quarta-feira, 25 de setembro de 2013

insanidades




Bom dia galera...

Estou respondendo o 2º passo, e nessa fase se fala sobre as insanidades que cometemos, fazendo sempre as mesmas coisas esperando obter resultados diferentes.
A insanidade de acharmos que algo exterior a nós pode nos trazer a felicidade, a serenidade e a paz de espirito.
E que ao despertar dessa insanidade descobrimos que existe uma nova maneira de viver
Estive refletindo, o mundo é insano..kkkk
É só parar pra olhar ao seu redor, e se perguntar quantas pessoas que você conhece que buscam a felicidade, a serenidade e a paz de espirito dentro de si?
Olha da pra contar nos dedos de uma mão, e ainda da pra concluir que todas essas pessoas de alguma forma conviveram com a adicção (pelo menos as que eu conheço) claro que existem várias outras formas de se descobrir essa nova maneira de viver, geralmente é pela dor...hehehe, uma doença grave, uma perda muito grande, essas pessoas que são levadas "ao extremo da dor emocional humana" de certa forma despertam pra uma nova vida, se libertam do famoso "ter pra ser".

Aconteceu isso comigo...graças a Deus.

E não tem jeito eu analiso o Dú quando descubro e aprendo coisas referentes as nossas doenças...rs, vejo que ele ainda não despertou, ele ainda vive como muitos na humanidade, correndo atrás de uma felicidade inalcançável la longe, se esquecendo que ela está dentro dele.

Ele completa 9 meses limpo no final do mês (pelo menos eu acho), e como aprendi que na ultima semana acontece a TPA (tensão pré abstinência..kkk) já comecei a pedir pro poder superior me dar muita paciência, sabedoria e coragem pra fazer o que precisar ser feito, pedi também que olhe pelo Dú e que lhe de forças pra continuar a caminhar.

Acho que essa é a diferença entre estar apenas limpo ou estar em recuperação (na minha opinião), estar limpo é estar sem usar drogas, estar em recuperação é descobrir essa nova maneira de viver e procurar a paz dentro de si.

Ainda o Dú busca a paz fora dele, totalmente fora, nas condições, na familia, no emprego, não que essas coisas não sejam importantes, sim são e muito, mas ele se esquece que já teve tudo isso e a paz dele ainda assim não foi alcançada nessa época.
Ele continua querendo fazer as mesmas coisas para obter resultados diferentes INSANIDADE

É característica exclusiva de adicto? NÃO, conheço muita gente. que vive assim na insanidade.

Mas na adicção essa característica é mortal,  enquanto não acontece o tal despertar (na minha opinião) sabemos que é dificil o adicto querer se manter em sobriedade.

A doença dele é justamente essa, a busca por se sentir bem, ele busca em todas as situações, e mesmo as conquistando ainda são eternos insatisfeitos (na minha opinião).

Segundo o dono da clinica onde o Dú se internou pela primeira vez, isso ocorre porque o cérebro aprendeu a produzir os hormônios de bem estar artificialmente, e quando se tira a droga o cérebro para de produzi-los, ou produz em baixa escala, então eles passam a buscar incessantemente a sua felicidade fora de si, até que nada resolve e eles voltam as drogas se sentindo momentaneamente super bem, até passar o efeito os
hormônios pararem de ser produzidos e voltar ao ciclo de compulsão, fazendo de tudo o imaginável pra ir em busca da unica coisa capaz de acabar com aquele sentimento de vazio a DROGA.

É triste demais, por isso que acredito que somente se rendendo e adotando uma nova maneira de viver é possível vencer.

O que nós familiares podemos fazer por eles?

Cuidar de nós mesmos, não nos prejudicar devido as atitudes e escolhas deles, devemos ser exemplos de uma NOVA MANEIRA DE VIVER, com respeito, sem drogas, com amor e equilibrio.

Só assim podemos ajuda-los, nos amando e nos respeitando.

Só nos amando e nos respeitando, conseguiremos amar e respeitar o próximo, pois não estaremos colocando nossa felicidade e bem estar na mão do outro, teremos melhor compreensão de até aonde vai nosso limite e aonde começa o do outro.

Uma postagem que fiz a mais de um ano atrás e vale a pena reler: vc tem usado Deus como Escudo ou Fuga das suas crises???

Fiquem com Deus

Nenhum comentário:

Postar um comentário