terça-feira, 18 de março de 2014

se a pessoa está engatinhando como pode-se exigir que ela CORRA?


VOCÊ NÃO SABE O QUANTO EU CAMINHEI...

Bom dia galera!!!

Olha finalmente depois da consulta ontem com a terapeuta, consegui finalmente chegar a um ponto e parar de ficar correndo em "volta do rabo"

Em um relacionamento que não funciona, seja com adicto ou não, pode ser com um cara ciumento, um cara folgado, um cara mulherengo, qualquer relacionamento que tenha sua estabilidade afetada por situações que impliquem desrespeito ao próximo, se caso essa situação torna-se a e repetir e se repetir, causando o mesmo sofrimento ao casal, significa que o relacionamento não está funcionando, uma vez que gera mais sofrimento do que felicidade, ou seja como muito se diz por ai, não está somando....

Primeiro pra identificar isso, precisamos parar de arrumar justificativas do porque aquela situação aconteceu, e reconhecer que ela acontece porque o relacionamento é assim, nada de ficar justificando em nome do amor, ou disso ou daquilo, não interessa o nome que traga, se simplesmente não funciona.

Se essa pergunta fica martelando na sua cabeça: Porque eu aceito viver assim?

Tem algo errado, no meu caso, eu sempre soube que tinha algo errado, por vezes vivia no autoengano dizendo que o amor isso ou aquilo, mas sempre voltava a me questionar quando algo dava errado: Por que eu me permito viver assim?
Poxa legal eu já sei que isso não me faz bem, então porque não caio fora? Não dou um ponto final?
Porque o amo?
Porque sou codependente?
Porque tenho carência afetiva?
Porque?

Eu não gosto de rótulos, eu acredito que seja tudo aquilo ai em cima, amor, codependencia, carência afetiva e sei la mais o que.

Eu acredito que seja minha forma de me relacionar com o mundo e não apenas com o adicto.

Eu preciso reaprender algumas coisas, ver o que não está muito coerente e que acaba me aprisionando em situações as quais me trazem sofrimento

A culpa não é dele, a culpa não é minha, é apenas a vida como aprendi a viver.

O que importa é que a dois anos eu resolvi dar um basta de viver PASSIVAMENTE uma situação a qual me consumia, e desde então quem me acompanha sabe o quanto eu luto, mesmo que ainda eu apresente muitas dificuldades, eu nunca DESISTI DE MIM.

Isso é o que importa...o que importa foi o caminho que trilhei até aqui o quanto eu cresci e o quanto ainda tenho que crescer.

Eu ainda não sei correr, to engatinhando, chega de me levantar no desespero da cobrança e querer fazer o que AINDA EU NÃO CONSIGO, isso só me gera frustrações e sensação de derrota, energia perdida e que poderia ter sido empregada de maneira melhor.

Só por hoje, eu estou vivendo algo que eu não gostaria, mas que ainda não sei como sair fora
Só por hoje eu continuo voltando, eu continua aprendendo
SEMPRE E BUSCA DO POR DO SOL...DESISTIR NÃO EXISTE NO MEU VOCABULÁRIO

UM BOM DIA E FIQUEM COM DEUS


3 comentários:

  1. Nossa, como me identifico com isso....no meu caso as justificativas são meu filho que vai ficar longe do pai, é o esposo que vai ficar mal, é porque Deus odeia o divorcio...mas nunca me coloco em primeiro lugar, nunca me coloco como prioridade, sempre fico em ultimo lugar, parece que a felicidade dos outros, o bem estar dos outros estão sempre a frente dos meus sentimentos....e como fico numa confusão total de sentimentos....eu nem sei o que sinto. Meu relacionamento traz mais tristeza do que felicidade e não consigo sair disso e quando saio, respiro, fico bem...mas por um vacilo permito voltar a isso novamente...por medo, por saudade. Que estranho né, saudade de algo que te faz mal....muito estranho isso. Que só por hoje possamos nos enxergar e encontrar dentro de nós a felicidade do qual precisamos, necessitamos e queremos! Beijos amore! Que Deus continue te iluminando!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. entendo...passei pela fase do ele vai ficar mau, ai toquei o fo$#-se, entrei na fase os filhos vão ficar longe do pai, ai toquei o fo%$-se, depois disso veio o sentimento de "amor", "medo"..agora to trabalhando pra tocar o fo$#-se nesses também...e focar no seguinte...estamos nesse mundo pra sermos felizes e pra permitir que cada um colha o que planta...Deus jamais gostaria que eu colhesse o plantio de alguém, mesmo pq se eu fizer isso estaria tirando a oportunidade dele aprender, lembra...ninguém carreugou a cruz por Jesus, ele carregou sozinho, o máximo que alguém fez foi ajuda-lo a ficar de pé, escolhemos casar com um adicto, porém a partir do momento que as escolhas deles nos afetam e aos nossos filhos, não é normal aceitarmos...busque ajuda vc consegue ;)

      Excluir
    2. Verdade, vc está certa!!! Eu preciso buscar terapia também pra me conhecer melhor e pra impor meus limites e saber dizer não!!!!!!!!!!!!!

      Excluir