quarta-feira, 24 de julho de 2013

Não é só Amor que tudo "suporta" tem haver com codependência o Ódio que machuca também!




Um tema que surgiu agora na minha mente.

A codependência não se apresenta somente na forma do 'Amor que tudo suporta", ela também se apresenta na forma do "quero que ele morra"

É um tema muito complexo, que atinge as pessoas de formas diferentes já que somos diferentes uns dos outros, cada um reage de uma forma.

Sentimentos codependentes pra mim aconteciam dessa forma:

- Eu o amo muito, não posso deixa-lo, por mais que ele as atitudes dele me prejudiquem, eu o amo e o aceito com seus defeitos.

- Será que hoje ele morre? Já pensou teria minha paz de volta.


Percebem o condicionamento do meu estado emocional, nunca tem haver comigo e sempre com ele

E em ambas situações a solução eu jogo pro outro resolver quando quem deveria resolver era eu mesma.

Medo que paralisa, medo de ser a responsável pela minha própria vida, medo do vazio que era preenchido com o autoengano porque afinal de contas eu me cuidava, eu trabalhava, materialmente falando eu tinha uma vida independente, mais e emocionalmente?
Quem eu era?
Eu era um conjunto de reações a atitudes alheias, resumindo eu era nada.

Quando percebi isso foi punk, vontade de fugir, mais pra onde?
Pra zona de conforto onde eu tinha quem responsabilizar pelo que eu sentia?
Não lá já não dava mais, era muito doloroso.

Pois é o dia amanheceu e percebi que além de trabalhar, ir pra academia, cuidar dos filhos e da casa, existia um EU, um espaço vazio que eu passei anos preenchendo com o EU DOZOTRO...kkk

Boa noticia: tenho o resto da vida pra aprender a desvenda-lo e preencher com o que pra mim considero o melhor...bons pensamentos, bons sentimentos e boas ações.

Fica a dica


Nenhum comentário:

Postar um comentário