terça-feira, 14 de janeiro de 2014

familía: "a tábua de Salvação"



Bom dia galera..

Queria falar da tal tábua de salvação  morte, eu fiz por muitos anos esse papel, em relação ao adicto de minha convivência (meu marido), durante anos eu fui a tábua que o sustentou durante o seu uso de drogas.

Após começar a frequentar os grupos, aprendi que além de me prejudicar eu estava ajudando ele a se matar, então aos poucos fui aprendendo como agir de forma assertiva para deixar de fazer esse papel, o processo de mudança nosso é lento, faz uns dois anos que frequento grupo, leio muito a respeito, participo de "debates" em grupos virtuais, busco o meu autoconhecimento e procuro alimentar a minha espiritualidade, procurando ser uma pessoa melhor a cada dia.
É um processo que precisa ter um ponto de partida, quando mais adiamos, mais sofremos e ajudamos que o outro continue a sofrer.
Nossa mudança não é garantia de salvação de ninguém, mais garanto que é um remédio muito eficaz que aumenta e muito as chances de  recuperar quem se perdeu nas drogas, pois deixamos de alimentar a doença deles, nem no ódio e nem no amor, aprendemos a lidar com essa dinâmica toda.
Eu estou muito preocupada com o Dú, ele tem usado drogas na casa da mãe dele, e acredito que com bastante frequência, por enquanto ele tem tido condições de manter seu vicio, está trabalhando em dois empregos, paga a pensão e o restante do dinheiro ele faz o que quer, pois não ajuda nada em casa.
Hoje pela manhã tentei mais uma vez alertar minha sogra e meu sogro que são separados, disse a minha sogra:
Eu: -  Dona "Maria", estou preocupada com o Dú, ele tem usado drogas dentro da casa da senhora
Ela (meio nervosa): - Eu sei faz tempo isso e o que eu posso fazer? Uma hora Deus da um jeito
Eu:- Dona "Maria", já disse é muito importante vocês irem no grupo pra saber como agir, como fazer pra não ajudar ele a se matar
Ela:-Há nessa parte eu sou ignorante mesmo, eu não vou no grupo, não tenho tempo, porque acredito que Deus vai fazer uma obra
Eu:-Dona Maria, o que posso te dizer, seu filho está se matando e a senhora está ajudando ele a se matar

(Meus créditos acabaram...rs)

Conversando com o sogro

Eu: -  Senhor "João", estou muito preocupada com seu filho, ele tem usado drogas dentro da casa da dona "Maria", não é nem do comportamento dele que estou falando, mais ele está se matando, a dona Maria precisa de ajuda também porque não é fácil lidar com essa situação
Ele: - É eu sei, mais o que a gente pode fazer não adianta conversar com ele, ele já se internou duas vezes e não adianta ele tem que querer
Eu: - Sim, o senhor ta certo ele tem que querer e não adianta ir lá falar que droga faz mau, mais também simplesmente fingir que não está vendo o que tem acontecido não adianta nada, alias só ajuda ele a se matar cada vez mais, torno a repetir a importância de um grupo de apoio pra vocês saberem como agir, não adianta eu querer explicar e ensinar o que aprendi, cada um tem sua individualidade, cada um aprende de um jeito.
Ele: - É não adianta ele tem que querer, ele pode se internar umas 10 vezes se ele não quiser ele não vai parar
Eu: - É verdade ele pode se internar umas 30 vezes, mais se a familia não se tratar fica mais dificil dele querer se recuperar, nós alimentamos a doença dele, precisamos saber como agir pra ele querer parar, não é 100% de garantia mais é uma das únicas chances a mais que eles tem, a familia saber ajudar.
Ele: - Me passa o endereço de um grupo aqui perto que eu vou.

Bom gente ta assim....complicado né...eu sei que não depende da familia a tal salvação, mais depende da familia aumentar as chances de um verdadeiro querer por parte do adicto.

Se a família toda, souber agir com assertividade, as chances aumentam, todos sofremos menos e garanto que a gente cresce como ser humano.

A recuperação é de cada um, mais não concordam que quando o ambiente em que vivemos, consegue nos compreender melhor, nos aceitar melhor, a caminhada fica mais fácil.

Esse é um apelo que faço a todos, vamos buscar ajuda, vamos nos ajudar

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES

Fiquem com Deus






6 comentários:

  1. OI Kel , Bom dia! Conhece o seu blog e o da Polly ontem, gostaria que me passase o contato desse grupo.Já me sinto amiga de vcs e por várias desse grupo! POR várias vezes vejo minha vida em seus relatos , gostaria tb de participar de grupos on-line, existem??? Obrigada pelo blog e que Deus te abençoe :)

    ResponderExcluir
  2. Rebeca me manda um email q te adiciono :)

    ResponderExcluir
  3. Oi Kel, tbm gostaria muito de participar do grupo online, como faço?

    ResponderExcluir
  4. Bom, feliz que seus créditos acabaram com a Dona Maria (só iria gastar mais mesmo.... ) e feliz que seu João talvez tome a iniciativa graças a sua sugestão. Lucro de 50%, tá bom né? Sucesso! Beijos mulher.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia kel eu gostava de participar num grupo oniline será que posso ,como sou de portugal será que dá,se der pode informar meu email suzy.torgo@hotmail.com obrigado.Fique com Deus

    ResponderExcluir