segunda-feira, 24 de junho de 2013

quer ajudar um Dependente quimico? Espera ele pedir ajuda...





Bom dia a todos..

Final de semana sereno e em paz...e com uma pazada na cabeça do meu PS..kkkk

Acho que o maior dilema de quem convive com um dependente quimico é como ajuda-lo?
Percebo que mesmo as pessoas que frequentam o grupo, inclusive eu, temos muitas dificuldades em separar "bater e assoprar"

Vou partilhar o que tenho aprendido, já ouvi de muito dependente quimico em recuperação o seguinte: Quer ajudar o adicto? Espera ele pedir ajuda.


De inicio soa como tipo: abandona ele e larga pra lá...ai de contra partida ouvimos: "eles precisam de muito amor e apoio da familia"

Realmente muito confuso de se entender de primeira...porém é isso mesmo...rs...

Tem que ter os dois: deixar eles pedirem ajuda e dar apoio e amor..kkk

Então vou tentar expor de forma prática o que tenho aprendido.

Primeiro precisamos ter bem claro em mente que:

SOMOS APENAS RESPONSÁVEIS POR NÓS MESMOS.

Ou seja não mudamos a ninguém e nem devemos sofrer as consequencias de atos alheios, cada um que arque com seus erros, cada um que colha os frutos que plantou.

Se o seu familiar adicto, aprontou e hoje está sofrendo (em clinicas, preso, sem dinheiro, sem emrpego, sem familia) problema dele, são apenas consequencias da vida que ele escolheu levar lá atrás, nada de ter peninha.

Pra conseguirmos chegar nessa divisão, até aonde vai minha vida, minha responsabilidade o meu "eu", é de extrema importância o auto conhecimento, e isso conseguimos adquirir nos grupos de ajuda pra familiares.

Quando passamos a nos conhecer, saberemos agir melhor frente as situações, eu sei que cada vida é uma, cada um tem seus limites.

Mas lembrem-se de não ficar justificando erros dizendo: a mais eu sofro demais em ser "dura", então esse é meu limite vou respeita-los.

Sim deves respeitar, maaaasss...não se acomode, nessa zona de conforto colocando como justificativa "esse ser seu limite"

É seu limite ok, tem dado resultado positivo? ou só perpetua esse maldito ciclo? Ta na hora de mudar não acha?

Aos poucos vá revendo os seus limites e VÁ SE MODIFICANDO.

Afinal só teremos resultados diferentes, se fizermos diferente.

E no caso da luta contra dependência quimica e codependência, isso é de extrema importância.

É importante saber o que é a recuperação do dependente quimico.

Recuperação não é estar apenas limpo, não se engane.

Recuperação é quando você olha pra eles, e ve que estão buscando ser pessoas melhores, que não se acomodam em suas vidas, eles não podem se acomodar nem nós.
Se isso acontece recaem.

E como não deixar que uma pessoa se acomode?

Se está pessoa convive com você, existem meios de incentivar eles a se mecherem.

Cobrando resultados, como se faz com um filho.

Exija resultados pra que eles tenham as coisas.

Afinal de contas os dependentes quimicos são vistos como "adolescentes" em desenvolvimento, então vá por essa linha.

Apenas substitua as ações, que sejam de acordo com a idade do "rapaz"

Não va icentivar ele a tirar notas boas em troca do tenis de marca...rs..

Eu tenho tentado seguir por essa linha.

Quer  passear com seus filhos e comigo, NA, igreja.

Se não fizer a parte dele, eu não faço a minha...até uma hora o homem ve se vai sozinho.

Pode ser que de certo pode ser que não.

Já estou com outras idéias, pq to vendo que ta ficando fácil pra ele...
Estou pensando em acrescentar mais "afazeres" nessa lista.
NA, Igreja e estudo.

Faço isso não pq quero controla-lo...mais pro bem de todos.

No meu caso ele afirma que vai fazer de tudo pela familia, ok então vamos aproveitar essa vontade e dar um direcionamento a ele...rs..

E se não fizer o combinado, sem passeio com os filhos ..hehehehe

É um jeito se vai dar certo ou não, dependerá dele e não de mim.

Ele que deverá estudar.
Ele que deverá se modificar
Ele que deverá crescer.

Eu só to direcionando, os méritos não serão meus e sim dele.

Enquanto isso vamos caminhando..rs...

Boa semana a todos

7 comentários:

  1. É querida, honestamente não sei... no fundo o que você esta fazendo é chantagem e negociando ( se fizer tal coisa aqui esta sua recompensa). Funciona, comigo não funcionou. A mudança acontece de dentro para fora, e não de fora para dentro...
    Olha o que você escreveu: E se não fizer o combinado (NA, igreja), sem passeio com os filhos... Certamente ele vai ir no NA (não porque ele quer ir) mas porque quer ver os filhos, adianta ficar lá sentado pensando na morte da bezerra por duas horas nas reuniões apenas para "fazer o combinado" e poder ver os filhos? Vai entrar por um ouvido e sair pelo outro. Recuperação não é imposta... cuidado. Beijos querida, serenidade!

    ResponderExcluir
  2. Olá dona muié..acho que vc me interpretou mau, não pe chantagem, é um direcionamento, vamos por aprtes, eu nunca jamais proibiria ele de ver os filhos, uma coisa é clara ele pode ver os filhos quando quiser desde que combinado e eu levo as crianças na casa dele de final de semana pra passarem um dia, ou sabado ou domingo conforme combinamos, afasta-lo dos filhos seria em último caso, a não ser que oferecesse risco a eles.
    O que acontece é que o Du, vivia insistindo em fazer passeios, EU, ele e as crianças, partindo do principio que infelizmente a maioria (o que foi me dito por algumas pessoas) que começam a frequentar o NA, vai por alguém, ou algo, até ter o real desejo de voltar por ele proprio, aproveitei e lhe dei um incentivo e não uma chantagem, eu não estava saindo junto com ele e com as crianças por falta de confiança, já que ele quer me msotrar que ta mudando então mostra com atitudes: NA, IGREJA, e se ele continuar voltando nós vamos continuando saindo em familia como "amigos"...tem funcionado, a não ser que seja manipulação, ele tem me contado das partilhas coisas que as quais ele se identifica e que tem lhe ajudado...sei perfeitamente que a recuperação é de dentro pra fora, mais sei também de uma frase dita nos grupos pros recem chegados que de cara não se identificam: CONTINUA VOLTANDO QUE DA CERTO!!..É isso que tenho usado para INCENTIVA-LO e não pra chantagea-lo....ele tem livre escolha de fazer o que quiser...jamais proibirei ele de ver as crianças, mais se ele parar de ir ao NA, a Igreja eu naturalmente me afastarei pq sei que voltaram os velhos comportamentos que pra mim é impossivel de conviver... espero ter conseguido explicar...Recuperação não é imposta, mais pode ser incentivada!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi querida, no fundo se esta funcionando continue! Em time que esta ganhando não se mexe, né? E concordo com você em incentivá-lo a continuar voltando, quando começamos a frequentar os grupos nem tudo faz sentido, podemos até achar que é meio perda de tempo pois o processo é lento mesmo, muita coisa para absorver e só voltando, e voltando a ficha vai caindo e caindo...

      Excluir
  3. caraca...Li esse post e me assustei..kkkkk como mudei..kkkk...não que esteja errado o que escrevi....mais aquela ali não era eu...kkkkk....eu não gosto de tomar conta da vida de ninguém e vejo como antes queria controlar por medo...kkkk....hoje sim existem algumas condições...que se baseiam...se eu quero eu quero...se eu não quero não quero...kkkk SIMPLIFIQUEI...e se esto sofrendo to agindo errado...pq o sofrimento nasce dos meus pensamentos...dos meus sentimentos e consequentemente das minhas ações....fiquei feliz...rs

    ResponderExcluir
  4. Bom dia a todos.
    Vamos refletir um pouco:
    Esperar um dependente pedir ajuda é positivo, mas em alguns casos pode ser arriscado, pois muitas vezes a ajuda só é pedida quando ja está numa condição muito complicada, sem muitas perspectivas.
    temos observado que muitos pacientes, só se rendem após 10 anos ou mais de uso e isso, em, todos os sentidos é muito prejudicial.
    Pois com todo esse tempo de uso, os prejuízos sociais e físicos já são bem aparentes.
    Então por que esperar todo esse tempo para ajudar?
    Infelizmente não muita informação sobre os efeitos das drogas nas vidas das pessoas. Dizer apenas que faz mal é muito vago.
    Tenho observado e tratado de casos que, quando a família intervêm de forma correta, o resultado é mais positivo.
    Não acredito que esperar uma overdose, prisões, falências sociais e a completa derrota para ajudar seja uma boa opção.
    Quem ama cuida e se cuida, e sendo assim a intervenção adequada pode salvar uma vida.
    As pessoas não entendem muito do assunto e confundem experiencia pessoal com a ciência e com as direções clinicas e terapêuticas e depois reclamam dos resultados.
    O uso de drogas em si já é um pedido de ajuda, ninguém em sua sã consciência busca sua própria destruição, ai se espera que uma mente e corpo dependente peça ajuda?
    Já passou da hora dessa teoria, dessa concepção ser abolida dos tratamentos.
    Parece que as pessoas não percebem o tamanho da cratera social que o país esta por conta das drogas e esperam que o dependente, que é quem vai morrem peça ajuda?
    Se se depararem com uma pessoa tendo um crise convulsiva, uma parada cardíaca ou derrame cerebral, vão esperar ela pedir ajuda? Com certeza se depender deste conceito ela vai morrer!
    O uso de drogas é o estágio terminal de uma doença que mata um paciente por minuto no mundo.
    Esperar os dependentes pedir ajuda talvez seja o método mais eficaz de exterminar pessoas doentes que a sociedade não quer.
    Pensem nisto, estou à disposição.
    WWW.MENSAGEMLIVRE.COM

    ResponderExcluir
  5. Não dá para não se importar "se perdeu o emprego,oi ele que perdeu", não dá para viver se iludindo, porque se um adicto perde o emprego,quem vai ter io maior problema são os familiares, ele te rouba para usar, e então o problema acaba sendo seu...esta é a verdade que acontece...o que estes grupos ensinam não é o que acontece na real...não é mesmo...Assim seria muto fácil se tudo que eles aprontam acabasse só com a vida deles, mas não, eles trazem problemas para dentro de casa e só sobra para a gente, pois eles não tão nem aí.Muita ilusão estes grupo, sinceramente.Nunca vi nada funcionar, até hoje, só vi usuários que se converteram conseguirem se sair...pelo menos dos que eu conheço e dos que me informam...e os que se converteram de verdade, porque ainda tem uns que não conseguem.Conheço gente que se trata com medicações e não conseguem.É a pior coisa do mundo. é utopia saber que um parente seu tá numa boca de fumo e pode morrer d e overdose, ser assassinado e as pessoas quererem enfiar na cabeça pra gente ficar tranquilo, aí digo, se eu ficasse a louca seria eu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida leitora....entendo o que diz....e não é fácil separar a nossa vida da do adicto...isso é a parte maia dificil...porém não podemos controla-los e não controlamos nada.....a não ser a nós mesmas e as nossas escolhas....existe uma forma de se viver de maneira mais leve e sem sofrer as consquencias de atos alheios...tanto eu como muitas pessoas são provas disso....não importa de onde veio ajuda....se de grupos...religião...etc etc...mais existe um caminho a trilhar...no meu caso foi fundamental..grupo...terapia e Deus ou o nome que queira dar....e mais fundamental ainda foi eu buscar essa nova maneira de viver....aceitando a minha impotência perante o outro...mudando o que eu podia...confiando e entregando nas mãos de um poder superior o que eu não podia mudar....muita paz e muita luz pra ti.bjus

      Excluir