quarta-feira, 17 de abril de 2013

casal em Recuperação



Bom dia galera!!!

Lembrando ainda de uma palestra que ouvi há um anos atrás de um jovem casal, ele adicto em recuperação só por hoje há 6 anos e ela codependente em recuperação, eles tem filhinho que hoje deve ter seus 3 anos, uma familia muito bonita.

Retomando um pouco a história, ele se internou, ela passou a frequenar o Amor Exigente.
Ele se rendeu perante sua doença
Ela se rendeu perante sua impotencia
Ele decidiu lutar pra viver sem drogas
Ela decidiu ser feliz longe das drogas

Ela disse a ele, te amo e te aceito com seus defeitos e qualidades, mais não aceito as drogas, vc quer viver comigo.
Ele escolheu salvar a propria vida e se dar a oportunidade de ser feliz

Eles hoje tem um lar, tranquilo, sem brigas, sem traições, sem mentiras.

Palavras dela, hoje eu gosto de estar em casa ao lado dele, gosto do nosso cantinho, sou feliz vivendo desse jeitinho nosso.

Claro que existem desentendimentos, hoje somos o termometro do outro, meu comportamento codependente desperta quando algo não está bem com ele, então sentamos e conversamos, ele como um adicto em recuperação sabe que sua mente o manipula então ele tem boa vontade em ouvir meus alertas.

Algumas dicas da nossa convivência:

- Escolhemos o domingo para conversarmos sobre os acontecimentos da semana, pra colocar tudo em pratos limpos, sentamos eu e ele sozinhos e nos abrimos um com o outro.
- Combinamos que não diremos o que estivermos sentindo na hora acalorada da discussão, quando ele tem uma atitude que eu não gosto e que me magoa, eu me calo, anoto as coisas que aconteceram pra não deixar passar e ficar com o sentimento de magoa preso no peito e no domingo exponho com serenidade exponho a ele os acontecimentos e como me senti e isso vice e versa.
-Temos uma religião a qual frequentamos algumas vezes no mês
-Realizamos algumas atividades juntos, estou dando aula de inglês pra ele, mais também temos nossas individualidades e respeitamos isso
-Quando percebo que ele entra em algum comportamento compulsivo, exemplo começa assistir a partidas de futebol do Corinthians, derrepente ta acompanhando ansioso até o piraporinha cotra o XV de Piracicaba, percebo que tem algo errado e falo desliga a televisão e vem dormir, explico a ele que está começando com comportamentos compulsivos, ele com boa vontade me ouve e colabora.
- Ele continua buscando sua recuperação em NA, partilha com o padrinho sempre que preciso

As palavras do adicto ao final da palestra: Minha esposa me ama e me aceita como sou, com minhas qualidades e defeitos, só que usar droga não é defeito, é uma doença comportamental que só traz destruição a minha familia e a mim, então tenho bem claro que se eu quiser viver com ela, será somente sem as drogas.
Ela me aceita o que ela não aceita são as DROGAS.

Obs: Acho válido repassar, pra ver que existe sim um jeito de ser feliz sendo adicto e codependente, AMBOS em recuperação.


Fiquem com Deus

4 comentários:

  1. Obrigada por partilhar conosco essa grande experiência, é importante para todas nós e só reforça a possibilidade de vivermos em harmonia, feliz estando em recuperação e convivendo com os nossos amores adictos.

    beijos,
    Tatiana M. Lopes

    ResponderExcluir
  2. Obrigado por existirem em nossas vidas, só por hoje funciona para vocês e pode funcionar para todos nós, isso me ajuda a ver o quanto sou importante para as pessoas que convivem comigo, a ponto de buscarem ferramentas para lidar com minha doença. Sou um adicto e aprendo muito com tudo isso.

    "Tamo junto"

    ResponderExcluir
  3. TMJ AMIGO ADICTO SEJA BEM VINDO

    ResponderExcluir
  4. Nossa Kel, que linda história que vc postou aqui, me dá ainda mais esperanças de continuar nessa luta.Eu não consegui ainda um grupo para frequentar do Amor Exigente, para tratar a minha codependência, acho que aqui não tem, moro em Recife, se alguém souber me avisa, ok. Estou seguindo seu blog, da Poly e outras meninas, vocês tem me ajudado bastante com suas experiencias.Ainda está muito recente a dependência química em minha vida, não vivi nem a metade que vocês viveram.Faz pouco tempo que despertei, são 5 meses de relacionamento com um adicto e um mês que descobrir que ele está na ativa.Tem hora que me vejo super ansiosa para ter noticias dele, pq ele está sem voltar para casa há 26 dias.Deus tem acalmado meu coração e me dado forças para continuar, vocês também com suas postagens.
    Torço para que vc ainda volte para seu marido, ele vai enxergar a mulher que perdeu.
    Obrigada flor
    Deus te abençoe
    TMJ

    ResponderExcluir