quarta-feira, 1 de agosto de 2012

quem sou EU?



Hoje a cabeça ta filosofando muito..rs...acho que ta caindo minha ficha, tenho a necessidade de registrar os pensamentos, pra depois reler e refletir.

Tive pensando quem sou eu?

Percebi que EU não sei viver uma vida "morna", desde sempre, pra achar graça na vida, algo de diferente deveria acontecer, alguma sensação gostosa deveria existir, e agora entendo pq algumas pessoas me dizem que inconscientemente eu busco relacionamentos complicados, pq eu necessito de emoção o tempo todo.

Que meleka...

Por isso que homens "certinhos" nunca em atrairam, por isso quando ta tudo normal, como hoje por exemplo, não me contento em simplesmente viver a normalidade, eu preciso sentir algo, sei la o que.
Ai meus pesinhos vão saindo do chão, e começam a flutuar e eu vago...filosofando o que do pq?

KEL planeta terra chamando, se centra e volta a realidade, a vida é assim, normal.
Depois não adianta eu reclamar da montanha russa, eu não posso ver um carrinho que pulo dentro...

E não é fácil não se perder nos pensamentos, eles vem sem querer, derrepente estou pensando umas coisas nada a ver...

Bom acho que estou dando mais um passo, estou descobrindo o fio da meada, e devagar chego la

4 comentários:

  1. Querida, tbm tenho esse dedinho podre de apenas escolhe homem problemático, mas sabe querida eu cheguei no fundo do poço da co dependência, de uma forma que hoje só de imaginar passar um dia que seja ao lado de um DQ, começo a chorar de terror, lembro das noites acordadas, do telefone que apenas chamava...e chamava e ele nunca atendia, do nariz escorrendo o tempo todo, ah aquele nariz que me fazia lembrar constantemente que ela tava ali..a DQ, e das mentiras nossa...de como me sentia enganada quando falava com ele o dia todo por telefone e a noite ele não chegava,ah amiga como isso doí, e como eu desejei chorando desesperadamente pedindo a Deus que não me deixasse passar mais uma noite em claro esperando meu marido, que hoje dou tanto valor a calmaria, o silencio, as noites bem dormidas. descobri que eu Maria não tenho estrutura nenhuma para viver ao lado de um DQ, tem mulher que não nasceu para ser mãe, tem umas que não nasceu para trabalhar fora, eu por minha vez não nasci para viver ao lado de um DQ, e doeu tanto até eu descobrir isso, que hoje corro devagar porque já tive presa, e levo esse sorriso porque muito já chorei. Mas desejo muito que seu esposo volte modificado e que vcs sejam muito felizes.

    Bju!

    Maria Albuquerque

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A MAria..uma coisa eu concordo com vc em numero genero e grau...traumatizei....rs...se Deus me livre acontecer de nos separarmos e eu arrumar um e descobrir q é um DQ, corro 100 dias e 100 noites sem parar...hahahaha..

      Brigada pela visita..bjinhu

      Excluir
  2. kkkk meleca mesmo Kel o importante é estar se descobrindo o morno as vezes pode ser bom ele é necessário muitas vezes...
    eu sempre gostei do certinho do morninho da zona imaginaria de conforto do conto de fadas enfim me quebrei srsrsrsr e assim como vc estou aprendendo bjus

    ResponderExcluir
  3. Kel, tô lendo um livro muito bom, não sei se você conhece ou se já teve a oportunidade de ler, se chama Mulheres que Amam Demais, de Robin Norwood, este livro relata histórias de mulheres que tem o "dedinho podre", como disse a Maria, para escolher homens que irão proporcionar relacionamentos conturbados e isso tudo vem de alguma causa lá no nosso passado, durante a infância. Se ainda não leu, ficadica é muito bom. bjinho.

    ResponderExcluir