quarta-feira, 18 de julho de 2012

sentimentos....uma luzinha na escuridão...




Bom dia Galera...

Alguém quer um pouquinho de friuuuu??...rs

Bora la desabafar...rs..

Ontem foi dia de falar com o psicólogo da clinica, ele me passou que o Du, ele ta bastante ansioso pq a visita q pelas contas dele seria no final de semana passado, não apareceu e ele não ta entendendo quais são as minhas intenções, questinonei se seria melhor ir antes do dia 28, ele falou que se eu conseguisse que sim acharia uma boa, já que a ansiedade de resolver as coisas por parte dele ta bem grande, ai OK, pedi pra falar com o dono da clinica.
Em conversa com o dono da clinica, ele disse que teve a oportunidade de ficar a sós com o Du, hoje por volta de umas 2 horas, na fila do banco (resolvendo questões burocráticas por causa do INSS) e que percebeu uma pequena mudança no Du.
Ele disse que o meu marido passou a ter mais curiosidade sobre o que é adicção, questionar algumas coisas, e que uma coisa que tava confundindo ele, era o meu comportamento, que ele não tava me entendendo. Que ele me escrevia coisas bonitas em relação ao que sentia por mim e ainda assim eu tava brava...rs...que eu falo que não era isso que eu gostaria de ouvir, ele se questionou, mais o que ela quer ouvir...(ai Deus)..Mais que enfim ele viu um bom resultado que ele tava começando a abrir uma frestinha na cabeça dura dele.
Eu suspirei...e disse..caramba, o que dizer e o que falar, é dificil, confesso que to com medo da visita, pq sei la, mais né tem que ir então adianta pra esse sábado.
O dono da clinica me mostrou preocupação quanto aos familiares dele, me falou o seguinte, precisamos ter cuidado em não colocar o Du novamente em um mundo fantasioso, coisa que a familia dele vem fazendo, pq conseguimos dar um passinho, mais corremos o risco dele voltar a estaca zero....

Pronto..eai, faço o que né, falo pra mãe e irmãos..ninguém vai só eu..kkk, vão me matar...
Ai desliguei o telefone, me coloquei  a pensar e pedir Deus me "alumie" como dizia minha avó...rs...
Lembrei vou fazer a minha parte e o que eu não puder fazer entregarei ans mãos de Deus pra que ele faça, e que por favor eu tivesse muita sabedoria, coragem e serenidade para tal coisa.
Minha parte:
Liguei pra minha sogra expliquei a situação e disse que a preocupação dos médicos e minha era que algum deles falasse ou fizesse algo e isso acabasse prejudicando a situação, que eu sei que a saudade dela é grande, e que tudo que ela quiser fazer pelo filho, sei que é pelo bem dele, porém infelizmente quando não se conhece a doença da adicção, dizemos sim na hora que devemos dizer não e vice e versa, e não é por maldade e sim falta de conhecimento que inclusive eu mesmo estudando sobre o assunto tenho medo de fazer coisas que não devo fazer, e que daqui 15 dias praticamente ele já está fora de la, e questionei será que vale a pena colocar as coisas a perderem por causa de 15 dias?
Mais enfim como disse a ela, eu vou sozinha não vou levar ninguém só as crianças, mas não posso obrigar vcs a fazerem ou não fazerem as coisas, fiz minha parte, expliquei, se vcs quiserem ir sabem a data da visita o horario e o endereço, a única coisa é que eu não vou levar.
Agora vem a parte de Deus:
Ela ficou pensativa e disse que ia conversar com o seu ex marido e ver o que faria, mais que não sabia ainda.
Enfim isso não cabe a mim resolver, cabe a ela e aos familiares dele, e entreguei nas mãos de Deus sei e confio que o melhor será feito.
Eu ontem fiquei confusa, com medo, alegria, esperança, mais por mais um dia consegui manter a serenidade frente a uma situação, se fosse a uns tempos atrás estaria revoltada discutindo com eles...rs..

Só por Hoje uma luzinha se ascendeu, espero que ela comece a brilhar cada vez mais forte pra conseguir tira-lo da escuridão...

Bjaum galera e fiquem com Deus

3 comentários:

  1. Querida Kel,
    Quando meu esposo foi internado eu assumi todas as rédias da situação. Quando tinha psicólogo eu quem ia, quando tinha reunião com os familiares eu quem ia, quando tinha que ligar eu quem ligava. Enfim, assumi todas as responsabilidades por achar que ele já era um homem casado e toda a responsabilidade por ele, era acima de tudo minha. Deixei os pais dele meio de fora da situação, pois gostava de ter o controle de tudo, e o que aconteceu é que os pais dele não buscaram tratamento e acabaram ajudando a estragar um pouquinho mais também. Não sei como está a situação dos seus sogros, mas começa a envolvê-los na situação também, pois como você já sabe isso fará muita diferença na recuperação de seu esposo. Assim como você está buscando tratamento para você, é fundamental que eles busquem para eles também, não sei se já o fazem. Digo isso,porque na minha prepotência eu achava que meus sogros não precisavam de tratamento, pois quem iria lidar e controlar a situação seria eu...aff, que coisa hein?!...rsrs...Porém, sabemos que não é bem assim que as coisas funcionam...
    Beijos querida, paz e serenidade SPH.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso já foi motivo de briga com eles...rs..eu fico no pé que eles rpecisam se tratar e eles acham que não...larguei mão, tanto q ta todo mundo ciente q se ele recair devolvo a "prenda" e ai eles terão de aprender a lidar com a doença, se não for pelo amor será pela dor..tomara que isso não precise acontecer, a decisão de eu ir sozinha, foi tomada junto com o dona da clinica, psicólogo, por se tratar da ultima visita e agora só o Du estar dando sinal de inicio de recuperação...mais ou menos assim ajuda quem não atrapalha, porém fui sincera com eles e deixei pra eles escolherem se devem ou não ir...obrigada pelo carinho..bjuuu

      Excluir
  2. Hahaha Deus me alumie é fantástico...rs Que situaçao heim amiga? Espero que os familiares dele entendam. Grande abraço

    ResponderExcluir