terça-feira, 7 de janeiro de 2014

como se combate as Drogas?




Bom dia galera....

A dependência química é considerada uma pandemia mundial, uma doença que mata e destrói famílias, seres humanos, sonhos, que trás prejuízos não somente ao doente mais a sociedade.
Durante anos, os dependentes químicos foram marginalizados, até a OMS reconhecer a dependência química como doença, classificando como CID 10 (Clique Aqui)

Desde então são realizados estudos, pesquisas para se encontrar uma forma de  combater essa doença e de preveni-la.

Infelizmente a eficácia nos tratamentos e na prevenção são muito baixos, visto que a cada dia o consumo de drogas licitas e ilícitas  (álcool também é DROGA) aumentam entre os jovens e o índice de recuperação de quem já está entregue ao vício é muito baixo.

Por se tratar de uma doença complexa que afeta o comportamento do usuário, visto que cada ser humano tem sua individualidade fica difícil traçar um único plano para a recuperação, isso infelizmente contribuí para que a população que desconhece o assunto, trate os dependentes químicos com preconceito, por vezes marginalizando esses.

Vivenciando o dia a dia de um dependente químico, participando de grupo para familiares de dependentes químicos, lendo sobre o assunto, escrevendo a respeito e acompanhando o noticiário de como essa situação vem sendo abordada, vejo que estamos longe de conseguirmos combater e prevenir essa doença com maior eficácia, infelizmente não existe uma receita de bolo, um remédio que "CURE" um dependente quimico.

Infelizmente a forma com que a sociedade vem se desenvolvendo, leva as pessoas a cada vez mais terem a necessidade de se sentir bem com alguma "pilula milagrosa".

As pessoas estão se habituando a entender que lazer e diversão tem haver com se sentir bem "tomando umas cervejas" com a galera, pegar uma praia e uma cerveja gelada pra descontrair, não importa o local o que importa é a festa que a cerveja vai proporcionar.

Como queremos combater esse mau, se incentivamos cada vez mais o hábito de precisar se "anestesiar"?

Ninguém mais consegue curtir uma balada sem antes "tomar uma"
Pegar uma praia sem ter  "a gelada" pra refrescar.

As cracolândias que mostram na televisão é apenas a ponta do ICEBERG.

O maior medo dos paulistanos é que um familiar seu se envolva com drogas.

Agora te pergunto o que você pode fazer?

Como você pode lutar pra que seu ente querido não adoeça?

Adianta cuidar dele se a sociedade inteira a cada dia que passa cultiva mais e mais hábitos que levam as pessoas a adoecerem dia a dia?

Precisamos nos conscientizar que essa luta é nossa, de todos, mesmo quem não tem um familiar nessas condições, corre o risco de ter um dia, e se não tiver corre o risco de que outros já adoecidos convençam o seu familiar que toma umazinha, fuma unzinho, da uma cheiradinha não é nada demais ou tão ruim assim.

Como diz o psiquiatra Içami Itiba o único controle que temos sobre a droga é de não usa-la.

Não adianta, bolsa crack, prender traficantes, ibogaína, vacina contra a cocaína, são apenas tratamentos paliativos.

Enquanto nós permitirmos que a mídia fabrique ilusões onde a felicidade e o prazer estão em um copo de cerveja, todos esses programas do governo nada mais serão do que bombeiros apagando o incêndio.

Precisamos combater o foco, se cada um fizer sua parte, cultivando hábitos saudáveis, de respeito e amor ao seu próximo, só assim talvez um dia conseguiremos nos livrar desse mau.

Felicidade não se compra em um engradado no mercado, felicidade vem de dentro e não há felicidade maior do que poder viver em paz.

Fiquem com Deus


2 comentários:

  1. Oi mulher, achei muito interessante esse post. Nos traz uma reflexão mais profunda de como a sociedade esta estruturada nos dias de hoje. E a incansável busca pela felicidade plena nos lugares errados... porém não simplifico simplesmente apontando o dedo para a mídia, acho que o ser humano; desde que o mundo é mundo, tem seus questionamentos existenciais. Mega beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá..muito bem complementado...não expressei muito bem...ao colocar a mídia como responsável, ela é apenas uma das ferramentas de informação que repassam essa idéia da busca da felicidade, isso sempre existiu é do homem, buscar o prazer e evitar a dor, ainda não encontramos o caminho do meio...então acontecem essas consequências (uso da droga) e os sintomas dessa busca estão cada vez mais evidentes, acho que ta passando da hora da humanidade acordar né...bjuuu

    ResponderExcluir