segunda-feira, 3 de setembro de 2012

"quando a familia entra em recuperação, ou o dependente MUDA ou SE MUDA"




...Acabei de falar com o marido no telefone e ouvi dele o seguinte:...então vamos pra praia, eu queria te pedir pra gente se esforçar pra não brigarmos, pra fazer desse final de semana um final de semana legal, eu sei que tenho que mudar, que to errado em muitas coisas, pra mim é dificil lidar com algumas situações, mais eu sei que tenho que melhorar e estou tentanto...
Eu só respondi que tudo bem...

Então me lembrei da frase que coloquei como titulo "quando a famila entra em recuperação ou o dependente muda ou se muda"

Isso foi dito pelo palestrante de quinta-feira passada...um dependente quimico em recuperação.

Pude refletir hoje e perceber o quanto verdadeira é essa colocação, explico.

Depois que meu marido saiu da internação, tenho tentado me modificar, primeiro eu estava agindo como antes, me preocupando com ele, e com as atidudes dele, "segurando o controle" e as brigas estavam se repetindo exatamentes iguaizinhas de antes, ele surtando e eu surtando junto.
Inconscientemente a cabeça do adicto, busca motivos pra ele ir buscar a droga, como que a mente deles faz isso, tentando mostra a ele que eles são vitimas, nós somos os vilões e só acusamos eles, não reconhecendo todo o esforço, ai eles ficam frustrados, tristes, se sentindo injustiçados e julgados, não conseguem lidar com os seus sentimentos e buscam o "alivio" na droga.
O que faz eles retornarem ao ciclo doentio.
Se nós familiares, alimentarmos esses sentimentos deles, nós colaboramos pra que eles demorem a entender que a mudança deve partir deles e por eles.
Pra eles se sentirem vitimas antes se comportam como o "Rei bebe" acham que não devem ser contrariados, eles chegam ao ponto de exigir coisas absurdas, até que não existe só pra terem um motivos pra se colocar como vitimas...

Vejam bem, não digo que fazem de propósito, a mente deles mente pra eles mesmos e ai eles cegam.

Pq a unica forma de ajuda-lós é vivendo a nossa propria vida?
Pq ai conseguimos mostrar a eles que simplesmente o comportamento "errado" deles não se justifica.
Quando eles exigem algo e nós negamos.
Mostramos que: Eu não vou fazer o que vc quer, não é pq eu penso que vc não merece ou não presta é pq não da pra mim fazer, se eu fizer vou me ferrar e vc acha isso justo?
Na hora eles fazem igual a crianças birrentas, batem o pé, esperneiam, gritam, fazem ameaças, escânda-los e o que fazemos com crianças que agem assim, continuamos firmes no nosso NÃO e ignoramos.

Ai ou eles param e pensam o quanto estão sendo infantis e estupidos e resolvem mudar, ou então vão ficar furiosos e vão buscar seu rumo e se eles não forem de livre e esponstânea vontade, quando o caso ficar mais grave com ameças fisicas por exemplo nós temos de ser firmes o suficiente pra não permitir que eles consigam o que querem, temos que mostrar que o mundo não gira em torno deles, por bem ou por mal.

Só que esse lugar que eles querem "reinar" sem limites, não existe, quando eles estão sozinhos, eles podem continuar se enganando mais uma hora vão perceber quanta "merda" estão fazendo pra não ter que largar a "mardita" como diz a Fenix...e vão perceber quantos prejuizos estão tendo pra SI, só assim eles decidem mudar.

Por isso é que precisamos nos amar e ama-los o suficiente pra dizer um NÂO quando for  preciso, mesmo que nosso coração grite pra pegarmos eles no colo e arrancar a tristeza do coração deles a qualquer preço, inclusive ao preço de jogar nossa vida fora.
DEVEMOS DIZER O NÃO.
Devemos ser fortes o suficiente para ensinar com atitudes que o SOL NASCEU PRA TODOS...E QUE TODOS TEMOS A VONATDE E O DIREITO DE SERMOS FELIZES.

Nosso liberdade termina quando a liberdade do outro começa...não se deve invadir o espaço dos outros...

Boa tarde povooo

Nenhum comentário:

Postar um comentário