sexta-feira, 29 de junho de 2012

Ontem tive uma recaída....e aprendi com ela



Bom dia a todos...escrever aqui me faz muito bem é uma forma que encontrei de colocar meus pensamentos soltos no "papel", organiza-los, pra assim entender e aprender de fato.

Ontem aprendi como a codependência realmente é uma doença, traiçoeira e quando menos percebemos ela nos pega...
Vou tentar da uma resumida na situação...
Meu marido ta internado há 4 meses, e limpo porém não entrou em verdadeira recuperação, está la passando o tempo, ele sai daqui um mês, e eu vendo que nada mudou comecei a ficar PREOCUPADA.
Ok, como tenho aprendido que temos que agir assertivamente, pra não sermos facilitadores, sempre mando cartas tentando explicar a ele como me sinto triste pela situação, que acredito na recuperação dele, porém só será possivel voltarmos a viver juntos como casal, caso ele se mantenha limpo.
Ele só absorve a parte do como eu fico triste, ai se revolta pq acha que eu não o apoio, se da de vitima por estar la "isolado", enfim, tudo isso só me mostra que realmente ainda não chegou o tempo dele, o "despertar".
Depois da última carta, eu acreditava que ele se emocionaria por ver como perdemos (eu e ele) oportunidades de sermos felizes por causa da dependência quimica, como a dependência destruiu nosso relacionamento e que o meu maior desejo é ser feliz ao lado dele, sem a dependência que eu acredito ser possivel...
Pois bem liguei na clinica, perguntei e ai como ele reagiu a carta...o monitor deu um suspiro e disse, bom vou ser sincero com vc, vou dizer as memas palavras que ele disse.....Olha eu cansei, ela não reconhece que to aqui por causa dela, NA VERDADE só to aqui por causa dos meus filhos, só não me separei dela antes, pq não quero ficar longe dos meus filhos, pq não existia mais relacionamento entre a gente, nós estavamos nos tratando nos últimos meses como conhecidos, ela não deixava eu chegar perto dela, e eu acabei vindo pra cá como valvula de escape pq não consigo imaginar outro homem criando meus filhos, pq eu sei que se eu for embora ela não vai virar freira e não vai ficar sozinha...eu nunca roubei, fiquei perambulando na rua, eu usava só uma vez por mês...o que é que tem...eu faço tudo por ela, ajudo ela a limpar a casa, e faço a comida...e bla bla bla...não aguento mais ouvir vcs falando em recuperação, meus principios são outros (fé cega) farei do meu jeito.
Pronto...foi o suficiente, fiquei muda...meu mundo caiu...ele nem ao menos reconheceu o pq do dosso relacionamento estar daquela forma, ele deve pensar que faço tempestade em um copo d'agua e que eu deveria ser a mulher mais feliz do mundo pq ele divide as tarefas domésticas comigo...a gente tenho 2 filhos pequenos, acordo as 4:30hs da manhã, levo os dois an escola, trabalho o dia todo, busco eles, praticamente banco a casa, ele colabora com uns 35% do orçamento, chego em casa, é banho, comida, roupa, eu mesma só consigo tomar banho de manhã pq as crianças querem ficar comigo...e ele acha que me faz um enorme favor em me ajudar..fala sério..
Sabe eu ja me fortaleci pra se for preciso me afastar dele, essa dor eu ja vivi, já passou, aprendi a me amar e ser for preciso escolher entre eu e ele, escolherei a mim com certeza.
Porém a atitude egoísta dele ontem, a falta de consideração comigo como pessoa  conseguiu me machucar, eu chorei muiiitooo quando sai de casa pra ir na reunião do AE, começou a vir pensamentos na minha cabeça de que quando ele sair e eu precisar me separar ele vai fazer escânda-lo como sempre, vai me infernizar com a desculpa de que quero tirar os filhos dele...sendo que eu sempre disse que ele se quiser poderá vir todos so dais jantar com as crianças...fiquei péssima, me senti sem saída, eu acho que pelo menos mereço sair dessa sem mais traumas, nossa chega to cansada...
Ai.....
Ontem no AE, teve uma palestra do autor do livro dependência e codependência  (Juliano Batista Gonçalves), aprendi demaaaaaiiissss...amei...
Ele disse que pra obtermos resultados com nossos queridos adictos, temos que agir com a razão ele usou essas palavras "vcs precisam trancar seu coração em uma caixinha, passar a chave,se necessário uma corrente com um cadeado e jogar em um precipicio na hora em que precisarem tomar atitudes...gente o filho dele está em recuperação há 14 anos....

Ele falou sobre comportamentos que nós codependentes temos que nos levam a errar, ele falou da.
PREOCUPAÇÃO
PENSAMENTOS COMPULSIVOS
CULPA
RAIVA.
Ontem depois do telefonema pra clinica, senti tudo isso, preocupação de como será quando ele sair, pensamentos compulsivos em o que fazer e como fazer quando ele sair, culpa "será que escrevi errado algo na carta" e raiva "como ele pode fazer isso comigo"
Se eu não trancar meu coração nessa caixinha, como não sentir essas sensações, sou humana.
Ele deu um exemplo de quando os nossos filhos eram pequenos e ficavam doentes, muitas vezes precisavamos leva-los pra dar injeção ou tomar remédio amargo, mais precisavamos pro bem deles, senão eles adoeceriam e correriam o risco de vida, pra isso quando viamos nossos bebezinhos chorando de medo, de dor, nosso coração aperta, porém é uma atitude necessária por amor a eles.
E quem tem um DQ na familia, precisa agir assim, por amor a eles, só que o remédio amargo e a injeção são substituido por atitudes, as quais podem ser extremamente dificeis de serem tomadas pela gente como colocar um filho pra fora de casa? chamar a policia pro marido? se deixarmos nosso coração falar..só que é por demais necessário em certas situações.
Tomem cuidado pra não fazer igual fiz durante muito tempo, achar que uma pessoa pode gritar, quebrar as coisas, jogar telefone pela janela, me trancar em casa, e achar que não é tão grave assim ...pq é...grave demais.
Senão daqui a pouco eles irão nos agredir, tentar nos matar e vamos achar que "a tadinho, ele é doente" coitado. Eu PRECISO, ficar ao lado dele, ele precisa de amor.

Gente eles precisam de amor sim, mais de um AMOR EXIGENTE...com responsabilidade.

Fiquem com Deus..um grande abraço...SPH

9 comentários:

  1. É Kel, imagino o quanto deve ter sido dificil ouvir tudo isso...
    Infelizmente seu esposo, está em fase de negação... Mas isso faz parte do processo também!
    É dificil pra eles, aceitarem que tem uma doença... que tem que se tratar...
    Tenho certeza, que no fundo, no fundo ele sabe que as coisas que ele já fez pela droga, não são atitudes normais... O que está acontecendo é que ele está tentando mentir pra ele mesmo...
    Não perca a fé companheira, reze, reze muito... Pra Deus tudo é possível...
    Viva o Só por hoje! E só por hoje, tente não sofrer com antecipação pelo que vai acontecer quando ele sair...
    Só por hoje, tente cuidar de você e viver um dia feliz...
    Entregue tudo nas mãos do seu P.S.
    E quando chegar a hora, você sabera o que fazer...
    Tamo junto!
    Fique bem!

    beijos.. fique com Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Maria...eu to melhor hoje, acordei triste confesso, mais fiquei rezando..pedindo que essa tristeza não me dominasse e ta passando..devagarinho mais ta...rs..
      E no fim foi bom q aconteceu essa minha recaida antes dele sair, que com ela aprendi o que preciso fazer, a montar estratégias..em cima da razão...caso eu precise tomar alguma atitude drastica..sei que não devo ficar pensando se vai ser bom ou ruim...mais colo o palestrante disse, devemos pensar em todas possibilidades, e montar estratégias pra sair dela usando a razão...isso não significa não ter fé ou não acreditar...significa aprender...a se salvar...
      Obrigada pelo carinho...

      tamo junta

      bju

      Excluir
  2. Bom dia kel, olha eu imagino o que vc esta sentindo, nao é facil ver a pessoa que amamos cego desse jeito, teno a oportunidade de se recuperar mas empurra o tratamento com a barriga, com meu marido foi assim, ele só passou o tempo lá contando os dias pra sair, e está do jeito que está...

    Serenidade pra vc querida, espero que vc tenha um dia maravilhoso, que aconteçam coisas boas que te façam esquecer um pouco da dor que vc esta sentindo...bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho Emily, obrigada mesmo...ja to ficando melhor...rs..bjinhu

      Excluir
  3. Kel, já passei por isso, e a gente ouve tantas vezes que a recuperação tem que começar dentro deles, com o tal despertar. Pelo jeito o tempo de despertar de cada um é diferente, e não adianta a gente forçar isso. No AE a gente aprende que às vezes pode dar um empurrãozinho, pra que eles possam fazer isso com mais rapidez. É o que eu chamo de "soltar a corda". Se eles precisam bater o pé no fundo do poço pra começar a subir, enquanto a gente segura a corda só faz o processo demorar mais...então, soltamos a corda. Dói, dói, dói...mas acelera o tratamento. Então meu conselho pra vc é: solta!!! Bjusss,
    J

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia J...soltar eu soltei...o problema é q o ser agarrou no meu pé...ai além de soltar to tendo q chacoalhar a perna pra ve se larga...se soltar dói e é dificil...olha...chacoalha ta sendo punk...mais to criando mais coragem e força...rs...tenho um mês pra me fortalecer....mais...espero que eu consiga...

      bjinhu

      Excluir
  4. Bom....vou mais longe então. Soltar a corda e empurrar com o pé pra descer mais rápido. E depois, qdo estenderem as mãos pedindo ajuda, aí sim....damos a mão e tiramos do buraco.
    J

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...rs...bora empurra com o pé..kkk....valeu "j"

      Excluir
  5. Desculpa Kel mas só me veio uma palavra a cabeça F#d@...

    ResponderExcluir