terça-feira, 11 de junho de 2013

a vida é um Quebra cabeça





Quando eu nasci, ganhei um quadro enorme pra encaixar as peças da minha vida, formando uma linda paisagem
Meus pais, me deram a base e colocaram algumas peças pra me ensinar como fazia.
Depois me incentivaram a experimentar encaixa-las, e eu fui gostando de escolher, e encaixar as peças, no começo tudo parecia brincadeira, eu me divertia de verdade.
Essa fase era apenas uma experiência pra que eu pegasse prática e fosse capaz de ensinar a meus fillhos como fazer
Mais como uma menina deslumbrada e ansiosa, eu tinha pressa de colocar peças e mais peças, porque queria ver logo a paisagem que formaria.
Nessas me vi pegando as peças sem critério, achava bunitinha e ia la e encaixava.
Um dia vi alguém com um quadro incompleto, alguém que me fascinou e me fez se aproximar.
Suas peças se pareciam tanto com as minhas, e eu menina ansiosa, deslumbrada e curiosa, quiz inventar e pensei porque não misturamos nossas peças e vemos no que dá?
Ele topou, no inicio cada paisagem maravilhosa, estonteante, elas pareciam formar.
O tempo foi passando, e as peças que ele tinah a me oferecer, eram tortas, negras, não se encaixavam direito.
Mais ele já estava tão acostumado a brincar comigo e eu com ele, que por não querer feri-lo tentei moldalas pra que se encaixassem perfeitamente como antes.
Ele sempre me prometia que voltaria a me dar as peças belas e coloridas, mais o tempo passava e por mais que ele se esforçasse as peças vinham tortas e escuras.
Eu já não tinha tempo de produzir minhas proprias peças, também passava o dia a moldar as que ele me dava pro quadro não desmontar.
Por mais que eu me esforssasse se tornara cada vez mais dificil deixar aquele quadro perfeito.
As peças vinham cada vez mais tortas, eu não conseguia encaixa-las, eles e mostrava insatisfeito, pois a paisagem era feia e a culpa era minha que a montava.
Tentei explicar que as peças não se encaixavam mais, quis produzir as minhas, ele se ofendeu e se sentiu desprezado.
E pra não magoa-lo continuei a ajuda-lo
Um dia esse quadro torto, essas peças que não encaixavam direito não suportaram
Desabaram
Vi nosso quadro vazio, e agora por onde começar?
Sentei e comecei a separar minhas peças das dele, as minhas são minhas as suas são suas.
Eu ainda tinha algumas que faziam sentido já ele, peças tortas e um quadro vazio.
Começamos denovo a essa altura da vida, desenhar nosso quadro.
Deixei ele fazer sozinho, afinal os pais dele já o ensinaram
Me preocupo agora com minhas peças, o encaixe, o desenho, a forma mais certa eu procuro.
Devagar, e com atenção esse é o caminho, agora eu também virei professora, tenho a responsabilidade de ensinar.
Espero no final contruir uma linda obra prima e mostrar aos meus filhos como que se termina.

Fiquem com Deus

2 comentários:

  1. LINDA POSTAGEM! Na minha vida de adicto eu costumava esperar pelos outros realizarem o que era de minha responsabilidade "cuidar de mim mesmo", mas a auto-piedade, manipulação, "COMODISMO", e responsabilizar os outros pelo meu fracasso era muito mais fácil, do que admitir que eu precisava de ajuda. Transferir a culpa é fácil e machuca os que gostam de nós. Pq eles acabam procurando aonde eles erram, mas simplesmente escondemos uma peça do "QUEBRA CABEÇAS", que só nós podemos descobrir: é aceitar quem somos de verdade. BJÃO, FICA COM DEUS E UMA ÓTIMA E ABENÇOADA NOITE DE DESCANSO.

    ResponderExcluir
  2. brigada gaucho..bom dia pra ti tb..bjuss

    ResponderExcluir