quinta-feira, 25 de abril de 2013

amor ou Codependência



Buenas

Depois de ler o artigo publicado ontem no blog, vi que codependencia pode ir além da convivencia com um dependente quimico, mais pra não fugir muito ao assunto quero falar sobre a codependencia no universo em que vivemos, (dependencia quimica), antes de expor algumas idéias vamos analisar.
Quando procuramos algo sobre codependencia na internet, costumamos achar essa descrição para os codependentes "Normalmente são pessoas que têm baixa autoestima, intenso sentimento de culpa e não conseguem se desvencilhar da pessoa dependente"
O que não deixa de ser verdade, porém não da pra rotular, pelo menos no universo "dependencia quimica" falarei por mim.
Primeiro o que é  baixa autoestima?
A baixa auto-estima é caracterizada por uma percepção negativa de si mesmo. Pode ser expressa por crenças como “eu sou um fracasso”, “eu não sirvo para nada” ou por uma sensação de incapacidade ou menos valia que é muito difícil de a pessoa conseguir traduzir para si e para os outros(http://patriciaadnet.com/2010/03/o-que-e-baixa-auto-estima/)

Eu nunca me senti assim...rs...acho q as vezes sou insegura mais pesando a minha vida na balança minha autoestima sempre esteve mais alta do que baixa e eu sou uma codependente...rs

Resolvi escrever sobre pq me lembro que no inicio de relacionamento com o DU, nos primeiros meses que descobri sua Dependencia quimica, tinha uma amiga, de uma amiga, de uma amiga..rs..que trabalhava em uma clinica para dependentes, lembro que fui conversar com ela, contei o que acontecia e ela me respondeu com um olhar de piedade assim: Filha vc está doente, sua autoestima está la em baixo, vc é uma pessoa emocionalmente adoecida e procura relacionamentos autodestrutivos, vc precisa se cuidar senão ira piorar.
Na hora pensei, essa mulher ta maluca, eu autoestima baixa? querendo procurar um relacionamento autodestrutivo??...paraaa nada a ve...pq eu amo um homem que usa drogas quer dizer que eu me acho um lixo e gosto de sofrer...
Hoje até entendo o que ela quiz dizer, não concordo contudo, mais entendo...porém por falta de esclarecimento sobre a codependencia, a forma com que os familiares são abordados talvez espante as pessoas, eu nunca me achei um lixo e nunca gostei de sofrer.
Eu me relacionei com o Du, pq eu me apaixonei por ele, meus outros dois relacionamentos foram com pessoas "normais" um mais ciumento e o outro não.
Mais acontece que eu ja tinha um padrão de comportamento codependente, cresci achando que os problemas dos outros sempre eram maiores do que os meus, que se colocar em primeiro lugar era egoismo e que isso era feio, hoje entendo que me permiti viver certas coisas pela forma que aprendi a me adequar ao mundo.
Então não da pra ROTULAR...codependente como pessoa que se acha um nada e gosta de sofrer.
No caso de quem convive com a dependência quimica, a codependência nos envolve sorrateiramente, ela vai nos minando, somos envolvidos em um universo de mentiras e manipulações, e não apenas de palavras.
São mentiras e manipulações de sentimentos, de emoções, chega em um ponto em que não sabemos o que estamos sentindo.
Eu por diversar vezes me sentia mau, e não sabia dar nomes, não era só tristeza, só decepção, só raiva, só angustia...era CULPA...e eu não sabia o pq me sentia daquela forma, então me achava uma doida...rs...não estava em paz, mais não sabia explicar o que era e nem pq eu não conseguia me desvencilhar daquilo tudo.
Só consegui enxergar claramente do que se tratava, depois que comecei a frequentar grupos (amor exigente), ler sobre o assunto.
Então passei a entender o que era a dependencia quimica (a doença do comportamento) e passei entender o que era a Codependencia ( a doença de se conviver com um dependente quimico)
Só depois de esclarecida consegui me desvencilhar, consegui separar o AMOR e a DOENÇA.
Hoje eu sei que eu me casei com o Du e formei uma familia por AMOR
E sei também que me permiti viver sofrendo e facilitando a vida dele por CODEPENDÊNCIA.

Vc familiar que tem um dependente quimico na familia, não vc não é um lixo que gosta de sofrer, vc é uma pessoa..alias mais uma vitima das DROGAS, que sente a tristeza de ver quem se ama se autodestruindo, e sofre com a impotência perante essa doença.
A impotência te machuca, pq ela te deixa de mãos atadas, então só resta uma coisa, SE CULPAR...por não ter feito isso, ou não ter feito aquilo

Má noticia: realmente somos impotentes perante a dependencia quimica de nossos entes queridos

Boa noticia: vc não está sozinho, igual a vc existem milhares, hoje mostram muitos dependentes quimicos na televisão, imagine que cada um deles, tem no minimo uns 5 codependentes en volta, fez as contas??
Somos muitos

Outra boa noticia: a dependencia quimica não tem cura e somos impotentes, mais existe uma forma correta de se lutar contra ela, existe um jeito de ser feliz e colher flores no meio do lixão, existe SOU PROVA DISSO.

Sabe como? Busque ajuda em grupos, deixe o preconceito de lado, acredite que vc pode viver e sorrir novamente, tem um bando de gente de braços abertos te esperando pra fazer essa oração que me emociona até hoje:

Eu seguro minha mão na sua, uno meu coração ao seu pra que juntos possamos fazer aquilo que sozinho não consigo. é, força e alegria SÓ POR HOJE

SOZINHO EU NÃO POSSO, MAIS JUNTOS NÓS PODEMOS.

Hoje posso dizer que sou uma pessoa mais feliz do que antes da dependência quimica de um ente querido entrar em minha vida, pq hoje eu aprendi a me bastar pra sorrir, e isso eu faço como ninguém...

Fiquem com Deus

5 comentários:

  1. No meu caso a co-dependencia pega no:
    "Salvadora da Patria", eu me achava Deus, achava que meus problemas eram "nada" e por isso eu estava sempre disposta a ajudar o outro... Sempre prontamente pronta (rs) a abnegar minhas vontades pra ajudar o outro... Minha auto estima era alta... desde que eu estivesse ajudando alguem rs

    ResponderExcluir
  2. Sim..rs..me identifico tb...kkk te uma colega que por ser gordinha na infancia e conviver com o alcoolismo do pai..se tornou extremamente perfeccionista...pra se sentir aceita....e assim varia de pessoa pra pessoa...todos sem exceção no mundo buscam se sentir bem, ser aceito...cada um encontra um caminho...acho que apenas a visão da codependencia é um pouco distorcida...podemos comparar com a dependencia quimica que é marginalizada a codependencia...é tratada como "pessoas que se sentem um nada"...como nos dois casos..não da pra generalizar....uma coisa em comum...as pessoas precisam parar de ter preconceito e buscar ajuda..senão ai o bicho pega..kkk

    ResponderExcluir
  3. Oi Kel tudo certo? Bah! Não consigo mais postar no meu blog, te liga no movimento. Acho que alguém andou mexendo nele, mas tudo bem, não vou ficar de cara com isso. Vou fazer outro blog e não vão poder me calar. Esse papo de co-dependência pra mim está mais relacionado com depender de algo, ou de alguém, para transferir minha culpa, não assumir compromissos, ser omisso. É aquela história se ele não faz, não vou fazer também. Até se tu for ver por um outro ângulo todos nós somos codependentes, o lema não é sozinho eu não consigo? Fica com DEUS, E TIVER ALGUMA DICA PRA MIM conseguir recuperar meu blog, fico muito agradecido. Bj.

    ResponderExcluir
  4. oi Gaucho blza??!!putz meu não sei como recuperar o blog não...eu ainda s meio cabaça pra mecher no blog tb...quanto ao lema...é vdd é sozinho eu não consigo..maos eu não consigo eu não posso da tudo na mesma..kkk o importante é buscar ajuda...e boa sorte pra ti...bjuuu

    ResponderExcluir
  5. Tudo certo! Mesmo assim, obrigado! Bjão.
    gaúcho, Te liga no movimento. FICA COM DEUS.

    ResponderExcluir