quarta-feira, 18 de julho de 2012

descoberta do vício....




Continuando....

Depois que eu e o Dú começamos a namorar, minha vida estava perfeita, estavamos apaixonados, e 2 meses depois eu havia conseguido um emprego melhor, dobrando meu salário, soltei no ar: "ta tudo tão perfeito, to tão feliz que tenho até medo."

Pra que né..kkkkk

Depois de uns 3 meses de namoro, comecei a perceber ele algumas vezes, estranho, agitado, indiferente, ele falava que ia chegar em casa as 22:00, chegava meia noite, não queria entrar, um dia abracei ele e falei: nossa seu coração ta alecerado.
Ele ficava depressivo, choroso, falando dos sonhos dele em ter uma familia, que jamais se realizaria.
E eu como boa codependente, peguei ele no colo, e quis tirar toda aquela dor dele, e dar toda a felicidade a ele a qualquer custo, inclusive a sacrificar a minha felicidade por causa disso.
Na época pra mim não importava, eu só seria feliz se ele fosse tb.

Então um dia, uma sexta-feria pra ser mais exata, eu estava no bar em frente a GV e ele me ligou, percebi ele irritado do nada, ele me perguntou: aonde vc tá?
respondi: no bar da escola. Ele: ta vendo vc não quer mais saber de mim, deve ta sentindo falta das suas amigas, eu não quero te atrapalhar se divirta.
E desligou na minha cara, na hora eu fiquei sem ação, meio que me sentindo culpada sem saber e sem entender.Liguei novamente: Dú, o que ta acontecendo, vc quer vir pra cá pode vir, eu adoraria estar ao seu lado, vc que me disse que não iria me ver hoje. Ele: não da to londe é impossivel chegar ai. Perguntei: aonde vc tá? Ele: no meu pai. Respondi: vc ta ofengante, ta cansado, tem certeza que ta bem? Ele: não enche me deixa, fica ai com suas amigas e desligou denovo.
Dai tentei ligar e caixa postal.
Me senti estranha, não entendi nada, mais no fundo sabia que não era "perdido" que ele tava me dando, comecei a sentir um desconforto.
Fui pra casa, e passei a noite toda ligando e caixa postal, não dormi, e eu ia trabalhar no sábado.
Eu mandei uma msg que quando ele lesse eu receberia aviso de recebimento.
Eu indo trabalhar no ônibus capotando de sono..ouvi o toque do celular de msg, e abri a msg: o numero XXXX-XXXX leu sua mensagem, comecei a tremer a ne hora liguei de volta.
Ele atendeu chorando, dizia que eu não merecia isso e que estava tudo acabado, que ele não tinha o direito de me fazer sofrer.
Eu levantei do banco como que num impulso, tonta, sem entender nada, desci em um ponto qualquer e sentei na guia, o enchendo de perguntas, e ele se recusando a responder o porque das coisas.
No fim combinamos dele me buscar no trabalho meio dia.
Ele estava com olherias fundas, tossindo muito, com ansia de  vomito, e depressivo demais, ele insistia em terminar, eu insistia em saber o motivo e ele não falava, apenas dizia que eu não merecia isso.
Então disse, olha só deixo vc ir embora se vc me contar o que é, eu tenho o direito de decidir se quero continuar ou não e não vc decidir por mim.
Ele se calou concordou, mais disse que não ia me falar, não aquela hora, que ele já havia conseguido sair uma vez e ia conseguir denovo.
Até passou pela minha cabeça ser droga, mais pra mim uma pessoa viciada não conseguia ficar mais que um dia sem usar, e eu já tinha inclusive viajado com ele, e com toda certeza ele não usou na viagem foi tudo maravilhoso, por isso de cara não tive certeza.
Se passaram uns 15 dias, mais umas 2 crises de comportamento iguais as anteriores, até que na casa do pai dele, no quarto dele, o coloquei na parede.
Me fala o que ta acontecendo caramba, ele sentou na beira da cama, pegou o celular e como quem fosse digitar uma msg escreveu: COCAINA, ele me deu o celular, abaixou a cabeça e colocou as mãos no rosto.
Na hora, me senti aliviada em saber o que acontecia, não tive a real noção da proporção do problema.
No dia seguinte ficamos juntos o dia todo, abraçados, eu queria de alguma forma arrancar aquela dor que ele sentia, falamos de tratamento psicólogos enfim, ele concordando disse que ja havia tentado se internar mais falou desse jeito: "aquilo não é pra mim, só me fez mau."
No dia seguinte parece que a  minha ficha caiu,chorei horrores, estava indo pra casa, ai mudei o trajeto fui pra minha amiga, lá eu encontrei uma outra amiga que o ex namorado era usuario de crack, o qual eu sito no post http://dependenciaecodependencia.blogspot.com.br/2012/06/o-poder-destrutivo-da-droga.html, o Zaza, que infelizmente faleceu.
Ela me disse assim: Kel, é uma luta perdida, eu fiz de tudo e não consegui, ela chorando me disse, conselho sai dessa vc só vai se machucar, é muio triste tudo isso mais infelizmente é muito dificil.
Eu na hora me assutei e comparei a droga: mais ele usa cocaina e não crack, acho que é mais fácil, não é possivel eu vou ajuda-lo, meu amor o salvará...rs
Ai comecei a batalha, pra salvar a ELE, sem ter noção que pra isso eu iria descer bem fundo no poço, no meu fundo de poço
Ele havia concordado em ir na psicóloga, fui atrás marquei e na hora em que estavamos no ponto de ônibus ele me olhou e falou: vc não vai ma obrigar a fazer isso....

E assim se passaram 6 anos, ele correndo atrás da droga, eu correndo atrás dele, e os dois de mãos dadas rumo ao FUNDO DO POÇO....eu cheguei la...bati o pé e to voltando, decidi largar a mão dele, pra não morrer lá, pq eu ia morrer mesmo que em vida.
To escalando de volta...ele ta la parado, parece que deu uma espiadinha pra cima.
Espero que ele erga a cabeça e comece a subir denovo.
Senão seguiremos direções opostas, eu subindo e ele cavando.

Espero que Deus  de força pra ele subir e que me ajude a continuar tendo forças pra escalar...

por hoje ta bom né pessoal...rs

Bjus e fiquem com Deus

Um comentário:

  1. Que nada moça, tá bom não, pode postar mais...rs =) Grande abraço e muita força linda!

    ResponderExcluir