segunda-feira, 26 de maio de 2014

né...




Bom dia!!

Sim teve comemoração do meu aniversário, saímos sábado, mais olha vou lhe dizer quando aparentemente está tudo calmo, uma bomba estoura...rs...fácil não o homi tava "virado no giraia" como uma pessoa consegue discutir sozinha? Ela mesmo cria caso, ela mesmo responde por você e depois ela mesma se defende e se sente ofendida....
Pra ri né..kkkkk..só que meu bom humor não me acompanhou no final de semana, provavelmente porque eu pensei que ao menos no meu aniversário seria diferente, criei a tal das expectativas e no fim, fiquei magoada pra caramba, triste pra caramba, meu domingo foi enrolada no tal "edredon assassino"..o tempo ajudou esse friozinho e essa chuva, as crianças estavam boazinhas...e eu fiquei lá com a cara enfiada no travesseiro....refletindo alguns porquês...

Ainda não achei aonde foi o inicio da abertura que dei pra me permitir, talvez porque ainda esteja sem energia a qual permiti ser sugada até o último.

Mais a semana recomeça e com ela a oportunidade de mudar a vibração, novas escolhas pra novos resultados

Começando a estudar pras provas que terei essa semana, 1º semestre de facul já se foi, até que estou indo bem, vamos agora tirar a prova

Um abraço a todos e Namastê

14 comentários:

  1. A minha dúvida é: ele te acha complacente demais? Ainda vive na zona de conforto?

    Janete

    ResponderExcluir
  2. Então acredito que não....porque eu não do boi pra ele ou por ele...segundo ele não suporta mais viver desse jeito, é a reclamação dele...que ele não funciona, que ele vive no limite pra ele a forma como estamos não está agradável ele sabe que eu não vou mudar, então quem acaba sendo complacente comigo é ele, eu quando evito surtar não é por ele é por mim...sinceramente eu não me importo mais com o futuro dele não por falta de amor, mais porque não ta nas minhas mãos, tudo que tenho feito é por mim e pelos meus filhos...se isso ta prejudicando ou ajudando ele sinceramente não é meu foco, porque a mudança dele não ta nas minhas mãos, independe de mim, não facilito, não alimento, não reajo na raiva e nem no amor não faço o nada, talvez se a família toda agisse de forma unida pudesse talvez ter uma chance maior das coisas mudarem ou não.... madrinha ta nas mãos dele....e eu to seguindo o caminho que julgo melhor pra mim e pras crianças...só isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu entendo seu lado, concordo, mas pensei pelo lado dele....apesar das churumelas, ele está ainda na zona de conforto.

      Excluir
  3. ta sim pq se não tivesse tinha mudado...mais sozinha não da, ou a familia toda se une ou sem chances...eu conheço meus limites, infelizmente o resultado posso colocar como uns 10% de chances a mais dele acordar caso eu o isole de minha convivencia ou dos meus filhos, pq se viver longe de tudo e todos desse resultado garantido a cracolândia não estaria lotada...o que eu poderia fazer....seria me separar e restringir a visita dele aos filhos só deixar ver de 15 em 15 dias pq proibir é ilegal...não acho justo com ele e principalmente com as crianças que amam o pai apesar de meio maluco as vezes..é o pai delas...madrinha aprendi que mau posso me salvas quem dirá os outros...minha parte estou fazendo...o que cabe a mim...a dele é com ele

    ResponderExcluir
  4. sim, é assim mesmo, foi só uma conclusão que eu tirei, é uma pena pq não vai buscar ajuda tão fácil né?

    ResponderExcluir
  5. sim muito fácil...basta o tal do querer...rs...mais esse só pode partir dele é com ele...infelizmente o que vemos no geral das pessoas que lidão com adicção, adictos, familiares, especialistas, o que acaba reinando é um grande duelo de vaidades....rs...o Amor Exigente da as ferramentas para se conviver com essa problemática sem ser um facilitador porém algumas pessoas veem como a solução o que não é é apenas uma ferramenta, o Naranon trabalha com o autoconhecimento, com a busca pela paz independente do outro, o que também é apenas uma ferramenta e não uma solução, os especialistas olham geralmente somente pra parte fisica, o cérebro os sintomas de abstinência e por vezes dão conselhos as familias que misericórdia sai correndo não tem nada haver, a espiritualidade é fundamental, porém infelizmente a fé cega da grande maioria acha que somente ela salva...esquecem de levar esclarecimento e pregam somente milagres não é bem por ai...todas essas ferramentas deviam andar de braços dados, uma ouvir a outra e com humildade agirem em conjunto, pegar o que cada uma tem de melhor e aplicar, talvez assim teríamos não a cura mais uma base fortalecida pra lidar com o problema...e claro não esquecendo dos próprios grupos para os adictos, mais o que acontece...esse monte de gente que tem o conhecimento duela entre si...assim dividem opiniões, dividem pessoas nos enfraquecemos diante desse problema drogas...no fim estamos ai perdendo uma guerra feio...por causa da vaidade do homem infelizmente é assim que tem ocorrido não só nessa problemática mais no mundo

    ResponderExcluir
  6. mesmo que a pessoa precise querer, não há de se concordar que quando quem ainda não conhece um caminho quando ve que acima da disputa de vaidades se existe a preocupação com o bem do próximo sem julgamentos, as pessoas se sentiriam mais acolhidas e buscariam mais apoio...ta tudo errado...maaass cansei de gritar sozinha.....sempre quando as pessoas dizem aceitar o ponto de vista contrario dizem somente por respeito, de fato não aceitam pq dói no ego...a vaidade a impede de analisar exatamente o que propõem o outro grupo e usam a desculpa de que me identifiquei com esse...isso nada mais é do que orgulho e vaidade em dar o braço a torcer que temos muito a aprender uns com os outros

    ResponderExcluir
  7. Kel,

    Hoje tive um surto com o dependente químico com o qual me relaciono, estou á alguns dias sem estabilidade emocional.
    Desabafando com ele, o ofendendo em alguns momentos, e não achei legal da minha parte ataca-lo assim.
    Mas ando desmotivada, pois é uma relação tão difícil, sem estabilidade nenhuma, eu lidava melhor com ele, agora me sinto saturada, mas ao mesmo tempo o amo.
    Que loucura tudo isso.
    Acredito que estando assim, não posso ajuda-lo , afinal a família tem papel importante na recuperação do adicto, mas quem precisa se recuperar no momento sou eu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, cuide de você primeiro. Procure ajuda de um grupo de apoio ou de um psicologo. Tente fazer alguma coisa por você mesma. Eles se perdem na jogada e acabam enlouquecendo a gente. "Largar de mão" um pouquinho, não é egoísmo, é sobrevivência. Fica com Deus. Beijos
      (recuperacaoepossivel.blogspot.com.br)

      Excluir
  8. Olá amiga , eu me chamo Heleno Vieira e tambem sou adicto como seu familiar, e conheço bem o que acontece na sua vida pois tenho uma namorada que está comigo a dois anos e durante todo esse tempo ela vem lutando comigo para vencermos a dependencia quimica. Através dela que passei a acompanhar alguns blogs e à alguns dias atrás criei meu próprio blog onde estou compartilhando minha recuperação. Gostaria de pedir a sua opinião sobre a forma que estou escrevendo, se você acha que está legal ou se alguma coisa pode ser acrescentada para que ele possa servir melhor para aquilo que foi criado; ajudar outros adictos a se recuperarem. E também se possível que você pudesse me ajudar a divulgá-lo. Desde já muito obrigado e que seu familiar encontre seu caminho de felicidade junto com toda a sua família.

    Meu blog é; AMENTEMENTE2014.blogspot.com.br Felicidades!

    ResponderExcluir
  9. Lu...nós dizemos aos familiares que precisamos estar bem para ajuda-los porque senão atrapalhamos, porque infelizmente o familiar no meio da dor não consegue olhar pra si e fazer por ele, mais a verdade é que buscamos ajuda por eles porem permanecemos por nós, como a escritora Darlea Zacharias diz, o familiar precisa estar bem pra quando o adicto estender a mão e deixo bem claro SE ESTENDER...a recuperação dele independe da sua pode ser que isso o incentive como pode ser que não fala diferença, pelo menos de 100% de depoimentos de adictos que ouvi em recuperação 97% dizem que o fator principal foram ELES e não o familiar...rs...que o familiar conta mais que o principal fator foi o de não querer mais usar. A realidade é triste...mais é essa...não está nas nossas mãos o destino de ninguém a não ser o nosso...nosso papel é apenas não ser o facilitador...pra isso vc precisa se conhecer se cuidar, busque ajuda não só em grupos...terapia, espiritualidade...e jamais pense que salvar alguém ou ajudar seja sua missão...pois mau conseguimos nos salvar quem dirá o outro

    ResponderExcluir
  10. irei visitar amigo...força e continue só por hoje...vale a pena viver em pas consigo mesmo acredite...um abraço

    ResponderExcluir
  11. Ooo vida dolorosa essa nossa. Esses nossos companheiros nos enlouquecem. Nunca perca seu bom humor querida. Nem sua fé. Infelizmente não podemos entrar dentro da cabeça deles e colocar um pouquinho de juízo. Eles mesmos tem que colocar sozinhos. Força pra ti, só por hoje. Beijos.
    (recuperacaoepossivel.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir