quarta-feira, 29 de maio de 2013

tentando Acertar



Buenas galeraaa

Hoje estou em paz graças a Deus, tenho pedido muito a Deus pra me ajudar principalmente nessa parte da oração da serenidade "Concedei-me a sabedoria para distinguir umas das outras"

Aceitar o que não posso modificar, estou até que conseguindo aplicar..

Coragem para modificar o que posso também tenho feito o possivel e as vezes me jogo e vejo no que dá.

Mais e pra saber quando aceitar e quando modificar...kkk...essa eu tenho apanhado e  por isso tenho sofrido, pq confundo bastante ainda.

Depois dos ultimos acontecimentos, de partilhar, de conversar com minhas madrinhas, de iniciar o 1º passo, com o guia de passos, eu comecei a me perceber mais, e enxergar quais situações eu não tenho habilidade para lidar e que ainda eu insistia em "tentar ajudar", baseado nisso e com algumas sugestões de minhas madrinhas eu comecei a usar uma tática pra ver se da certo, bom por enquanto deu, foi assim.

Eu não sei lidar com as chorumelas do Du em relação ao nosso relacionamento, tudo que ele fala de nós dois me arrepia a alma, de medo, de tantos traumas, devido a minha codependência.

A codependência me afeta no sentido de, pra minha vida fazer sentido eu me realizo resolvendo o problema alheio, nisso eu dedico minha vida a "salvar" alguém e esqueço de me dedicar a minha transformação e crescimento pessoal.

Nada impede que eu de uma "ajuda", ou um direcionamento quando solicitarem  ou quando eu perceber que posso sugerir algo, porém eu apenas devo sugerir, direcionar, aconselhar, etc, etc..dai pra frente é com a propria pessoa, eu não tenho que ficar vigiando os passos de ninguém e dando bronca toda vez que este pisar fora do caminho, as escolhas e consequencias são dele.

Me baseando nisso tracei um limite, quando o Du começar com chorumela de que eu o desprezo e blablabla, eu aviso se continuar vou desligar ou vou embora, se ele continua eu desligo o telefone não atendo mais ou viro as costas e vou embora, tudo isso pra que eu não me irrite e não perca minha sanidade.

Esses dias atrás durante uns 3 dias ele me ligou desesperaro, chorando, falando pq eu faço isso com ele, eu simplesmente desliguei, ele tentava ligar mais de 30 vezes e eu não atendia, simples assim, deixava meu celular na bolsa e o telefone de casa sem som de toque, assim meu coração não disparava a cada chamada não atendida e eu conseguia manter a tranquilidade e segurar a ansiedade pra não ligar de volta.

No inicio eu olhava a quantidade de chamadas perdidas e me incomodava ao ver trocentas chamadas, resolvi fazer o que eu podia fazer, entregar nas mãos de Deus, então fazia uma oração e retomava as minhas atividades...foi passando, nos ultimos 2 dias ele me ligou apenas uma vez no dia, falou sobre as crianças, e quando ia começar a chorumela eu falava: vou desligar..ele parava...e se despedia feito uma pessoa "normal"..Boa Noite e até amanhã.

Ontem ele me ligou e conversamos mais, ele estava sondando o que eu faria no feriado...rs...entramos no assuno NA que eu fui na reunião aberta...ele não gostou...e falei vai começar a reclamar eu desligo...parou...
Vou tentar resumir o assunto que foi um pouco longo.

Ele quer me mostrar o quanto ele está bem...e como ele pode me fazer feliz, porém felizmente ou infelizmente eu aprendi a identificar sinais de comportamento da adicção mesmo sem o uso de drogas e nas nossas conversar eu aponto vários desses comportamentos nele...ele não gosta claro, pq a itenção dele é conquistar a minha aprovação...e eu demonstro a ele..o quanto ele ainda precisa abrir a mente....que é bem fechada digamos de passagem.

No final de semana aconteceu um stress entre ele e o cunhado dele, e o senhor Du...simplesmente acha que esse cunhado não tem o direito de brincar com os sobrinhos (meus filhos que adoram ele) simplesmente pq o senhor Du não quer pq não gosta dele.

Ontem eu tentando alerta-lo de que ele não pode impedir e modificar certas coisas, ele se revoltou dizendo que EU não tenho consideração com os sentimentos dele...e falou e falou e falou e acusou o cunhado...e se fez de injustiçado...como não tinha nada haver com nós dois eu não me incomodei em ouvir...deixei ele falar...quando ele terminou eu disse a ele:

- Eu só quero te dizer com tudo isso que vc coloca sua recuperação em risco por causa dos outros, aceita o seu cunhado, não quero dizer pra vc ser o melhor amigo dele, porém seja realista, vc mora na sua mãe, a casa é dela, sua irmã vai visitar ela e o marido dela (seu cunhado) vai junto...e vc não pode impedir a casa não é sua é da SUA MÂE, seus filhos gostam dele, e se encontrarem ele vão querer brincar, vc não pode mudar o sentimento dos SEUS FILHOS...

Ele se revoltou e disse: A mais o cara é um fdp, sabe que eu não gosto dele e não me respeita, eu to morando la e ele faz de proposito pra me afrontar.
Eu: Vc pode mudar ele?
Ele: Não
Eu: Então se ele é um fdp e faz isso pra te afrontar o que vc pode fazer? Se irritar, querer brigar ir pra cima, querer do SEU JEITO, ai vamos imaginar, que vc teve uma semana dificil no trabalho, a gente discutiu em um dia, ai no dai seguinte vc ta P da vida, seu cunhado aparece lá...e vc não se aguenta...vc pega sua moto, ta com dinheiro na mão e liga o F%$#-$#..o que vc vai fazer?? Olha o risco que vc se coloca?

Filhoooo se vc surtar e agir na isanidade quem se prejudica é VC...por isso digo a  vc pra aceitar a situação.

Ele ficou quieto eu perguntei: Faz sentido?
Ele: Faz.
Eu: Então
Ele: Coloca em prática

Eu bom vc ainda sofre com isso pq é cabeça dura e não quer ir pra sala praticar a programação que vc aprendeu...vc se coloca em risco..e se vc cair vc sabe que o maior prejudicado será vc mesmo.

Ele ia começar a se defender que ele não se identifica com NA e blablabla.
Eu interrompi e disse, o que vc vai fazer da sua vida é problema seu apenas dei uma opinião.

A conversa acabou assim....eu fiquei em paz...pq acho que consegui ser assertiva e não em afetei...sei que devo tomar cuidado com esse "envolvimento" pq pra ultrapassar a linha é fácil...to tentando me concentrar no PS e pedir sabedoria pra agir...vejo que ontem deu resultados positivos...pq eu consegui colocar em pratica os meus limites e ajudar, sem me prejudicar ou tentar modifica-lo.

É isso gente

BOM FERIADO FIQUEM COM DEUS E ATÉ SEGUNDAAAAAA..


2 comentários:

  1. Copiando parte do comentário da Vania Van Van ontem no grupo Nar Anon:
    - "O que o outro quer é fácil matar a charada:REINAR, E FAZER DO FAMILIAR UM REFÉM......"

    Mas vc está sabendo se cuidar muito bem....só tem que ficar mesmo atenta a churumelas e manipulações. Suas respostas são as melhores que eu já vi, eu não faria melhor! Parabéns!!!

    Janete

    ResponderExcluir
  2. Kel, que bom que vc está deixando ele assumir as próprias responsabilidades porque os problemas dele somente ele pode resolver.

    Vc não tem mesmo que ficar ouvindo as chorumelas dele nem ficar dando tanta corda. Afinal, vcs estão separados.

    Se desvencilhar dele é bom pra vc seguir com a sua vida. Enquanto vc der espaço ele vai ficar fazendo drama, vai continuar insistindo e fazendo chantagem emocional pra que vc mude de idéia sem que ele tenha que mudar de comportamento.

    Está na hora de deixar o que te faz mal para trás e ir viver a SUA vida.

    Uma coisa que eu percebo lendo os blogs é que as pessoas não sabem a hora de dar um ponto final definitivo e seguir com a própria vida e ficam insistindo com uma coisa que pode não ter jeito, as vezes afetando a vida de outras pessoas inocentes. Acho que é importante saber a hora de deixar as pessoas irem embora, talvez elas não queiram mudar de comportamento.

    Tem uma frase que eu vi no facebook e atribuem ao padre Fábio de Melo que é: "Vire a página. Dê um ponto final nas coisas que te fazem mal. A vida é um círculo, não um quadrado. Tenha pressa de ser feliz porque nós não sabemos quanto tempo nos resta".

    ResponderExcluir