sexta-feira, 5 de abril de 2013

conversando com um Adicto em recuperação


Adicto: Boa Tarde
Rachel: Olá
Adicto: Não concordo quando vc diz que um adicto está usando drogas a mais tempo do que o relatado (2 anos)
Rachel: Não Pq?
Adicto: Até pq acredito eu que vc não deve saber qual a droga dele de escolha, aquela droga maldita
Rachel: Crack, tudo bem mais dificilmente ele começou no crack, certo?
Adicto: Deixa vc dependente em menos de uma semana, nunca se sabe.
Rachel: Eu sei, acredito que existam excessões, mais aprendi com terapeutas que antes da dependência quimica levar o adicto a perceber os prejuízos do consumo da droga, ele deve ter iniciado o uso há no minino 5 anos, provavelmente ele ja consumia bebida alcolIca e fui subindo a escadinha ou não?Vc conhece alguém que começou, que experimentou o crack a primeira vez sem nunca ter usado outras drogas?
Adicto: Isso é muito relativo
Rachel: Ainda não conheci, por isso disse provavelmente.
Adicto: Então
Rachel: Ele deve ter iniciado o uso de alguma droga antes
Adicto: Veja bem, vc sabe qual a droga que mais mata no mundo?
Rachel: Cigarro
Adicto: Não
Rachel: Sim, segundo pesquisas é a que mais mata, depois vem o alcool. Pq o consumo é em maior número do que as drogas ilicitas, ou vc diz que mata mais por proporção?
Adicto: Essa pesquisa eu discordo
Rachel: Então vc diz por proporção? Ai tb eu discordo
Adicto: Até pq o alcool veio primeiro, o que mais mata é o alcool.
Rachel: O restante das drogas perdem feio pro alcool e cigarro, esses matam muito mais.
Adicto: Sim e muito
Rachel: No meu caso, meu ex marido iniciou o uso de drogas desde os 17 anos, e até hoje nunca roubou e nem foi parar na rua, sabe pq? Pq vivia cercado de facilitadores, eu inclusive, facilitei a sua vida de ativa por 6 anos, são 20 anos de uso, as chances dele chegar a morar na rua acredito que são baixas, acho mais fácil ele ter uma overdose igual ao chorão, devido a droga de preferencia dele Cocaína que mata mais lentamente, do que o crack, mais tb mata.

Adicto: Rachel, usei drogas durante 22 anos, e estou limpo há 4 anos e digo a vc.
Rachel: Que bom, acredito demais na recuperação do meu ex, as pessoas se incomodam com algumas verdades, as quais eu agradeço muito a minha madrinhade ter tido a paciência de ficar me enchendo o saco, aguentando as minhas grosserias, se não fosse por ela eu demoraria muito mais pra chegar no fundo do meu poço.
Adicto: Sabe quem foi a grande responsável por isso? A minha esposa, ela nunca desistiu de mim.
Rachel: Não, VC não desistiu de VC, o responspavel foi VC
Adicto: Errado
Rachel: Afinal um adicto que NÃO queira se recuperar, pode-se fazer o que for que não adianta.
Adicto: Concordo
Adicto: A primeira mão estendida foi a da minha esposa
Rachel: Ela estendeu a mão, mas vc quiz pegar.
Adicto: posso falar?
Rachel: Pode
Adicto:ok, tenho 7 minutos, certo?
Rachel: OK
Adicto: Nunca soube que existia um lugar que era possivel parar de usar, por esse motivo, digo que foi ela a grande responsável, pois ela deu o primeiro passo antes mesmo de eu pedir ajuda,acredito que depois sim, veio o meu real desejo de parar, entendeu?
Rachel: entendi, porém a escolha de continuar voltando e de quem?
Adicto: minha jovem, sempre será minha
Rachel: então!! Eu dei uns 1oo passos, antes dele pedir ajuda e ele quiz continuar voltando? Não infelizmente. Fui em NA, IGREJA, CLINICA, PSICÓLOGO, conversei, bati, chinguei, gritei, aceitei...em fim e nada adiantou. Pq?
Adicto: Meu anjo, quero que vc entenda, que existe casos e casos, estou falando de mim.
Rachel: Eu sei que existem casos e casos, o que eu não entendo, é quando as pessoas dizem que o que eu falo não é verdade pq é a minha história, assim como muitos se identificam com a sua, infelizmente a maoiria acaba sendo como o meu EX, Infelizmente.
Adicto: Nunca disse que não é verdade, agora tenho o direito de discordar certo?
Rachel: Sim, tem todo de discordar, mais não de dizer é errado.
Adicto: Algumas coisas que vc diz, não condiz com outros adictos, sua história é sua, não é pq vc passou que todas irão passar.
Rachel: Sempre quando discordo de algo, eu justifico, explico o que aconteceu, e digo oq ue fiz pra superar, então tem esposas que se identificam, percebo ser a maioria, mas as pessoas tem reservas de falar da propria vida, é dificil se expor, eu me exponho mesmo, e comecei a fazer isso, pq queria encontrar uma forma de ser feliz ao lado do Du, mesmo na ativa, e era impossivel.
Adicto: Depende, vivi feliz na ativa muitos anos, até pq não tinha perdido o controle de nada, quando EU usava a droga era tudo bem, quando A DROGA, passou a me usar ai as coisas mudaram de figura.
Rachel: Sua esposa era feliz nessa época?
Adicto: Minha esposa não sabia que eu usava
Rachel: Então ela não teve muitos prejuizos por isso não sofreu? Eu soube da adicção do Du com tres meses de relacionamento.
Adicto: minha esposa sofreu muito
Rachel: Sofreu mais sem saber da adicção? Eu comecei a sofrer os sintomas da codependencia cedo e demorei 6 anos pra acordar.
Adicto: Rachel
Rachel: Diz
Adicto: A adicção vai muito além do uso de drogas
Rachel: Eu sei é a doença do comportamento, a droga é só a cereja do bolo.
Adicto: Meu comportamento eram outros, por isso , digo que minha esposa sofreu muito.
Rachel: Eu falava pra minha sogra que se o problema fosse só a droga, eu comprava e deixava de estouque em casa
Adicto: Vou te contar uma coisa, tentei matar minha mulher 4 vezes, tinha uma sindrome de corno que não acabava nunca.
Rachel: kkkkkkkk
Adicto: Que só aumentava, quando eu usava, minha história é muito longa.
Rachel: Agora te pergunto, se vc tivesse na ativa ainda, tua esposa estaria contigo?
Adicto: Nunca
Rachel: Então não to errada
Adicto: Pq? Sei muito bem que se eu voltar a usar perco tudo, inclusive a minha familia.
Rachel: Não estou errada, quando falo pras esposas não aceitarem certas coisas de seus adictos na ativa, quando digo que é impossivel ser feliz na ativa com alguém.
Como ser feliz assim? Impossivel Te digo o que digo pro Du, aonde tem droga só tem destruição, vc pensava que era feliz, hoje vc descobriu o que é felicidade tu é livre.Antes vc era dominado pelo seu vicio, so controlava as consequencias, pq provavelmente tinha alguém que sofria essas consequencias no seu lugar, até que vc passou a sofrer as consequencias na pele, e graças a Deus a sua esposa e  a VOCÊ, resolveu parar.
Adicto: Não concordo, quando diz que alguém sofria em meu lugar
Rachel: ta bom desisto..kkkkkk, quero falar com sua esposa kkkkk
Rachel: A sua esposa não sofria as consequencias do seu uso?
Adicto: Ninguém sofrima mais que eu na ativa.
Rachel: Vc tentou matar ela 4 vezes?? Todos sofrem. Todos. Acredite só o dono da dor sabe o quanto dói (Zeca Pagodinho) Só lhe peço quando discordar de algo justifique, sabe pq?
Pq tem muitas esposas codependentes na ativasssa, facilitando a vida do Adicto, e quando leem comentários de um adicto em recuperação, pegam esse comentário como uma oração, uma mensagem vinda de Deus.
Aditco: rsrsrsrsrs
Rachel: Eu já fui assim kkkkk e me enxergo fácil nos outros. Falar pra uma codependente apaixonada que o AMOR TUDO SUPORTA é falar pra ela pula junto do prédio com seu amado...kkkkkkkk
Adicto: fala sério
Rachel: Sério, a codependência tb mata sabia?
Adicto: Olha ninguém sofre mais do que o proprio adicto na ativa, sei que vcs sofrem, mais não mais do que nós, isso é fato
Rachel: Não se mede dor...hahahaha Vcs aliviam e a gente não
Adicto: Sabe qual a forma que vcs aliviam?
Rachel: Sei, jogando a culpa em vcs.
Adicto: rsrsrsrsrsrsrsr
Rachel: Ai depois nos sentimos culpadas por culpar vcs.
Adicto: Desisto..rsrsrsrsrs


Rachel: por isso digo todos sofrem igual
Adicto: Não
Rachel: Lembra de trocar o sapato?
Adicto: Vcs não usam, não sabem a dor que é
Rachel: Adicto é adicto sempre discordando  kkkkkkk
Adicto: Imagina um adicto usando droga e chorando, vc imagina isso?
Rachel: Imagina uma mulher mandando seu marido embora e chorando pq quer ele perto? vc imagina?
Adicto: Imagino
Rachel: Então, dor não se mede.
Adico: Não estou aqui medindo sua dor, falo da minha, eu sofri mais que todos
Rachel: Ué ta falando que vcs sofrem mais do que a gente?
Adicto: Pq a dor é minha, minha dor foi a maior do que de todos, entendeu?
Rachel: Não entendi
Adicto: Eu tb acredito na de vcs, ninguém da minha familia sofreu mais do que eu, entendeu?
Rachel: Como vc sabe que sua dor foi maior da que da sua esposa? Como vc tem certeza disso?
Adicto: Pq a dor é minha simples assim
Rachel: Egoisticamente falando entendo..rs
Adicto: rsrsrsrsrsrsrs
Rachel: Do ponto de vista do adicto é assim mesmo, já das codependentes que pensam mais no outro do que elas mesmas é o contrario, somos mais solidarias até demais....kkkkk
Adicto: Quem ficou 4 dias com loucos na institução? Fui Eursrsrsr. Com certeza vcs são muito mais dodói do que nós rsrsrsrsrs
Rachel: Quem aguentou o marido doido dentro de casa foi sua mulher, sua mulher tentou lhe matar tb?
Adicto: não, não
Rachel: então vc não sabe o que é isso
Adicto: falando sério, não passei 4 dias e sim 19.
Rachel: e o pior aguentou coisas de doido do proprio marido, que sejam 19 dias, o que são 19 dias se comparando com anos .
Adicto: Vou te falar uma coisa que talvez vc não goste.
Rachel: pode falar a vontade..rs.
Adicto: Vcs todas só passam por isso pq se permitem passar, não são obrigadas
Rachel: eu sei, tu acha que me ofendo com isso e eu sei tb que vcs usaram drogas pq quiseram
Adicto: Quando vc me deixar concluir um assunto vc me fala ok, vou deixar vc falar..rsrsrs
Rachel: Fala, fico quieta..rs
Adicto:Posso falar por mim, minha infancia não foi das melhores, e nem das piores, tinha tudo que eu queria dentro das possibilidades dos meus pais, usei drogas pq quiz, ninguém colocou um revolver na minha cabeça pra mim usar, fato, entendeu.
Rachel: entendi, prossiga
Adicto: Pedi ajuda, mais não queria parar, pedi pq estava perdendo minha familia, então minha esposa foi até uma instituição e fui fazer o tratamento, fiquei nesse tratamento durante um tempo e depois fiquei limpo 60 dias, recai, voltei na clinica pra pedir internação e eles não me deram, ai fiquei limpo mais 3o dias, recai, não voltei,não falei nada pra ninguém ai sim começou todo meu maior sofrimento, poir não conhecia NA.
Minha esposa foi nesse lugar e falou que eu precisava ir lá, nunca fui fiquei usando foram 1 ano e 6 meses, e ela indo a todas reuiniões abertas possiveis, e tentando me levar e eu não ia.
Só que nessa história toda eu vinha tomando remédios receitados pela clinica.
Rachel: Igualzinho meu ex
Adicto: Minha esposa dava o remédio na boca, eu a manipulava e jogava fora pra usar drogas, isso foram meses e meses
Rachel: Vc foi preso?
Adicto: Não nunca fui preso, não cheguei a esse estágio.
Com o tempo minha sindrome de corno só aumentava
Rachel: Achei que instituição fosse prisão, desculpa. Vc foi pra instituição de doido isso?
Adicto: Até que no dia 19/07/2009 eu surtei, depois de uma quantidade absurda de drogas, uma coisa de louco  mesmo
Rachel: Ja  presenciei varias de baba até
Adicto: Fui levado pra instituição e não tinha vaga, resolvi voltar pra casa da minha mãe
Rachel: sua esposa estava com vc ainda?
Adicto: minha esposa nunca me deixou, sempre esteve ao meu lado, sempre acreditou que eu iria conseguir, quando  digo trancado é era trancado mesmo

Rachel: entendi trancado, acorrentado, etc
Quando digo deixar, não digo desacreditar, é isso que as pessoas não entendem.

Adicto: então fiquei 19 dias internados e la conheci o NA, sai dia o de agosto e fui ao uma sala dia 10 de agosto, estoui no NA até hoje, nunca recai, e só por hoje não preciso usar nunca mais
Rachel: Graças a Deus vc não matou sua esposa, e os que não conseguem, e os que matam as esposas, os pais os filhos, por isso acho arriscado dizer as pessoas aguentem tudo pelos seus adictos.
Adicto: Digo  pra não desistir dos seus adictos e não pra aguentar tudo.
Rachel: Desculpa, eu te entendo quando vc diz que o amor tudo suporta, porém uma codependente quando não está em recuperação entende essa frasesinha ai, como morra por ele.
Sei que sou radical reconheço isso, porém, percebo que quando alguém tem a coragem de dar opinião contraria , algumas caem matando, no sentindo de  o sua ruim o amor tudo suporta , não me incomodo com julgamentos, me preocupo com a consequencia que essas idéias, podem surtir efeito na cabeça delas...o tal do AMOR TUDO SUPORTA.
Durante muito tempo eu li sobre isso, eu ouvia muitas esposas lutando em nome do amor, porém se eu não tivesse ouvido umas verdades da minha madrinha eu lutaria ainda de forma errada, facilitando a vida dele.

Obs: Teve mais conversa, porém pra preservar o anonimato dos envolvidos estou encerrando por aki, acho que da pra vcs lerem e tirarem algumas conclusões.

6 comentários:

  1. Aprendi muita coisa nessa conversa, aprendi que os adictos e codependentes por algum motivo nos encontramos nessa vida.
    Nós aprendemos muito uns com o outros, eu posso dizer que aprendi a não me esconder mais atrás dos defeitos dos outros...e arrisco a dizer que os adictos aprendem a ser menos egoístas e mais solidários....(amigo adicto sei que vai discordar..hahahaha)

    POIS É...ACHO QUE ESSA EXPERIÊNCIA SERVE PRA NOS MOSTRAR O EQUILIBRIO..E APRENDER QUE DEVEMOS AMAR AO PROXIMO E NOS AMAR IGUALMENTE
    ou como preferirem
    Amar ao próximo como a ti mesmo...

    Existe recuperação de nós codependentes...falo principalmente em nome daquelas cujo o marido está ainda na ativa, ou cabeça fechada...a gente sobreviveu..
    EU sobrevivi
    Polly sobreviveu
    Maria sobreviveu
    Bia Sobreviveu
    Tem muito mais meninas, lembrei dessas e de mim, cujo os exmaridos e exnamorados, ainda estão dando cabeçadas por ai caindo e levantando...mais GRAÇAS A DEUS DEPOIS DE TANTO BATER CABEÇA APRENDEMOS COMO AJUDAR SEM DEIXAR DE AMAR, ESCOLHEMOS RESPEITAR NOSSOS LIMITES PRA QUE ESSE AMOR QUE SENTIMOS POR ELES NÃO MORRA, NÃO SEJA DESTRUIDO PELA DROGA.
    EU TENHO FÉ EM DEUS E ACREDITO NA RECUPERAÇÃO DA DEPENDENCIA QUIMICA E VC?
    Espero que gostem : )

    ResponderExcluir
  2. Eu sobrevivi...sph, pq ainda estou na luta por mim. Eu acredito na recuperação. É possivel, é dificil mas pode acontecer. Pelo que tenho visto as estatísticas são muito, muito baixas. E não tem como contradizer isso. Então quem está se iludindo tem que aprender a ter pé no chão porque a possibilidade da gente se decepcionar é muito maior do que se possa imaginar. É melhor estar preparada para o tombo do que subir muito alto na expectativa e cair de cara no chão. E cairemos, por várias vezes, por incontáveis vezes. Uma hora pode ter fim, mas nem isso sabemos se irá acontecer ou como será....temos os 3 "C" (cadeia, clinica, caixão) e acrescento o "r" minúsculo, pq existe a pequena possibilidade de recuperação.

    Janete

    ResponderExcluir
  3. E é aquela coisa... Abandonar o barco, as vezes é até mais difícil do que permanecer nele...
    Muitos devem pensar que é fácil para nós, tomarmos a decisão de terminarmos a relação com os nossos D.Q. mas não é... Dói muito... muito mesmo...
    Só que até abandona-los é uma forma de tentar ajudar de alguma forma, pq depois que a gente tenta de tudo, de tudo mesmo... Tentamos a última arma, a separação...
    Pois quem sabe, assim eles acordam...
    Se um dia o "João", precisar de mim eu vou estar aqui... com toda a certeza... E eu sei que ele sabe, que mesmo a gente tendo terminado, que eu sou sua amiga em 1º lugar...
    Assim, abandonar o barco não é abandonar o adicto e sim uma forma de tentar fazer com que os dois sobrevivam....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso é verdade meu marido recaiu a poucos dias e estou desmotivada vem indicies que ele não vai conseguir, se recuperar nunca já pensei em deixa-lo mas fico racionalizando que se deixa-lo ele vai pirar mas ainda isso de uma certa forma está errado pois não posso me sentir presa nas merdas que ele faz sinceramente eu não sei o que faço estou pensando em interna-lo novamente ele se internou ficou 4 meses passou 2 meses recaiu ficou so NA passou 2 meses e recaiu nova,mente tenho pena não quero deixa-lo eu amo muito meu marido mas concordo com vc que as vezes a separação pode ser o sacode que eles precisam

      Excluir
  4. Interessante postagem amiga, faz tempo q nao comento mas ela realmente me motivou. Não vou dar muitas declarações pois estou na fase mais racional advinda de muitas perdas e danos que o meu ex adicto em sua insanidade e falta de inconsciencia jamais pode vivenciar, sofri muito mais que ele sem sombra de dúvida e acredito que a maioria dos envolvidos também. Os danos podem ser maiores a eles em certas situações, porem a falta de consciência e empatia continua deixando-os cegos em relação ao outro. A questão de se colocar como doente de certa forma os deixa se olharem como vitimas, porem na maior parte do tempo vitima deles mesmos, e enquanto nao se modificarem, se nem o amor de Deus os liberta imagina o de uma pobre mulher como nós. Forte abraço gata e para de ser encrenqueira rsrsrs bjus

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde! A minha história também não é facil,há 4 anos atras,conhecir um rapaz,ficamos no primeiro encontro,acabei me apaixonando...ele nunca me assumiu como namorada,mas nunca me deixou tambem,com o tempo descobrir que ele é usuario de crack,mas eu já estava apaixonada por ele,e fui meio que aceitando a situação,caramba como a gente se passa,até que um dia ele arrumou uma namorada e me "deixou"ela não sabia que ele era usuario,mas logo ele foi internado pela 2 vez assim que o conhecir,passou um ano e ela foi morar com ele,pois a familia dela não aceitou ele como namorado dela e muito menos como marido,as birgas deles era nos tapas,ela já tentou se matar e tentou matar ele tambem,quando foram morar juntos,e eu no meio dessa bagunça toda,não tive coragem p deixar ele,talvez pena,coisa que não sentir de mim,eles se separaram e eu e ele começamos a namorar,mas minha familia tb não aceitou,ele terminou comigo alegando que ainda gostava da mulher,há Deus como sofrir e ainda sofro com isso,por saber como fui tão usada durante esses anos,hoje dia 16/12/2014 ele encontra se internado novamente pela 4 vez,e ele e qa mulher parecem q vão voltar assim q ele sair da internação,eu não quero mais fazer parte na vida de um adicto,eles nos manipulam e usam as pessoas,e não acredito na recuperação dele,mas o ainda o amo,me ajudem

    ResponderExcluir