quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

C O D E P E D Ê N C I A - A espiral sem fim



Bom dia a todos!!

Essa é nossa doença, uma espiral sem fim, e não adianta afirmar que não, que agora finalmente você encontrou a saída, se existisse saída existiria a cura.

O que existe são formas de sobreviver, de viver nessa espiral, e nossa espiral roda, há roda, ela roda conforme o tempo limpo do adicto, toda vez que ele se mantém assim conseguimos caminhar mais próximo do eixo, o volta vai devagar, apreciamos a paisagem, mais quando chega o dia em que ele recai, o que vejo: "Vou deixa-lo", "Me mudarei de casa", "Vou embora do país", " Quero recomeçar longe disso tudo".

A codependência é igual a viver em uma determinada cidade que tem possibilidades maiores de sofrer com desastres como terremoto, tsunamis, furacões.

Já observaram como vivem os habitantes dessas cidades?

Sempre prontos pra encarar o desastre que pode acontecer a qualquer momento, ou pode não acontecer.

Assim como a recaída, os desastres dão alertas, sinais, então corremos assim como eles pra nos proteger, enquanto nos protegemos o desastre anunciado destrói tudo ao redor.

Existem formas de fortalecemos algumas coisas, outras enfraquecemos para quando ela desabe, cause o mínimo de danos possíveis.

E é assim amigos, a você que tem um dependente químico na família, aproveite os dias de sol, se fortaleça, porque o desastre pode voltar a acontecer, e não adianta não querer ser abalado por este desastre, a codependência não tem cura,a unica coisa que podemos fazer é nos fortalecer ou arrumar um jeito de mudar pra bem longe dessa cidade sem nunca mais pisar perto dela (o que em alguns casos é quase impossivel)

A espiral gira e mesmo sem perceber você vive correndo dentro dela.

Pra se fortalecer? BUSQUE AJUDA

Um bom dia e  fiquem com Deus

5 comentários:

  1. Busque ajuda...Concordo com isso, mas...
    Eu acredito numa nova maneira de viver... discordo do seu ponto de vista.
    Mas cada um tem o seu né? Conheço pessoas que não vivem conforme "as recaidas" dos adictos, e nem numa espiral eterna de "dor e medo".
    Cada um tem sua realidade Kel...
    TE amo nega!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o nega...talvez por eu estar vivendo um momento de "desastres"..minha opinião pareça negativa demais...sim as pessoas encontram uma nova maneira de viver conforme vão se fortalecendo...só não afirmo que a recaída de entes queridos passem totalmente desapercebidas...é isso nega...existe felicidade sim...usando as ferramentas e buscando ajuda conseguimos nos tornar mais fortes mais não inatingíveis :)..bju

      Excluir
  2. Oie Kel, entendo que diante do seu momento vc pode estar sendo um pouco pessimista! Acredito sim , que podemos ter uma mudança de vida! Eu por exemplo não conseguia fazer planos pois nunca sabia com o meu adicto estaria! Então me privava de tudo e preferia não fazer planos para não sofrer mais. Mais um dia lendo o blog de vocês rs, percebi que os planos não dependem dele e sim de mim! E claro que as recaídas deles sempre nos afetaram afinal são as pessoas que amamos, mais nem por isso viveremos em um eterno sofrimentos. BJus

    ResponderExcluir
  3. sim isso mesmo...não estou em uma fase muito zeeemm...e acabo falando como tenho sentido as coisas..que bom que compreendeu...bjus

    ResponderExcluir
  4. Que bom que consegue falar kel, nos alivia um pouco né? Estou orando por vc! Apesar de pousco tempo te acompanhando já tenho um carinho por vc! Tenha um dia maravilhoso e saiba que mesmo longe existem pessoas que torcem po vc :)

    ResponderExcluir