segunda-feira, 27 de agosto de 2012

entre Nós!!



Boa tarde pessoal!!

Uma coisa que estou aprendendo com tudo isso...é achar um meio termo entre o amor e o ódio, estou passando a me compreender e a compreende-lo. Acho que entendi que não nos odiamos apenas estamos muito machucados com tudo.

Por isso quanto mais eu entendo, mais eu acredito que um relacionamento entre dependente e codepentente só é de fato saudavel quando os dois se recuperam, quando um só está em recuperação ou nenhum dos dois, eles só permanecem juntos por "comodismo, medo, insegurança," todo e qualquer tipo de sentimento menos AMOR DE VERDADE, pode-se até existir o amor, mais esse está escondido atrás de outras coisas como magoas, decepções, ilusões, desentendimentos, falta de respeito.
Pode ser que quando esses ressentimentos todos desapareçam, ainda o Amor esteja ali, escondidinho esperando a chande de renascer, ou pode ser que ele tenha morrido...quem sabe??!!!

A verdade é que meu marido quanto estava na ativa, me fazia infeliz, ai se sentia rejeitado quando eu falava em separação e depois culpado e tentava reparar seus "erros".

Eu no auge da minha codependência quando ele era grosso por se sentir rejeitado, me fazia me sentir menosprezada e quando ele tentava reparar seus erros me fazia me sentir culpada por despreza-lo.

Nós dois viviamos esse Ciclo Horroroso!!!

Esse final de semana falei pra ele, sabe pq a gente briga?
Pq a gente ta vendo que nosso casamento está acabando, ambos não queriamos que isso acontecesse, ambos fazemos o que julgamos correto para salva-lo e quando não somos reconhecidos sentimos raiva um do outro e culpamos um ao outro pelo término de relacionamento.

Percebem, temos o mesmo tipo de sentimento EU e ELE

ELE se se injustiçado e EU TB
ELE me culpa e EU culpo ELE
ELE ja não se sente mais culpado e nem EU me sinto culpada também.

Ta dificil, ta complicado...de se enxergar adiante um "FINAL FELIZ"  nós dois juntos.

Por enquanto, por hoje, eu estou fazendo o que me cabe fazer, que é lutar pela minha recuperação e apoia-lo nas decisões dele que se diz respeito a se RECUPERAR.

Eu disse a ele que se ele RECAIR, nós dois não existira mais, mas também disse que se nosso relacionamento acabar por conta disso, não será só por conta disso, que existem desentensimentos e magoas demais, e o copo está cheio, que uma RECAIDA seria apenas uma gota d'agua.
Também não acho justo jogar toda a responsabilidade em cima de um UNICO ERRO, quando sabemos que não é somente por isso e que por trás tem muitas outras coisas.

Quanto a Recuperação dele, o que posso dizer é que ele tem ido a igreja umas duas vezes por semana, não vai no NA nem amarrado, como ele diz, ele acha melhor ESQUECER QUE É UM ADICTO.
Ok tenho que respeitar é a escolha dele agir assim, eu ja dei minha opinião e pronto.
Por enquanto ele não tem bebido, espero que assim continue, mesmo pq dentro de casa eu não aceito, mesmo que eu precise "surtar" pra ele entender e respeitar, mais eu NÃO ACEITO BEBIDA DENTRO DE CASA.

E assim estamos vivendo eu e ele, me parecem que as coisas estão se acalmando, espero que Deus consiga nos manter nessa calmaria até tudo se esclarecer entre a gente, até entendermos se nosso amor está apenas adormecido ou se definitivamente ele está morto.

Precisamos descobrir isso pra seguirmos nossas vidas e sermos felizes, juntos ou não, sermos bons pais e vivermos em PAZ.

4 comentários:

  1. Oi, amiga!
    Espero que estejas bem, apesar dos fatos que comentas aqui.
    Convivência, seja ela qual for, é mesmo complicado.
    Muitas vezes, até mesmo em família, as coisas são desestruturadas. Há casos em que até os irmãos se odeiam, se desentende constantemente e nem se fala.
    Agora vc imagine duas pessoas que vivem e convivem com um terrível problema que é a dependência química!
    Sem falar dos demais sentimentos que surgem em consequência dessa convivência desestruturada e dos sentimentos que vão se destruindo, também por conta de um relacionamento conturbado.
    Mas olha...DEUS AGE DE FORMA MISTERIOSA NAS REALIZAÇÕES DE SUAS MARAVILHAS.
    Vc não vai precisar surtar e nem ele vai precisar mais usar, para que possam entrar em sintonia. Mas vão ter que simplesmente caminharem juntos, vão ter que serem mais flexíveis nas decisões, etc.
    Certamente O PODER SUPERIOR continuará abençoando vocês.
    Abração, amiga!
    TAMUJUNTU.

    ResponderExcluir
  2. É amiga, é isso mesmo, para que a convivência seja tranquila é necessário que os dois estejam em recuperação e só depois disso, você irá descobrir se ainda existe amor.A verdade é que é muito difícil abrir mão do nosso controle sobre a vida deles, mas é o necessário, por nós e por eles também. Quanto ao seu marido, não se preocupe com a recuperação dele, o fato de ele estar buscando o PS dele já é algo muito importante.
    Kel, como você sabe, eu sou evangélica. Sou batista. Sei que seu esposo também é... não sei qual é a denominação que ele frequenta,mas, a igreja Batista tem um programa que se chama "Celebrando a Recuperação", o qual eu também participo. Chamamos de CR. Esse programa também é baseado nos 12 passos do A.A e nos oito princípios bíblicos do livro de Mateus 5, tem salas para partilhas, assim como o N.A. Sei que você tem outra religião, mas, o objetivo do CR não é o de propagar a religião evangélica e sim o de recuperar vidas que passam a crer e confiar em um Poder Superior, que no nosso caso é Jesus Cristo. Meu marido, frequentou por um tempo o CR e só parou porque de fato ainda não queria a sua recuperação. Me desculpa por tomar a liberdade de falar sobre esse programa com você, veja bem, não quero falar da minha religião, mas algo que possa ser sugerido como opção ao seu esposo. Não sei onde você mora, mas achei esses aí em São Paulo.
    http://www.ibmorumbi.com.br/celebrando/dependencia.asp
    http://www.1ibl.org.br/recup.asp

    Beijos querida amiga, fique em paz e continue buscando a sua recuperação. SPH!

    ResponderExcluir
  3. Imagina amiga não precisa se desculpar...eu ja fui em muitas igrejas e até vou anda hoje não tenho preconceitos, a doutrina espirita é a que em dientifico mais acho na essência de todas as religiões o evangelho de Jesus que é caridade e amor ao próximo puro...rs...então ele é da COngregação Cristã do Brasil...ja ele não vai em nenhuma outra a não ser nessa, pode ser evangélica de outra denominação mais ele não vai...eu vi que tem uma sala de NA na congregação, mais nem nessa ele quer ir...enfim...está nas mãos dele e de Deus...obrigada pelo carinho

    ResponderExcluir
  4. É verdade amigo vc disse tudo a convivencia em si ja é complicada, a culpa não é exatamente da adicção, mais ajuda a complicar muito....e acredito que nós ainda vamos achar nossa sintonia...vamos nos harmonizar...rs..como casal ou não...confio em Deus que tudo se arrume...e q ele nos de paciência..um com o outro pq eu sei q tb so ossinho duro de roer...rs..

    ResponderExcluir