terça-feira, 3 de julho de 2012

Desligamento Emocional




Bom dia...pessoal...

Hoje estou bem melhor...graças a minha "madrinha virtual - J"...rs...consegui voltar o foco no caminho certo...

Vou falar o que aprendi, sobre o "desligamento emocional", que precisamos adquirir em relação aos nossos adictos.

Isso parte em não nos afetarmos emocionalmente devido as atitudes dos nossos adictos, deixarmos nas mãos deles o despertar, e assim quando eles pedirem ajuda vamos estar prontos para ajuda-los.

No meu caso, a não recuperação do meu marido estava me afetando demais, estava triste, desanimada, nervosa. Ai pergunto o que eu posso fazer por ele? NADA

Já que ele não ta pedindo ajuda, só posso fazer por mim, meus limites eu já sei quais são, então vou trabalhar em cima disso, eu tracei uma linha ao meu redor que é até aonde eu aguento ir, dali eu não ultrapasso nem mais um centimetro pq eu sei que vou sofrer.

Ele tem mais um mês de internação, nesse mês: se ele quiser, ELE que me ligue, se ele quiser cartas, ELE que escreva, se ele quiser visita, ELE que peça pra marcar.
Se ELE não quiser tb problema dele, eu to aqui trabalhando, cuidando das crianças, pagando as contas, e cuidando de mim.
Quando ele sair o que ou como ele vai fazer pra se manter limpo, PROBLEMA DELE...eu já deixei claro meu limite RECAIU já era..
E de resto é entregar nas mãos de Deus.
Vamos entender que a vida deles é um jogo e, estamos aqui sentadas assistindo, se eles resolverem jogar a bola pra gente...a gente ou desvia, ou devolve a bola...

Bom dia pra vcs..boas 24 horas...SPH

Fiquem com Deus

11 comentários:

  1. Parabéns!!! Eu sabia que você ia conseguir. É isso mesmo. O desligamento emocional nos protege e automaticamente leva o adicto a assumir o proprio tratamento e a responsabilidade por se manter em recuperação. Meu dependente está internado a 3 meses e meio, nesse tempo eu só respondi as cartas que ele me enviou e não liguei na clinica nenhuma vez exceto nos dias em que eles avisam para retornar a ligação e falar com ele. Bem diferente das anteriores onde minha ansiedade me fazia ligar e escrever bastante. Isso por sí só já sinaliza para eles que a gente continua codependente e ligadíssima neles. Força Kel

    ResponderExcluir
  2. Mto bom seu post de hoje! Me encoraja a continuar no meu tratamento. Obrigada pela suas palavras!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Mari...vc não sabe como é bom a sensação de saber que de alguma forma nosso sofrimento serviu pra ajudar alguma pessoa, se uma pessoa se sentir beneficiada de alguma forma com a minha história já vai ter sido válido...tudo que passei...
    Muito obrigada

    ResponderExcluir
  4. Êta mulher forte!
    Isso mesmo amiga vc está certinha. Já tem muitas responsabilidades cuidando dos filhos e pagando as contas,
    só por isso ele já deveria erguer as mãos para o céu de ter uma mulher guerreira feito vc.
    Espero sinceramente que ele saia recuperado e consiga enxergar seu esforço, senão manda ele falra comigo que eu puxo a orelha dele.
    BJs.
    Tamujuntas.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada mulheeer...somos fortes e somos guerreiras...
    Pode deixa...vc fala pra ele..vc precisa trocar idéia com uma amiga guerreira q eu conheci pra ve se tu toma vergonha....rs..bju
    e vlw pelo carinho

    ResponderExcluir
  6. Lindo post Kel!!
    Adorei.
    Também to precisando definir a linha ao meu redor.. impor meu limite.

    Tamujuntas!!

    ResponderExcluir
  7. Meu nome é Mara, meu marido está limpo a 2 anos e 10 meses, mas a luta é grande.Eu estava me sentindo muito forte, mas depois de uma briga vi que eu sou muito co-dependente e nunca posso deixar de ler e procurar ajuda.Mas minha madrinha que apesar de está longe me apoiou e pesquisando no google sobre desligamento emocional, encontrei essa página.Parabéns por sua recuperação! Tamujuntas! Boas 24 hs

    ResponderExcluir
  8. seja bem vinda..realmente amiga a luta é grande...obrigada pela visita e a recuperação nossa é assim igual a deles só por hoje e pra sempre...bju

    ResponderExcluir
  9. Olá Kel meu nome é Marina me emocionei muito ao ler sua postagem,eu sou mãe de um adicto de 22 anos, já a 7 anos na luta com ele já esteve em centro de recuperação (chácara) 8 meses recaiu e já faz 2 anos no uso novamente,não quer nem ouvir falar em tratamento. Eu vivo falando para ele mas não tem jeito chega em casa 5hrs da manhã dorme o dia todo e a tarde tipo as 16hrs sai de novo e por ai a fora eu já não sei mas a quem buscar somente a DEUS. Sabe amiga hoje resolvi buscar sobre desligamento emocional e encontrei esta sua postagem me identifiquei com ela,vejo que eu tenho que deixar de lado um pouco a vida dele e cuidar de mim mas não consigo vivo fazendo tudo pra ele, arrumo serviço ele vai uns dia e depois abandona,as vezes guando ele tem alguma audiência eu fico mais preocupada em ele ir do que ele mesmo,e assim as vezes ando atrás dele preocupada sei que tenho que mudar mas como não sei. As vezes brigo com ele falo pra ele escolher entre se tratar e as ruas,entre eu e as drogas mas vejo que não tem jeito não é esse o caminho, não sei também só sei que tenho que ajuda-lo mas como internação involuntária por favor se puder me responder obrigada a paz do senhor.

    ResponderExcluir
  10. Mariana querida seja bem vinda...primeira coisa que vc tem a faze rprocurar um grupo de ajuda te indico dois o Amor Exigente pra aprender como lidar com seu filho...www.amorexigente.org.br e naranon pra aprender a se conehcer melhor...www.naranon.org.br sober internação invloluntaria..sou a favor se vc tiver condições...mais antes va a esses grupos pra se fortalecer...e não se esqueça..VC NAO ESTÁ SOZINHA E TEM O DIREITO DE SER FELIZ...BJUS UM FORTE ABRAÇO

    ResponderExcluir