ele insiste em se enganar esperando por um milagre, isso não acontece, da mesma forma nós codependentes.

O tempo passou, esse mês fez exatamente 8 anos que estamos juntos, e ele ainda continua exatamente igual, discutimos sábado e eu disse a ele: não consigo mais me aproximar de você, não consigo mais dividir minha vida com você, não dessa forma, sábado passado lhe estendi a mão e o que mudou nada, você continua a beber e vai continuar a sua vida dessa forma, sinto-lhe dizer não dá, não quero mais.

Claro que não ficou só nisso, isso eu disse as 18:00hs do sábado, ele saiu de casa eram mais de 22:30hs, falou, chorou, ameaçou, pediu pra mim ficar, disse que queria ir embora, acusou todo mundo, acusou a mim, se desculpou...enfim...o que sempre acontece...domingo ele não apareceu em casa, foi pra igreja...como sempre...dessa vez ele me ligou e me perguntou: Preciso que você seja sincera comigo, o que você sente por mim? Você quer ficar comigo?
Eu fui sincera em minha resposta: O que eu sinto por você eu não sei, quando você está longe quero ficar perto, quando está perto quero ficar longe, eu não te conheço, há 8 anos eu espero você sair dessa vida pra saber de fato quem você é, quando me apaixonei não sabia nada sobre você, mais o que eu vivi do seu lado, foi horrível, tivemos sim momentos bons, porém hoje quando olho pra minha vida e como ela está, todos os problemas infelizmente você estava junto, eu não estou te culpando sei que fiz as coisas porque eu quis, mais todos os meus sonhos eu deixei de viver por causa de você, é difícil confiar e acreditar nas suas palavras quando você ainda tem as mesmas atitudes.

Ele disse que dessa vez ele iria mudar a vida dele pois não aguentava mais eu ficar mandando ele embora...

Enfim que mude pro próprio bem e como eu disse ele também tem o direito de não querer ficar comigo, uma coisa que eu sei do jeito que está não dá pra ficar.

Seguindo um conselho que deixo a todos, adictos, codependentes, nós...
JAMAIS SE VIOLENTEM POR CAUSA DE NINGUÉM, POR MOTIVO ALGUM, NÃO FAÇAM ISSO COM VOCÊS

BOM DIA

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Oportunidades

 Ligue o som a partir dos 10 minutos e boa leitura!!

Nossa vida é um grande desafio, alguns passam por ela sem muitas surpresas, não precisam ter grande habilidade em lidar com seus sentimentos, seus medos, seus sonhos, acabam muitas vezes passando por aqui e vivem uma vida ensinada por uma cultura, sem tantos questionamentos e desafios.

Na convivência com um dependente quimico...há isso não acontece...rs...não mesmo.

Uma doença tão complexa e ainda pouco conhecida como de fato é, pois infelizmente ainda existe muito preconceito ou muito sensacionalismo e que afeta varias áreas da vida: o comportamento, o físico e o emocional, consegue abalar a todos que estão próximos a pessoa adoecida.

Essa doença é capaz de despertar em nós todas qualidades e defeitos que tinhamos muitas vezes escondidos na nossa verdadeira essência, nos coloca frente a frente com o espelho, "nus" impotentes perante o mundo.

Desespero e esperança
Tristeza e alegria
Angustia e euforia

Sentimentos que fazem parte de quem se vê no meio do furacão, muitos ainda por falta de informação de qualidade, por falta de humildade preferem resolver sozinhos algo que nem toda a medicina e nenhuma religião conseguiu resolver.

Algo tão complexo, pois aprensentam características idênticas e ao mesmo tempo tão singulares.

Impossível ter somente um caminho a se percorrer, eis o desafio: buscar a "cura" das dores da alma.

Na busca por essa "cura", temos duas escolhas: ou fugimos ou enfrentamos, essas escolhas não são somente do dependente químico, são nossas também e se parar pra pensar essas escolhas fazem parte da vida de todos no mundo.

Hoje consigo enxergar como uma oportunidade que tive pra despertar pra vida, pra ir em busca do meu crescimento, do meu equilibrio, da minha felicidade.

Sim é dificil, dói é verdade, mais já pararam pra pensar nascer dói, crescer decepciona.

Ao nascer passamos por um estado de sofrimento,medo do novo do desconhecido, ao crescer abandonamos sonhos encantados de criança, amadurecemos, adquirindo a cada dia mais sabedoria a verdadeira paz e isso não vem com o diploma da faculdade, isso vem de uma escola chamada VIDA.

Não estamos sozinhos, vem!! Dá a mão, vamos caminhar juntos se eu cair você me levanta e se você cair eu faço o mesmo por ti.
Assim tenho certeza que chegaremos muito mais longe.

Fiquem com Deus e um excelente final de semana..

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Ao lado de um dependente químico

Ligue o som e aproveite a leitura!!! :)



Bom dia!!

Ontem escrevi esse comentário em um post do facebook e resolvi escrever aqui sobre ele.

" Na convivência com um dependente químico precisamos aprender a não nos prejudicar e a não querer salva-lo"

Explico: Isso serve não somente pra quem convive com um dependente quimico, serve pra toda e qualquer convivência, entretanto como o blog fala sobre esse tema, vou direcionar pra esse lado.

Quando convivemos com um dependente químico, passamos a conviver com os seus comportamentos adoecidos e se deixarmos nos levar iremos adoecer também nos tornando codependentes, como adoecemos?
A partir do momento que passamos a sofrer as consequências dos atos de outros nos machucamos por algo que não provocamos, nos expomos algumas vezes a situações de violência psicológica e fisica, temos prejuízos cobrindo dividas de drogas, faltamos ao trabalho por não ter dormido a noite toda preocupados com nosso familiar, não conseguimos executar as tarefas do dia a dia de maneira tranquila, pois convivêmos com o inesperado, que quando um familiar em uso abusivo de drogas faz parte da nossa rotina, esses inesperados costumam ser medos, decepções e perdas.

Qualquer pessoa que vivenciar situações extremas e não souber lidar com os sentimentos gerados pelas situações tem grandes chances de adoecer.

E quando nos vemos nessa posição passamos a querer salvar nosso familiar, pra nos salvarmos, pra voltarmos a ter uma vida "normal" como antes.

Nessa busca por salva-los cometemos mais insanidades e nos prejudicamos mais ainda, pois acabamos caindo em manipulações, em promessas nunca cumpridas, nos decepcionamos mais, e passamos a sentir raiva, culpa, medo necessidade de controlar o incontrolável, isso nos leva a quase um estágio de loucura, é tamanha intensidade de sentimentos negativos que repercutem em nosso organismo e pode sim nos levar a morte.

Bom então se não devemos nos prejudicar e nem tentar salva-los, devemos abandona-los?

Não, eu sei que quando se ama uma pessoa seja ela quem for, pai, irmão, filho, marido, amigo, não iremos conseguir virar as costas simplesmente e seguir a vida em paz, a tristeza, a sensação de impotência, de fracasso, de culpa acaba acompanhando a muitos que perderam seus familiares ou que não tem mais noticias dos seus que se encontram vagando quem sabe por alguma cracolândia das grandes cidades

Então o que fazer?

Da pra ajudar sem se prejudicar?

Da pra seguirmos a nossa vida sem carregar tantos sentimentos negativos em nossos ombros?

Da pra sorrir e ser feliz?

Sim, dá.

Pra isso existe um caminho a percorrer, é preciso coragem, humildade, persistência, amor e fé.

É preciso aprender sobre a doença e como ela nos afeta

É preciso aprender a conhecer nossos sentimentos

É preciso aprender a se conhecer

É preciso aprender a ajudar

Na minha história o grupo Amor Exigente, veio com uma ferramenta de ação, me ensinou como agir.

O grupo Naranon me ajudou a olhar mais pra mim, e saber que nem sempre é preciso fazer algo, apenas entregar.

Minha espiritualidade me ensinou o meu real tamanho nesse mundo, me ensinou que não estou sozinha e que as situações por mais difíceis sempre me trarão aprendizados e que se eu souber aprender, viverei a vida de forma mais leve.

Existe vida pós codependência, não você não precisará o resto da vida frequentar grupos, somente o tempo que julgar necessário e se continuar a voltar será pra ajudar quem chega com sua experiência

Você poderá aprender sobre novos temas, falar de arte, tecnologia, ir ao cinema, teatro, se entristecer, sorrir.

Você pode e deve ter uma vida normal, mais sua visão sobre o mundo nunca mais será a mesma, eu aprendi a extrair a felicidade de coisas as quais eu nem sequer prestava atenção

Aprendi sobre mim, além dos meus sentimentos

Aprendi a agradecer a vida pela oportunidade de aprendizado

A solidão as vezes até da uma passada por aqui, mais aprendi a conviver com ela de maneira amigável, ela vem mais ela vai, assim como os momentos, as pessoas, os sentimentos, eles vem e vão.

A única coisa que será eterna em mim, são os degraus que eu subi, a experiência que adquiri e esse sorriso que insiste em quebrar todo e qualquer pranto que venha a rolar pelo meu rosto

Não tenha medo, você não está sozinho, definitivamente não está

Eu seguro minha mão na sua, uno meu coração ao seu para que juntos possamos fazer aquilo que sozinho eu não consigo, concedei-me senhor a serenidade necessária pra aceitar o que eu não posso modificar, coragem pra modificar o que posso e sabedoria pra distinguir uma das outras.

Fiquem com Deus uma excelente quinta cheia de paz, luz e amor a todos vocês.


terça-feira, 22 de julho de 2014

O tamanho do amor

"Ela acreditava que soubesse amar e ser amada, mas sofria por achar que doava muito e recebia pouco. Seu maior problema no entanto, era justamente pensar assim. O amor verdadeiro não é mensurável, logo não há uma equação que o determine. Quando ocorre em sua plenitude nunca sabemos o quanto estamos doando ou recebendo, pois o Amor de verdade não se mede.
Temos o péssimo hábito de colocar tudo na balança e de atribuir medidas e pesos. Nossa mente está muito presa a matéria. Ao trazermos o amor para o campo terreno, imprimimos a ele valores tangíveis, mais o seu real valor ainda nos é invisível aos olhos.
No fundo da alma Mirley sentia saber tudo isso, mas andava entediada com tanta teoria perfeita e uma prática nada satisfatória" - trecho do livro Somos Todos Anjos

E não é verdade que vivemos tentando medir o amor?

Pra provar pra nós ou pro mundo o quanto se ama, como se merecêssemos uma medalha por isso, e hoje tenho consciência que nesse mundo quem conhece o amor em sua plenitude? Nós humanos imperfeitos?

Temos tanto a aprender acreditem a vida ainda irá nos surpreender muito.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Somos todos Anjos


Livro: Somos Todos Anjos por Meire J. Costa

Quando adormecemos, talvez seja ai que tenhamos as chances de realmente acordar, um livro de ficção que conta uma história que pode ser a realidade de muitos que ainda caminham nesse mundo sonhando acordados.

Para adquirir o EBOOK  clique aqui ou copie e cole o link http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/7835832?PAC_ID=129457

Para ler on line gratuitamente clique aqui ou copie e cole o link
http://www.widbook.com/ebook/read/somos-todos-anjos

O livro já está em 3º lugar na página da Saraiva entre os mais populares

Boa leitura e acredite há coisas entre o céu e a terra que nosso estado adormecido não nos permite enxergar, coragem abra os olhos tire alguns véus da ignorância.



Adormecido




Bom dia!!

Pra quem começou a acompanhar o blog a pouco tempo, sou casada com um dependente químico, temos dois filhos e atualmente não moramos juntos.

É ele continua adormecido em sua realidade a qual ele vive fugindo, negando e esperando pelo milagre, sexta-feira ele estava um doce de pessoa, sem sinais aparente de abstinência, acredito pelo menos a última vez que deu pra perceber que ele fez o uso foi antes do jogo Brasil e México, bem como eu disse sexta ele estava aparentemente bem, me ligou dizendo que quando chegasse em casa me ligava, não ligou, eu liguei umas duas vezes não atendeu.

No dia seguinte já estava combinado de levar as crianças na casa dele, pra ficar com a mãe dele, ele me ligou as 8:00hs da manhã estava ainda um doce de pessoa, perguntei pq ele não havia me ligado, me disse que dormiu e não tinha visto o celular tocar (sim ele está usando na casa da mãe dele, no quarto dele), bom não toquei no assunto, fui levar as crianças e saímos eu e ele para resolver umas coisas na rua.

Ele estava pálido, com olhos fundos, suando frio, com o nariz que não parava de escorrer e a garganta que não parava de escarrar, eu olhei pra ele e disse: Você usou né Du? Ele: Como vc sabe? Eu: Eu não te conheço, da pra perceber vc está até passando mau, até quando você vai fugir da sua realidade?
Ele: Se eu não fugir eu não aguento e me entrego.

Disse mais algumas palavras, enfim está como sempre esteve adormecido e esperando pelo milagre, ele está inclusive começando a ficar revoltado com "Deus", pois o Deus que ele conhece, segundo as palavras dele, cura as pessoas que os médicos consideram desenganados e porque não pode curar ele.

Esse é o Deus que desde criança lhe apresentaram, e ele nem se atreve a questionar, afinal deve ser dificil negar tudo o que vc acreditava ainda mais quando pra negar será preciso entender que no fundo no fundo, os erros e os acertos claro que com influência de um Deus ou de um Diabo, mais os principais responsáveis por executa-los somos nós, como diz sabiamente nessas frases:

"Deus faz por nós aonde nosso braço não alcança" e
"Não adianta o Diabo assoprar aonde não existe brasa"

Ele está assim adormecido, assim como tantos outros, não somente igual aos que usam drogas, mais igual a tantas e tantas pessoas que ainda vislumbram a felicidade e a paz no ter e não no ser.

E eu, bom estou me sentindo como realmente sou um cisco nesse universo e pedindo ao meu pai maior que mantenha a minha lucidez em meio a esse mundo de ilusões, onde infelizmente a maioria acorda de olhos fechados.

Um bom dia pra vcs e fiquem com Deus

Vamo de Pitty e Emicida





sexta-feira, 18 de julho de 2014

Oisss

Antes de começar a ler ligue o son, escrevi esse texto ouvindo essa música



Mudar de idéia, de opinião, ouvir o coração...é pelo que percebem eu sou bem assim...rs...exclui blog, volta com blog...kkkkk..para de escrever, volta a escrever...kkkkk, cria outro blog de outro assunto...hahaha

Sim to passando por muitas mudanças que refletem em minhas atitudes, se é certo ou errado não sei, afinal quem é que o sabe?

Vou vivendo....e vamos falar de dependência quimica e codependência porque sei que muitos querem e precisam ouvir sobre isso.

Na convivência com um familiar dependente químico adoecemos, mais ainda sim o amamos.

Quando buscamos ajuda nos grupos ouvimos muito: você está agindo na doença, isso não é amor... eu mesma aqui no blog achando que sabia de muita coisa escrevi textos a respeito sobre o que é amor e o que é doença.

Hoje mudei um pouco minha maneira de pensar, me questiono quem de fato sabe amar? Quem é que nunca agiu como codependente em sua vida mesmo sem ter um dependente químico na família?

É importante aprendermos sobre as características comportamentais das doenças, pois muitas vezes isso significa uma resposta pra uma situação a qual não sabíamos  como explicar e como lidar, aprender sempre é importante.

Porém cuidado ao decidir a SUA VIDA, não existe um manual de instrução sobre como você funciona.

Somos seres únicos, com os mais variados sentimentos o que traz paz pra mim não necessariamente traga pra você.

Aprenda a se conhecer, aprenda a escolher nessa vida aonde está a SUA PAZ, ela não está em livros, em terapeutas, em religiões, ela está no seu íntimo, esses são apenas ferramentas que lhe ajudam a encontra-las, entretanto jamais lhe darão as respostas.

Quando conseguimos chegar mais próximos ao centro, ao equilíbrio a vida sorri mais pra gente.

E na convivência com um dependente quimico onde o relacionamento se torna uma montanha russa interminável de sentimentos, da euforia por ve-lo retornar vivo ao ódio por querer ve-lo morto e que tudo se acabe logo, sim eu sei, conseguimos sentir isso em segundos...é desgastante.

Por isso a importância de descobrirmos O NOSSO CAMINHO, APRENDA A CONFIAR EM SI MESMO

Nelson Mandela

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Quais os maiores vícios da humanidade?

"Roubatilhando" o que ouço em algumas palestras espiritualistas, e concordando com essa afirmação:

Os maiores vícios da humanidade são: a sexualidade desregrada e a língua.

Muitos de nós cometemos maiores insanidades usando as duas ou uma das duas opções acima do que quem usa droga

Digo insanidades maiores não somente pela consequência direta que um vício pode trazer, mais pelo fato de vivermos negando que isso seja um "vício" que deva ser abandonado

Sexo é bom, é fonte de vida, cuidado apenas como usa a sexualidade, pensas somente em ti?
Engana, iludi, magoa pra conseguir se satisfazer sexualmente?
Se deixa ser usado para satisfazer necessidades emocionais ou materiais?

Sexualidade é fonte de vida, use com amor, com respeito, com dignidade sem precisar magoar alguém ou se magoar, respeite e se respeite

A língua, aaaa a língua, essa usamos como ninguém, quem consegue passar se quer um dia sem falar do outro, sem julgar?

Sua roupa, seu jeito, suas escolhas...não, você deve estar pensando "agora não posso ter opinião?"

Opinião damos quando nos pedem, quando dizemos algo de alguém a outra pessoa sem nos pedir é no minimo uma intromissão na vida alheia.

Sim devemos e podemos observar o mundo ao nosso redor e até ter sabedoria pra aprender com erros alheios, mas com respeito, dizer que uma pessoa é isso ou aquilo é uma afirmação, um julgamento, portanto se puder evitar tais comentários o maior beneficiado com isso será você mesmo. Observe e aprenda, guarde pra si, e só diga o que pensa quando lhe pedirem a opinião.

Não sou santa não, tudo que escrevi ai em cima, primeiramente é pra mim, assim como dizem que quando uma pessoa fala o primeiro a ouvir é ela, quando eu escrevo algo a primeira a ler sou eu.

Um dia eu quis mudar o mundo, hoje tento mudar a minha mente, afinal só podemos mudar a nós mesmos não é

Quanto as injustiças??

Acredite existe uma lei muito maior do que a humana, a lei de causa e efeito, portanto ninguém estará livre de colher o que planta.

Tente ao menos quando ver o mal, não pensar no mal, não desejar o mal

Consegues ao ver um ato inumano simplesmente calar a mente e vibrar amor por todos envolvidos?

É um baita desafio, tente...

O que você espera de uma mudança na sua vida? Você sabe realmente o que quer?



Você muda de ares, de corte de cabelo, de endereço, de companhia, de cidade, de trabalho. Muda tudo. Então, você se enche de entusiasmo e parece ter uma energia inacabável. Tudo ganha novos contornos e você pensa: “finalmente estou onde devia estar”.
Daí o tempo passa. O ar parece pesado, o corte de cabelo não assenta mais, o endereço não é dos melhores, as companhias revelam seus lados não bonitos, a cidade já não tem tantos atrativos, o trabalho parece mais do mesmo. Então, você se sente no vazio, sem força para nada. Tudo parece como era antes, ou até pior, e você pensa: “preciso mudar tudo de novo”.
Conhece o enredo? Consegue adivinhar as cenas dos próximos capítulos?
Talvez tenha faltado o aviso de que mudar é bom, mudar é ótimo, desde que a gente mude do jeito certo e as coisas certas. Muitas vezes o que precisa ser mudado é a nossa crença de que não pode haver vazios ou de que a gente precisa estar sempre se sentindo abarrotado para estar satisfeito. Podemos suportar (e acredite, você pode até desfrutar) um pouco de silêncio, de “não sei”, de simplesmente estar presente sem milhões de planos para o próximo passo, e isso é bom. Mudar a necessidade e a obrigação de estar sempre eufórico e sair bem na foto, caso contrário, a gente nunca vai chegar à colheita. Vai estar sempre correndo atrás do próximo ponto mais alto da montanha-russa, que vai ser sempre seguido de pontos muito baixos – viagem maluca que pode ser uma delícia quando se está no parque de diversões, mas é insustentável quando passa a acontecer no nosso mundo emocional.
Mudar o foco excessivo no externo e observar o mundo interno: “o que estou precisando encarar dentro de mim? O que precisa de reparos, mudança e novos ares aqui dentro? O que estou relutando em encarar e que me faz dar procurar tantas coisas do lado de fora? Que fome real eu preciso aplacar?”. Mudar nossa tendência em encontrar culpados e pontos falhos, passar a enxergar o que há de bom, o que há de positivo, o que há de potencial. Mudar também o foco excessivo no próprio umbigo, ver que existem milhões de oportunidades, acontecimentos e vida latente ao nosso redor. Mudar a vibração que mantemos em cada situação e ambiente, escolher o tom, ao invés de ter de sempre recomeçar do zero quando algo não nos agrada. Experimentar começar de onde está. Mudar a crença de que as coisas vão lhe abastecer e começar a se responsabilizar por sua energia. Na real não há um reservatório, você é que precisa gerar sua energia e fazer a manutenção do que alcançou.
E se, antes de soar o alarme de incêndio, você simplesmente respirasse fundo e se perguntasse, esperando a resposta vir da parte mais profunda de si: “o que eu realmente quero e do que preciso agora?”. Talvez a resposta até seja mudança de ares, mas aí já não será no ritmo de quem foge de um incêndio, mas sim de alguém que se prepara para uma jornada. Sem fuga, mas uma decisão de fazer uma passagem, onde se pode curtir cada passo da caminhada, sem a ânsia pelo pote de ouro ao final do arco-íris.
Segredo a ser descoberto, que é a ironia de tudo, é que o pote de ouro costuma estar bem mais perto do que a gente imagina. Talvez nem seja bem o pote de ouro a recompensa, e sim o arco-íris ao longo do caminho. Mas a gente se distrai.


Fonte:
Texto de Juliana Garcia, publicado em Nômades Digitais.
Extraido do blog: http://casaespiritos.blogspot.com.br/2014/07/o-que-voce-espera-de-uma-mudanca-na-sua.html

terça-feira, 15 de julho de 2014

REPUBLICANDO

Ajudando um DQ a caminhar

Bom dia a Todos!!

Meu marido está internado, e como a comunicação se da mais por cartas, resolvi publicar algumas cartas que enviei a ele, e segundo os psicólogos tem direcionado ele pro caminho certo, como nada se cria e tudo se copia, que sirva de inspiração e ajude a alguém...

Bjus Kel

Vai a carta

************************************************************


Vamos lá, ai vão algumas perguntas, vamos ver se você se anima a escrever.


Me conta, o que você tem aprendido?


O que você descobriu em relação aos seus sentimentos?


O que você sente que te faz bem?


O que você sente que te faz mal?


Quais ações você identificou como erradas em sua vida?


Quais ações você identificou como certas?


O que você acha que precisa mudar?


O que você acha que está certo na forma de agir?


O que você espera de nós quando sair?


Como você se sente hoje?

...rs...quem sabe assim você me escreve.....rs..é só ir respondendo....


Andei pensando sobre o que é recuperação e como ela acontece, e no meu ver a recuperação verdadeira de uma pessoa seja o problema que for além dela ser ensinada, falada e ouvida, ela deve ser principalmente vivida.
É vivida, e te digo não é fácil não, você encontrar a inspiração, mais quando encontra é como mágica, como se tivessem tirado uma nuvem da frente dos seus olhos.

Todos dizem a recuperação só depende de você.
Você precisa querer: Sim, todos respondem automaticamente eu quero, afinal quem não quer viver melhor sem tanto sofrimento?
Dai você pensa, estou fazendo a minha parte, estou aqui isolado e aprendendo.
Te pergunto, será que é só isso?
Eu acho que não, você, já sentiu a felicidade dentro de você?
Uma felicidade de saber que sua vida pode mudar e está em suas mãos?
Você não precisa responder isso pra mim, seja sincero de coração contigo mesmo e se faça essa pergunta.

Pois bem, sei que o NA, trabalham com o tal PHL

EVITAR:  PESSOAS – HÁBITOS – LUGARES

Comecei a pensar aonde você aplicaria isso em sua vida, pelo menos q eu sei, você fazia as porcarias sozinho e não frequentava lugares que te levavam ao uso. Quando você ia pra esses lugares, já ia com a intenção.
Geralmente eles falam pra:
Evitar amigos da ativa: pensei você não tem?
Evitar hábitos: esses até identifiquei alguns.
Evitar lugares: como casa de amigo que usa, barzinhos q a galera vai enfim, você também não tinha esse tipo de comportamento, mais eu sabia que deveria existir algum sentindo pra você, comecei a analisar, quais pessoas, quais hábitos e quais lugares que o levavam a usar a droga.

Identifiquei da seguinte forma:

Pessoas: As pessoas que de certa forma o levavam a ter esse comportamento, são pessoas as quais você  convive em qualquer lugar do planeta terra e que de certa forma te atingiam emocionalmente.
Ex: o Zé povinho do escritório que solta indireta, os familiares que agem com egoísmo, os colegas de trabalho que você não se identifica muito.
Como você vai evitar essas pessoas?
Ai descobri uma coisa boa e outra ruim.
A ruim é que não tem como evita-las, o mundo está cheio delas, aonde quer que você vá.
A boa é que você pode escolher dar importância a elas e ao que elas fazem ou falam, isso não é fantástico...VC ESCOLHE...

Eu vou me estressar com eles – ficarei me sentindo mal – ficarei nervoso, irritado – buscarei algo pra me aliviar desses sentimentos ruins – você corre o risco deRECAIR

Eu vou adotar um novo lema de vida: o Zé povinho faz e fala o que quer de mim – eu digo ema ema...rs..cada um com seu problema...kkk – você ficará em paz e continuara da mesma forma nada te afetará – você NÃO corre o risco de recair

Hábitos: Um dos hábitos já está ligado diretamente com as pessoas, um deles é se estressar com elas,se você aprender a não se estressar com o que não vale a pena, já mudou um hábito.
Vamos lá, se estressou e ai o que fazer?
Vai se isolar dentro de casa de cara feia?
Vai parar na padaria pra tomar cerveja?
Vai comprar cerveja e tomar dentro de casa, com o fone de ouvido ligado pra se trancar no seu mundo?
Vai tomar banho e ficar falando sozinho em uma discussão imaginária, mais que te traz sentimentos ruins de verdade?
Todas as atitudes acima podem te levar a uma recaída.
Estressou? Como aliviar de forma saudável?
Converse com um amigo que vai te acalmar e não ficar botando mais lenha na fogueira.
Vá ao parque correr, já que você descobriu que gosta de correr, coloca o fone de ouvido e correeeee, o exercício físico libera hormônios de relaxamento.
Vá à igreja, ore, ouça uma musica que te acalme

Lugares: Já parou pra pensar quais lugares que te levam a recair?
Os que eu identifiquei, está ligado diretamente aos hábitos, em casa, sozinho, sentado numa praça pensando coisas que te deixem pra baixo bebendo cerveja pra esquecer e ir dormir cedo.

Conselho: Reflita sobre isso e depois pegue um caderninho e anote.

Quando eu me estressar com determinada situação vou fazer uma das opções abaixo pra relaxar:

- Correr no parque
- Ir pra igreja
- Brincar com meus filhos
- Ligar pra um amigo e conversar
- Fazer um passeio
- Não vou ficar sozinho
- Vou cantar bem alto

São algumas ideias, anote e quando se sentir mal, leia e coloque em prática uma das opções, uma não resolveu? Passe pra outra.
É importante anotar e se possível colar em um lugar de fácil acesso por que na hora do estresse do pensamento negativo, é difícil nos desvincularmos e termos outras ideias.
Então faça isso, por incrível que pareça aos poucos como tudo nessa vida você adquiri prática e quando perceber que vai começar a entrar numa “vibe” não muito boa, já vai sair antes de entrar nela.

**************************************************************************************************

Minha segunda postagem do blog do dia 05/06/2012...


Acho q passei mais de um ano dizendo essas coisas pra ele kkkkk...

O que adiantou nada..kkkkk

Por isso hoje quando ouço as mesmas coisas o que digo nada...kkkkk

O que me remeteu a essa passagem bíblica:

1. Naquele dia, saiu Jesus e sentou-se à beira do lago.
2. Acercou-se dele, porém, uma tal multidão, que precisou entrar numa barca. Nela se assentou, enquanto a multidão ficava à margem.
3. E seus discursos foram uma série de parábolas.
4. Disse ele: Um semeador saiu a semear. E, semeando, parte da semente caiu ao longo do caminho; os pássaros vieram e a comeram.
5. Outra parte caiu em solo pedregoso, onde não havia muita terra, e nasceu logo, porque a terra era pouco profunda.
6. Logo, porém, que o sol nasceu, queimou-se, por falta de raízes.
7. Outras sementes caíram entre os espinhos: os espinhos cresceram e as sufocaram.
8. Outras, enfim, caíram em terra boa: deram frutos, cem por um, sessenta por um, trinta por um.
9. Aquele que tem ouvidos, ouça.
10. Os discípulos aproximaram-se dele, então, para dizer-lhe: Por que lhes falas em parábolas?
11. Respondeu Jesus: Porque a vós é dado compreender os mistérios do Reino dos céus, mas a eles não.
12. Ao que tem, se lhe dará e terá em abundância, mas ao que não tem será tirado até mesmo o que tem.
13. Eis por que lhes falo em parábolas: para que, vendo, não vejam e, ouvindo, não ouçam nem compreendam.
14. Assim se cumpre para eles o que foi dito pelo profeta Isaías: Ouvireis com vossos ouvidos e não entendereis, olhareis com vossos olhos e não vereis,
15. porque o coração deste povo se endureceu: taparam os seus ouvidos e fecharam os seus olhos, para que seus olhos não vejam e seus ouvidos não ouçam, nem seu coração compreenda; para que não se convertam e eu os sare (Is 6,9s).
16. Mas, quanto a vós, bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem! Ditosos os vossos ouvidos, porque ouvem!
17. Eu vos declaro, em verdade: muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes e não o viram, ouvir o que ouvis e não ouviram.
18. Ouvi, pois, o sentido da parábola do semeador:
19. quando um homem ouve a palavra do Reino e não a entende, o Maligno vem e arranca o que foi semeado no seu coração. Este é aquele que recebeu a semente à beira do caminho.
20. O solo pedregoso em que ela caiu é aquele que acolhe com alegria a palavra ouvida,
21. mas não tem raízes, é inconstante: sobrevindo uma tribulação ou uma perseguição por causa da palavra, logo encontra uma ocasião de queda.
22. O terreno que recebeu a semente entre os espinhos representa aquele que ouviu bem a palavra, mas nele os cuidados do mundo e a sedução das riquezas a sufocam e a tornam infrutuosa.
23. A terra boa semeada é aquele que ouve a palavra e a compreende, e produz fruto: cem por um, sessenta por um, trinta por um.
24. Jesus propôs-lhes outra parábola: O Reino dos céus é semelhante a um homem que tinha semeado boa semente em seu campo.
25. Na hora, porém, em que os homens repousavam, veio o seu inimigo, semeou joio no meio do trigo e partiu.
26. O trigo cresceu e deu fruto, mas apareceu também o joio.
27. Os servidores do pai de família vieram e disseram-lhe: - Senhor, não semeaste bom trigo em teu campo? Donde vem, pois, o joio?
28. Disse-lhes ele: - Foi um inimigo que fez isto! Replicaram-lhe: - Queres que vamos e o arranquemos?
29. - Não, disse ele; arrancando o joio, arriscais a tirar também o trigo.
30. Deixai-os crescer juntos até a colheita. No tempo da colheita, direi aos ceifadores: arrancai primeiro o joio e atai-o em feixes para o queimar. Recolhei depois o trigo no meu celeiro.
31. Em seguida, propôs-lhes outra parábola: O Reino dos céus é comparado a um grão de mostarda que um homem toma e semeia em seu campo.
32. É esta a menor de todas as sementes, mas, quando cresce, torna-se um arbusto maior que todas as hortaliças, de sorte que os pássaros vêm aninhar-se em seus ramos.
33. Disse-lhes, por fim, esta outra parábola. O Reino dos céus é comparado ao fermento que uma mulher toma e mistura em três medidas de farinha e que faz fermentar toda a massa.
34. Tudo isto disse Jesus à multidão em forma de parábola. De outro modo não lhe falava,
35. para que se cumprisse a profecia: Abrirei a boca para ensinar em parábolas; revelarei coisas ocultas desde a criação (Sl 77,2).
36. Então despediu a multidão. Em seguida, entrou de novo na casa e seus discípulos agruparam-se ao redor dele para perguntar-lhe: Explica-nos a parábola do joio no campo.
37. Jesus respondeu: O que semeia a boa semente é o Filho do Homem.
38. O campo é o mundo. A boa semente são os filhos do Reino. O joio são os filhos do Maligno.
39. O inimigo, que o semeia, é o demônio. A colheita é o fim do mundo. Os ceifadores são os anjos.
40. E assim como se recolhe o joio para jogá-lo no fogo, assim será no fim do mundo.
41. O Filho do Homem enviará seus anjos, que retirarão de seu Reino todos os escândalos e todos os que fazem o mal
42. e os lançarão na fornalha ardente, onde haverá choro e ranger de dentes.
43. Então, no Reino de seu Pai, os justos resplandecerão como o sol. Aquele que tem ouvidos, ouça.
44. O Reino dos céus é também semelhante a um tesouro escondido num campo. Um homem o encontra, mas o esconde de novo. E, cheio de alegria, vai, vende tudo o que tem para comprar aquele campo.
45. O Reino dos céus é ainda semelhante a um negociante que procura pérolas preciosas.
46. Encontrando uma de grande valor, vai, vende tudo o que possui e a compra.
47. O Reino dos céus é semelhante ainda a uma rede que, jogada ao mar, recolhe peixes de toda espécie.
48. Quando está repleta, os pescadores puxam-na para a praia, sentam-se e separam nos cestos o que é bom e jogam fora o que não presta.
49. Assim será no fim do mundo: os anjos virão separar os maus do meio dos justos
50. e os arrojarão na fornalha, onde haverá choro e ranger de dentes.
51. Compreendestes tudo isto? Sim, Senhor, responderam eles.
52. Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas.
53. Após ter exposto as parábolas, Jesus partiu.
54. Foi para a sua cidade e ensinava na sinagoga, de modo que todos diziam admirados: Donde lhe vem esta sabedoria e esta força miraculosa?
55. Não é este o filho do carpinteiro? Não é Maria sua mãe? Não são seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas?
56. E suas irmãs, não vivem todas entre nós? Donde lhe vem, pois, tudo isso?
57. E não sabiam o que dizer dele. Disse-lhes, porém, Jesus: É só em sua pátria e em sua família que um profeta é menosprezado.
58. E, por causa da falta de confiança deles, operou ali poucos milagre

Se passaram dois anos e hoje eu consigo compreender, ouvir e ver melhor o que realmente devo fazer e aprender 


segunda-feira, 14 de julho de 2014

NOVO BLOG

Convido aos leitores do blog a visitarem essa nova página, onde escrevo sobre um outro tema, sei que cada pessoa tem sua crença e respeito a todas, sintam-se a vontade em visitar, tragam pra vocês o que lhes acrescenta e o que não descartem.

iniciandoaviagemastral.blogspot.com.br


CLIQUE AQUI

Obrigada

Kel 

Aprenda a gosta de si mesmo

Rapassando...rs..muuuitoo bomm


quinta-feira, 10 de julho de 2014

Tentando se libertar dos vicíos

REPASSANDO INFORMAÇÃO FONTE: http://aviagemastral.blogspot.com.br/2014/07/tentando-se-libertar-dos-vicios.html#comment-form

Tentando se libertar dos vícios

Por Dalton Campos Roque – www.consciencial.org
Nota: Perdoe-me, o texto não foi revisado, mas diante da importância do mesmo segue, Andréa fará a revisão depois.
É muito sofrível ser uma pessoa viciada, seja em álcool, drogas, jogo, sexo, pornografia ou outra coisa qualquer. O TOC – transtorno obsessivo compulsivo e a ansiedade possuem estreita relação com a situação de vício. É muito mais susceptível a ser dependente quem possui estes transtornos. Um vazio de alma também contribui, ou seja, a falta de expectativas, de esperança, de um motivo para viver, um sentido para a vida, algo mais transcendente que o Paradigma Cartesiano, a medicina e algumas linhas de Psicologia não podem fornecer estes subsídios, mas as religiões e o espiritualismo podem.
Talvez tão sofrível quanto o vício é ser um ente querido de um dependente e mais ainda é se sentir impotente quanto a eficácia de tentar ajudar um ser amado. O problema mais sério do vício é a OBSESSÃO. Sim, o processo espiritual de sintonia baixa, de ressonância vibratória com espíritos inferiores, atrasados e doentes e nem sempre despreparados intelectualmente, até pelo contrário, exímios manipuladores de energias, de hipnose, de psicologia e de carma também.
O dependente NÃO É MAIS DONO DE SUA VONTADE, é um escravo cuja vontade é submetida a hipnose extrafísica alheia. O processo dos vícios é uma das fontes mais permanentes de geração de bioenergias para os agentes mais trevosos de todo o Orbe. Ele existe em todas as épocas, locais e culturas de formas diferentes, e com vazio de alma do capitalismo selvagem, a exigência que pessoas sejam produtiva$, sejam práticas e pragmáticas, não poderia desencaminhar de jeito pior.
Mas por que vemos alguns dependentes se curarem ao entrarem de cabeça em certas religiões? Sim, é fato, o dependente consegue sair da faixa de sintonia dos obsessores para outra faixa de melhor qualidade e consegue se safar. Mas porque só acontece em religiões mais simples e populares? Se o dependente está numa sintonia baixa e densa, fica mais fácil mudar a sintonia para alguma outra mais próxima, alguma que seja melhor e densa. Entendeu?
É mais fácil você mudar o canal da TV, por exemplo, se está no canal 3, subir para o 4, que é a faixa de sintonia superior mais próxima. Não adianta tentar mudar do canal 3 para o 12, não vai ter efeito, apenas pausas frustrantes.
Há anos eu venho pedindo inspiração aos amparadores sobre este tema e garanto, não existe uma receita segura, um caminho certo, um mapa pronto. Cada caso é um caso, mas mesmo assim fui ruminando ferramentas e possibilidades para auxiliar dependentes.
Então, se o dependente é cético e não aceita ao menos uma religião, então azar dele, este eu não consigo ajudar, poderá procurar também a medicina e psicologia cartesiana. Se o dependente é de religiões populares, então terá os devidos apoios de grupos nestes meios, também não posso ajudar para não causar conflito de crenças, também poderá procurar a medicina e psicologia cartesiana.
Mas se o dependente é mais tendente ao espiritualista com a nuance e sentidos quaisquer, não importa, caiu na faixa vibratória que esperamos auxiliar ligeiramente com este texto.
Para começar poderá procurar uma medicina e psicologia mais próxima ao Paradigma Consciencial, como a Psicologia Transpessoal. Esta é uma psicologia espiritualista e para o nosso perfil é muito boa.
Mas se para subir o morro íngreme na roça levando o barril pesado não bastar um bode, precisaremos de usar mais bodes para puxar o peso morro acima. Estou rindo sozinho, este exemplo foi bem engraçado, coisa de caipira kkkkk.
Então, a questão é, quantos e quais bodes teremos que usar em cada caso. Primeiramente desejo dizer que existem pesquisas – não estou a par – sobre índices estatísticos de recuperação de dependentes, elas são baixas, mas não importa, não existem pesquisas quanto aos recursos espiritualistas.
Não é possível prosseguir sem lembrar que a energia mais poderosa do universo em todos os planos é o AMOR, e esta é a melhor energia curativa para tudo, esta sim, é panaceia universal. Portanto, a primeira coisa que você que deseja tentar ajudar o dependente é amá-lo incondicionalmente! Amá-lo, amá-lo, amá-lo...
Não falo de paixão, de insistência, de culpa ou culpar, de falação, isto não é amor, é julgamento e crítica. Quando vemos o pedinte dependente na rua pedindo umas moedas que sabemos irá usar no vício, nós já julgamos e condenamos logo. Poucos pensam assim: “atrás dessa alma há muitas dores, sofrimentos e motivos que não posso compreender”... Se você julga o pedinte que chega no vidro de seu carro, você acredita mesmo que não irá julgar seu irmão, pai ou filho dependente?
Você vai ficar repetindo para ele: “eu já te falei”, e deixar ele se virar sozinho sem te dar trabalho ou vai ajudá-lo? Se não consegue ajudá-lo diretamente, então cale sua boca e retire seu time de campo. Ser um babaca crítico não é amar, mesmo que seja a mãe do dependente. Não sabe ajudar? Procure alguém que saiba! Faça a mesma coisa que você faz quando o computador quebra – chame alguém que sabe o que está fazendo.
E outra coisa, em muitos casos, embora o vício seja de uma pessoa só, a doença psíquica poderá ser de toda a família e estourou no mais fraco. As vezes o dependente é o mais sensitivo, o mais médium de todos e os cascas grossas que não sentem nada só ficam criticando e ainda fazendo sarcasmos. Pois é, cada um dá o que tem, eu lhes dou este texto – árvore que não dá frutos, não leva pedrada.
Então a primeira coisa a fazer é amar o dependente. A segunda é analisar a família e ver se ela é toda doente psíquica, como no caso de negar a doença. Tem famílias que embora a coisa esteja enorme qual um elefante continua negando, negando e negando, para não ter que se mexer para ajudar, e também por vergonha de admitir que na família há um doente e que ela também é. O vício é uma doença e família do dependente também pode estar bem doente, qual o dependente, embora sem a droga – a doença fica no plano mental, emocional e energético.
Outras duas coisas óbvias a se fazer são: os tratamentos clínicos e psíquicos e o tratamento espiritual. Claro, que tudo vai depender da condição financeira da família também, infelizmente não tenho solução para isto. Mas os tratamentos espirituais são de graça e você terá que escolher casa, grupo, sistema de crença que se afinize, seja qual for. E terá que escolher os métodos clínicos que são uma infinidade.
As terapias alternativas, dependendo do perfil do paciente, poderá dar um apoio poderoso ao processo de cura. E outra coisa, não espere cura rápida e nem caia na ilusão que não irão haver recaídas. Eu falei sobre o amor e ele exige paciência.
Tem-se que tratar: ansiedade, a insônia, a alimentação, a ocupação mental do paciente, a autoestima, o autoconhecimento, a reforma íntima, etc. O ambiente que se frequenta e as companhias, caso tenham relação com vício devem ser sumariamente cortadas por toda eternidade. Caso seja um casal apaixonado e um é dependente e quer se curar e outro não, então escolha um e risque o outro, não há terceira opção. Ou você fica com o par e o vício ou com a liberdade, a saúde e sem o par -  válido para outras variações de relacionamento também.
Então o que temos que pode ajudar, dois grupos: de terceiros e de si mesmo.
De terceiros:
  1. Várias linhas de Psicologia, em casos graves, tratamento psiquiátrico com medicamentos;
  2. Várias linhas de tratamento bioenergético: Reiki, Cura Prânica, Johrei, Acupuntura, Massagem, Homeopatia, devem existir mais uma centena que não conheço – algumas podem e devem ser usadas juntas como acupuntura + homeopatia + Reiki e alguma outra, etc.
  3. Nutrição – a alimentação pode ser super poderosa para combater depressão e ansiedade.
  4. Muitos tipos de chás são componentes poderosos, mas tenha cuidado, há muitos estudos sérios com fitoterapia, então não seja imprudente, chá é como remédio pode intoxicar. Ainda existe a Fitoterapia Energética, outra coisa totalmente diferente e a Fitoterapia Bioconsciencial (na falta de um nome vai este mesmo) algo bem novo que Andréa está se especializando.
  5. Tratamento espiritual: leitura de livros espiritualistas, livros de autoajuda, passes, Apometria, etc.
  6. Orações (não com a boca ou mete, mas com coração);
  7. Práticas bioenergéticas (com vontade intensa);
  8. Mantras (pode parecer tolice, mas também são uma forma de oração);
  9. Lazer sadio e mente ocupada e produtiva;
  10. Praticar exercícios para produzir hormônios do prazer;
  11. Reconstrução da autoconfiança e da autoestima.
Dica: não se trata de depressão sem tratar do fígado e da vesícula – veja se é seu caso. Problemas nestas glândulas tornam a pessoa triste. Deve ser verificada a produção de serotonina também. Desculpe, aqui tenho que ser genérico.
De si mesmo:
É importante repetir que NINGUÉM VAI CURAR VOCÊ, ninguém VAI TE PROTEGER DOS OSBSESSORES. Toda cura é uma auto cura, todo aprendizado é um auto aprendizado, toda evolução é uma auto evolução, portanto, você dependente, peça ajuda, seja humilde, se submeta, mas acima de tudo se esforce, no fundo quem vai te curar é você mesmo, o resto são ferramentas de auxílio técnico.
O dependente tem aprender a modificar a emoção, os sentimentos e os pensamentos, então é óbvio que ele tem que apagar do coração toda a herança que está abaixando a vibração dele – aqui é a parte difícil – tem limpar todas as mágoas, rancores, pesares, tristezas do coração, tem que perdoar todos sem exceção e incondicionalmente.
Outra dica para subir a sintonia é se tornar voluntários onde possa assistir pessoas direta e pessoalmente, como em asilos, creches e similares, mas existem outras opções, pode ser em ONGs, mas lidar com pessoas carentes ainda é a melhor delas e ainda dá um empuxo forte na autoestima enorme. Veja que muitas dicas são gratuitas e qualquer um poderá fazer.
Para ajudar é preciso se informar, então postei alguns links ao fim do artigo que deverá visitar e ler com muita calma e se preparar para auxiliar alguém. Não testei os links e não sei se estão ativos, mas não deixe de visitar nossa página de Ajuda Espiritual e Psíquica - http://www.consciencial.org/auxilio-espiritual.html
***
Tenho pensado muito em algum prática bioenergética que pudesse ajudar a um dependente a recuperar a força de vontade, mas o caso é ela exigirá um pouco de conhecimento e técnica e teria que ter uma base do que está escrito no sitewww.consciencial.org, mas iremos tentar de qualquer forma.
Vamos utilizar o conhecimento das características dos chacras e dos mantras que evocarão egrégoras específicas (egrégora é diferente de holopensene).
Vamos nos concentrar nos chacras umbilical, cárdio e frontal. O umbilical é o centro das energias e o frontal o centro da vontade. Vamos utilizar mantras poderosos: Ganesha, Trailanga e Kalki e vamos entoá-los “dentro” dos chacras mentalmente. O objetivo é criar força de vontade para evitar a atuação da obsessão. Então usar somente a prática não será suficiente, você deve subir a sintonia psíquica, se não quiser aplicar os recursos que sugerimos, então basta limpar todas as mágoas e rancores do coração e fazer a prática sugerida, mas sabemos que não é fácil para ninguém uma limpeza profunda na “rapa do tacho” do coração.
Prática para mobilizar a força de vontade – tempo estimado 15 ou 25 minutos
  • Posicione-se confortavelmente;
  • Feche os olhos e relaxe;
  • Respire fundo lentamente 20 vezes (isto mesmo 20 vezes);
  • Evoque seus amigos espirituais, seus guias, seus mestres, o que quiser de bom;
  • Exteriorize energias para o ambiente como se seu corpo fosse inteiro de luz iluminando todo ambiente;
  • Faça a M.B.E. – mobilização básica de energias – esfera de luz percorrendo e permeando para cima e para baixo 20 vezes seu corpo longitudinalmente; Imagine uma esfera de luz dourada no chacra umbilical – 2 cm acima do umbigo. Mantenha-a lá pulsando, vibrando e girando por 1 ou 2 minutos;
  • Crie outra esfera dourada no centro do peito dentro do chacra cardíaco;
  • Crie um terceira esfera no chacra frontal entre os olhos. Cada uma delas permanece até pegar nitidez mental, pelo menos um minuto cada;
  • Agora imagine as 3 esferas ao mesmo tempo;
  • Na esfera de baixo mentalize o mantra Trailanga;
  • Na esfera do peito mentalize o mantra Kalki;
  • Na esfera da testa mentalize Ganesha;
  • Vá mentalizando uma a uma de baixo para cima por 10 minutos;
  • Quando eles ficarem mais nítidos você vai inserir uma palavra no fim de cada mantra Saranan – pronuncia-se xaranan.Saranan evoca as qualidades do mantra mentalizado: Trailanga Saranan, Kalki Saranan e Ganesha Saranan. Então você está evocando a qualidade de 3 egrégoras poderosas e diferentes em seus centros de energia e vontade. Pense em fornecer energias com chacra umbilical, pense em limpar as mágoas no cardíaco, pense numa vontade inquebrantável no frontal, pense em confiar em si mesmo, pense que vai conseguir vencer a si mesmo e vai sair do vício.
***
Dicas específicas de como agir - http://novotempo.com/novachance/2013/04/14/casagrande/
Conheça sites brasileiros de ajuda a dependentes - da Folha de S.Paulo:
Associação de Assistência Social Cristã do Brasil - Comunidade que mantém trabalhos terapêuticos e projetos de reintegração social do dependente em drogas - www.aascb.org.br
Associação Brasileira Comunitária para a Prevenção do Abuso de Drogas - Auxilia na prevenção e no tratamento de dependentes de tóxicos, álcool e tabaco - www.abraco.com.br
Associação Parceria contra Drogas - Entidade que coordena a campanha "Quem compra drogas financia a violência", que visa conscientizar o usuário - www.contradrogas.org.br
Associação Remar do Brasil - ONG internacional que mantém centros de reabilitação e reinserção social em vários pontos do país - www.remarbrasil.org.br ou www.remar.org
Associação Alcoólicos Anônimos - AAA On-line - Site oficial do grupo de apoio ao dependente em álcool, com sede em São Paulo - www.alcoolicosanonimos.org.br
Grupos Familiares Nar-Anon do Brasil - Entidade de auxílio à recuperação emocional de dependentes e familiares, com divisão especial para ajuda a adolescentes - www.naranon.org.br
Grupo Narcóticos Anônimos do Brasil - Entidade formada inclusive por ex-dependentes que mantêm centros de ajuda em diversos lugares do país - www.na.org.br
Blog Fumar Nunca Mais - Diário virtual na internet de auxílio aos que querem parar de fumar, contendo depoimentos reais e conselhos - www.fumarnuncamais.blogger.com.br
Centro de Tratamento em Adicções, Álcool e Drogas - Comunidade terapêutica que atua diretamente no tratamento de pessoas com dependência química - www.centrad.com.br
Click Vida - ONG de auxílio a dependentes químicos, formada por familiares de dependentes, dependentes recuperados ou em recuperação e interessados - www.clickvida.org.br
Associação dos Dependentes Químicos em Recuperação - Luta contra a discriminação de dependentes e oferece assistência jurídica gratuita a associados - www.adeque.hpg.ig.com.br
Movimento Viva sem Drogas - Atua de forma integrada nas áreas de educação, prevenção e tratamento de usuários dependentes químicos - www.vivasemdrogas.com.br