terça-feira, 10 de dezembro de 2013

retrospectiva..rs




Bom dia galera....

Final de ano chegando, resolvi fazer uma retrospectiva do blog...essa foi minha primeira postagem:

**********************************************************************


Gostaria através deste espaço, esclarecer algumas coisas pra nós que convivemos com a dependência química, minha intenção é apenas mostrar o que aprendi com a minha codependência e a adcição do meu marido com quem tenho 2 filhos (4 e 1 ano) e vivo há 6 anos.

Como todas as pessoas que convivem com um adicto, vivi o auge da minha codependencia ao lado o meu marido, deixei de viver minha vida, realizar meus sonhos tudo porque passava o tempo todo tentando encontrar algo que o fizesse parar de se drogar, tive filhos, mudei de casa, comprei carro, ajudei ele a trocar de emprego, o acompanhei na igreja, o incentivei a frequentar o N.A., mostrei varias reportagens sobre o que é a dependência química, controlei o dinheiro dele, controlei ele, realmente com tantas responsabilidades, fora: casa , filhos e trabalho,  impossível sobrar algum tempo pra mim não é mesmo?
Enfim fiz tudo isso esperando que ele parasse de se drogar para que ai sim a gente conseguisse ser feliz, eu sempre coloquei minha felicidade como: preciso ter uma família estável, viver uma vida estável para ter paz e assim ser feliz.
Assim vivi durante 6 anos ao seu lado, até que esse ciclo que nunca se acabava: (uso da droga- culpa – recaída) nunca tinha um fim, nesse período li alguns livros, me informava sempre sobre a dependência até que ouvi falar em codependência, mais ainda assim não conhecia exatamente o que significavam essas duas palavras, eu não estava vivendo, estava me arrastando, foi quando conheci o blog “ Amando um dependente químico” nele aprendi muita coisa, coisas que eu deveria fazer e coisas as quais eu não deveria fazer, mais uma coisa indiscutível que aprendi foi confiar em Deus, colocar nas mãos dele os problemas com os quais eu não podia resolver, eu não sabia exatamente qual caminho seguir e pra onde ir, mais sabia que precisa fazer algo, ouvia o tempo: nada muda se vc não mudar, mais não sabia o que exatamente deveria fazer, então todos os dias que eu levantava pedia a Deus, me guie e me mostre o caminho certo.
Assim se passaram uns 3 meses até que eu dei com a cara na porta, e “ A PORTA” que eu aprendi que deveria abrir, isso se eu quisesse mudar a minha vida, já que só posso mudar a MIM, e não ao outro e de quebra quem sabe talvez, a minha mudança afetasse meu marido pra um despertar.
Confesso que abrir essa porta foi o maior sofrimento da minha vida, entrei em depressão emagreci 5 kilos, eu não comia, só cumpria com minhas obrigações e dormia, eu acordava pela manhã e via meu marido dormindo calmo, quando eles e as crianças acordavam e eu os via brincando, era como se uma faca atravessasse meu peito. Eu pensava: meu Deus, vou perder minha família, meu marido, meus sonhos pras DROGAS, eu não queria aceitar isso, mais a realidade era essa, ou eu pulo do barco ou me afogo junto com meu marido e de quebra levo meus filhos, então decidi colocar um basta.
Disse ao meu marido e não voltei atrás que nosso casamento havia acabado e que ele tinha o direito de viver da forma que ele julga-se correta e eu também tinha o direito de escolher e eu estava escolhendo viver longe das drogas.
Como sempre ele não deu ouvido, fez ameaças, gritou, tentou usar minha culpa tudo contra mim  e depois como se nada tivesse acontecido se aproximava para tentar ficar bem, MAS dessa vez eu não cedi, não foi fácil viver durante uns  20 dias um inferno real, todos dias eram brigas, chantagens, gritos, ameaças,  eu só me limitava a dizer não adianta assim eu não quero. Naquela semana ele foi pro seu fundo de poço, se drogava dia sim dia não até que no último dia ele saiu no meio do trabalho e foi se drogar, ficou usando drogas sem parar até as 3:00hs da manhã, quando ele vomitando sangue, me ligou desesperado pedindo me interna porque eu não aguento mais.
Mais que depressa corri e 2 dias depois ele já estava em uma clinica, ele está lá  a 2 meses e meio.
Nesse tempo segui o conselho de pessoas que vivem isso, todos me diziam, aproveita essas “férias” e se fortaleça, busque conhecimento, não somente sobre a dependência mais sobre a codependência, e foi isso que fiz.
Nisso aprendi sobre a dependência que: é uma doença comportamental, a droga só é o resultado final, explicando melhor:
Todos os seres humanos querem de alguma forma, se sentirem seguros, aceitos, querem se sentir bem, felizes, alguns buscam isso praticando um esporte, outros acumulando dinheiro, outros buscando a fama, outros ser bem sucedido profissionalmente, outros auxiliando o próximo, outros servindo a Deus, outros formando uma família e alguns infelizmente buscam isso nas drogas.
Então essa pessoa que busca esse sentimento na droga, no inicio o encontra de imediato, ele usa e no mesmo instante, se sentem bem, feliz, legal, aceito. Porém a droga cobra um preço alto por essas sensações, pois ela altera fisicamente seu cérebro, ela o faz perder a fé, perder sua autoestima, ela o tira tudo mais por alguns instantes ela lhe da tudo também.
Então depois de um tempo de uso nada mais que a pessoa faça ira lhe preencher o vazio que a droga deixou. Por isso a irritação, a manipulação, as mentiras, pq eles precisam a qualquer custo se sentirem bem, e somente a droga é quem lhes da essa sensação. Então enquanto algo muito grave não acontecer com o adicto eles não enxergam o mau que a droga os faz, posso eu, o papa, a mãe o filho qualquer um lhes dizer: se olha no espelho vc não enxerga no que vc está se transformando, as barbaridades que vc anda cometendo.
Que eles não vão admitir verdadeiramente, porque enxergar isso é ter que admitir que não da pra continuar usando a droga, e no tempo de adcição que geralmente quando começa de fato interferir na vida do adcito e familiares, já se passaram anos..5..10..20 anos, eles aprenderam a se comportar de determinada maneira, tudo para não saírem da zona de conforto deles e não ter que lidar com a realidade de cara limpa e enfrenta-la, e pra mudar isso??
Ai aprendi sobre a codependencia: Vcs devem se perguntar, o que podemos fazer?
Respondo que a melhor coisa que devemos fazer é deixar-los viverem todas as consequências dos atos deles, pra assim QUEM SABE..batam com a cabeça bem forte no chão e TALVEZ  acordarem, e busquem força pra sair do fundo do poço.
Ai entra o papel dos familiares os codependentes da situação, enquanto tivermos de alguma forma, protegendo eles deles mesmos, não estamos permitindo que eles “BATAM COM A CABEÇA” e acordem...por isso é de extrema importância vivermos  NOSSA VIDA, e se isso infelizmente incluir o afastamento, sim deveremos nos afastar,  isso é a maior prova de amor que podemos dar a alguém, é deixa-los viver e sofrer as consequências de suas escolhas sejam elas boas ou ruins, amar verdadeiramente não é suportar o sofrimento do outro, é abrir mão da nossa então sonhada felicidade e seguirmos nosso caminho para mostrar a eles que é possível SIMMM...ser feliz independente das circunstâncias, e que se nós conseguimos eles também conseguem.
Hoje posso dizer que meu marido está limpo, porém ainda infelizmente não entrou em recuperação, ainda tem mais 2 meses e meio pela frente de internação e espero que ele desperte desse pesadelo encontre forças pra se conhecer e pra começar a se transformar, enquanto isso o que eu posso fazer?
Viver minha vida, cuidar dos meus filhos, sair com amigos, aprender, me divertir, descansar e PRINCIPALMENTE ENTREGAR NAS MÃOS DE DEUS, pedindo sempre que ele me guie na minha recuperação e que me faça agir de forma correta com meu marido para que as minhas atitudes mesmo que aparentemente egoístas possam ajuda-lo a despertar para uma nova vida.


“Eu seguro minha mão na sua, uno meu coração ao seu, para que juntos possamos fazer aquilo que sozinho eu não consigo.Concedei-me, Senhor, a serenidade necessária para
aceitar as coisas que não posso modificar, coragem para modificar aquelas que posso e
sabedoria para distinguir umas das outras.
FORÇA! FÉ! ALEGRIA!

*********************************************************************************

Engraçado ver como na teoria eu até que tava bem, mais como dizem recuperação é pra vida toda, o segredo ta na próxima continuem voltando ;)

Fiquem com Deus

Um comentário: