quarta-feira, 9 de outubro de 2013

a Verdade liberta



Bom dia Galera

Vou contar uma história, onde o tema do post realmente se fez verdade..rs.

Quando se descobre que está grávida, a maioria das pessoas nos parabenizam, mães falam da experiência maravilhosa de ser mãe, ouvimos como é mágico e emocionante o momento do nascimento, afirmações do tipo, agora você descobriu o que é a felicidade, etc, etc.

Pois bem, quando engravidei do meu primeiro filho foi assim, festa, cumprimentos, comemorações, relatos de felicidade plena, de milagres eu fiquei simplesmente maravilhada e até então a Kel baladeira e doidinha já nem se lembrava mais daquela vida louca...rs..

O tempo foi passando, minha gravidez em relação a minha saúde foi super tranquila, não tive nenhum enjoo, engordei apenas o recomendado, mais descobri que existiam situações as quais nunca ninguém havia me relatado, como as que descreverei abaixo:

Até o quinto mês minha barriga não cresceu muito, mais eu engordei, não parecia que eu estava grávida, parecia que eu estava gorda, eu sempre gostei de academia essas coisas, então sempre controlei bem meu peso, um dia derrepente me dei conta que minha vida havia levado uma pisada no freio derrepente e o carro mudava de direção, eu estava preparada pra isso? Não foi muito derrepente.
Então comecei a me sentir triste, me sentia gorda e não grávida, comecei me sentir presa sem poder ser quem eu era e ninguém havia me explicado que na grávidez passamos por momentos de isntabilidades hormonais.
Eu sentia tudo isso e me sentia um monstro por sentir tudo isso, eu mesma me acusava: como posso ser tão superficial, carrego uma vida aqui dentro e fico me preocupando com futilidades...mais aquela era eu...resultado dias de tristeza e incompreensão, aqueles relatos mágicos e maravilhosos soavam como uma acusação, uma cobrança..isso fez eu me sentir mau por muito tempo. Ai a barriga cresceu os hormonios se estabilizaram e passou.
No nascimento do meu filho, todos falavam e defendiam o parto normal, dos seus beneficios, que a dor a gente esquece assim que o filho nasce..cara...chegou o dia...pensei que fosse morrer..kkkk...DEUS ME LIVRE que dor é essa...e não esqueci até hoje, tanto a minha segunda foi cezarea..kkkkk
Ok passou também, sim foi emocionante ver meu pequeno...mais eu estava tão exausta, que só dei uma espiada e desmaiei por horas...kkk

Amamentar, esse outra coisa que eu acho que é abordado de forma totalmente errada, me soa asssim: amamente seu filho ou será uma péssima mãe que não merece respeito.
Eu tinha um bico invertido, ninguém me disse da dificuldade de amamentar com bico invertido, ninguém me disse que o peito rachava e saia até sangue com o leite enquanto o bebe sugava, ninguém me disse que dava pra amenizar tais rachaduras, ninguém me disse que nem toda mulher tem leite o suficiente...e na minha familia hoje vejo o histórico quase ninguém amamentou e quem conseguiu foi no máximo por uns 3 meses...eu apesar de seios grandes não tinha leite, meu filho sugava saia sangue, mamava sangue, mas não saia leite...só um liquido que não matava a fome dele....da-lhe mamadeira...pensem como eu me sentia a pior mãe do mundo com aquela frase: Amamentar é uma prova de amor.

Fui pra casa, minha coxa, perna e canela tinham o mesmo diametro, eu estava inchada..kkkk, chorei ao me ver assim no espelho...e depois chorei de culpa por ter chorado por ter me achado feia...sempre lembrando dos relatos maravilhosos da maternidade.

Meu filho não dormia, o sono me dominava, ele chorava e eu chorava junto pensando FDP de quem me falou da mágia da maternidade...kkkk fiquei revoltada....

O tempo passou, meu filho cresceu e minha vida simplesmente mudou de perna pro ar, nem ir ao banheiro sozinha eu conseguia...kkkk isso até hoje.

Engravidei pela segunda vez....sabendo de tudo q eu ja tinha passado...a mais não pensei duas vezes...dormi o máximo q pude durante a gravidez e toda noite pedia pra Deus quase chorando que minha filha fosse uma criança tranquila....me senti gorda, me senti triste, mais não me senti culpada.
Marquei cezaria na hora...kkk..tentei previnir o ressecamento no bico do peito, mais eu não tinha muito leite, então foi pro Nan sem culpa alguma.

Se estava triste, chorava, e pedia colo de alguém.

Quando ela nasceu, veio a menina mais calma do mundo...e eu vivi os momentos sem frustrações, sem esperar os sininhos tocarem ao meu redor ao som de arpas dos anjos...eu simplismente fui mãe...

E passei a dar gargalhadas das histórias "sofridas" mais engraçadas que eu comentava com outras mães e elas desabafavam: até que enfim achei alguém que fala a mesma linguá que eu, riamos das trapalhadas de ser mãe com os causos:

Tomar banho em 2 minutos
Lavar o cabelo uma vez por semana
Escovar os dentes uma vez no dia
Depois de crescidos tomar banho com os filhos e não conseguir levantar o pescoço nem pra lavar a cabeça
Ir no banheiro acompanhada, seja no numero 1 ou 2
Acordar 5 vezes durante a noite caçando a chupeta no berço pra enfiar na bica do nenem pra ele parar de resmungar.
Durante um bom tempo não poder dormir até perder o sono
Almoçar e Jantar de pé ou andando

Ixi galera tem vários causos que acontecem até hoje...de chorar de rir

Mais pra mim descobrir a verdade, a realidade como de fato ela acontecia pode ter sido decepcionante no inicio..mais me tirou um peso enorme das costas  A CULPA.

Bom dia e fiquem com Deus 

6 comentários:

  1. KKKKKKKKKKKKK passei tudo isso, da mesma forma!!! Com uma diferença, eu não me encanei com essas coisas....marquei cesárea dos dois, não tem leite vai de Nan sem remorso...curti as alegrias e as choradeiras sem encanar!!! Nisso sou mais descolada!

    Bjusss

    Janete

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. na primeira eu encanei madrinha...kkkk e como..ainda com o Du na ativa vixi...sinceramente periodo gradivez lado emocional foi horrivel....na segunda foi quando liguei o foda-se o tal do desligamento emocional...lembro como se fosse hoje depois de passar 3 dias chorando..kkk me acalmei e virei pro Du e disse: Olha vc quer se matar se mata..mais eu não perco nem mais uma noite de sono por causa de vc..kkkk..me desliguei realmente...só não tinha aprendido ainda sobre os limites...rs..bjus te amo

      Excluir
  2. Identificoooooooo rsrsrsrsrs primeiro parto normal ai ai ai, voltei com minhas maõs roxas de tanto morder kkkkk segundo parto minha menininha veio de cesarea, passei pro tudo isso q vc relatou kel, a dificuldade de amamentar, o banho rápido e acompanhada, banho com o marido? kkkkk não! com as crianças rsrs alias banheiro sempre acompanhada, mas olha passou, tudo passou, já são adolecentes, e vou te dizer...aiiii q saudadeeeeeeee rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Pelo visto sou a única "leiteira" por aqui: minha primeira filha mamou por 02 anos e 03 meses, o segundo por 01 ano e 10 meses, e o terceiro ainda está mamando com 01 ano e 06 meses... Toda semana eu prometo que vou tirar... rsrsrs... E os três foram de cesárea... E acho que me esqueci rápido das dificuldades da maternidade, tanto é que repeti três vezes... kkkkk... É isso mesmo, Kel! Bjão!

    ResponderExcluir
  4. Oi meninas, me enquadro na vaca leiteira também. O Iago mamou até um ano, e depois, quando eu já estava pensando em como fazer a transição sem traumas, ele desencanou, por ele mesmo (tenho leite até hoje, e não posso chegar perto do meu sobrinho de 3 meses que escorre...maluco!). Minha gravidez foi a clássica, enjoei com tudo no começo, me senti linda e maravilhosa no meio, e cansada e ansiosa no final... quando entrei em trabalho de parto nem percebi (quase que ele nasce na Imigrantes), minha bolsa estourou duas quadras do hospital, e puf, ele nasceu de parto normal rapidinho. Pensando bem, foi fácil demais!!!! Mega beijos

    ResponderExcluir
  5. O difícil esta sendo agora, eita dois aninhos bravos... o bicho é ligado no 220!

    ResponderExcluir