sexta-feira, 29 de novembro de 2013

assim



Bom dia galera!!

O you tube não ta abrindo e eu não to conseguindo terminar de repassar a palestra do Augusto Cury pra vocês, vou ficar devendo.

As coisas por aqui não estão nada bem, eu to meia mau me esforçando pra ficar bem, o Dú ta "surtado" cego, com a mente fechada, querendo "fugir" da realidade utilizando a tal fuga geográfica, na cabeça dele se ele mudar de estado e não viver mais o que vive hoje ele fica bem.

Enfim sabemos que não é isso, quando ele me liga querendo conversar eu digo o que penso: não adianta você se mudar, você tem que mudar, mais ele já deixou bem claro e disse: EU NÃO QUERO APRENDER, EU SÓ NÃO QUERO VIVER MAIS ISSO.

Eu também ja pensei muito assim, porém, todavia, contudo, não teve jeito, ou eu me olhava no espelho e aprendia a ME MODIFICAR, ou eu sofria...Fugir de um problema não é uma solução, temos que enfrentar e superar...e quanto mais rápido percebemos isso, mais rápido aprendemos e mais rápido os sofrimentos diminuem

Haaaa se todos soubessem disso..
Haaaa se todos soubessem que basta querer
Haaaa se todos soubessem que a chave da felicidade está dentro de si

Haaa se o Dú tivesse esse despertar, mais enfim orgulho no topo, vai fazer do jeito dele, vai sofrer, até quem sabe um dia ele entender....espero que ele entenda logo...é só querer

Ontem no Amor Exigente, 3 adictos, 2 homens e 1 mulher deram o depoimento do que foi a rendição deles, os 3 chegaram em situação de rua, um morou 15 anos na rua, apanhou de 30 traficantes, levou 2 tiros, ficou em coma, ai se rendeu.

Outro a mulher não aguentou, a familia não aguentou e ele viveu 3 anos na rua, e ainda assim não tinha vontade de usar droga, até que um dia ele pensou: Chega né..se rendeu

A mulher viveu 8 meses na rua, ela passava sete dias usando, votlava pra casa, comia, tomava banho, dormia, se restabelecia e voltava pra rua, até que um dia ela tocou a campainha da casa dela e a mãe dela lhe recebeu dizendo: Fia aqui você não entra mais, não assim..
Ela: Apelou, me deixa tomar banho, mãe to com fome, só um prato de comida
Mãe: Fia, nem pra usar o banheiro, va comer e tomar banho aonde você estava, por que aqui, só depois de você se tratar.
A filha pensou: pois é e agora? Foi pra uma comunidade terapêutica e está se recuperando.

Uma mãe que estava presente na sala deu seu relato:
Meu filho foi pra rua e foi assassinado há dois anos atrás, hoje ela abriu um grupo do AE aqui em São Paulo e ajuda a outras famílias.

Uma outra mãe: Meu filho foi pra rua, pegou 5 anos de prisão, hoje é esquizofrênico e está internado de novo porque tentou matar o padastro.

A famosa doença do SE, se não fez vai fazer.

Da pra ajudar?
Dá com amor, com assertividade

É fácil?

Não, não é fácil requer, ter que fazer o que o Dú ta correndo de fazer: SE MODIFICAR, SE OLHAR NO ESPELHO

Dói, mais é só assim, limpando a ferida que podemos cicatriza-la.

Peçam ao PS, Humildade, mais muita humildade pra trilhar esse caminho

Um bom dia pra vcs...


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

começou o sobe e Desce





Bom dia Galera, to eu aqui madrugando, quero ficar rica trabalhando essas horas..hehehe


Amanhã continuo com a interpretação da palestra do nosso amigo Cury...rs...não vou ter tempo hoje de ouvir e repassar pra vcs, mas já que acordei e to aqui vamos aos fatos.

Começou o sobe e desde do Du, a gente sabe q isso acontece, mas quando as coisas estão calmas a gente se habitua a elas, digo sobe e desce não de uso de comportamento que sinceramente é o que mais me afeta, então aquele pai e marido dedicado está se transformando em uma pessoa totalmente perturbada.
Até então desde que não encha meu saco e dos meus filhos, porém infelizmente o alvo acaba sendo quem ta próximo e ontem fomos nós, hora de impor meus limites, engraçado uma companheira perguntou no face ontem a diferença entre ser firme e dura, todos responderam alguns afirmaram agir com firmeza é ser assertiva eu por ironia do destino comentei depende "a ocasião faz o ladrão" pois bem, ontem tive que ser firme, dura e quase usar a força física, explico.

Eu baixei a apostila do Freemind e imprimi, pretendo começar a ler assim que acabar os dois livros que estou lendo, um de estudo e outro uma história, muito bons por sinal quem quiser a dica os livros são:
Horizontes da mente e Sonhos Perdidos.

Então estava lendo alguns trechos para o meu pai, o Du chegou, achei um texto que falava sobre a dependência quimica, mostrei a ele, ele leu e de forma irônica disse: você gosta dessas coisas de maluco né?
Apenas respondi, me respeita, não me ofende.
Ele me questionou algo, eu respondi é claro que ele discordou, e queria por que queria que eu dissesse, sou louca e você está certo, aprendi que é besteira discutir com quem ta com a idéia formada, no fim acho que me sai bem esclarecendo meu ponto de vista, pois foi concordando em partes com ele, então ele se calou.

Mais em sua mente doente, ele já havia achado um ponto pra fazer da noite de ontem um inferno, fomos levar as crianças pra comprar doces e dar uma volta na pracinha, tentei me aproximar algumas vezes, peguei na mão dele, mais ele lá perdido em seu mundo não dava abertura, deixei quieto.

Meu filho mais velho está se mostrando muito agitado essa semana, estou querendo leva-lo a um psicólogo, ele tem convênio e vou procurar algum que  seja coberto por ele, porque se for pra pagar infelizmente não tenho como.

O Dú com a irrtabilidade que se encontrava não estava sabendo lidar com o filho, e estava muito agressivo, no meu modo de vista, falando como se estivesse lidando com um adulto, até então eu somente acalmava os dois, sem interferir diretamente.

Vindo embora pra casa, meu filho com as birras e eu tomando conta da menor, vi que o Du e meu menino estavam indo na frente e chegaram em casa primeiro, quando entrei no quintal, meu filho já não estava apenas birrento, estava desesperado gritando: MÃE, MÃE, QUERO MINHA MÃE.

Eu olhei pra ele e disse o que foi K.?
Ele respondeu: Meu pai quer me levar embora, meu pai quer me levar embora, mãe, mãe (pra quem não sabe eu e o Du não moramos mais na mesna casa, devido a sua adicção, mas estamos ou estavamos tentando reconstruir um relacionamento)
Eu abaixei, olhei no olho dele e lhe disse: Seu pai não vai te levar embora, eu não vou deixar nunca ele fazer isso.
Ele me abraçou chorando, fui dar banho nele e o Du havia entrado e subido pro quarto.
Quando fui trocar meu filho, que não queria ficar perto do pai de maneira alguma, o Du começou a falar coisas sem sentindo: Ta vendo olha o que você fez, mais uma coisa pra me acusar, ta vendo o que você ta fazendo K.
Eu interrompi e disse: Para, ele ta assim porque você falou que ia levar ele embora da casa dele
E o Du com a sua insanidade olhou pra ele nervoso e disse: Essa não é a sua casa, um dia você vai ter uma mais essa não é a sua casa.

Meu filho chorando me abraçou eu acalmei ele e disse pra não ligar pro que o pai dele dizia que ele estava nervoso, e que sim era a casa dele, expliquei que as roupas, os brinquedos, as coisinhas dele o quarto dele estavam aqui que eu morava aqui portanto essa era a casa dele.

Falei pro Du, ou para ou vai embora

Ele nervoso saiu resmungando que ia embora, subiu na moto, e ficou parado no meio do portão por quase meia hora, falando que eu o acusava, que eu era falsa, que nós queriamos ferrar com a vida dele, eu tentei explicar a ele que aquelas coisas não se diziam a uma criança e q eu iria sim me afastar e que se ele tivesse no uso de drogas só poderia ver as crianças com autorização de um juiz mediante exame toxicológico  se ele insistisse em agir assim ele, na sua razão não deu o braço a torcer e depois de meia hora desceu da moto e disse tb não vou embora, e voltou pra dentro de casa.

Quando entramos precisei ser dura, e lhe disse vá embora porque são mais de nove horas e preciso dormir, ele se irritou fez a cena da autopiedade, quase precisei literalmente empurra-lo pra ele ir embora e parar de acusar o filho dizendo: ta vendo o que você fez a culpa é sua.

Essa hora no portão eu falei alto: PARA DE CULPAR SEU FILHO, A CULPA NÃO É DELE, ELE NÃO TEM CULPA QUE VOCÊ NÃO SABE LIDAR COM ELE, CHEGAA

Ele no meio do portão não tinha como fechar, deu um abraço no filho e pediu desculpa, agora a culpa não era mais do filho era minha...rs

Enfim ele me ligou na rua querendo jogar na minha cara que eu só tava esperando um erro dele pra mandar ele embora, que eu era uma falsa apriveitadora e blablablabla...eu respondi apenas: Eu nao to esperando um erro seu, eu to esperando ver o caminho que você vai escolher, usar droga não é um erro é uma escolha, ja lhie disse seu tempo ta acabando, to só vendo o processo que você está, to esperando e vendo qual caminho você quer pra sua vida, ter uma familia e viver de uma forma saudável ou usar drogas e viver nesse mundo podre e de sofrimento que é a adicção, e você pode ter certeza de uma coisa, você até pode escolher se destruir mais escuta bem você vai sozinho, pq nem eu e nem meus filhos você vai levar junto.


E foi assim me ligou mais uma dezenas de vezes, desliguei o celular e fui dormir...liguei as duas horas da manhã meu celular e ele me ligou denovo e mais uma vez eu desliguei.

Haja saco e paciência pra viver essa fase...faço o que posso pra preservar meus limites e se assim o Sr. Dú desejar assim que o fórum voltar de recesso, separação oficialmente e  com direito a visita assistida e com exame toxicológico se assim o juiz decidir.

Fiquem com Deus

Palestra Cuide-se Mais



Bom dia Galera

Assisti a essa palestra a alguns dias atrás e achei muito interessante o estudo do Augusto Cury, sobre a mente humana, já publiquei ela no blog, mais por ser uma palestra de 40 minutos e em linguagem médica em algumas partes, achei interessante repassar pra vocês o que tenho aprendido com ela, vou dividir em partes pra facilitar a minha interpretação e o entendimento de vocês.

Antes vamos conhecer um pouco sobre Augusto Cury:

Augusto Jorge Cury (Colina2 de outubro de1958) é um médicopsiquiatrapsicoterapeuta eescritor.
Seus livros já venderam mais de 16 milhões de exemplares somente no Brasil, tendo sido publicados em mais de 60 países. Foi considerado pelo jornal Folha de São Paulo o autor brasileiro mais lido da década.
Pesquisador na área de qualidade de vida e desenvolvimento da inteligência, Cury teria desenvolvido a teoria da Inteligência Multifocal, sobre o funcionamento da mente humana no processo de construção do pensamento e na formação de pensadores.

Outros papéis[editar]

Cury foi conferencista no 13° Congresso Internacional sobre Intolerância e Discriminação daUniversidade Brigham Young, nos Estados Unidos[carece de fontes]
Além disso, ele é diretor da Academia de Inteligência, instituto que promove o treinamento de psicólogos, educadores e outros profissionais. Desenvolveu o projeto Escola de Inteligência3 que tem como principal objetivo a formação de pensadores através do ensino das funções intelectuais e emocionais mais importantes para crianças e adolescentes, tais como, o pensar antes de reagir, a proteção de sua emoção, o colocar-se no lugar dos outros, expor e não impor as suas ideias.
Foi considerado o autor mais lido da última década no Brasil, pela revista Isto é e pelo jornal Folha de São Paulo [[1]]

Livros

  • Inteligência Multifocal
  • Revolucione Sua Qualidade de Vida (em Portugal intitulado: Revolucione a Sua Qualidade de Vida) - Outubro 2002
  • Escola da Vida: Harry Potter no Mundo Real - 2002
  • Você é Insubstituível - Novembro 2002
  • Dez Leis para Ser Feliz - Fevereiro de 2003
  • Pais Brilhantes, Professores Fascinantes - Setembro de 2003
  • Seja Líder de Si Mesmo (em Portugal intitulado Seja Líder de Si Próprio) - Outubro de 2004
  • Nunca Desista de Seus Sonhos (em Portugal intitulado: Nunca Desista dos Seus Sonhos) - Dezembro de 2004
  • A Ditadura da Beleza e a Revolução das Mulheres (em Portugal intitulado: A Ditadura da Beleza) - Fevereiro de 2005
  • O Futuro da Humanidade (em Portugal intitulado: A Saga de um Pensador) - Março de 2005
  • Coleção Análise da Inteligência de Cristo - Março de 2006
    • O Mestre Inesquecível
    • O Mestre do Amor
    • O Mestre da Vida
    • O Mestre da Sensibilidade
    • O Mestre dos Mestres
  • Superando o Cárcere da Emoção - Dezembro de 2006
  • Doze Semanas para Mudar uma Vida - Janeiro de 2007
  • Os Segredos do Pai-Nosso - Fevereiro de 2007
  • Maria, a maior educadora da História - Maio de 2007
  • A Sabedoria Nossa de Cada Dia: Os Segredos do Pai-Nosso 2 - Maio de 2007
  • Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes - Setembro de 2007
  • Treinando a Emoção para Ser Feliz - Dezembro de 2007
  • O Código da Inteligência - Maio de 2008
  • O Vendedor de Sonhos: O Chamado - Dezembro de 2008
  • O Vendedor de Sonhos e a Revolução dos Anônimos - Janeiro de 2009
  • De Gênio e Louco Todo Mundo Tem um Pouco - Novembro de 2009
  • Mentes Brilhantes, Mentes Treinadas - Julho de 2010
  • O Semeador de Ideias - Novembro de 2010
  • A fascinante construção do Eu - Novembro de 2010
  • Mulheres Inteligentes, Relações Saudáveis - 2011
  • O Colecionador de Lágrimas - Holocausto Nunca Mais - 2012
  • Manual para jovens estressados, mas muito inteligentes! - 2012
  • Armadilhas da mente - Setembro 2013
  • Em busca do sentido da vida - Outubro 2013

Vamos a 1º Parte: Falando sobre a mente humana e a formação de pensamentos

Nossa mente possui uma forma de armazenar informações e gerir pensamentos, essa forma Augusto Cury denomina de RAM (Registro Automático da Memória), ou seja, desde crianças e em toda a nossa vida, recebemos informações, vivemos situações e elas são gravadas em nosso cérebro, essas informações trazem junto um conjunto de coisas, vemos a imagem, essa imagem nos gera algum sentimento, e assim é registrada.
Um exemplo que ele cita, se conhecemos alguém que de imediato não simpatizamos com essa pessoa, a imagem dessa pessoa sempre que repetida no cérebro nos fará sentir sentimentos negativos e como não sabemos gerir nossos pensamentos, muito provavelmente essa pessoa que nos marcou negativamente, irá passar a viver conosco, dormir conosco, e passar o dia conosco.

Todas as memórias que são registradas em nosso cérebro, são impossíveis de serem excluídas, isso é muito importante de se ter em mente, nós não podemos apagar nada que está gravado em nossa mentem NADA.

Ele compara nossa mente com a memória de um computador, o qual gravamos e desgravamos informações o tempo todo, somos "Deuses" do computador, já nosso EU não tem esse poder, somos limitados, é por esse motivo que um processo psiquiatrico ou psicológico não é cirúrgico, pois não se trata de algo "mecânico" diferente de um tumor por exemplo no cérebro que esse sim pode ser tratado através de uma cirúrgia.

Outro ponto, nosso EU não é o único responsável pela formação dos nossos pensamentos, ou seja nós não controlamos tudo o que pensamos, não escolhemos todos os pensamentos, muitos pensamentos são produzidos automaticamente por mecanismos inconscientes, um desses mecânismos ele cita como gatilho da memória, e sem este seria impossivel sermos capazes de interpretar imagens, informações os quais recebemos.

Quando vemos uma imagem nosso gatilho da memória dispara inconscientemente buscando informações em nosso cérebro para interpreta-la.

Um exemplo uma pessoa que tem Claustrofobia (medo de lugares fechados), ao entrar em um elevador, o gatilho de memória dispara encontrando uma janela "killer" ou "traumática", bloqueando as outras janelas, e isso faz com que  individuo, perca toda a noção de segurança e de noções de como agir. 

Pessoas muito inteligentes, podem sofrer graves acidentes emocionais, por ter esse tipo de dificuldade, ao se expressar em publico, não conseguir trabalhar em equipe, etc.

Por enquanto paro por aqui, amanhã vamos pra segunda parte, e aqui vai a palestra pra vocês:

Cuide-se Mais

Bjus e fiquem com Deus

terça-feira, 26 de novembro de 2013

2 anos




Bom dia, Galera!!

Ontem fez dois anos que dei meu grito "me ajuda", sem querer fui procurar o primeiro email que enviei a minha atual madrinha e por coincidência a data exata foi 25/11/2011, há dois anos atrás eu cansada de viver daquela forma através de um email comecei a buscar minha liberdade, vai o email e a resposta de minha madrinha pra vocês.


"Bom dia..desculpa a intromissão..peguei seu email no blog amando um dependente quimico...eu queria muito o email dessa poly...eu naum acho por acaso vc tem?...é q aki onde trabalho os sites são bloqueados e eu naum consigo publicar...nenhum comentario....sou casada com um dependente quimico...q há 5 anos...e ele como todos os outros naum admite q precisa se tratar....enfim...já passei por todas situações q as pessoas descrevem decoodependencia..de ficar acordada..sair de madrugada atraz com um bebe de 4 meses no carro...de chorar o tempo todo..nucna consegui ir no Naranom pq tenho 2 filhos pekenos e naum tenho com quem deixar..mas essa aprte consegui superar....

Hoje enfrento...a cobrança sobre mim mesma....eu sinto ódio..e pena dele...queria muito q ele fosse embora..mais naum vai...nauma dianta..e se eu sair terei q ir pra casa dos meus pais...e eles vão sofrer..por me verem sofrer..e pro aguentar meu amrido fazendo escânda-los...na porta deles...eu não quero ser responsável mais pelo sofrimento deles...meus filhos terão q deicxr o quarto a casa deles..pra dormir amontoados na sala..junto comigo...só por isso eu naum fu embora ainda...não kero mais...viver com ele..ja desejei até a morte dele..qd ele sai pra usar fico pensando será q é hoje q ele morre...tomara...me sinto horrivel depois...to cansada só isso...desejo demais q ele seja felis..muito feliz...mais eu naum consigo mais viver com uma pessoa...q me encherga e me trata como objeto o tempo todo...eskece q eu tenho sentimentos...cansie é isso

obrigada por ler meu desabafo...e se puder me passa o email dessa poly gostaria muito de conversar com ela
obrigada
Rachel"


Resposta



"Raquel o e.mail da Polly é polyp.escritos@gmail.com  é bom você poder conversar com alguém que passa pelos mesmos problemas. Todos os sentimentos que você relata são devidos à co-dependência, a gente chega sim a odiar o adicto, a desejar que tudo se acabe. Mas quando entram em recuperação voltam a ser a pessoa que aprendemos a amar e só aí é que podemos avaliar realmente o que sentimos, que pode até ter deixado de ser amor. 
Eu pessoalmente não sou contra a internação involuntária, sou coordenadora de grupo no Amor Exigente, participo de vários outros grupos ligados ao combate à dependência quimica, e o mais importante (que eu acho) tenho experiência pessoal da situação.....
Se você não tem como frequentar o grupo de apoio AE ou NA, procure ler e acompanhar os sites desses grupos e também pode ficar à vontade para me mandar e.mail, podemos ir trocando idéias. 
 E olha, isso é conselho meu: mesmo sem querer você está facilitando para que essa situação perdure. Quando você mudar de atitude, ele também vai mudar, é automático...força e conte comigo!!"


Viajei ao passado lendo esses emails, percorri esses dois anos e depois que decidi pedir ajuda, minha vida mudou, consequentemente a vida do Dú mudou.

Falando dele:

Ele passou por duas internações de 5 meses e 4 meses, foram 9 meses dentro de uma clinica, foram 13 meses limpo sendo 6 meses em sua primeira internação e 8 meses na segunda, hoje ele ta lutando do jeito dele o qual eu acho muito arriscado, e com poucas chances porque ele prefere lutar sozinho, mais ta lutando.
Hoje ele reconhece que não existe justificativa, ele sabe que usa por que quer, não culpa mais ninguém, até tenta mais ele mesmo reconhece que se quiser ter alguma razão ele primeiro tem que parar de usar drogas senão de nada irá adiantar.

Falando de mim:

Depois desse grito de "socorro", consegui impor meus limites e leva-lo a essas duas internações, há um ano atrás precisei sair de casa e ir pra casa dos meus pais, e hoje eu to em paz.

Como digo nada grandioso aconteceu, nada magnifico, mais dizer essa frase: EU ESTOU EM PAZ, enche meus olhos de lágrimas, e meu coração de esperança.

Nunca desistam de vocês, se as pessoas tivessem idéia do quanto é importante entendermos que PRECISAMOS DE AJUDA.

Hoje é o que desejo a todos vocês, peçam ajuda sozinho é impossível, eu sou prova disso, milhares de pessoas são provas vivas do milagre da transformação

ACREDITE PORQUE FUNCIONA

Fiquem com Deus eu AMO VOCÊS

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

limites, autoconhecimento, espiritualidade...MINHA SALVAÇÃO




Bom dia galera...

Final de semana tranquilo, o Dú..ta bem aparentemente, não to dando uma de detetive da vida dele, pra saber se ele usou ou não, até desconfio de algo semana passada, porém desconfio não tenho plena certeza e até o momento ele tem respeitado meus limites, me tratando melhor impossível,eu a aos filhos, colaborando mais financeiramente, é até de se estranhar..kkkk..mais enfim, não sou detetive mais também não sou idiota e se nego quiser continuar na vida "loka" como digo uma hora a casa cai, e passando o final de ano, niver de minha filha e o fórum voltando do recesso ele ta avisado..perdeu playboy..ou a sua família ou as drogas.
Esse final de ano não vou mudar meus planos mais nem ferrando por causa da sua adicção, aniversário da minha pequena marcado, (não fiz ainda festinha pra ela) ela faz 3 anos dia 23/12 e o ano todo me pede: "vamo faze meu nivesário?"...rs...Vamos minha muleka, esse ano vamos e de princesa...rs
Programando uma viajem, nada muito caro, essas promocionais mesmo, uns 3 ou 4 dias em uma pousada, litoral ou interior tanto faz to pesquisando ainda as melhores ofertas.

Esse ano me dou o direito de viver momentos felizes, independente do OUTRO...seja lá quem for esse outro.

Ontem na palestra espiritual, foram dito coisas sobre como auxiliar uma criança ou a outra pessoa:

" Se seu filho não estuda, você o incentiva mais ainda assim ele não estuda, não faça POR ELE, deixe que ele repita o ano, isso será uma consequência de uma escolha feita por ele e um ótimo aprendizado"

"Por vezes amamos tanto que protegemos demais, e tiramos a oportunidade da pessoa aprender na maior escola que vivenciamos, a escola da vida"

"Devemos ajudar quem está caído a se levantar, mais a partir do momento que a pessoa se encontra de pé, cabe a ela caminhar com suas próprias pernas"

" Quando tomamos a frente da vida de outras pessoas mesmo que em nome do amor, tiramos dela o livre arbítrio, e suas oportunidades de aprendizado"

Os limites no caso de quem convive com um dependente químico, deve sempre ser imposto não pra eles mais sim pra NÓS.

Como ter limites bem definidos?

Precisamos saber quem somos e o que queremos pra nossa vida, a partir desse ponto saberemos o que realmente é de nossa vontade e o que por vezes fazemos apenas por culpa, por necessidade de aceitação, por medo e tantas outras coisas que nos fazem reagir e não agir.
Outro ponto importante é traçarmos objetivos viáveis analisando a nossa vida.

Um exemplo: Como impor limites

Gente o que mais tem me ajudado nessa luta contra mim mesma e também contra a dependência quimica é o CONHECIMENTO.

Eu leio muito, mais de 5 livros por ano, leio temas relacionado a dependência química, temas relacionados a codependência, temas relacionados a espiritualidade, sobre a mente humana.

Leio, assisto palestras nos grupos, no you tube, no templo religioso de minha preferência, nos blogs, nos grupos virtuais.

Acreditem, tem muita coisa muito, mais infinitamente mais interessante e compensador do que a "cena" do século das novelas brasileiras.

Tu acha que não tem tempo? Eu era uma noveleira de carteirinha, comecei trocando um dia da novela por um livro e sinceramente hoje nem assisto mais novela...kkk embora eu ainda ache legal, mais vejo o quanto essa mudança me acrescentou e o quanto hoje consigo viver de forma mais equilibrada, graças a minha vontade de mudar.

Bora arregaçar as mangas e fazer algo novo e diferente?

AFINAL É INSANIDADE QUERER RESULTADOS DIFERENTES FAZENDO SEMPRE AS MESMAS COISAS

QUE COMECE POR MIM

Um ótimo dia e fiquem com Deus

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

é Dificil




Olá Galera

Comigo tudo em paz, graças a Deus.

Ontem vivi duas situações as quais não me chocaram, mais deixaram claro como infelizmente a "problemática drogas" é muito pouco conhecida como de fato ela acontece.
Essas duas situações me remeteram a tantas outras familias que tem um dependente químico na familia e que por falta de informação de qualidade e excesso de orgulho, falta de humildade infelizmente preferem viver no autoengano do que realmente encarar os fatos, não estou julgando pra essas afirmações tenho argumentos e vamos a eles:

Toda quinta tenho ido ao Grupo Amor Exigente, e minha sogra vai pra minha casa pra ficar com os netos, até então ela não sabia que o filho estava recaído, eu não disse nada porque ninguém nunca me perguntou nada, não ia fazer o papel de pombo correio, mas ontem ela me perguntou:
Sogra: E o irmãozinho (filho dela o Dú que mora atualmente com ela) como está?
Eu: Olha dona G. eu não vou mentir pra senhora, só peço que não vá brigar com ele dizendo que eu lhe contei, mais já que a senhora perguntou, não, ele não está bem está recaído.
Sogra: Eu pressenti Deus me amostro, fazer o que ele gosta mesmo, deixa ele fazer o que ele gosta, gente ruim é assim mesmo, não liga pras pessoas e pra mim quem gosta disso é porque tem má indole.
Eu: Olha dona G. ele não é ruim, ele tem uma doença que sim afeta seu carater, e a senhora pode não gostar do que irei lhe dizer, mas essa doença é uma doença da familia e infelizmente se a familia toda não se trata, as chances de recuperação diminuem muito, estatisticamente falando se a cada 10 pessoas q usam drogas apenas 2 se recuperam, os familiares também a cada 10 familias que tem um dependente quimico somente 2 buscam ajuda e se tratam, infelizmente.
Sogra: (ficou pensativa) A mais eu busco ajuda e tenho fé vou na igreja
Ai começou o mesmo blablabla do filho dela, que pra ela o grupo não serve, que o único lugar que realmente se aprende o que Deus quer ensinar é na igreja, então reclamou dos filhos, da vida...e eu escutando, quando ela terminou eu disse:
- Quando a senhora ta doente vai aonde?
Sogra: No médico
Eu: Então, se a senhora procura um médico quando está doente, porque não procura um grupo de ajuda pra familiares que tem um dependente quimico, Deus é tudo na nossa vida e ele que nos direciona, porém quando a senhora está doente não é ele que escreve a receita com o remédio, a senhora precisa ir no médico pra isso, o grupo é a mesma coisa, aonde a senhora vai aprender sobre a doença do seu filho e como a família inteira também é adoecida? Deus abre as portas dona G, agora decidir passar por elas é com a gente.
Ai ela contou mais uma história se justificando pra não ir ao grupo, como aprendi que idéia feita é besteira discutir fiquei ouvindo, e pedi direcionamento ao PS, me lembrando da assertividade que aprendi nos grupos, então ela disse:
- Eu gosto quando as pessoas me corrigem, minha filha esses dias me disse, mãe a senhora ta errada, pq faz isso e aquilo, eu parei pra refletir e vi que ela tinha razão, minha irmã também esses dias me disse que mania que eu tenho disso e daquilo, e parei pra pensar e vi que realmente ela tinha razão, assim que nos aprendemos ouvindo as pessoas.
Eu:- Então se a senhora me permite vou lhe dizer uma coisa, a senhora não vai aos grupos porque tem orgulho sobrando e falta humildade, pois não admite que pode aprender algo em outro lugar a não ser dentro da igreja e o seu filho age da mesma forma, não vai aos grupos e não sai da igreja e ta do jeito que tá, dona G. eu também durante muito tempo achei ser a dona da razão, e hoje eu procuro manter minha humildade e aprender com todas as ferramentas que Deus nos deixou aqui na terra, e isso tem me ajudado muito, inclusive a lidar com seu filho, antes eu era muito estourada com ele e só apontava os defeitos dele, hoje eu consigo me expressar melhor de forma equilibrada, afinal como eu posso cobrar dele que tenha uma postura equilibrada se eu mesma não tinha, hoje eu consigo com que ele me respeite, porque eu aprendi a respeita-lo.

Enfim, ela parou algumas vezes pra refletir, mais toda hora se justificava, eu tentava compreende-la e até a compreendo e o que acontece com ela é exatamente o que descrevi nesse post DESABAFO DA SOGRA

Outra situação, ao chegar no grupo a porta estava fechada, enquanto eu esperava chegaram duas moças a mãe e a irmã de um adicto, a mãe e a irmã estavam nervosas e diziam:

- Quanto tempo dura esse falatório?
Eu: - Duas horas
Elas: Afff, ainda obrigam a gente a vir aqui que absurdo, meu filho é diferente não tem nada haver com isso
Eu: - Esse grupo mudou minha vida, posso dizer que foi a melhor coisas que vcs fizeram
Elas: - Hahaha todos nos falam isso, até parece, eu to é cansada, meu filho foi internado pq é esquisofrenico, por isso precisei internar ele
Eu: -  Ele não é dependente quimico?
Elas: Não mais, já ficou um tempão preso, e já usou muito, mais hoje o problema dele é a esquizofrenia e ainda arrumou uma mulher que usa droga ai foi e recaiu
Eu: -  Mais ele usa droga, ou apenas é esquizofrênico
A mãe: - Não ele não usa foi só uma recaída
A irmã: -  Mãe ele usa sim, ele voltou a usar
A mãe: - Foi por causa daquela mulher que ele arrumou.
Eu: -  Calma gente não é bem assim, não da pra culpar ninguém pelo uso de drogas dele
A mãe: Eu já to de saco cheio, ainda sou obrigada a vir aqui, perder meu tempo e ouvir falatório, por que não abrem mais cedo? Tem que ser esse horário
Eu: - Essas pessoas são voluntárias, fazem isso de graça, elas trabalham, por isso os horários não são assim tão flexiveis
A mãe: - Ha por que eu to de saco cheio, eu fiz tratamento com ele no Caps, eles ficavam em uma sala e as mães na outra, e lá a gente fazia perguntas sobre o nosso filho.
Eu: - Então, além de conhecer a doença deles, precisamos conhecer a nossa, e nesse grupo é isso que fazemos, conhecemos a nossa doença pra saber lidar com eles e cuidar de nós
Então elas foram se acalmando e acabou que entramos eu disse a elas o importante é vcs aprenderem a se cuidar e a lidar com seu parente.

Com esses fatos só reforça infelizmente o que hoje eu já enxergo.

Pouco ou quase nada se sabe sobre a "problemática drogas".

E o maior problema não é somente falta de informação, isso também é um problema, mais ao meu ver o maior problema está em:

As pessoas querem mesmo se olhar no espelho e se modificar?

Porque a recuperação requer isso, se olhar no espelho e se modificar, tanto pra nós familiares quanto pros dependentes quimicos.

Hoje enxergo que a dependência química é uma doença da sociedade, e não apenas de alguns grupos, é o reflexo da sociedade em que vivemos totalmente ADOECIDA.

Um bom dia e ótimo feriado


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

o que ELES tem em Comum?









Bom dia Galera?

O que eles tem em comum?

Cada qual com sua religião, sua cor, sua nação e o que eles tem em comum?

Foram pessoas que passaram por esse planeta e apesar de suas escolhas, a forma com que levavam sua vida, quiseram reforçar o maior ensinamento nos deixado a 2013 anos atrás.


Reflexão que tiro dessas mensagens: Porque fazem questão de dividir a humanidade, se todos somos irmãos?

Um ótimo dia a todos vcs e fiquem com Deus

terça-feira, 19 de novembro de 2013

a dependência química Despertou em mim...




Bom dia, galera!!

Sim a dependência química de um ente querido despertou em mim várias coisas, ela mudou minha vida, pra melhor, engraçado dizer isso, é claro que não da pra dizer "oba meu marido é um adicto", mais de fato se não fosse a doença dele, eu ainda seria aquela pessoa que aprendeu a viver se escondendo de si mesma, pra não ser rejeitada, para ser aceita, pra viver e fazer parte desse grupo chamado SOCIEDADE.

Hoje realmente acredito que vivemos uma geração adoecida, no geral, num todo, sem exceções.
Um exemplo está no aumento no consumo do álcool que segundo pesquisa realizada mostra o aumento do consumo em 20% nos últimos 6 anos pesquisa clique aqui

Por que a cada dia mais as pessoas buscam fora de si, algo que sempre esteve dentro de nós a tal felicidade?

Porque simplesmente somos induzidos a isso, o que se ensina é que você deve TER e não SER.

Não que lutar pra conquistar bens pessoais seja errado, mais esse não deveria ser o principal objetivo e sim a consequência apenas de SER ALGUÉM MELHOR.

Como julgar o dependente químico? Chama-lo de DROGADO, VICIADO, MARGINAL, SEM CARÁTER? (eu já julguei muito, hoje enxergo meu erro)

Eles são apenas pessoas como VOCÊ, com defeitos e qualidades e que escolheram infelizmente um caminho que os aprisionou dentro de sua própria mente.

Se pra mim que não tenho o meu cérebro modificado artificialmente é dificil me modificar

Se pra VOCÊ que não tem nem idéia do que realmente seja se modificar, e porque tem um emprego estável, uma casa e um carro acaba tirando conclusões de que é uma pessoa boa e de sucesso sem ter nada dentro de si que precise melhorar.

Se pra nós é dificil enxergar isso quem dirá a uma pessoa que está escravizada dentro de seus pensamentos?

Existem culpados?

Difícil apontar algo, ou alguém que seja o principio de tudo.

Não to aqui pra dizer que dependentes quimicos são coitadinhos ou santos e nem pra apontar o dedo pra pessoas que tem "pré-conceito" com estes.

Estou aqui apenas pra tentar mostrar que JULGAMOS DEMAIS, ANALISAMOS DE MAIS, APONTAMOS DEMAIS o  OUTRO.

E pouco ou quase nada sabemos de nós mesmos.

Todos são iguais, todos tem defeitos, mais hoje acredito que por trás dos defeitos, todos nós temos mais qualidades.

E por conta de nossas raízes culturais, de nossa sociedade ser estimulada a somente TER

Esquecemos de nos enxergar, de ver nossos defeitos e qualidades pra ai sim podemos SER alguém melhor.

O mundo precisa de pessoas que se preocupem em olhar pra si mesmas mais do que pro outro

O mundo precisa de pessoas que sejam humildes ao se admitirem imperfeitas e corajosas em explorar o seu Eu em busca de um crescimento interior.

Não julguem ao seu próximo, aprendam a ter compaixão e estender a mão aos que se encontram em uma situação de sofrimento e desespero.

Um bom dia e um ótimo feriado.

Fiquem com Deus






segunda-feira, 18 de novembro de 2013

triângulo Da auto-obsessão



Olá galera...

Feriadão tranquilo, tudo na santa paz, apenas quem não está lá saltitando de alegria sou eu, eu to como costumava dizer a uma amiga "meio sei lá", então antes de escrever esse post lembrei do tal triângulo da auto-obsessão e resolvi buscar no google.

Vai ai pra vocês:

"O triângulo da auto‐obsessão
Tradução de literatura aprovada pela Irmandade de NA.
Copyright © 1991 by 
Narcotics Anonymous World Services, Inc. 
Todos os direitos reservados. 
Quando  nascemos  estamos  conscientes  apenas  de  nós  mesmos.  Somos  o  universo. 
Percebemos  pouco  além  das  nossas  necessidades  básicas  e  contentamo‐nos  se  elas  forem 
satisfeitas. À medida que nossa consciência se expande vamos identificando um mundo além de 
nós mesmos. Descobrimos que à nossa volta existem pessoas, lugares e coisas que satisfazem as 
nossas necessidades. Começamos também a reconhecer diferenças e a desenvolver preferências. 
Aprendemos a querer e a escolher. Somos o centro de um universo em expansão e esperamos ser 
supridos  de  tudo  que  necessitamos  e  queremos.  Nossa  fonte  de  prazer  transfere‐se  das 
necessidades básicas para a satisfação dos nossos desejos. 
Após um período de experiências, a maioria das crianças percebe que o mundo exterior não 
consegue  suprir  todas  as  suas  necessidades  e  vontades.  Começam  a  complementar  o  que 
recebem  com  seus próprios  esforços. À medida que vai diminuindo    a  sua dependência de 
pessoas, lugares e coisas, começam a se observar cada vez mais. Tornam‐se mais auto‐suficientes 
e  aprendem  que  felicidade  e  satisfação  vêm  de  dentro.  A  maioria  continua  a  amadurecer, 
reconhecendo  e  aceitando  suas forças, fraquezas  e limitações. Chegam  a um ponto  em que 
geralmente procuram a ajuda de um poder maior do que elas mesmas para fazer o que não 
conseguem sozinhas. Para a maioria das pessoas o crescimento é um processo natural. 
Parece  que  nós,  adictos,  tropeçamos  em  algum  ponto  desse  percurso.  Parece  que  nunca 
alcançamos a auto‐suficiência que os outros encontram. Continuamos a depender do mundo à 
nossa  volta  e  nos recusamos  a  aceitar  que  não receberemos  tudo  dele.  Nós  nos  tornamos 
auto‐obcecados; nossas vontades e necessidades transformam‐se em exigências. Chegamos a um 
ponto em que a  satisfação e a auto‐realização  são inatingíveis. Pessoas, lugares e  coisas não 
conseguem preencher o vazio dentro de nós, e reagimos a eles com ressentimento, raiva e medo. 
Ressentimento, raiva e medo formam o triângulo da auto‐obsessão. Todos os nossos defeitos 
de caráter são derivados destas três reações. A auto‐obsessão é a essência da nossa insanidade.  
O ressentimento  é  a forma  como  a  maioria  de  nós reage  ao  nosso  passado.  É  o reviver 
contínuo de experiências passadas. A raiva é a forma como a maioria de nós lida com o presente. 
É a nossa reação e negação da realidade. Medo é o que sentimos quando pensamos no futuro. É a 
nossa resposta ao desconhecido, o avesso de uma fantasia. Estes três sentimentos são expressões 
da nossa auto‐obsessão. É a maneira como reagimos quando pessoas, lugares e coisas (quando 
passado, presente e futuro) não estão à altura das nossas exigências. 
Em Narcóticos Anônimos aprendemos uma nova maneira de viver com as novas ferramentas 
que recebemos. São os Doze Passos, que procuramos trabalhar o melhor que pudermos. Se nos 
mantivermos limpos e conseguirmos praticar estes princípios em todas as nossas atividades, 
acontece  o  milagre.  Encontramos  liberdade  das  drogas,  da  nossa  adicção  e  da  nossa 
auto‐obsessão. O ressentimento é substituído por aceitação; a raiva é substituída por amor; e o 
medo é substituído por fé. "

Lendo esse texto e refletindo sobre a minha vida, percebi que estou entrando nesse tal triângulo, não exatamente com os sentimentos descritos, mais poderia dizer, ressentimento do passado, tristeza no presente e medo do futuro, raiva eu não tenho sentido mais graças a Deus.

Quem acompanha o blog, deve ter lido que eu dos meus 15 anos até os meus 26 bebia muito, depois que engravidei dei uma maneirada, mais ainda assim bebia, e tomar a decisão de não beber mais nada, e segui-la a risca faz mais ou menos uns 3 meses, que eu não coloco nem um pingo de alcool na boca, nem uma latinha de cerveja.
Ouvindo um depoimento de uma adicta em recuperação há 10 anos, onde seu problema maior era com o álcool, me identifiquei muito com seus relatos, tirando o seu fundo de poço, que não vivi nada parecido, mais acredito que se não tivesse parado poderia um dia chegar, afinal é a doença do "Se não fez, vai fazer"
Então relembrando também minha história como codependente, nesse instante tenho tirado algumas conclusões a meu respeito.

Eu ainda acho estranho, fazer certas coisas sem estar "alegrinha" é como se não tivesse graça é vazio, mais ainda assim eu tomei essa decisão e vou seguir com ela, então agora percebo que também eu não tenho como transferir essa auto-satisfação em salvar o outro, vejo o Du batendo cabeça, mais nem consigo mais tentar salvar, e isso me deixa cada vez mais quieta.
Parece que eu quero fugir do mundo, as coisas perdem a graça e eu tudo que quero é dormir, não deixo de fazer as coisas mais fico no automático...a vida passa e eu não percebo, acho que fico vivendo nesse tal triângulo e as "soluções" que passam pela minha cabeça para reviver momentos bons, já não em convencem que vão dar certo então eu calo, e me prendo num silêncio de palavras emoções e ações, fico na inércia esperando que algo faça eu me mover.
Esses dias são chatos e o que tenho feito pra não ficar nessa inércia e falar muito com Deus, a todo o tempo eu peço, agradeço, acreditando que ele me ajudará a encontrar o caminho dentro de mim que me leve ao bom ânimo e não me paralise novamente.

Como já ouvi alguém dizer: "Eu não sei ainda quem sou, mais sei quem não quero mais ser"

Um bom dia e um bom inicio de semana 

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

como ajudar um dependente quimico a Querer parar de usar drogas?





Bom dia galera!!

Acredito que a resposta pra essa questão é o que todos nós familiares que convivem com um dependente químico, gostaríamos de ter, o que ou como fazer.

Ouvimos muito que o dependente químico só para de usar drogas se quiser o que é uma verdade, isso de certa forma contribui para que nossa esperança diminua, muitas vezes nos fazendo desistir de acreditar, nos levando a pensar "ele não tem mais jeito".

Não desistam, tem jeito sim, como ouvi em uma palestra do Augusto Cury " A mente humana é como um cofre, não existe cofre inviolável, precisamos achar a chave certa, não tentem arrombar cofres tentem encontrar a chave que pode ser a correta e poder ajudar a libertar uma pessoa de sua prisão mental"

Refleti muito sobre isso, e com minha vivência nesse mundo dependencia quimica e codependência, encontrei uma forma (no meu modo de pensar) de lhes dar um direcionamento para a questão acima, ou a forma mais rápida de se ajuda-los a encontrar a chave de sua mente.

Imaginem que a droga seja a namorada(o) do seu filho(a).

Você sabe que essa namorada(o), não é uma boa pessoa, não por julgamento, mais porque todas as pessoas que se envolveram com ela tiveram grandes perdas em sua vida, muitas vezes chegando até a morte.
Mas seu filho (a) está completamente apaixonado, ele(a) não percebe os prejuizos, o prazer de estar ao lado da namorada(o) é maior do que qualquer outro sentimento, e estar longe dela(e) é o maior de todos sofrimentos.
Como faze-lo despertar?
Se você adotar uma postura agressiva, com ameaças, com ofensas a ele(a) e a sua namorada(o), a única coisa que conseguirá é uni-los mais ainda, pois quando ele(a) está longe dela, se sente sozinho e muito triste, se você insistir em somente acusa-lo ou agredi-lo ele ainda irá preferir a compania dela(e), ela até pode lhe fazer sofrer, mais ainda lhe da muito prazer.
Se você adotar uma postura facilitadora, mãezona, amigável, do tipo:" filho traz sua namorada pra dentro de casa" com a intenção de poder vigia-lo e protege-lo dela, estará o deixando em uma situação muito confortável para nunca querer larga-la, poque agora ele(a) tem tudo, o prazer que a namorada (o) proporciona e a mãezona para aliviar a dor imediatamente quando a namorada(o) não estiver por perto.
Não tente comprar o querer do seu filho(a) querendo mostrar que você pode oferecer mais conforto e prazer do que a namorada(o), não adianta você oferecer o mundo a ele(a), pra que nunca mais ele(a) procure sua namorada(o), porque seu filho(a) vai usar tudo o que você lhe dá pra viver mais intensamente ainda ao lado de seu "amor"

O que você pode e deve fazer?

Conhecer a namorada(o) de seu filho(a), conhecer quais sentimentos, quais sensações essa namorada(o) lhe proporciona, não digo para sair com ela(e) também, nunca faça isso você poderá também se apaixonar se tornando mais um prisioneiro, entretanto existem lugares que podem lhe dar essa informação, os grupos de apoio, onde temos palestras, temáticas, leituras sobre o assunto, troca de experiência com pessoas que passam pela mesma situação do que você, médicos, psicólogos.

Ao mesmo tempo que você vai descobrindo os detalhes desse romance, você passa a enxergar uma forma diferente de agir, colhendo melhores resultados, porém muitas vezes a ação que precisa ser tomada lhe deixará inseguro, por isso outra coisa muito importante é que você aprenda a se conhecer, seu intimo, seus sentimentos, seus pensamentos, pra que você tenha um controle sobre si mesmo e possa ajudar com eficácia a seu filho(a)
Quando você passa por esses dois processos, então você percebe que começa a ser mais assertiva, tudo o que seu filho(a) precisa para entender que deve se afastar dessa namorada(o)  é que a vida dele NUNCA será boa ao lado dela(e).

Pra isso não devemos machuca-lo mais do que ele próprio se machuca e nem evitar que ele sinta as dores deste relacionamento, precisamos estar ao seu lado, precisamos estarmos bem e seguros de si mesmos, lhe mostrando com atitudes que vale a pena viver de outra forma com um amor saudável e em paz.

Essa é a única forma de ajudar um dependente químico.

Ninguém que eu conheça conseguiu alcançar a esse equilíbrio sozinho, todos de alguma forma buscam ajuda, e quanto mais ajuda mais rápido e mais claro se torna o caminho.

Digo a vocês familiares: querem ajudar a seu filho(a) se recuperar e ter esse real QUERER de largar as drogas?

BUSQUEM AJUDA E INFORMAÇÃO

Fiquem com Deus e ótimo feriado

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

substitua...



Substituir desespero por esperança, o que significa?
Pra mim, significa que apesar de as coisas não estarem caminhando muito bem, o caminho ainda não chegou ao fim
Significa que mesmo vendo quem amo ainda não ter tido seu despertar espiritual, percebo como as coisas evoluíram
Significa que eu estreitei meus laços com meu Poder Superior e hoje nos entendemos, e antes de me revoltar frente a uma situação eu observo e tento entender aonde está o aprendizado de mais essa lição
Significa que eu permito deixar com que meus sentimentos fluam naturalmente, sem exageros, quando a tristeza chega, ela nada mais é do que tristeza e não dor e desespero, quando a alegria contagia, ela é apenas a alegria e não ilusões cheias de expectativas.
Significa saber que tudo na vida passa e tudo dura o tempo que deve durar.
Significa que eu não desistirei do meu amor e pra isso eu não preciso provar nada a ninguém, basta eu mesma ter essa certeza.
Significa que tomarei caminhos contrários caso necessário e que aos olhos das pessoas possa parecer que eu desisti
Desistir é uma palavra que não existe na minha vida, aprendi a substituir por: aceitação entrega, esperança e fé
A vida não acaba quando morremos, nós é que morremos quando desistimos de viver.
Jamais desistirei de qualquer ser humano principalmente de mim mesma, por mais difícil que seja a situação afinal como dizia Chico Xavier


“Tudo é amor.
Até o ódio, o qual julgas 
ser a antítese do amor,
nada mais é senão o próprio amor
que adoeceu gravemente.”

terça-feira, 12 de novembro de 2013

pra MIM é



Oie...atrasada no post

Pra mim o que é recaída o que é estar na ativa?
O que é estar em recuperação o que é estar limpo?

No caso do dependente quimico, na minha opinião, a recaída acontece depois de determinado tempo limpo, ela acontece e acontece uma unica vez, logo em seguida o sujeito busca ajuda e volta a lutar contra sua doença.
Ativa é quando o sujeito usa independente dos intervalos, se compulsivamente, ou mensalmente, mais ele não faz nada para interromper o uso.
O Dú ainda não está em compulsão, ele usa esporadicamente, porém pra mim está na ativa, já que não tem feito nada de diferente pra brecar o uso, ele sabe que fazer do mesmo jeito não da certo, se ta fazendo é porque de certa forma não se preocupa tanto assim em parar.

Pra mim estar em recuperação é buscar ferramentas pra superar todos obstaculos da vida continuamente sem precisar recorrer as drogas, estar limpo é estar sem usar porque não quer usar, mais ainda não se rendeu e não admitiu a si mesmo que é impotente e que precisa de ajuda pra parar.

O Dú vive assim até hoje, períodos limpo, mais não em recuperação, ele pode até estar tentando ficar de pé, mais ele sabe no fundo que vai voltar a usar e não se importa porque até então ele não alcançou seu fundo de poço e não chegou a conclusão que NUNCA MAIS ELE PODE USAR DROGAS.

No caso do codependente, recaída de codependente pra mim, se dá quando voltamos a agir ou melhoe reagir de forma insana pra tentar modificar o outro, seja o adicto seja a sogra, seja a cunhada, seja o raio que o parta, se eu ficar tentando modificar alguém para que esse alguém não afete o universo do dependente quimico podendo "prejudicar" sua recuperação isso também é codependência.

Estar em recuperação na codependência, pra mim significa, mão mudar minha vida por causa do outro, seguir com meus planos, respeitar meus limites, independente do outro, seja o familiar do adicto ou o próprio adicto.
Pra mim não é fácil...pode ser simples, mais não é fácil, lidar com sentimentos de medo, perda, escolhas, isso gera insegurança MAS hoje eu tento, eu luto, eu brigo COMIGO MESMA, pra que eu siga em frente.

Pra mim isso é recuperação.

Bjus e fiquem com Deus

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

enfim...




Olá Galera

Por aqui as coisas não estão lá muito agradáveis, mais uma recaída..ou volta ao uso creio ser o mais correto dizer, nada de descontrole, depois do trabalho foi tomar cerveja e depois uso, descobri sem querer, iamos sair mas desmarquei porque as crianças não dormiam, então uma da manhã meu celular toca era ele, me ligou sem querer. percebi que ele estava na rua ainda a 1:00 da manhã, desliguei, liguei de volta ele desligou, recaída confirmada.

Na hora não me afetei, voltei a dormir, acordei liguei pra ele, me atendeu super carinhosamente, lhe perguntei aonde ele estava ontem a noite, ele me respondeu em casa dormindo, eu emendei mentiroso e falei o que havia acontecido.
Negou claro até aonde pode, tentou se explicar, dar uma de nervosinho e no fim sinceridade amigo, foi o que lhe pedi, então ouvi um sim usei.
Enfim, estávamos caminhando juntos na mesma estrada, e essa estrada agora fez uma bifurcação, pra um lado uma placa indicando com drogas e pro outro lado sem drogas.
Eu sei, eu aprendi que com drogas não existe felicidade, paz, amor, existe somente dor, sofrimento e destruição.
Então como faço todos domingos levantei cedo e fui a minha palestra espiritual, estava triste, entrei lá chorando, ouvi a palestra que dizia algo sobre ter bom humor é ser inteligente e na hora do atendimento me disseram assim " Minha filha, até hoje você conseguiu transpor todos os obstáculos, aprendeu a serenar-se, aprendeu a amar, mais sabemos minha filha que enquanto não existe um fim de uma causa, novos obstáculos surgirão e você saberá encontrar a porta, lembre-se dos ensinamentos que teve nessa casa, se guie pelo nosso mestre, busque suas respostas no evangelho de Jesus e com certeza há de transpor mais esse obstáculo"
Sai de lá, o Dú estava na porta me esperando, achei estranho porque até então eu nunca disse a ele aonde eu assistia as palestras, lhe perguntei: Como você me achou aqui?
Ele não sei, já fiz uma entrega aqui perto e uma vez vi essa placa "Nucleo Paz e Amor" imaginei que era aqui que você vinha.
Conversamos e tomamos café juntos, ele ainda no autoengano, eu lhe disse algumas coisas pra que ele refletisse e algo que espero ter tocado o coração dele foi: Olha, nós podemos nos separar, eu posso casar mais 10 vezes, seus filhos terem uns 10 padastros mais você é o pai deles, isso sempre será assim, e querendo ou não seus filhos sofreram ao ver o pai se destruindo, ele tentaram lhe ajudar, você quer ser o pai que os filhos precisem correr atrás de clinica pra internar, quer que seus filhos fiquem preocupados em como cuidar de você, pense nisso.
Ele ficou o dia em casa até as 17:00hs horario que ele saiu pra trabalhar, eu estava muito introspectiva e pensativa, tentando encontrar uma saída.
E toda hora me deparava com a estrada e sua bifurcação com as placas com drogas ou sem drogas.
Eu conheço bem o caminho de "com drogas" e honestamente pra lá não quero voltar.

Então uma hora em que estavamos nós dois, olhei pra ele com lágrimas nos olhos e lhe disse: Dú sinto muito, mais honestamente se você recair denovo vou entrar com pedido de separação, eu espero que você busque ajuda e que isso nunca mais aconteça, mais eu paro por aqui"

A resposta dele foi: "Por favor se eu recair faça isso mesmo, porque eu não aguento mais viver assim, por favor eu te peço faça isso que está dizendo, não é possível que eu não encontre forças pra me levantar, eu preciso aprender a conviver com a minha realidade, sei que corro um risco enorme, mais você está certa, não pode e não deve viver isso, onde existe adicção como você diz não existe felicidade e se alguém tem que sofrer as consequências que sejam apenas eu, e não você e as crianças"

Bom gente, to caminhando pro outro lado, peço muito a Deus que me de forças pra continuar, peço muito a Deus que ajude o Dú a não desistir.

Meu coração ta na UTI como diz uma amiga do blog...rs..como não estar o que sinto hoje nada tem haver com codependência mais sim com AMOR.

E que seja como Deus permitir.

Eu seguro minha mão na sua e uno meu coração ao seu para que juntos possamos fazer aquilo que sozinho eu não consigo, concedei-me senhor a serenidade para aceitar o que eu não posso modificar, coragem para modificar o que posso e sabedoria para distinguir umas das outras.

Fiquem com Deus

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

os semeadores





Olá galera,  passei o dia fora, fui em uma visita em um hospital afastado aqui em São Paulo pra poder avaliar uma reforma, durante o trajeto tinham mais 4 pessoas comigo, assuntos: saúde pública, governo, politica e sinceramente são coisas que todos sabemos que acontecem, mais quando estamos perto e ouvimos como é o esquema, caramba você pensa, vou denunciar, pra quem?..kkk chega a ser piada, se quem ta la em cima se bobiar ta no comando.

Então por um instante eu fui desanimando e imaginando que mundo é esse e que pessoas são essas, não sou melhor do que ninguém mais sinceramente nunca foi do meu feitio tirar vantagem de ninguém ao contrário minha doença (codependência) me leva a deixar com que pessoas façam isso comigo..kkk

Enfim, como disse não sou santa, não sou perfeita, mais se tem uma coisa que não sou é mentirosa e pilantra, e ouvindo tais histórias é como se eu sentisse que nasci no planeta errado, descaso, abuso, interesse, jogo de vaidade, PRA QUE E POR QUE?

Depois do momento revolta, me lembrei que a pouco tempo atrás eu sonhava em mudar o mundo, o outro, UTOPIA, descobri que só posso mudar a mim.

Hoje sei que o mundo é o que é, as pessoas são o que são, e que todos estamos caminhando pra uma evolução, e que infelizmente as pessoas na sua grande maioria só aprendem na dor, como será essa dor ai já nem filosofo deixo essas coisas pro Poder Superior, afinal também já sei que não sou Deus.

Então vivemos nesse mundo cão, não posso muda-lo e nem as pessoas, desanimador né?

Não o Poder Superior é tão bom que ao chegar no local e conversar com a supervisora, ela nos apresentou suas condições de trabalho, totalmente improvisado, móveis velhos e com cupins, no setor administrativo ela guardava suas coisas em uma estante de sala, geladeira pros funcionários guardarem sua comida, só tinham porque fizeram uma vaquinha e compraram uma na feria da barganha.

Essa supervisora não pensem que era uma mulher que reclamava, ela nos mostrava as condições de trabalho e caia na risada

Essa supervisora não pensem que por esse motivo era acomodada, ela nos disse o seguinte: Quando meus funcionários estão destimulados digo a eles, imagina se fossemos ficar aqui parados sem fazer nada, chegaria o final de semana mais rápido do que o horário de ir embora, imaginem quando vocês consertam logo um equipamento, existe uma pessoa que vocês ajudam, quanto mais equipamentos consertados, mais pessoas são ajudadas, assim vocês fazem uma boa ação ajudam ao seu próximo, cumprem seu papel na sociedade e tudo melhora ao redor.

E assim ela diz que mesmo naquelas condições péssimas de trabalho eles produzem e se dão muito bem.

Saindo de lá pensei, realmente o mundo cão, mais na boa, eu vivo aonde?

Já que não posso muda-lo é melhor eu ao menos fazer do ambiente que eu vivo um lugar feliz de se viver, isso me lembra uma frase que vi no face q eu adoro " Antes de sair mudando o mundo, conserte primeiro a sua casa"

Se cada um fizer a sua parte aonde lhe cabe, estaremos plantando sementinhas que irão crescer, não, não me iludo que ainda verei com meus próprios olhos essa mudança, mais ela precisa começar.

E acredito que nós já demos o ponto de partida quando nos damos conta que devemos mudar somente a nós mesmos.

Somos semeadores, plantando sementes de uma vida melhor e quem sabe daqui algumas gerações realmente possamos viver em um mundo onde ninguém mais precisará morrer de fome

quem quer faz quem não Quer...




Bom dia Galera....

Caraca, esse mundo é muito complicado.

Hoje enxergo que os problemas que vivemos são na sua maioria ocasionado por nós mesmos

Digo isso me baseando nesse lema: "só posso modificar a mim mesma"

Então não só pro dependente químico ou pra nós codependentes, se existe algo em sua vida o qual você não está feliz MUDE.

Não existe desculpa, não existe motivos, MUDE

A mudança é possível sempre, pra quem quer, mais pra quem quer de verdade, esse sim consegue.

Mesmo que hoje você olhe ao seu redor e só veja adversidades, ainda assim é possível

Sonhe, não se iluda, aprenda a sonhar.

Sonhos são possíveis
Ilusões nos decepcionam

Queira alcançar, não a lua, mais aonde o seu braço alcança.

A vida é feita de degraus e não saltos

Não se da pra chegar no alto sem antes percorrer degrau a degrau, passo a passo.

Um exemplo Chico Xavier escreveu em torno de 468 livros, em 92 anos de vida, uma média de 5 livros por ano.

Um dia lhe perguntaram, como ele havia conseguido escrever tantos livros, ele na sua simplicidade respondeu:
- Uai um de cada vez!!

Não importa qual seu sonho, corra atrás, comece escrevendo uma palavra de cada vez, quando ver formou uma frase, um texto, um livro.

Comece, comece hoje, agora, mudando o que você pode mudar: sua forma de olhar pro mundo, sua forma de se olhar.

Se ame, goste de quem você enxerga no espelho

E acredite milagres acontecem

Um bom dia e fiquem com Deus 

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

inversão de Papéis




Bom dia galera!!

Ontem rolou um stress com o Dú no telefone, motivo: ele teima em agir feito adolescente e eu teimo em agir feito a mãe do adolescente.

A conversa começou com ele dizendo: Queria ter dinheiro pra poder ter vocês de volta

Ao invés de usar a tática do "pois é" resolvi responder: você acha que meu problema em voltar a morar com você é apenas o dinheiro?Claro que não, você sabe o real motivo de não estarmos mais juntos.

Então deu o inicio a uma discussão, ele se defendendo na autopiedade, manipulando a ele mesmo, dando de doido e usando frases que agora são novidade pra ele e parece que gosta de repetir porque se sente importante, agora deu pra dizer: "toma conta da sua vida, vocês não tem vida própria", não que isso não seja uma verdade quando se refere aos codependentes, mais agora se fala vai chover e ele canta a linda frase...há meu...fala se não parece um adolescente que descobriu uma resposta que da um fora no amigo estilo " Cala a boca já morreu quem manda na minha boca sou eu"...

Enfim, depois de perder meu tempo por meia hora entre umas 5 ligações, depois dele vir com a conversa que quer ser tratado feito uma pessoa normal e que quando eu o trato feito adicto eu acabo desistimulando..então minha paciência se esgotou e soltei: Vai manipular sua mãe, você é um adicto quer queira quer não queira e isso não significa que você é a escória da humanidade, significa que você tem uma doença, igual cancêr e tem que fazer a quimioterapia toda semana, se você quer ouvir de mim ai que bom que você não fez a quimio hoje porque ta friu e resolveu ir dormir, espera deitado, porque vai ouvir a verdade ou faz sua recuperação seja no raio que o parta ou vai morrer.

Depois disso ele disse uns blablabla...e desligou, eu respirei fundo e comecei a fazer meu inventário pra tentar descobrir porque me deixei desestabilizar, cheguei nas seguintes conclusões:

1- Ao ouvir ele dizer que se tivesse dinheiro nos teria de volta, na hora eu reagi ao ver como ele ainda se autoengana e nisso me veio o medo do fundo do poço, então ao invés de dizer um "pois é" , pois nem dinheiro ele tem pra isso e mesmo que ganhasse na loteria, ele não tem como me obrigar, bastaria eu dizer um não quero eu simplesmente reagi e dei um "empurrão" sem a necessidade ao dizer: mais nem que você tivesse todo dinheiro do mundo voltaria a morar com você não agora.

Algo totalmente desnecessário nesse momento, não fui assertiva, pois reagi a algo que nem aconteceu por medo.
E no fim deu no que deu, meia hora desperdiçada da minha vida, meia hora de sentimentos ruins dentro do meu coração, e depois de desligar o telefone e fazer meu inventário chegar na conclusão: Pois é!!

kkkkkkkk...Ai Jesuis...kkkkkk...que Deus me de serenidade e sabedoria pra da próxima vez eu não errar no velho

Bjus e boa quarta, fiquem com Deus