segunda-feira, 5 de agosto de 2013

recai? NÃO TROPECEI .



Bom dia Galera

Final de semana normal, com crises a administrar, sim sábado e domingo aconteceram coisas desagradáveis, na tentativa de acertar errei e permiti que ultrapassassem meu limite, e nesse domingo fiz a leitura do meu 1º passo com a minha madrinha

Admitimos que éramos impotentes perante o adicto – que nossas vidas tinham se tornado incontroláveis.

Sim realmente eu entendi e admiti que sou impotente perante tudo nesse mundo, a única coisa que sou capaz de controlar é a minha mente, ou seja a forma com que vejo e vivencio o mundo de uma forma geral.

Então vamos aos fatos, erros e acertos.

Sábado o Du foi em casa e fomos ao "Habibs" para ver sobre a festa de aniversário do nosso filho, rolou um assunto família do Dú e ele estressou e quis começar a descontar em mim, senti raiva, dei umas respostas atravessadas mas consegui me controlar, ligando o botãozinho do desligamento emocional ou foda-se pra quem preferir, ignorei, deixei falando.
Quando fomos pra minha casa, ele já estava mais calmo porém com ar arrogante e eu continuando a me esforçar pra permanecer com o botãozinho acionado.
Já eram 22:00hs, ele mora longe e estava de ônibus, disse a ele que já estava tarde e que era melhor ele ir embora, ele se ofendeu, e quis começar a discutir me acusando de estar mandando ele embora, eu me contendo respondi: quem vai ir embora a pé é vc então vc quem sabe.
Depois de uns 10 minutos foi embora, e depois de mais uns 10 minutos me liga resmungando coisas sobre meu pai, como minha serenidade não tava lá aquelas coisas, quando vi ele falando da minha família explodi, gritei e falei um monte no telefone coisas do tipo quem você pensa que é e você só pode estar doido, ele só ouviu essa palavra doido e pegou pra me acusar de ofender ele..e blablabla...resolvi desligar o telefone e não atender mais, pq se não posso ser assertiva melhor calar a boca, foi o que fiz, não queria me estressar mais.
Depois de uma meia hora liguei pra ele, ele "choramingando" disse que não estava mais dando conta e que se fosse pra acontecer que acontecesse logo, que a vida dele tava insuportável, e blablablabla...que não sabia quanto tempo ia aguentar, respondi a ele, meu para de jogar sua vida fora por causa dos outros...Só por Hoje, vá pra casa e descanse, não se preocupe com o amanhã viva o só por hoje,  ele foi pra casa ligou pra mim qd chegou disse q me amava que estava cansado de ser aquela pessoa cheia de magoa, que queria mudar, respondi então mude, volte ao NA, a conversa acabou ai.
Domingo como de costume fui a palestra espiritual e na sequencia fui encontrar minha madrinha pra ler o 1 passo, foi muito bom vi que realmente tinha aceito minha impotência e que essa palavra: ME RENDO...finalmente havia entrado na minha vida...rs..
Então o Dú me ligou, disse que havia saído da igreja combinamos de nos encontrar, ele estava ainda com  ar arrogante, ou mente fechada...eu até tava em paz, mais no caminho começaram as chorumelas e meu nível de serenidade foi se esgotando, chegamos em casa e ele continuou com os blablabla....dessa vez não discuti, mais aquilo tudo me fez muito mau, muito mau fiquei péssima, quando me vi estava eu subindo pro quarto e enfiando a cabeça no travesseiro pra fugir daquela cena toda, ele subiu atrás falando, querendo fazer eu me sentir culpada, com uma auto piedade sem tamanho e eu me sentindo acoada sem saber o que dizer, se eu mandasse ele embora ele não iria e a situação ia piorar, qualquer coisa que eu dissesse ele distorceria e viraria mais fuá, e eu não queria ter que viver algo que eu não queria mais uma vez, aquela cena me remeteu ao passado, quando eu achava que era "obrigada" a viver aquilo e  não havia saída.
Então quando ele ficou quieto eu sentei na cama e disse a ele:
- Escuta eu sai de casa, justamente pra não viver mais isso, meu maior problema como você não era você usar droga, era me encher o saco, e agora mesmo eu saindo de casa e você limpo, não é capaz de me respeitar, o que é que eu vou precisar fazer mais pra não ter que viver isso aqui de novo, por que eu não vou mais viver assim, nem que eu não fale mais contigo, mais s for preciso não vou mais conviver contigo, caramba, esse final de semana vc ta difícil heim, te chamei pra ir no Habibs, combinamos de nos encontrar pra que, pra ficar assim como antes, a sinceramente não rola não dá nem você aguenta e nem eu.

Ai parece que ele voltou um pouco a si e melhorou o comportamento, eu dormi ele ficou com as crianças e depois ficou puxando meu saco.

Antes dele ir embora eu disse a ele: não adianta nada fazer aquele fua e depois ficar bonzinho, essa foi a última vez, não vai ter próxima, vê direito.

Minhas conclusões: o Dú ta na fase, eu sei que a droga me faz mau, porém ainda não aceitou a impotência dele perante o problema, ele só sabe na teoria a prática ainda tá longe.
Quanto a mim, foi a prova de fogo kkkkk...pra ver como eu estava de aceitação..kkkkk

E posso dizer que por alguns instantes a aceitação foi embora, pq eu tentei modifica-lo com palavras e nessas horas discutimos, mais passou e eu também aprendi a aceitar que irei errar sempre o que importa é recomeçar e não me cobrar tanto, então vou voltar a me policiar pra ser mais assertiva no intuito de ME PRESERVAR e não em modifica-lo.


Só por hoje eu to me reerguendo do tropeço que aconteceu e voltando a caminhar...

Bora voltar ao trabalho

Fiquem com Deus

10 comentários:

  1. Ai amiga...senti a situação aqui. É incrível como o nosso organismo responde a determinados estímulos, afinal, são os estímulos que estamos acostumadas a receber por muito tempo. Aprender a se modificar sem querer meter o bico na vida do outro é muito difícil e, as vezes, também tenho a sensação de que não aprendi nada até aqui, pois, quando acho que estou fazendo algo por mim, pela minha vida...na verdade, no fundo, no fundo, estou tentando modificar o outro...Aí tento mudar o rumo e fazer coisas diferentes para que os resultados na "minha vida" também sejam diferentes. O negócio não é brincadeira não e é aquilo que a gente sempre fala: recuperação é pra quem quer e não pra quem precisa. SPH vamos em frente...rsrs...
    Parabéns pela mente aberta e pela disponibilidade de aprender o novo de novo...Bjoooo

    ResponderExcluir
  2. Escuta, você não acha que tá dando muita liberdade pro seu ex? Acompanhando o blog você sempre conta que ele fica te incomodando na sua casa, no trabalho, parece que não tem hora pra chegar e sair e ainda fica ofendendo você e a sua família. Fico até com pena dos seus pais tendo que receber o seu ex em casa e aguentar os chiliques dele.

    Sei que você tem que conviver porque ele é o pai dos seus filhos, mas se eu fosse você ia cortando essas intimidades todas e me limitava a conversar somente sobre o que ainda resta em comum, que são os filhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo..tu acompanha mesmo o blog diariamente?..então meu ex tem frequentado bastante a casa dos meus pais...e até então como já descrevi aqui no blog nós estavamos nos reaproximando...por isso perguntei se vc realmente tem acompanhado diariamente...a impressão que tive foi que vc leu o post de uns meses atrás q eu relato uma discusão com ele em meu trabalho e ontem onde relatei os chiliques dele...não tenha pena dos meus pais..pq meu ex ainda não foi burro de dar chilique ofendendo eles na frente deles...isso ele diz ao telefone ..pra mim....uma pergunta que tenho a lhe fazer vc convive ou já conviveu com um dependente quimico?...bjus e vlw pela visita fuiiiiiiiii

      Excluir
    2. Verdade, a conversa não pode ser somente sobre filhos se vocês estão se reaproximando, mas de qualquer forma seja morando com alguém ou apenas falando no telefone grosserias, agressividade e falta de respeito acabam com qualquer relacionamento, e eu não estou falando de relacionamento homem-mulher, mas qualquer um mesmo, inclusive pai-filho.

      Bom, já que perguntou já convivi com dependente sim e ele é egoísta, mentiroso, hipócrita e aproveitador. Reconheço que tem boas qualidades, mas as ruins me marcaram mais.

      Uma coisa que eu vejo sempre lendo os blogs é as pessoas falarem "os meus filhos são muito pequenos para entender ou para perceber", eu por experiência própria digo que crianças pequenas são capazes de entender que alguma coisa errada está acontecendo e enquanto vão crescendo vão notando também as falhas de caráter.

      Espero de coração que os seus filhos tenham uma boa percepção do pai e que seja real, não uma ilusão de criança.

      Excluir
  3. Olha a "pá de abrir cabeça": desculpa Kell mas em partes concordo com o anônimo. Ele só não trouxe a mala de roupa ainda, mas bem que tá tentando. E mesmo que ele não tenha dado chilique com seus pais, vc sabe qual é o sentimento dele.... olha seus pais são incríveis, respeitam demais você....eu como mãe (isso é a minha postura) não deixava ele passar do portão pra dentro depois das coisas que já aconteceram.

    Bjussss


    Janete

    ResponderExcluir
  4. Não disse que ela está errada, mas que ela deu uma opinião sem entender que sim de fato eu e o Dú estamos nos reaproximando e por isso o assunto não é só filhos...e sim meus pais me respeitam até demais...eles são incríveis, só que são passivos demais tb e querem que eu seja igual...mais enfim ai é outro assunto....e tenho tentado não focar nisso...mesmo pq passado é passado...e ninguém é perfeito....o Dú pode até tentar morar lá em casa...mais é ruim que vai..kkkk....percebi que sim dei muito espaço não to negando esse "erro", acabei dando espaço acreditando no bom senso temporario q ele apresentou...ai relaxei na fronteira dos meus limites..mais já estou retomando as rédias...bjuuu ti amu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei que vc consegue, tá me ensinando muito o tempo todo.

      Janete

      Excluir
  5. Olá Anônimo...sim vc tem razão em tudo que disse...crianças mesmo que pequenas percebem e bem tudo ao seu redor, engano de quem acha o contrário, e também grosserias seja com quem ou ao modo que for sempre será falta de respeito...mais quando um não quer dois não brigam, ele foi um idiota...sim foi mais eu tb fui...rs...estamos nos reaproximando, agora voltar a viver junto debaixo do mesmo teto, por enquanto nem passa isso pela minha cabeça...o que lhe dizer sobre sua experiência ao lado de um DQ, não vou te condenar e dizer que está errada e tb não vou cruxifica-lo, vou deixar a ti uma mensagem que abri no livrinho que leio espero que ajude: prender o passado é sofrer ontem e hoje. O mau passado é um fardo que solto se desfaz mas, preso, mantém vivas as dores que já deviam ter sumido. Tire o passado do presente, passe sobre ele uma esponja com quem apaga um risco de giz e se ocupe em fazer hoje melhor do que ontem. Não se preocupe. O passado já foi, nada mais representa. O importante é o agora, aproveitando-o para ser roseira florida. O homem que atravessa o rio a nado, só não foi ao fundo porque se desfez da trouxa que trazia ás costas...um ótimo dia pra vc...te amooooo incondicionalmente..;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bonita mensagem e obrigado pelo carinho, mas não se preocupe que eu não estou preso ao passado e nem guardo sentimentos ruins comigo. Deus pra compensar me deu uma mãe maravilhosa e eu confesso que mesmo convivendo, sempre houve um distanciamento emocional do meu pai e isso acontece tanto comigo quanto com o meu irmão. Essas características dele que eu citei parecem duras, mas são reais e acho que existiriam mesmo se não houvesse dependência, é o jeito dele. Posso dizer que com ele aprendi principalmente o que não se deve fazer e a como não ser.

      Tenha um ótimo dia!

      Excluir
  6. Agora entendo pq vc defende tanto que esse ambiente não é propicio pra se criar filhos...e vc nunca se identificou mais imagino quem é...vc tem razão criar filhos em um ambiente desses não da mesmo, não são duras...a realidade da dependência química é dura...ele podia sim ter todas essas características já com ele, mais acredite essa doença maldita aumenta em grandes proporções e sim eles se tornam pessoas horríveis...mais olha apesar de tudo uma coisa eu posso afirmar...tanto os dependentes químicos quanto nós somos vitimas desse mau DROGAS, acho muito válido seus comentários pq assim aprendemos uns com os outros...fique a vontade pra comentar sempre, a favor ou contra não importa...mais sim conte-nos sua história tb...um bjaum...fuii

    ResponderExcluir